cabecalho informe

APRE: Associação florestal paranaense lança estudo que destaca principais dados do setor no Estado

A Associação Paranaense de Empresas de Base Florestal (Apre) vai lançar, nesta quarta-feira (25/11), às 17h, a nova edição do Estudo Setorial Apre. O documento reúne os principais dados do setor de árvores plantadas no Paraná, destaca a importância desse segmento para a economia do Estado, além das contribuições sociais e ambientais. O evento de lançamento será on-line, transmitido pelo YouTube da Apre, no link https://bit.ly/35JT8Qj.

Mapeamento - Além da publicação, a Apre realizou, em paralelo, o Mapeamento Florestal do Paraná, com o objetivo de levantar dados para embasar o estudo. Segundo o documento, o Estado apresenta pouco mais de um milhão de hectares de área plantada, sendo 692 mil com pinus (68%), 256 mil com eucalipto (25%) e 61 mil entre corte raso e plantios jovens (6%). “No Brasil, temos aproximadamente nove milhões de hectares de florestas plantadas, conforme dado divulgado pela Indústria Brasileira de Árvores (Ibá). Reconhecer que mais de um milhão está aqui mostra a expressividade do Paraná”, avalia o presidente da Apre, Álvaro Scheffer Junior.

Diversidade - Uma das principais características do Paraná, evidenciada no estudo, é a diversidade do negócio florestal, que está entre os mais completos do país, com destaque para plantios de pinus. As áreas cultivadas produzem matéria-prima para múltiplos usos, como móveis, papel, celulose, brinquedos e instrumentos musicais, biomassa, produtos para a construção civil, entre outros. Mas além de contribuir como fonte de insumo para todos esses fins, a floresta plantada é um fator-chave para a redução da pressão sobre a necessidade de extração de madeira de áreas nativas.

Competitividade - Além de condições climáticas favoráveis, os Estados apresentam características competitivas, como infraestrutura logística (acesso a rodovias, portos e aeroportos), proximidade com os principais centros consumidores, presença de centros de pesquisa e universidades e importantes polos industriais. No Sul está concentrada praticamente a totalidade dos plantios de pinus no Brasil, com 87% das áreas. O destaque fica para o Paraná, que possui a maior área plantada de pinus do país.

Gestão - Do total da área plantada no Estado, 46% estão sob gestão das empresas associadas à Apre - mais de 466 mil hectares. Dentre os plantios de pinus, as associadas detêm 46% da área plantada, com mais de 322 mil hectares, enquanto para eucalipto este número chega a 51%, quase 131 mil hectares. Vale destacar, ainda, que as empresas que fazem parte da Associação abrangem diversos segmentos do setor florestal paranaense. Na produção de celulose e papel, destacam-se como detentoras da maior área florestal plantada, correspondendo a 45,4%, com 211.792,06 hectares, divididos entre pinus e eucalipto. No ano passado, a área colhida pelos associados da Apre girou em torno de 40 mil hectares, e a previsão de plantio para o ano de 2021 é de aproximadamente 52 mil hectares em áreas já disponíveis, além de outros 17 mil hectares para a expansão das áreas florestais.

Mercado - O Paraná destaca-se pela presença de grandes maciços florestais de pinus, que são manejados tanto para ciclos curtos - buscando maximizar a produção de biomassa -, quanto para rotações mais longas, para o uso em multiprodutos. Na produção de toras, por exemplo, o Estado foi o maior produtor do Brasil em 2019, com 30 milhões de metros cúbicos, o que representou 22,9% da produção nacional. Entretanto, o setor acompanhou o cenário brasileiro, reduzindo cerca de 7,3% a produção de toras em 2019, e a maior redução se deu na produção para o segmento de celulose e papel. Porém, diferentemente do Brasil, a produção de celulose no Paraná manteve-se estável em 2019, chegando a 2,5 milhões de toneladas, praticamente a mesma produção de 2018.

Volume - O pinus detém o maior volume de produção no Estado, chegando a 18,5 milhões de metros cúbicos em 2019, seguido do eucalipto, com 10,7 milhões de metros cúbicos. O Paraná é responsável pela metade do volume de madeira de pinus produzido no Brasil.

Queda na produção - Em 2019, a produção de eucalipto no Paraná caiu 9% em relação a 2018, enquanto a produção de pinus teve queda de 7%. A produção física da indústria de base florestal no Brasil registrou uma queda recente, mais acentuada após 2018. Já a produção nacional de celulose e papel mostrou-se mais estável entre 2002 e 2019, devido a sua solidez no mercado e característica de commodity. O Paraná, entretanto, registrou um aumento na produção de celulose, papel e produtos de papel e uma redução no setor de produtos de madeira e da aparente estagnação do setor moveleiro, principalmente a partir de 2014, com a desaceleração da construção civil e os reflexos da crise político-econômica.

Exportações - O Brasil atingiu US$ 259,16 bilhões em exportações em 2019, dos quais o Paraná foi responsável por US$ 16,4 bilhões. Desse total, a exportação de produtos florestais correspondeu a 4,5%. O setor florestal do Paraná correspondeu a 0,8% das exportações brasileiras e 11,9% das exportações do Estado. A celulose representou 2,9% das exportações brasileiras, sendo o Paraná responsável por 8,2% delas. Além disso, o Estado garantiu 73% do valor exportado de produtos como madeira serrada, compensado e molduras de pinus em 2019.

Produtividade - O setor florestal brasileiro é conhecido pela alta produtividade, graças às características climáticas e de solo favoráveis, aliadas aos constantes avanços em pesquisa genética e desenvolvimento de técnicas de manejo. Essa produtividade é mensurada pelo Incremento Médio Anual (IMA), que expressa o crescimento médio em volume das árvores em um plantio florestal ocorrido ao longo de um ano, dado em m³/ha.ano. De acordo com a Ibá, a atual produtividade para pinus é de 31,3 m³/ha.ano e para eucalipto 35,3 m³/ha.ano. Dentre as empresas associadas à Apre, o IMA está acima da média nacional para pinus e para eucalipto.

Empregos - Em 2018, o Brasil apresentou 600.515 empregos no setor florestal plantado, um ligeiro aumento de 0,5% em relação a 2017. O segmento moveleiro foi o que mais empregou, com 28,8% do total, seguido por celulose e papel (28,5%) e pela indústria madeireira (26,6%). No Paraná, foram registrados 98.782 empregos em 2018, o que equivale a 16,5 % do número nacional, um aumento de 2,9% em relação a 2017. A maior concentração estava no segmento industrial madeireiro, com 35,2% do total, seguido pela indústria moveleira (28,2%) e de celulose e papel (23,8%).

Engajamento - As associadas à Apre mantêm cerca de 82 programas sociais. Os mais frequentes são relacionados ao desenvolvimento socioeconômico das comunidades (40,2%), seguido de meio ambiente (28,0%), socioeconômico/meio ambiente (13,4%), saúde (11,0%) e socioeconômico/cultural (7,3%). Mesmo em um ano desafiador em virtude da pandemia do novo coronavírus, em 2020 as empresas associadas à Apre atuaram de forma proativa para prover recursos às instituições que estavam na linha de frente ao combate da Covid-19 nos municípios onde atuam. As empresas doaram insumos, equipamentos de proteção individual, kits de higiene e testes para a detecção do vírus para hospitais e secretarias municipais de saúde, além de cestas básicas e contribuições em dinheiro para inúmeras organizações.

Preservação - O setor de árvores plantadas no Brasil é o que mais mantém áreas de preservação e de reservas naturais entre os segmentos de cultivo da terra. Além dos nove milhões de hectares plantados, as empresas do setor têm outros 5,9 milhões de hectares destinados a áreas de preservação e reservas naturais, resultando na proporção de 0,5 hectare protegido para cada 1 hectare plantado. Já no Paraná, o total de áreas protegidas pelas associadas da Apre, em suas mais diversas modalidades, é de 450.456,48 hectares. Ou seja: para cada hectare de floresta plantada para fins produtivos, as associadas da Apre possuem aproximadamente outro hectare de floresta natural destinada à conservação. Esses números mostram que, mais do que cumprir o que exige a legislação, as empresas associadas estão alinhadas com o que se espera de empresas éticas e comprometidas com a sociedade.

Certificação florestal - De caráter voluntário, a certificação florestal tem o objetivo de atestar a origem da matéria-prima e se os processos utilizados pela empresa certificada seguem princípios legais, técnicos, ambientais e sociais de excelência. Em 2019, a área total certificada no Brasil foi de 7,4 milhões de hectares. Destes, 4,4 milhões de hectares correspondem a florestas plantadas certificadas. No Paraná, o destaque fica pelo trabalho que vem sendo realizado pelas associadas à Apre, já que 89% do total da área plantada estão certificadas.

Sobre a Apre - A Associação Paranaense de Empresas de Base Florestal (Apre), fundada em 1968, com sede em Curitiba (PR), é uma entidade sem fins lucrativos que congrega 46 empresas da cadeia produtiva de base florestal de diferentes segmentos de mercado. As empresas associadas à Apre representam mais de 46% da área com floresta plantada no Paraná, evidenciando sua representatividade do setor de base florestal no Estado e no Brasil. Há mais de 50 anos a Associação é referência de apoio ao setor no Estado do Paraná e no Brasil, com interação contínua junto às empresas e agentes setoriais de forma a promover e fortalecer ações produtivas do setor florestal paranaense. (Assessoria de Imprensa da Apre)

SERVIÇO

Lançamento Estudo Setorial Apre 2020

Data: 25 de novembro (quarta-feira)

Horário: 17h

Transmissão YouTube: https://bit.ly/35JT8Qj

 

apre 25 11 2020

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn

Últimas Notícias