Início Sistema Ocepar Comunicação Informe Paraná Cooperativo Últimas Notícias COMMODITIES: Clima favorável nos EUA reflete nas cotações da soja, em Chicago

 

 

cabecalho informe

COMMODITIES: Clima favorável nos EUA reflete nas cotações da soja, em Chicago

A percepção de que o clima seco no Meio-Oeste dos EUA tem contribuído para o avanço da colheita de soja pesou sobre as cotações da commodity em Chicago na sexta-feira (11/10). Os papéis para janeiro fecharam em queda de 19,25 centavos, a US$ 12,6625 o bushel. O mercado se ressente da falta de dados oficiais dos EUA, já que a publicação de informações agrícolas importantes foi suspensa com a paralisação parcial do governo. O relatório mensal de oferta e demanda mundial do Departamento de Agricultura americano (USDA), que costuma ter forte influência sobre o mercado de grãos, deveria ser divulgado na sexta, mas acabou sendo postergado, e uma nova data ainda não foi definida. No mercado interno, o indicador Cepea/Esalq/BM&FBovespa para a saca ficou estável, em R$ 73,84.

Corte no etanol - O milho voltou a cair em Chicago na sessão passada, após a Agência de Proteção Ambiental dos EUA (EPA, na sigla em inglês) propor uma redução no mandato de etanol no país, o que cortaria a demanda pelo grão. Os lotes para março encerraram em baixa de 4,75 centavos, a US$ 4,4625 por bushel. A ideia da EPA é reduzir a meta para o uso de biocombustíveis nos EUA a 15,21 bilhões de galões em 2014, dos 18,15 bilhões de galões originalmente definidos por uma lei de 2007. Desse total, 13 bilhões de litros de etanol, que é feito de milho nos EUA, seriam misturados à gasolina, abaixo do atual mandato de 14,4 bilhões. Em Tangará da Serra (MT), a saca de 60 quilos está sendo negociada por cerca de R$ 9, segundo o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea). (Valor Econômico)

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn

Últimas Notícias