COCAMAR I: Inovação movimenta o Ciclo de Debates

Uma aula sobre inovação. Foi assim a presença do empreendedor Caito Maia na 23ª jornada do Ciclo de Debates Cocamar promovida na tarde de quinta-feira (26/08) no canal da cooperativa no Youtube.

Muitas perguntas - Fundador da rede Chilli Beans, a maior empresa de pós venda de relógios, óculos de sol e acessórios da América Latina, Maia debateu o tema A Relevância da Inovação para a Competitividade no Agro com três profissionais da área de inovação da Cocamar - Eloá Tomaz e Carlos Grigio, especialistas de projetos, e Anna Carlone, analista – e respondeu a muitas perguntas enviadas pelos mais de 140 participantes que acompanharam a realização.

Vendas on-line - O empresário explicou que quando começou a pandemia do novo coronavírus, no ano passado, em que o comércio em muitos segmentos fechou as portas por tempo indeterminado, sua empresa focou em vendas on-line e o resultado acabou sendo um extraordinário crescimento de 600% nos negócios. Mesmo assim, segundo ele, 84% da receita ainda vêm de lojas físicas. “Nossa empresa é mutante, está em constante transformação, temos que estar de ouvidos abertos, flexíveis ao novo mundo, ter capacidade de adaptação, pesquisar muito e corrigir rapidamente os eventuais erros”, disse.

Vender histórias - Ele avisou, logo de início: “Não vendemos óculos, vendemos histórias”, para diferenciar seus produtos, advertindo que o Agro precisa ter marcas consolidadas para conquistar a confiança dos consumidores.

Marca - “Investir na marca é a saída”, insistiu, dizendo que isto serve para qualquer setor. “O Agro tem que contar como a semente é feita, por exemplo, qual o encanto que a envolve.”

Dinamismo - Maia admite que tem conseguido fazer o consumidor enxergar a história dos seus produtos, o que fortalece a marca. “No Nordeste, o pessoal está chamando óculos de sol de Chilli Beans”, lembrando haver um dinamismo em relação a seus itens, com lançamentos semanais e estoques para apenas 2,5 semanas. Em seu planejamento, até fevereiro de 2023 já se sabe o que vai ser lançado.

Fazer bem-feito - Para ele, a inovação é fundamental, mas não se pode deixar de fazer o arroz com feijão bem-feito, investir na marca, ter uma história bem contada. “Muitas ideias são criadas em busca da sobrevivência”, afirmou, ressaltando que a equipe precisa se sentir envolvida e ter pessoas decisivas.

Diferenciais - Vender a mesma coisa que todo mundo vende é complicado, salientou, mas se houver diferenciais, as oportunidades surgem. E, sempre, se faz necessário ouvir o consumidor, para ter assertividade.

Pés no chão - O bom empreendedor, para Maia, é aquele que tem os olhos brilhando, mas também faz contas e tem os pés no chão.

Erros ensinam - Indagado se teria alguma coisa que não faria se pudesse voltar no tempo, ele disse que teve muitos erros e chegou a quebrar, mas considera que tudo isso foi fundamental para o crescimento e a evolução. “Não tem como não errar, isto faz parte de qualquer atividade, mas é preciso ser rápido na solução. Não pode repetir os erros e não admiti-los pode ser fatal”, disse. Muitas marcas famosas simplesmente derreteram.

Parlamento - Para levar informação aos seus profissionais, a Chilli Beans conta com o Parlamento, uma espécie de universidade de varejo que possui 25 unidades espalhadas pelo país, instruindo-os de uma forma que eles adoram, inclusive de forma on-line.

Otimismo - O empresário disse que muitas portas se fecharam com a pandemia, mas outras tantas se abriram. E afirmou estar otimista em relação aos próximos anos, “um novo mundo está vindo aí”, referindo-se às oportunidades de negócios. (Imprensa Cocamar)

 

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn