Início Sistema Ocepar Comunicação Informe Paraná Cooperativo Últimas Notícias PRÉ-ASSEMBLEIAS: Segunda reunião de prestação de contas do Sistema Ocepar reúne mais de 220 lideranças do Núcleo Oeste

 

 

cabecalho informe

PRÉ-ASSEMBLEIAS: Segunda reunião de prestação de contas do Sistema Ocepar reúne mais de 220 lideranças do Núcleo Oeste

Duzentas e vinte e seis lideranças da região Oeste do Paraná prestigiaram, na tarde desta terça-feira (09/03), a pré-assembleia realizada pelo Sistema Ocepar em formato virtual. Foi o segundo de uma série de quatro encontros que a entidade está promovendo nesta semana, com o propósito de fazer a prestação das contas de 2020 e apresentar o plano de ação de 2021, com destaque para o PRC200, o novo planejamento estratégico do cooperativismo paranaense. As pré-assembleias são preparatórias para a Assembleia Geral Ordinária, que ocorre no dia 5 de abril e será comemorativa aos 50 anos da Ocepar. O secretário de Estado da Agricultura, Norberto Ortigara, também está participando dos encontros, representando o governador Ratinho Junior.

Núcleo Oeste - Na reunião desta terça havia representantes de 16 cooperativas dos ramos agropecuário, crédito e saúde. O Núcleo Oeste é composto por 50 cooperativas, que possuem 756 mil cooperados, o que representa 34% do total do quadro social do cooperativismo paranaense, 67 mil funcionários (57%) e alcançou R$ 42,8 bilhões em faturamento em 2020 (37%). O ramo saúde contempla 185 mil beneficiários (8% do total do setor) na região e o ramo crédito somou R$ 48,6 bilhões em ativos (30% do total de ativos no Estado), segundo dados consolidados do ano passado. O coordenador do Núcleo Oeste é o diretor da Ocepar e presidente da Cooperativa Copacol, Valter Pitol, que deu as boas-vindas aos participantes do evento. “É uma satisfação estarmos reunidos para discutir questões ligadas ao cooperativismo do Estado, nos prepararmos para a Assembleia, enfim, tratar de assuntos importantes dentro do sistema cooperativista nos diversos ramos. Esperamos que os objetivos da nossa reunião sejam concretizados com a participação de todos”, afirmou.

Transparência e participação - “É o terceiro ano consecutivo que estamos realizando as pré-assembleias. A adoção desse modelo foi muito importante para nós. Normalmente, nós fazíamos a primeira reunião de Núcleo do ano no mês de maio, depois da nossa Assembleia, em abril, e, juntamente com a diretoria da Ocepar, decidimos antecipar as reuniões para março, na forma de pré-assembleia, como as cooperativas já costumam fazer. E o fato de estarmos realizando os encontros virtualmente está possibilitando triplicar ou até mesmo quadruplicar as participações. Isso é muito importante para darmos mais transparência ao trabalho que realizamos em defesa do cooperativismo paranaense e possibilitar que mais de pessoas possam participar dos eventos",  afirmou o presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken.

Agradecimento - Em sua mensagem inicial, o secretário estadual da Agricultura, Norberto Ortigara, agradeceu à mobilização das cooperativas do Oeste do Paraná que, numa iniciativa coordenada pelo presidente do Sistema Ocepar, fizeram a doação de respiradores para hospitais da região que estão tratando de pacientes com Covid-19. “Gostaria de expressar o agradecimento profundo do governo do Estado do Paraná, do governador Ratinho Junior, do secretário da Saúde, Beto Preto, meu e, também, dos paranaenses, pela generosidade e agilidade com que os senhores atenderam ao pedido de ajuda feito na última sexta-feira (05/03) e que resultou na doação de 37 respiradores que serão destinados para o Oeste do Paraná. Muito obrigado à Lar, C.Vale, Copacol, Frimesa, Copagril, Primato, Cotriguaçu e Sicredi de Palotina, Cafelândia, Toledo e Marechal Cândido Rondon, que viabilizaram a compra desses equipamentos. Eles irão ajudar as equipes médicas a atender a população nesse momento em que a situação está muito delicada. As taxas de mortalidade e de contaminação cresceram muito nos últimos dias, embora estejam entrando nas estatísticas números acumulados que estavam em investigação, mas é um quadro difícil, com mais de mil pessoas na fila da UTI, o que é muito triste, muito ruim. Tomara que a gente consiga superar esse momento”, afirmou Ortigara. “Vocês do cooperativismo têm uma participação fundamental na vida das pessoas, na economia do Estado do Paraná, na geração de oportunidades. Tudo é muito louvável e digno de aplauso”, acrescentou.

Anfitriã - Na sequência, o presidente da C.Vale, anfitriã do evento, Alfredo Lang, apresentou os principais números da cooperativa. Segundo Lang, a C.Vale possui 157 unidades de negócios no Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e no Paraguai. Está presente ainda nos portos de Paranaguá, São Francisco, Rio Grande, Santarém e Miritituba. Ele mostrou a evolução ocorrida ao longo dos anos nas atividades da cooperativa, com destaque para o recebimento de produtos agrícolas, que passou de 682,96 mil toneladas, em 1994, para 4,43 milhões de toneladas, em 2020. Já a comercialização de carne de frango saiu de 501,46 mil quilos, em 1997, para 374,68 milhões de quilos, em 2020, e a comercialização de carne de peixe aumentou de 34,50 mil quilos, em 2017, para 7,61 milhões de quilos, em 2020. A C,Vale possui 11.825 funcionários, 23.294 cooperados e obteve faturamento de R$ 12,26 bilhões em 2020, crescimento de 37,7% em relação ao exercício anterior. O total de impostos e contribuições recolhidos pela cooperativa no ano passado somou mais de R$ 386 milhões. Lang também falou sobre o investimento feito na Plusval, frigorífico de aves localizado em Umuarama, Noroeste do Paraná, e finalizou com os dados da Covid-19 em Palotina.

Resultados - A pré-assembleia prosseguiu mostrando os resultados do cooperativismo paranaense e a atuação do Sistema Ocepar em 2020. As 217 cooperativas registradas no Sistema Ocepar encerraram o ano contabilizando 2,46 milhões de cooperados, 117,5 mil funcionários, 2,3 mil beneficiários do ramo saúde, US$ 4,5 bilhões em exportações, R$ 5,8 bilhões em sobras e R$ 115,5 bilhões em faturamento, valor 32% superior ao do ano anterior. Ricken lembrou que 2020 foi iniciado com grande expectativa de retomada do crescimento da economia brasileira, mas a pandemia do novo coronavírus alterou por completo a rotina das pessoas e das empresas. “Foi uma situação que exigiu enormes esforços para que continuássemos prestando serviço às nossas cooperativas. Mas nós conseguimos mudar nossa forma de atuar, sem prejuízo algum ao trabalho que realizamos e até aumentando nossa produtividade. Superamos as dificuldades e conseguimos manter as atividades das cooperativas, que atuam em áreas essenciais, como na produção de alimentos, por meio das agropecuárias, na assistência à saúde, no crédito, transporte, trabalho, energia... Nós não tivemos a opção de parar. Isso talvez explique o nosso desempenho”, afirmou. Houve ainda, segundo o presidente do Sistema Ocepar, uma demanda maior por alimentos, tanto interna como externamente, e o dólar valorizado, entre outros fatores, que contribuíram para aumentar as receitas das cooperativas, especialmente do ramo agro, que respondem por mais de 80% do faturamento do cooperativismo paranaense. “Isso tudo manteve a economia aquecida, possibilitando às cooperativas obter esse resultado acima da curva”, frisou ainda o dirigente.

Síntese - Depois, os superintendentes da Ocepar, Robson Mafioletti, do Sescoop/PR, Leonardo Boeche, e da Fecoopar, Nelson Costa, apresentaram uma síntese das principais atividades realizadas pelas entidades no ano de 2020, as informações referentes ao balanço patrimonial e demonstrações contábeis, os planos de atividades e as propostas orçamentárias para 2021.

Riscos e oportunidades - Na avaliação de Ricken, este ano será marcado por grandes riscos em diferentes áreas; na saúde, devido à pandemia; na economia, por causa da queda de mais de 4% do PIB brasileiro, e político, em consequência da desorganização observada em âmbito nacional. O dirigente disse que será necessário ficar atento às decisões do governo federal e às reformas em andamento, com destaque para a tributária. Por outro lado, o presidente do Sistema Ocepar acredita que 2021 também será um ano de oportunidades, principalmente em relação aos investimentos das cooperativas. “A demanda é grande mas, obviamente temos que garantir que as cooperativas continuem sendo beneficiadas pelos recursos do crédito rural, caso contrário, isso pode nos comprometer bastante. Deve ser um ano de consolidação sanitária, com a possibilidade do Paraná ser reconhecido pela Organização Mundial da Saúde Animal como área livre de febre aftosa sem vacinação. Na infraestrutura, há mudanças previstas nas concessões rodoviárias e o momento é de termos uma posição. A questão ambiental deve se acirrar internacionalmente e devemos acompanhar os arranjos políticos, que devem ser formados já visando às eleições de 2022”, disse. “É hora também de ajustar os nossos planos e, na sequência, vamos detalhar o PRC200. Também será um ano de investimentos nas pessoas pois vamos poder atender melhor as demandas das cooperativas em relação à profissionalização, e um ano de negociações na área sindical. Também será um ano de comemorações, pois vamos celebrar os 50 anos da Ocepar”, disse.

PRC200 - Ao falar sobre o PRC200, Ricken lembrou que a Ocepar surgiu, no início dos anos 1970, a partir de um plano de desenvolvimento, e que o cooperativismo paranaense tem evoluído ao longo da história com base no planejamento estratégico de suas atividades e, neste ano, o setor se prepara para iniciar uma nova fase do Plano Paraná Cooperativo. Em 2020, o PRC100, implantado em 2015, foi encerrado superando os principais indicadores e a meta financeira de R$ 100 bilhões em faturamento. Agora, a ideia é partir para o PRC200. “A missão desse plano é promover o desenvolvimento sustentável e integrado do cooperativismo paranaense”, destacou o dirigente. Os resultados projetados são: faturamento de R$ 200 bilhões, sobras de R$ 10 bilhões, investimento anual de R$ 5 bilhões, quatro milhões de cooperados e 200 mil empregados. Nesse cenário, a previsão é de que o Núcleo Oeste alcance R$ 74,2 bilhões de faturamento, sobras de R$ 3,4 bilhões, 1,2 milhão de cooperados e 114 mil empregados nos próximos anos.

Manifestação Após o detalhamento do PRC200, os participantes tiveram a oportunidade de se manifestar e apresentar sugestões de aprimoramento à proposta. Segundo Ricken, o objetivo é submeter o novo plano à aprovação em Assembleia Geral Ordinária da Ocepar, no dia 5 de abril. O evento encerrou com o secretário Ortigara traçando um cenário sobre a produção agropecuária paranaense. Ele também falou a respeito de sanidade, melhorias na área de infraestrutura, programas que devem ser lançados pelo governo do Estado para incentivar o uso de energia renovável no campo e as propostas apresentadas pelo Paraná para o Plano Safra 2021/2022, encaminhadas ao Ministério da Agricultura na semana passada e elaboradas em conjunto pela Secretaria Estadual da Agricultura, Ocepar, Faep e Fetaep.

Próximas pré-assembleias - As próximas pré-assembleias do Sistema Ocepar ocorrem nesta quarta-feira (10/03), com representantes dos Núcleos Norte e Noroeste, das 13h30 às 16h30, tendo a Unimed Londrina como anfitriã, e na quinta-feira (11/03), das 8h30 às 11h30, com lideranças do Sudoeste e as cooperativas sediadas em Pato Branco como anfitriãs. A primeira reunião foi realizada na segunda-feira (08/03), com a presença de 116 cooperativistas do Núcleo Centro-Sul.

*Com fotos da Assessoria de Imprensa da C.Vale

 

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn

Últimas Notícias