Início Sistema Ocepar Desenv. Técnico Informes Técnicos Anteriores nº 44 - Informe Pecuário

 

cabecalho informe tecnico

nº 44 - Informe Pecuário

Cabeca Informe_Pecuario

 

1. Mercado - Carne Bovina

As exportações brasileiras de carne bovina renderam US$ 1,995 bilhão nos primeiros cinco meses deste ano, crescimento de 20,6% na comparação com o US$ 1,653 bilhão registrado no mesmo período de 2012, conforme dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC). Entre janeiro e maio deste ano, o volume de carne bovina embarcado pelo país totalizou 437 mil toneladas, salto de 28,8% ante as 339 mil toneladas comercializadas nos primeiros quatro meses do ano passado. Conforme a Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne Bovina (Abiec), no período, o principal mercado para a carne bovina brasileira foi Hong Kong, que gastou US$ 437,8 milhões na compra de 111,3 mil toneladas. Contudo, vale destacar que os preços médios estão inferiores aos praticados no ano de 2012.

1

2

Segundo dados do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (CEPEA) os preços do boi gordo recuaram no correr de maio no mercado brasileiro. No estado de São Paulo, especificamente, o Indicador do boi gordo ESALQ/BM&FBovespa encerrou o mês de maio a R$ 98,28, com queda de 1% no acumulado do período. A média mensal, de R$ 97,91, foi 2% abaixo da de abril. No início do mês, a oferta de animais para abate esteve baixa. Já nas semanas seguintes, a disponibilidade de boi aumentou, por conta da degradação dos pastos com o tempo mais frio, o que pressionou as cotações da arroba.

2. Mercado - Carne Suína

 As exportações brasileiras de carne suína caíram quase 18%, em maio, basicamente pela ausência de vendas para a Ucrânia, que em abril ainda chegou a importar 1.655 toneladas. O fechamento do mercado ucraniano, desde 20 de março último, levou a uma retração de 53% nos embarques para aquele país no acumulado do ano. O país alega questões sanitárias e mantém fechado o mercado ao produto brasileiro. O Brasil exportou, em maio, 37,2 mil toneladas, em relação a 47 mil toneladas em maio de 2012, uma queda de 20,8%. No acumulado do ano, as vendas somaram 168 mil toneladas, na comparação com 190 mil toneladas no mesmo período do ano passado, um encolhimento de 11,54%.

3

Em receita, a redução nas vendas foi de 18,9%, em maio. O Brasil vendeu US$ 102 milhões, ante US$ 126 milhões em maio de 2012. Os principais destinos, em maio, foram Rússia e Hong Kong. O Brasil vendeu 14.084 t (US$ 40,72 milhões) para o mercado russo, um aumento de 1,96% na comparação com maio do ano passado (13.814 t). Para Hong Kong foram embarcadas 12.767 t, aumento de 17,30% ante maio de 2012 (10.884 t). As vendas para Cingapura subiram 42,53% em maio (2.971 t), em relação a 2.084 t no mesmo intervalo do ano passado. Aumento expressivo nas vendas de carne suína para a Argentina: 1.089 t, ante 94 t em maio de 2012. Em maio, a Rússia teve participação de 32,12% nas vendas brasileiras de carne suína, seguida por Hong Kong (29,11%), Angola (6,96%), Cingapura (6,77%) e Uruguai (5,10%).

3. Mercado - Carne de Frango

Segundo levantamento do MDIC, as exportações brasileiras de carne de frango in natura aumentaram 1,9% entre abril e maio, totalizando 313,3 mil toneladas. Porém, é comum exportadores se basearem no volume embarcado em igual período de anos anteriores. No comparativo com maio de 2012, houve redução de 7,4%. Esse resultado pode ter se refletido em elevação da oferta doméstica, o que ajuda a explicar o recuo dos preços internos da carne. De acordo com levantamentos do Cepea, os preços do pintainho de corte de um dia vêm aumentando desde o começo do ano, o que corrobora a percepção de que frigoríficos estavam se preparando para vendas externas maiores que as efetivas.

4

 

O ritmo de comercialização no mercado avícola segue relativamente baixo, com os preços do frango vivo e da carne ainda em queda. Em relação à oferta, a quantidade de carne disponível no mercado nacional continua superior à demanda, o que dificulta a valorização tanto da carne quanto do vivo. Além disso, os principais insumos – milho e farelo de soja – apresentaram forte valorização ao longo de maio, fazendo com que o poder de compra dos avicultores retrocedesse pouco mais de 10% frente a esses produtos na região de Campinas (SP).

5

4. Mercado – Leite

6

5. Referências

- ABIEC, Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes. Disponível em: www.abiec.com.br.

- ABRAFRIGO, Associação Brasileira de Frigoríficos. Disponível em: www.abrafrigo.com.br.

- AGROSTAT, Estatísticas de Comercio Exterior do Agronegócio Brasileiro. Disponível em: www.agricultura.gov.br.

- AviSite, Portal da Avicultura na Internet. Disponível em: www.avisite.com.br.

- AveWorld, O Megaportal da Avicultura Brasileira. Disponível em: www.aveworld.com.br.

- APS, Associação Paranaense de Suinocultores. Disponível em: www.aps.org.br.

- CEPEA, Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada. Disponível em: www.cepea.com.br.

- CILeite, Centro de Inteligência do Leite. Disponível em: http://www.cileite.com.br.

- MDIC, Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. Disponível em: www.mdic.gov.br.

- PorkWorld, O Megaportal da Suinocultura na América Latina. Disponível em: www.porkworld.com.br.

- Scot, Scot Consultoria. Disponível em: http://www.scotconsultoria.com.br.

- SEAB, Secretaria da Agricultura e do Abastecimento do Paraná. Disponível em : http://www.seab.pr.gov.br.

- Sindicarne, Sindicato da Indústria de Carnes e Derivados. Disponível em: www.sindicarne.com.br.

- Suinocultura Industrial. Disponível em: www.suinoculturaindustrial.com.br

 

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn