VISITA: Sistema Ocepar recebe cooperativas de Pernambuco e Alagoas

Nove dirigentes de cooperativas de Pernambuco e Alagoas foram recebidos, na manhã desta segunda-feira (30/08), pelo presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken, e pelo superintendente do Sescoop/PR, Leonardo Boesche, em Curitiba. A visita faz parte do Programa de Alinhamento Estratégico das Cooperativas Agropecuárias, do Sistema OCB/PE, que conta com representantes das cooperativas sucroalcooleiras da região Nordeste: Coaf, Coafsul, Coopervales, Pindorama e Agrocan; além de cooperativas exportadoras de uvas de mesa, Coopexvale e Valexfruit.

Intercooperação - A comitiva é liderada pelo gerente de Desenvolvimento Cooperativo do Sescoop/PE, Adriano Trentin Fassini. Ele ressalta que a visita, além de promover a troca de informações sobre o funcionamento do Sistema Ocepar e de algumas cooperativas que serão visitadas nesta semana, tem como foco desenvolver nas cooperativas pernambucanas a intercooperação. “A ideia é estimular e fortalecer a atuação delas no mercado. Para tanto, as cooperativas estão recebendo consultoria para estruturação de um plano de negócios, com o propósito de avaliar a viabilidade econômica, técnica e social da constituição de uma cooperativa central ou federação dessas cooperativas”, lembrou.

Origem - Trentin explica que as cooperativas sucroalcooleiras de Pernambuco e da região nordeste, em sua grande maioria, nasceram a partir da necessidade de resgatar a atividade canavieira, com os produtores de cana sendo protagonistas no papel de negociar a locação das estruturas desativadas com os donos de usinas, assim como investir recursos na modernização

das mesmas. “A partir dessa iniciativa, os produtores estão conseguindo melhores preços pela produção e voltaram a ter segurança para investir na atividade e buscar maiores volumes de produtividade. Na busca por melhores resultados, as cooperativas sentiram a necessidade de dar mais um passo na economia de escala e conquistar uma maior fatia de mercado, buscando ampliar a produção e diminuir custos, avançando na cadeia produtiva e agregando valor para garantir renda e crescimento econômico aos cooperados e familiares. A ideia é investir em iniciativas de inteligência comercial para aquisição de insumos e comercialização de etanol e açúcar produzidos pelas mesmas, assim como aprimorar logística e processo de gestão das indústrias e lojas agropecuárias”, destaca o gerente.

Paraná - Ao dar boas-vindas aos dirigentes, Ricken disse que ser uma satisfação receber os dirigentes no Sistema Ocepar. “Estamos aqui para auxiliá-los com todas as informações necessárias para que possam conhecer como funciona nosso sistema cooperativista em quais áreas atuamos. E podem ter certeza de que estão no caminho certo em fazer esta imersão para conhecer outras realidades. Com certeza poderão levar do Paraná alguns exemplos de intercooperação que podem ser adaptados conforme a realidade de vocês. Para fazer um bom planejamento é preciso definir estratégicas e metas para que seja possível alcançar seus objetivos e o primeiro passo vocês já deram ao se reunir”, frisou.

Apresentações - Boesche fez uma apresentação sobre o cooperativismo paranaense, com destaque para o Plano Paraná Cooperativo PRC100, desenvolvido de 2015 a 2020, e sobre a nova etapa de planejamento, o PRC200, em fase de formatação em conjunto com as cooperativas. Na sequência, o diretor executivo da Coonagro, Mario Sergio do Prado, fez uma apresentação sobre o funcionamento da central, que reúne nove cooperativas singulares na área de fertilizantes. Encerrando a visita, o analista técnico da Gerência de Desenvolvimento Cooperativo, Jessé Rodrigues, falou sobre as boas práticas de intercooperação no cooperativismo paranaense.

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn