In√≠cio Sistema Ocepar Comunica√ß√£o Informe Paran√° Cooperativo √öltimas Not√≠cias IBGE I: Ind√ļstria paranaense cresce 17,9% no primeiro semestre, segundo o Instituto

 

 

cabecalho informe

IBGE I: Ind√ļstria paranaense cresce 17,9% no primeiro semestre, segundo o Instituto

ibge I 12 08 2021A ind√ļstria do Paran√° cresceu 17,9% no primeiro semestre deste ano, de acordo com a Pesquisa Industrial Mensal ‚Äď Regional (PIM-PF-REGIONAL), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estat√≠stica (IBGE), divulgada nesta quarta-feira (11/08). O resultado √© um comparativo da atividade de janeiro a junho de 2020 e janeiro a junho de 2021. √Č uma das maiores recupera√ß√Ķes do Pa√≠s no setor. A ind√ļstria brasileira evoluiu 12,9%.

Acumulado - No acumulado dos √ļltimos doze meses (julho de 2020 a junho de 2021), per√≠odo que registra os impactos mais severos das duas ondas da pandemia, o Estado tamb√©m apresentou resultado positivo, com crescimento de 9,8% em rela√ß√£o ao per√≠odo exatamente anterior (junho de 2019 a julho de 2020), que englobou o susto da confirma√ß√£o dos primeiros casos de Covid-19 (mar√ßo de 2020).

Junho de 2020 - No comparativo com junho do ano passado, o crescimento foi de 8,2%, e em rela√ß√£o ao m√™s anterior (maio de 2021), houve queda de 5,7%, acompanhando tend√™ncia que atingiu outros nove estados brasileiros.

M√©dia trimestral - Na √ļltima m√©dia trimestral, o Paran√° tamb√©m apontou redu√ß√£o, de 3,5%. Segundo o IBGE, as principais influ√™ncias negativas nos meses recentes foram puxadas pelos baixos desempenhos do setor de ve√≠culos e do setor de derivados do petr√≥leo, importantes para a matriz econ√īmica estadual. O Estado ainda n√£o atingiu os √≠ndices pr√©-pandemia na ind√ļstria, na s√©rie com ajuste sazonal.

M√™s a m√™s - A evolu√ß√£o da produ√ß√£o industrial dos √ļltimos doze meses aponta oito resultados positivos e momento mais delicado do segmento no segundo trimestre de 2021, com tr√™s resultados negativos. M√™s a m√™s, sempre em rela√ß√£o ao mesmo per√≠odo do ano anterior, as diferen√ßas foram de 2,1% em julho/2020, 2,2% em agosto/2020, 9,5% em setembro/2020, 3,1% m outubro/2020, 0,7% em novembro/2020, 2,5% em dezembro/2020, 1,1 em janeiro/2021, -2,3% em fevereiro/2021, 1% em mar√ßo/2021, -2,5% em abril/2021, -2,4% em maio/2021 e -5,7% em junho/2021.

Setores - Segundo o IBGE, o crescimento no semestre foi impulsionado pelos bons resultados da ind√ļstria de transforma√ß√£o (evolu√ß√£o de 17,9%), fabrica√ß√£o de bebidas (14,9%), produtos de madeira (53,3%), produtos de borracha e material pl√°stico (14,7%), produtos de minerais n√£o-met√°licos (29,9%), produtos de metal, exceto m√°quinas e equipamentos (38,5%), m√°quinas e equipamentos (83,5%), m√≥veis (28,4%) e ve√≠culos (53,1%).

Varia√ß√£o mensal - Na varia√ß√£o mensal (junho de 2020 e junho de 2021), os motores foram ind√ļstria de transforma√ß√£o (8,2%), fabrica√ß√£o de bebidas (7,8%), produtos de madeira (31,4%), produtos minerais n√£o-met√°licos (19%), ve√≠culos (50%), m√°quinas e equipamentos (87,3%) e produtos de metal, exceto m√°quinas e equipamentos (24,9%).

Nacional - A produção industrial recuou em dez dos 15 locais analisados pela Pesquisa Industrial Mensal na passagem de maio para junho. O acumulado no ano (janeiro-junho), na outra ponta, foi positivo em 12 dos 15 locais pesquisados, com destaque para Paraná, Ceará, Amazonas e Santa Catarina. (Agência de Notícias do Paraná)

FOTO: José Fernando Ogura / AEN

 

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn

Últimas Notícias

/* #### ANTIGA TAG DO GOOGLE ANALYTICS */