Início Sistema Ocepar Comunicação Informe Paraná Cooperativo Últimas Notícias COOPERATIVISMO: Live debate futuro do agronegócio brasileiro

 

 

cabecalho informe

COOPERATIVISMO: Live debate futuro do agronegócio brasileiro

Na quinta-feira (28/09), especialistas em agronegócio e cooperativismo se reuniram em live promovida pelo Sistema OCB para discutir as perspectivas e desafios enfrentados pela agropecuária brasileira e pelas cooperativas inseridas no segmento. O evento foi conduzido pela superintendente do Sistema OCB, Tania Zanella, e contou com a participação do presidente, Márcio Lopes de Freitas; do coordenador nacional do Ramo Agro, Luiz Roberto Baggio; do consultor ambiental, Leonardo Papp; e do professor especializado em Agronegócio Global, Marcos Jank;    

Inteligência estratégica - O presidente Márcio destacou a importância da inteligência estratégica no cooperativismo e como a trajetória profissional é valiosa para o setor. Ele também ressaltou seu orgulho pelo desempenho extraordinário das cooperativas, mesmo diante de desafios. "Para impulsionar ainda mais o Ramo Agro, é essencial trazer novas perspectivas.”, disse.

Relevância - Marcos Jank abordou a relevância das cooperativas agropecuárias brasileiras no contexto das exportações e apresentou dados que apontam o Brasil como um importante personagem no cenário mundial como agente da segurança alimentar. "As cooperativas brasileiras são gigantes na exportação”, afirmou.

Estudo - Em seu estudo denominado O futuro do agronegócio no comércio global e a inserção do Brasil, Marcos demonstra que o mundo produz US$ 6 trilhões de dólares de produtos do agro todos os anos e que, desse total, US$ 158 bilhões são do Brasil. “Crescemos em torno de 4% ao ano devido aos ganhos de produtividade, sendo de 75 a 80 milhões de hectares em grãos plantados. E, esses ganhos, estão ligados à tecnologia e ao uso de insumos. Os sistemas integrados permitem que avançemos sobre as áreas de pasto e, assim, também em produtividade", explicou.

Eficiência - Luiz Roberto Baggio ressaltou a eficiência do modelo de negócios cooperativista com base na força da união e do trabalho coletivo. “A união das cooperativas é a chave para enfrentar os desafios do mercado internacional, especialmente em questões de sustentabilidade e tecnologia, demonstrando a eficiência do modelo cooperativista".

Perspectiva jurídica - Leonardo Papp trouxe uma perspectiva jurídica para o debate. Ele destacou a relevância de questões como o Marco Temporal e suas implicações para o ramo agropecuário do cooperativismo. O consultor explicou como as decisões judiciais podem influenciar diretamente no agronegócio e como a falta de entendimento pode gerar questionamentos. "Precisamos compreender plenamente as implicações jurídicas para termos condições de adotar ações assertivas. As teses estabelecidas podem restringir o acesso à terra ou aumentar a insegurança no setor agropecuário”, declarou.

FPA - Para finalizar, Tania Zanella falou sobre o trabalho do Sistema OCB em parceria com a Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA). "É importante proporcionar segurança jurídica e resolver impasses entre o Legislativo e o Judiciário", declarou. Ela ainda ressaltou a necessidade de manter o diálogo aberto e a importância do apoio das cooperativas e seus líderes. (Sistema OCB)

icone prcoop icone instagram icone facebook icone X icone linkedin icone youtube icone flickr icone endereco