DESTAQUE

Vídeos Constituição de Cooperativas

GUIA PARA CONSTITUIÇÃO DE COOPERATIVAS

 

 

O GUIA PARA CONSTITUI√á√ÉO DE COOPERATIVAS com dura√ß√£o de  8:18 minutos mostra de forma clara e concisa o surgimento do cooperativismo moderno, seus valores e princ√≠pios, representa√ß√£o do sistema cooperativista, pilares sobre os quais se alicer√ßam as cooperativas, principais t√≥picos da legisla√ß√£o, necessidade da viabilidade econ√īmica, incid√™ncia de tributos e os passos a serem tomados no processo da constitui√ß√£o de cooperativas.

 

 


 

 

OS PRINC√ćPIOS DO COOPERATIVISMO

 

 

OS PRINC√ćPIOS DO COOPERATIVISMO. O v√≠deo com dura√ß√£o de 5 minutos e 55 segundos apresenta e interpreta os princ√≠pios internacionais do Cooperativismo: Ades√£o volunt√°ria e livre. Gest√£o democr√°tica e livre. Participa√ß√£o econ√īmica dos membros. Autonomia e independ√™ncia. Educa√ß√£o, forma√ß√£o e informa√ß√£o. Intercoopera√ß√£o. Interesse pela comunidade.

 


 

VOCAÇÃO SOCIAL DA COOPERATIVA

 

 

VOCA√á√ÉO SOCIAL DA COOPERATIVA. Vamos analisar uma cidade. O que temos dentro dela? Ruas, pr√©dios, pra√ßas, pessoas, resid√™ncias, parques, projetos, com√©rcio, escolas, igrejas, creches, prefeitura, sindicatos, partidos pol√≠ticos, f√≥rum. Cada um tem uma fun√ß√£o importante dentro da sociedade. E a cooperativa? √Č o que voc√™ descobrir√° neste v√≠deo do Sistema Ocepar em 3 minutos e 36 segundos.

 

 

COOPERAÇÃO

 

 

O mundo do "eu só" ou o mundo do "nós"? Esse é o conflito que aparece naturalmente na mente das pessoas. COOPERAÇÃO procura mostrar as diferenças da vivência entre o mundo do "eu só" e do "nós", ensina as vantagens da participação e do mundo do "nós", que valoriza a união e a participação na construção de uma sociedade mais justa e humana. 12:24 minutos.

 


 

GESTÃO DE COOPERATIVAS

 

 

GEST√ÉO DE COOPERATIVAS. Em 7 minutos e 16 segundos voc√™ assiste a uma aula sobre como encontrar o "Ponto de Equil√≠brio" entre os interesses de cada membro da sociedade e os objetivos coletivos, simbolizados nas necessidades da cooperativa em permanecer ativa e din√Ęmica. Depois da afirma√ß√£o de que a cooperativa n√£o tem s√≥cios. S√£o os s√≥cios que t√™m uma cooperativa, o v√≠deo mostra que para o perfeito desenvolvimento das atividades, a gest√£o de cooperativas deve ser compreendida como um processo interativo entre os fundamentos b√°sicos de Dire√ß√£o; Estrutura organizacional; Planejamento estrat√©gico; Controle e avalia√ß√£o dos resultados.

 


 

AUDITORIA EM COOPERATIVAS

 

 

AUDITORIA EM COOPERATIVAS. Auditar a cooperativa? Pra qu√™? N√£o √© isso o que a gente √†s vezes pensa? Mas a√≠ chega a hora da apresenta√ß√£o das demonstra√ß√Ķes cont√°beis para os cooperados, e √© ent√£o que voc√™ percebe que estes detalhamentos n√£o s√£o t√£o simples assim.... Neste v√≠deo de 8 minutos e 11 segundos recebemos diversas informa√ß√Ķes muito importantes para os cooperados, conselheiros e empregados de cooperativas.

 


 

 

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn
/* #### ANTIGA TAG DO GOOGLE ANALYTICS */