cabecalho informe

COOPERA PARANÁ: Governo reforça apoio ao cooperativismo da agricultura familiar

 

coopera parana 04 09 2019O governador Carlos Massa Ratinho Junior lançou nesta terça-feira (03/09), no Palácio Iguaçu, o Programa de Apoio ao Cooperativismo da Agricultura Familiar no Paraná - Coopera Paraná. Coordenado pela Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento, o programa tem como objetivo o fortalecimento das organizações cooperativas como instrumentos para melhorar a competitividade e a renda dos agricultores familiares. Será dado assessoramento às cooperativas, capacitação de seus dirigentes e apoio financeiro às organizações.

 

Lei - No mesmo evento, o governador também regulamentou a Lei 16.751/10, que prevê que a alimentação das escolas da rede estadual de ensino seja composta totalmente por alimentos orgânicos. A ideia é aumentar gradualmente a inclusão de produtos orgânicos na alimentação escolar até atingir o objetivo de 100% da merenda em 2030.

 

Fortalecimento - Ratinho Junior afirmou que as iniciativas fortalecem ainda mais a produção de alimentos no Estado, que é um dos maiores produtores agrícolas do mundo. “A ideia é fomentar, melhorar a renda das famílias, produzir alimentos cada vez mais saudáveis e fazer com que a agricultura familiar possa industrializar esses alimentos”, afirmou.

 

Meta - “Queremos que o Paraná aumente o número de pequenas cooperativas e processe mais alimentos. A industrialização agrega valor ao produto, gera mais empregos e renda para as famílias e, automaticamente, desenvolvimento aos municípios”, disse.

 

Pilares - Ele destacou que o sistema cooperativista paranaense é um dos pilares que fazem com que a produção agropecuária do Estado seja tão forte. “O Paraná tem na sua vocação produzir alimentos, ser um estado cooperativista e a ideia é que o governo seja um grande parceiro e incentive as micro e pequenas cooperativas”.

 

157 mil famílias - De acordo com a média dos últimos censos agropecuários do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 84% das 305 mil propriedades rurais no Paraná são da agricultura familiar. São pelo menos 157 mil famílias trabalhando com a produção agrícola, que é caracterizada pela variedade de alimentos produzidos. Em algumas cadeias produtivas, a agricultura familiar responde por mais de 50% da produção.

 

Essencial - Para o secretário de Estado da Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara, a organização das cooperativas é essencial para profissionalizar e melhorar o ambiente econômico dessas famílias. “Temos um grande contingente de mais de 50 mil famílias organizadas em cooperativas ou associações, que trazem melhor desempenho e facilitam a chegada dos alimentos ao comércio, além de processar e agregar valor por meio da agroindústria”, explicou. “Criamos um conjunto de esforços para melhorar esse ambiente no Estado, atendendo as necessidades das organizações desde a roça, passando pela agroindustrialização até chegar ao consumidor final”, disse Ortigara.

 

Programa - O Coopera Paraná prevê ações integradas entre setor público e privado, por meio de acompanhamento e assessoramento às cooperativas em aspectos administrativos, financeiros, de comercialização e acesso a mercados; qualificação de dirigentes, técnicos e colaboradores da área administrativa; e políticas de apoio financeiro para investimentos socioprodutivos que garantam condições de sustentabilidade para as organizações.

 

Comitê gestor - O comitê gestor do programa terá participação de representantes da Secretaria da Agricultura e Abastecimento, Instituto Emater, Ocepar/Sescoop e União Nacional das Cooperativas da Agricultura Familiar e Economia Solidária (Unicafes).

 

Critérios - Para participar do programa, as organizações precisam ter a Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP) jurídica e o faturamento anual não pode ultrapassar R$ 20 milhões. Atualmente, o Paraná conta com 175 pequenas cooperativas e cerca de 400 associações de agricultores familiares.

 

Metas - Entre as metas do Coopera Paraná estão o acompanhamento e assessoramento de 100 cooperativas da agricultura familiar nos próximos quatro anos e a implementação de dez bases de serviços de acompanhamento. Também vai apoiar 100 cooperativas na elaboração de planejamento estratégico e nos planos de gestão e de negócios.

 

Qualificação - O programa foca, ainda, na qualificação de gestores, dirigentes e cooperados. As metas preveem a capacitação de 300 dirigentes em questões como visão estratégica, gestão cooperativa, comercialização e acesso ao mercado, de 200 agentes de cooperativismo, mil jovens e mulheres, 100 técnicos em organização rural e de 8 mil cooperados em temas relacionados à educação cooperativa e processos de produção.

 

Apoio financeiro - Uma das ações do programa será o apoio financeiro às cooperativas da agricultura familiar, tanto a fundo perdido, com recursos do Fundo de Combate à Pobreza do Estado, como por financiamentos com juros mais baixos que o Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar), já que o Estado irá subsidiar parte dos juros.

 

Primeiro edital - O primeiro edital do programa já está aberto, com recursos de R$ 30 milhões para apoiar Projetos de Negócios que melhorem a competitividade e o acesso a mercados de pequenas organizações de produtores. Cada projeto pode receber até R$ 420 mil.

 

Inscrições - As inscrições podem ser realizadas até o dia 18 de setembro em qualquer um dos 23 Núcleos Regionais da Secretaria da Agricultura. É necessário apresentar os documentos exigidos no edital e o Projeto de Negócio.

 

Itens financiáveis - Podem ser financiadas obras, aquisição de máquinas, equipamentos e móveis, contratação de assistência técnica, contratação de profissionais da engenharia civil ou arquitetura, equipamentos de informática, veículos, matéria-prima e serviços de divulgação. Além disso, os produtores podem receber capacitação e orientação técnica nas áreas de organização e gestão coletiva, comercialização, apoio ao desenvolvimento de infraestruturas de beneficiamento e armazenamento, entre outros.

 

Momento importante - O presidente da Unicafes, Vanderley Ziger, afirmou que o programa reafirma o papel das pequenas cooperativas nos municípios onde estão instaladas. “O Coopera Paraná nasce em um momento importante, no Estado que tem um cooperativismo muito forte, e com enfoque para a agricultura familiar”, disse. “É um programa estruturante para que as pequenas cooperativas possam se fortalecer no âmbito da gestão e na área de negócios”, ressaltou.

 

Áreas não consolidadas - O superintendente do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo do Paraná, Leonardo Boesche, destacou que a iniciativa fará com que o sistema cooperativista chegue a áreas que ainda não estão consolidadas, como na produção de hortifrutigranjeiros, carne e leite. “O Estado já é referência na área, mas ainda temos alguns setores que precisam ser melhores organizados. Esse projeto vai diretamente neste ponto”, disse.

 

Presenças - Participaram da solenidade o vice-governador Darci Piana; o chefe da Casa Civil Guto Silva; o procurador de Justiça Olympio de Sá Sotto Maior Neto; o superintendente da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Aldo Bona; os presidentes do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Wilson Bley; da Fomento Paraná, Heraldo Neves; do Tecpar, Jorge Callado, e do Conselho Estadual de Segurança Alimentar e Nutricional (Consea), Roseli Pittner; e os deputados estaduais Hussein Bakri (líder do governo na Assembleia); Nelson Luersen, Evandro Araújo, Professor Lemos, Élio Rush, Luciana Rafagnin, Emerson Bacil, Anibelli Neto, Goura, Marcel Micheletto. (Agência de Notícias do Paraná)  

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn

Últimas Notícias