Início Sistema Ocepar Comunicação Informe Paraná Cooperativo Últimas Notícias IBGE: Após dois meses de queda, indústria varia 0,3% em outubro

 

 

cabecalho informe

IBGE: Após dois meses de queda, indústria varia 0,3% em outubro

ibge 05 12 2022A produção industrial teve variação positiva de 0,3%, na passagem de setembro para outubro, interrompendo dois meses consecutivos de queda, período no qual acumulou uma perda de 1,3%. Apenas sete dos 26 ramos industriais pesquisados tiveram crescimento. Com esse resultado, o setor encontra-se 2,1% abaixo do patamar pré-pandemia (fevereiro de 2020) e 18,4% abaixo do nível recorde alcançado pelo setor em maio de 2011.

Outubro - Em relação a outubro de 2021, a indústria registrou um avanço de 1,7%. No ano (janeiro-outubro de 2022), acumula queda de 0,8% e, em 12 meses, recuo de 1,4%. Os dados são da Pesquisa Industrial Mensal (PIM), divulgada na sexta-feira (02/12) pelo IBGE.

Predominância negativa - “Embora a produção industrial tenha mostrado alguma melhora no início do ano, uma vez que marcou resultados positivos por quatro meses em sequência, nos últimos meses o setor apresenta um comportamento de predominância negativa. Nos últimos cinco meses, em três oportunidades, observa-se queda na produção e com a característica de um número maior de atividades industriais no campo negativo, permanecendo longe de recuperar as perdas de um passado recente”, analisa o gerente da pesquisa, André Macedo.

Influência positiva - As atividades econômicas que exerceram maior influência positiva no mês frente ao mês anterior foram produtos alimentícios (4,8%) e metalurgia (4,6%), com a primeira eliminando parte da perda de 7,1% acumulada nos meses de setembro e agosto. Já a segunda voltou a crescer após recuar 7,6% no mês anterior.

Impactos - Por outro lado, veículos automotores, reboques e carrocerias (-6,7%), máquinas e equipamentos (-9,1%) e bebidas (-9,3%) exerceram os principais impactos negativos em outubro, com a primeira marcando o segundo mês seguido de redução na produção e acumulando perda de 6,8% nesse período; a segunda eliminando parte do avanço de 16,9% acumulado nos meses de setembro e agosto; e a última intensificando o recuo verificado no mês anterior (-5,7%).

Recuo - Também recuaram couro, artigos para viagem e calçados (-13,2%), outros produtos químicos (-3,0%), produtos diversos (-12,5%), confecção de artigos do vestuário e acessórios (-7,1%), produtos de madeira (-8,8%), produtos de borracha e de material plástico (-2,6%) e de máquinas, aparelhos e materiais elétricos (-3,5%).

Na comparação com outubro do ano passado, setor industrial avançou 1,7% - Os resultados positivos em três das quatro grandes categorias econômicas, 9 dos 26 ramos, 29 dos 79 grupos e 44,2% dos 805 produtos pesquisados resultaram na alta de 1,7% no mês, em comparação com outubro de 2021.

Atividades - Entre as atividades, as principais influências positivas nessa comparação vieram de produtos alimentícios (12,2%), veículos automotores, reboques e carrocerias (12,6%) e indústrias extrativas (4,5%). Equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos (14,6%), outros equipamentos de transporte (30,0%), produtos farmoquímicos e farmacêuticos (10,1%) e celulose, papel e produtos de papel (2,7%) também contribuíram positivamente.

Queda - Entre as atividades que registraram queda, produtos de madeira (-24,5%), coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis (-2,3%), bebidas (-5,9%) e metalurgia (-3,7%) tiveram impacto maior sobre a indústria.

Mais sobre a pesquisa - A PIM Brasil produz indicadores de curto prazo desde a década de 1970 relativos ao comportamento do produto real das indústrias extrativa e de transformação. A partir de maio de 2014, teve início a divulgação da nova série de índices mensais da produção industrial, após uma reformulação para atualizar a amostra de atividades, produtos e informantes; elaborar uma nova estrutura de ponderação dos índices com base em estatísticas industriais mais recentes, de forma a integrar-se às necessidades do projeto de implantação da Série de Contas Nacionais - referência 2010; e adotar as novas classificações, de atividades e produtos, usadas pelas demais pesquisas da indústria a partir de 2007, quais sejam: a Classificação Nacional de Atividades Econômicas - CNAE 2.0 e a Lista de Produtos da Indústria - PRODLIST-Indústria.

Resultados - Os resultados da pesquisa também podem ser consultados no banco de dados Sidra. (Agência IBGE de Notícias)

FOTO: José Fernando Ogura / AEN-PR

 

ibge tabela 05 12 2022

 

icone prcoop icone instagram icone facebook icone X icone linkedin icone youtube icone flickr icone endereco