cabecalho informe

OMC I: Questionado, BR afirma que 'reavalia' leilões de PEP

O Brasil informou nesta quinta-feira (26/09) na OMC que o Prêmio para o Escoamento de Produto (PEP) executado pela Conab, que está no alvo dos EUA, está sendo "reavaliado" e não forneceu o montante de subsídios fornecidos através desse programa. Washington insistiu no Comitê de Agricultura da OMC em saber do Brasil quanto da produção escoada com subsídios do programa é exportada e qual o total de recursos envolvidos.

Arroz - Conforme fontes que acompanham os questionamentos, há uma preocupação especial dos americanos com os benefícios para os produtores de arroz. Por isso, os brasileiros destacaram que a última vez que houve PEP para o cereal foi em 2011. Os EUA, que também estão atentos ao apoio brasileiro ao milho, se declararam "decepcionados" com a falta de informações detalhadas.

OCDE - Relatório recente da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) calcula que vários programas de subsídio doméstico no Brasil, além do próprio PEP, somaram R$ 5,4 bilhões em 2012 - dos quais R$ 2,3 bilhões foram usados para compras do governo para estocagem e financiamento dessas operações e R$ 3,1 bilhões para a equalização de preços.

Aumento - Na prática, os questionamentos sobre subsídios agrícolas no Brasil vêm aumentando paralelamente ao crescimento da competitividade da agricultura brasileira.

Canadá - Como previsto, o Canadá também voltou a cobrar explicações sobre as desonerações no âmbito do Plano Brasil Maior que beneficiam a agricultura. Os canadenses focam especificamente a isenção de 20% da contribuição previdenciária se 50% ou mais do faturamento tiver origem em exportações. O Brasil já respondeu que não se trata de subsídio e que houve apenas uma alteração da metodologia de cálculo da contribuição, sem perda de receitas para o Tesouro Nacional. (Valor Econômico)

Mais em www.conab.gov.br

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn

Últimas Notícias