Imprimir
cabecalho informe

Informe Paraná Cooperativo - edição nº 5226 | 28 de Dezembro de 2021

GETEC: Informe nº 62 apresenta expectativas de mercado sobre indicadores econômicos

getec destaque 28 12 2021A Gerência de Desenvolvimento Técnico da Ocepar (Getec) divulgou, nesta segunda-feira (27/12), mais uma edição do Informe Expectativas de Mercado, com base nas informações do Boletim Focus, do Banco Central (BC), levantadas com instituições financeiras sobre as projeções relativas à economia nacional, contemplando o Produto Interno Bruto (PIB), IPCA (Índice de Preços ao Consumidor), taxa Selic e câmbio para 2021, 2022 e 2023.

Clique aqui para conferir na íntegra o Informe Expectativas de Mercado da Getec

 

INTEGRADA: Sobras representam o alto desempenho da cooperativa

A Integrada Cooperativa Agroindustrial superou metas e as entregou antecipadamente ao cooperado. A expectativa de fechar 2021 com 5,1 bilhões de reais em faturamento, foi alcançada em outubro. Há excelentes perspectivas de que o valor alcance 5,7 bilhões de reais até 31/12/2021.

Preços históricos - Mesmo com todos os desafios do ano que termina, com stress hídrico e sequência de geadas, o período foi compensado com preços históricos, especialmente da soja e do milho.

Crescimento - A área de insumos cresce em todos os negócios, como nas 3 agroindústrias de rações, milho e suco de laranja, setor de máquinas e o terminal de distribuição de combustíveis.

Café Coperatto - O café Coperatto, não completou um ano no varejo e está disponível em mais de 200 pontos de venda. Outra conquista de cafeicultores da Integrada foi a certificação para a Starbucks, a rede líder mundial de cafeterias.

Presença - A Integrada está presente em 51 municípios, no Paraná e São Paulo. São 12 mil cooperados, que representam mais de 700 mil hectares. E, 2 mil colaboradores nas 15 regionais, 65 unidades operacionais e demais locais de trabalho.

Participação na safra - A Integrada recebe cerca de 1% da safra do Brasil, 6% da safra do Paraná e 2% da safra de São Paulo.

Distribuição de sobras - Conforme preconiza o modelo cooperativista, o valor das sobras é informado na AGO – Assembleia Geral Ordinária, após o fechamento do balanço, que ocorre a cada início de ano. Porém, o alto desempenho da Integrada permitiu antecipar para dezembro a entrega de parte das sobras aos cooperados, conforme acontece há vários anos.

Melhorias - Outra parte do resultado é empregada em melhorias na Integrada. O objetivo da cooperativa é aperfeiçoar as estruturas de forma permanente, para atender cada vez mais as demandas dos cooperados.

Valores - Os produtores estão recebendo, de forma proporcional, R$1,50 por cada saca/60kg de soja entregue na cooperativa, R$0,30 por saca/60kg de milho, R$0,30 por saca/60kg de trigo, e R$3,00 por cada saca/60kg de café depositado nos armazéns da Integrada. Valor por saca, fixado até 07/12/2021.

Avaliação - Na avaliação do diretor presidente da Integrada, Jorge Hashimoto, com as sobras os cooperados continuam participando dos negócios da cooperativa. “Esse ano, o repasse é de R$26 milhões. Um dos grandes diferenciais do sistema cooperativo é a distribuição das sobras, pois, os produtores recebem de volta parte dos resultados, de acordo com a movimentação que fizeram. Além disso, eles fazem esse recurso circular nos municípios onde moram, o que fortalece a economia das localidades. É outra forma de contribuição da cooperativa com as comunidades onde a Integrada atua”, destaca Hashimoto.

Fidelidade - Cooperado desde a fundação da Integrada, Hideo Arabori, tem propriedade em Bela Vista do Paraíso, norte do Paraná. Para o agricultor, as sobras representam a fidelidade entre o produtor e a Integrada. “As sobras são a transparência de toda a negociação que a cooperativa fez com nossa produção. Eu deixo uma parte como crédito para a compra de novos insumos, outra parte eu reforço as festas de final de ano. Essa parceria sempre deu certo”, comemora Hideo.

Sucesso da parceria - Para Mauro Okimura, produtor no distrito rural de Paiquerê, em Londrina, norte paranaense, as sobras também significam o sucesso da parceria entre o produtor e a cooperativa. “A gente recebe com alegria porque sabe que a Integrada está cumprindo com os princípios cooperativistas, de distribuir os resultados. É apenas um dos benefícios de ser um cooperado. Eu acredito que esse é o melhor modelo para um produtor rural garantir renda e se atualizar sobre as tecnologias do setor. E, ainda vamos garantir um final de ano mais reforçado”, afirma Mauro.

Utilização - O gerente da regional Londrina, César Fávaro, destaca que o valor é importante para os cooperados, especialmente pelo período da devolução. “Nessa época, o produtor já vendeu praticamente toda a produção. Assim, o recurso que entra em forma de sobras pode ser utilizado para vários fins. Esse ano, o valor foi expressivo em razão do desempenho elevado da Integrada. E, o benefício se estende, especialmente, às regiões onde a cooperativa está”, complementa César.

Cheques - No Oeste do Paraná, o gerente da regional Goioerê, Eraldo Martins, entregou cheques gigantes, simbolizando o valor recebido por cada cooperado. “É gratificante proporcionar aos nossos cooperados a devolução das sobras, que mostram os resultados obtidos em 2021. As sobras representam o resultado da confiança dos cooperados depositada na Integrada”, afirma Eraldo.

Dedicação total - O cooperado José Lopes tem propriedade no município de Quarto Centenário, também no Oeste do Estado, e ligado à regional Goioerê. Para ele, o valor das sobras representa dedicação total à cooperativa. “Minha família é 100% Integrada, e ficamos satisfeitos em receber de volta o resultado dessa parceria. Vamos utilizar parte do recurso na compra de insumos. Outra parte, vamos fazer a manutenção anual do maquinário. Que o novo ano também seja produtivo para todos”, deseja o agricultor.

Surpreso - O cooperado João Bizetti, com propriedade no mesmo município, ficou surpreso com o valor que recebeu. “O ano foi difícil para a agricultura, por isso, é muito bom saber que temos um valor não previsto. Especialmente, nessa época intermediária de safra. Eu vejo as sobras como um respaldo que a cooperativa dá aos associados e como reflexo da movimentação do ano. Cooperado remunerado é cooperativa forte”, conclui João. (Imprensa Integrada)

Legendas:

Foto 1 – Na regional Londrina/PR, o gerente, César Fávaro, entre os cooperados Hideo Arabori (esq.) e Mauro Okimura (dir.)

Foto 2 – Na regional Goioerê/PR, o gerente, Eraldo Martins, entrega o cheque simbólico ao cooperado João Bizetti

Foto 3 – O cooperado José Lopes recebeu o super cheque e disse que vai comprar insumos e fazer a manutenção do maquinário

Foto 4 – Jorge Hashimoto, diretor presidente da Integrada Cooperativa Agroindustrial

{vsig}2021/noticias/12/28/integrada/{/vsig}

AGRÁRIA I: Organização do Mega Encontro de Tratores reúne-se com forças de segurança e trânsito

agraria I 28 12 2021Os preparativos para o Mega Encontro de Tratores, que acontece no dia 7 de janeiro de 2022, no distrito de Entre Rios, em Guarapuava (PR), seguem a todo vapor. Nesta segunda-feira (27/12), a organização do encontro reuniu-se com representantes da Polícia Militar, da Polícia Rodoviária Estadual (PRE), Polícia Rodoviária Federal (PRF), do 26º GAC (Grupo de Artilharia e Campanha), do Corpo de Bombeiros e da Setran (Secretaria Municipal de Trânsito de Guarapuava).

Guinness - O Mega Encontro de Tratores pretende entrar para o Guinness World Records® como maior desfile de tratores realizado no mundo. Pensando nisso, está sendo montada uma estrutura para que Entre Rios receba até 2 mil tratores na data do evento.

Medidas - Durante a reunião com as autoridades de trânsito e segurança, os organizadores do Mega Encontro de Tratores discutiram medidas para garantir o melhor fluxo possível nas rodovias que circundam Entre Rios, pois muitos produtores rurais inscritos no evento já iniciaram o trajeto para o distrito. A PRE e a PRF irão acompanhar os comboios de tratores. Além disso, serão prestadas informações aos motoristas sobre as condições das estradas.

Força do agronegócio - Mais do que atingir a marca de maior desfile de tratores do mundo, o Mega Encontro quer mostrar a força econômica e de mobilização do agronegócio brasileiro. As inscrições para o evento continuam abertas no site megaencontrodetratores.com.br. Podem participar produtores rurais de todo país. (Imprensa Agrária)

 

AGRÁRIA II: Venda do primeiro lote de ingressos para os 70 anos de Entre Rios encerra-se nesta terça

agraria II 28 12 2021De 5 a 9 de janeiro, o distrito de Entre Rios, em Guarapuava, na região Centro-Sul do Paraná, comemora os 70 anos da imigração suábia na região. Para celebrar em grande estilo, os cinco dias de festa contarão com atrações musicais nacionais e internacionais como os grupos Talagaço e Tchê Garotos, o cantor Daniel, a dupla Conrado e Aleksandro, e a banda alemã Dorfrocker.

Primeiro lote - O primeiro lote de ingressos estará disponível para venda até esta terça-feira (28/12). Após essa data, haverá um acréscimo de 20% nos valores das entradas. A programação completa, assim como a compra de ingressos, está disponível no site 70anosentrerios.com.br. (Imprensa Agrária)

 

COPACOL: Dia de Campo 2022 será realizado em janeiro

A equipe agronômica já se mobiliza para a realização da 31ª edição do Dia de Campo Copacol, dias 11, 12 e 13 de janeiro de 2022, no CPA (Centro de Pesquisa Agrícola), em Cafelândia (PR). São aguardados mais de 6,9 mil visitantes do Oeste e do Sudoeste do Paraná para compartilhamento de conhecimento do campo para obtenção de melhores resultados nas futuras safras.

Presencial - O evento será realizado com a presença dos cooperados, mas para isso a Copacol está tomando todas as medidas preventivas para evitar a contaminação do coronavírus. Além do uso de máscara e álcool em gel, os visitantes passarão por aferição da temperatura e deverão apresentar comprovante da vacina. As inscrições ocorrem na Unidade LAC.

Abertura e palestra - Às 8h30 haverá abertura, seguida da palestra Cenário e Tendências do Mercado Agrícola, com o consultor de mercado especialista em comodities da StoneX, Étore Barone.

Workshops - No campo experimental ocorrerão workshops: Manejo Físico do Solo para Altas Produtividades; Estratégias para o Manejo de Pragas na Cultura da Soja; Desafios para o Manejo do Complexo de Enfezamentos no Sistema Soja/Milho; Ajuste Populacional e Qualidade da Semente de Soja; Vitrine de Cultivares de soja.

Primeiro - De acordo com o gerente técnico, Tiago Madalosso, o Dia de Campo Copacol será o primeiro evento presencial de maior expressão, após o período crítico da pandemia, o que causa grande expectativa da equipe organizadora. “Optamos por realizar o evento em três dias para atender as normas de segurança em relação a Covid-19, por isso, será cobrado o uso da máscara, vamos disponibilizar o álcool em gel e aferir a temperatura dos visitantes para que possamos ter um evento seguro”.

Municípios - No primeiro dia, 11, haverá a participação dos cooperados de Cafelândia, Jesuítas, Iracema do Oeste, Carajá e Bom Princípio (Toledo). No dia 12, cooperados de Formosa do Oeste, Goioerê, Universo, Palmitópolis, Capanema e Planalto. Já dia 13, participam os cooperados de Jotaesse (Tupãssi), Nova Aurora, Palmitolândia, Central Santa Cruz, Melissa Pérola e Pranchita. “Reforçamos o convite a todos os cooperados, pois esse é um momento onde além de acompanhar as novidades e o resultados de nossos estudos no CPA [Centro de Pesquisa Agrícola], o cooperado pode também interagir com outros agricultores da região, compartilhando experiências”.

CPA - Localizado em Cafelândia, o CPA conta com uma área de 84 hectares onde são conduzidas mais de 10 mil parcelas experimentais a campo por ano, além de serem realizadas mais 6 mil análises de controle de qualidade de semente e de fertilizantes por ano, incluindo testes de germinação, vigor, tetrazólio e sanidade das sementes, testes de resistência de pragas e doenças, e aferição dos níveis de nutrientes dos fertilizantes comercializados.

Estrutura - Credenciado pelo Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) e CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico), o CPA conta com estrutura para pesquisa e uma equipe de mestres em agronomia que contribui com a geração de informações para o aumento da eficiência no campo. Estes credenciamentos permitem estudos de novas moléculas ainda não liberadas, o que garante maior segurança na recomendação desses produtos quando liberados para a comercialização. Além disso, o CPA participa de redes de pesquisa oficiais em parcerias público/privadas, como, por exemplo, as redes de avaliação de fungicidas para soja, o milho e de inseticidas para o percevejo marrom. Todos estes trabalhos evidenciam o Centro de Pesquisa da Copacol como um polo de produção científica e tecnológica na região Oeste do Paraná. (Imprensa Copacol)

{vsig}2021/noticias/12/28/copacol/{/vsig}

SICREDI PARQUE DAS ARAUCÁRIAS: Cooperativa distribui R$ 2,3 milhões em juros ao capital

sicredi parque 28 12 2021A Sicredi Parque das Araucárias PR/SC/SP creditou nesta segunda-feira (27/12) os juros referentes ao capital social de seus associados pessoas física e jurídica. Ao todo foram distribuídos R$ 2,3 milhões, diretamente na conta capital, com remuneração de 4,19% de juros ao capital médio no ano, equivalente a 100% da taxa selic média no período de 09/12/2020 a 20/12/2021.

Extrato - O associado pode acessar o seu extrato no aplicativo do Sicredi para dispositivos móveis no item “Capital Social”, ou consultar o gerente da agência em seu município.

Diferencial - A remuneração de juros ao capital é um dos grandes diferenciais do Sicredi. O capital social representa o montante financeiro da participação do associado na cooperativa.

Resultados - Além de receber os juros, os associados da Sicredi Parque também recebem anualmente a participação nos resultados da cooperativa. Em 2021, a cooperativa distribuiu em conta corrente mais de R$ 4,9 milhões em resultados.

Decisões - Enquanto donos do negócio, os associados também participam da tomada de decisões sobre os rumos da cooperativa durante as assembleias de núcleo, realizadas no primeiro semestre de cada ano.

Investimentos - Outro diferencial do Sicredi é o investimento de recursos diretamente nas localidades onde atua, seja por meio de seus produtos, serviços e linhas de financiamento para as mais diversas finalidades, ou através da realização de projetos de cunho social, cultural, esportivo e ambiental, com o objetivo de promover o desenvolvimento da comunidade. (Imprensa Sicredi Parque das Araucárias PR/SC/SP)

 

SICREDI VALE DO PIQUIRI: Últimos dias para participar da promoção Razões para Investir e Ganhar

sicredi vale piquiri 28 12 2021A promoção Razões para Investir e Ganhar entra na reta final com o sorteio especial de R$ 500 mil, além de mais um prêmio mensal de R$ 50 mil. Os associados da Sicredi Vale do Piquiri Abcd PR/SP podem participar até quinta-feira (30/12).

Contemplado - O agricultor Diefferson D, de Nova Cantu (PR), foi o nono contemplado no sorteio mensal. Ele destaca os diferenciais do cooperativismo de crédito para o investimento de recursos e fala sobre a alegria em ter sido um dos ganhadores. “No Sicredi, sou sempre bem atendido e tudo o que preciso o pessoal me ajuda. Estou satisfeito com o serviço prestado. Eu tinha um sonho de comprar uma plantadeira maior e esse sonho foi realizado pela cooperativa. Estou muito feliz. Vale a pena investir aqui.”

Desenvolvimento regional - Além de contar com relacionamento próximo ao associado, os recursos captados pelo Sicredi são reinvestidos na região, promovendo um ciclo virtuoso com geração de renda, desenvolvimento econômico e social. A participação nos resultados da cooperativa também é uma vantagem, já que garante uma rentabilidade extra ao final de cada ano.

Associados podem participar até o dia 30 de dezembro - A cada R$ 50,00 aportados em capital social, o associado ganha um cupom da sorte. Já a cada R$ 500,00 em opções da família SicredInvest, o associado recebe um ou mais cupons da sorte, de acordo com a carência do produto contratado. Ou seja, ao realizar investimentos a médio e longo prazos, além de maior rentabilidade e segurança financeira, as chances de ganhar são ainda maiores.

Total - No total, já foram entregues nove prêmios mensais de R$ 50 mil, para dois associados de Campina da Lagoa (PR), Ubiratã (PR) e São Paulo (SP), assim como um de Campo Mourão (PR), Mamborê (PR) e Nova Cantu (PR).

Informações - Mais informações em: www.sicredi.com.br/promocao/razoesparainvestireganhar/.

Sobre a Sicredi Vale do Piquiri Abcd PR/SP- A Sicredi Vale do Piquiri Abcd PR/SP, uma das 108 cooperativas do Sicredi, conta com 33 anos de história, mais de 177 mil associados e 96 espaços de atendimento. A área de atuação da cooperativa abrange 43 cidades no estado do Paraná e 8 cidades no estado de São Paulo, incluindo a capital paulista e cidades vizinhas do grande ABCD (www.sicredi.com.br/coop/vale-piquiri/).

Sobre o Sicredi - O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão do Sicredi valoriza a participação dos mais de 5,5 milhões de associados, os quais exercem papel de donos do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 25 estados e no Distrito Federal, com mais de 2100 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros (www.sicredi.com.br). (Imprensa Sicredi Vale do Piquiri Abcd PR/SP)

 

UNIMED LONDRINA: Cooperativa médica capacita profissionais para atender em consultórios e clínicas médicas

unimed londrina 28 12 2021Entre os diversos projetos sociais e ambientais desenvolvidos pela Unimed Londrina, o Curso de Formação de Atendentes na Área da Saúde recebe atenção especial dos colaboradores e parceiros da cooperativa. Realizada pelo quinto ano consecutivo, desta vez a iniciativa está formando 15 profissionais aptos a trabalharem em consultórios e clínicas médicas.

Empregabilidade - “A ideia é possibilitar maior empregabilidade para quem não tem muitas oportunidades, ao mesmo tempo em que oferecemos profissionais qualificados para médicos e prestadores”, comenta a gerente de Sustentabilidade da Unimed Londrina, Fabianne Piojetti. Para estimular a contratação dos profissionais formados no curso, a Unimed Londrina disponibiliza os currículos dos participantes na área logada do site para os médicos cooperados e prestadores. Se outras empresas quiserem acesso aos currículos, basta enviar um e-mail para sustentabilidade@unimedlondrina.com.br.

Iniciativa - O curso é uma iniciativa do Instituto de Responsabilidade Social da Unimed Londrina, tem 80 horas de duração e conta com a participação de professores voluntários, que abordam diversos temas importantes para a profissão. Alguns dos conteúdos desenvolvidos com os alunos são: autoconhecimento, atendimento presencial e telefônico, organização da rotina, marketing pessoal, comunicação escrita, saúde mental no ambiente de trabalho, diversidade, ética, sigilo profissional, papel do atendente, entrevista, currículo, informática, entre outros.

Disciplinas - De acordo Piojetti, as disciplinas Comunicação Escrita e Informática foram ministradas pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), por meio de uma parceria com a cooperativa, as outras aulas foram ministradas por colaboradores, ex-colaboradores, prestadores de serviço da Unimed e secretárias de consultório médico, que atuaram como voluntários.

Impacto - A psicóloga da Clínica Multiprofissional e colaboradora da Unimed Londrina, Dayane Cristine Dias, participou como voluntária levando a temática da saúde mental e diversidade no ambiente de trabalho. “O que me motiva é saber o impacto que o projeto tem na vida dos alunos, como a possibilidade real de inserção no mercado de trabalho”, salienta.

Formato híbrido - Esta edição do curso foi desenvolvida no formato híbrido, mas a formatura foi presencial, realizada no auditório da Unimed Londrina e com direito a fotógrafo, certificado e um kit Jantar. “A pandemia não permitiu uma celebração como gostaríamos, por isso proporcionamos aos alunos um jantar para ser desfrutado na segurança dos seus lares com suas famílias”, explica Piojetti, que descreve o momento como um respiro em meio à pandemia. “Resgata esperança, quando em meio a tantas adversidades, vemos pessoas buscando seus objetivos e acreditando em um futuro melhor”, conclui. (Imprensa Unimed Londrina)

 

COMÉRCIO EXTERIOR: Superávit da balança sobe 22,3% e chega a US$ 60,39 bilhões no ano

comercio exterior 28 12 2021A balança comercial atingiu superávit de US$ 60,39 bilhões no acumulado do ano, até a quarta semana de dezembro, com alta de 22,3% pela média diária, sobre o mesmo período de janeiro a dezembro de 2020. Já a corrente de comércio (soma das exportações e importações) chegou a US$ 491,29 bilhões, com crescimento de 36,2%.

Aumento - As exportações em 2021 já somam US$ 275,84 bilhões, com aumento de 34,6%, enquanto as importações subiram 38,5% e totalizam US$ 215,45 bilhões. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (27/12) pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério da Economia.    

Acumulado do mês - No acumulado do mês, as exportações cresceram 31,2% e somaram US$ 19,81 bilhões, enquanto as importações subiram 27,9% e totalizaram US$ 16,48 bilhões. Dessa forma, a balança comercial registrou superávit de US$ 3,33 bilhões, em alta de 50,7%, e a corrente de comércio alcançou US$ 36,29 bilhões, subindo 29,7%.

Quarta semana de dezembro - Apenas na quarta semana de dezembro, as exportações somaram US$ 5,15 bilhões, enquanto as importações foram de US$ 3,96 bilhões. Assim, a balança comercial registrou o superávit de US$ 1,18 bilhão e a corrente de comércio alcançou US$ 9,12 bilhões.

Exportações no mês Nas exportações, comparadas a média diária até a quarta semana deste mês (US$ 1,100 bilhão) com a de dezembro de 2020 (US$ 838,71 milhões), houve crescimento de 31,2% em razão do aumento nas vendas da Indústria Extrativista (+20,2%), da Indústria de Transformação (+31,5%) e da Agropecuária (+51,5%).

Indústria Extrativa- Na Indústria Extrativa, os destaques para o aumento das exportações foram as vendas de óleos brutos de petróleo ou de minerais betuminosos, crus (+102,7%); minérios de cobre e seus concentrados (+59,1%); outros minerais em bruto (+65,3%) e minérios de níquel e seus concentrados (+ 41%).

Indústria de Transformação - Já na Indústria de Transformação, o crescimento foi puxado pelas vendas de produtos semiacabados, lingotes e outras formas primárias de ferro ou aço (+146,1%); farelos de soja e outros alimentos para animais, excluídos cereais não moídos, farinhas de carnes e outros animais (+79%); celulose (+67%); gorduras e óleos vegetais, “soft”, bruto, refinado ou fracionado (+869,6%) e ferro-gusa, spiegel, ferro-esponja, grânulos e pó de ferro ou aço e ferro-ligas (+49,3%).

Produtos agropecuários - Entre os produtos agropecuários, a alta das exportações refletiu, principalmente, o crescimento nas vendas de soja (+1.222,1%); café não torrado (+24,3%); trigo e centeio, não moídos (+208,5%); especiarias (+133,6%) e frutas e nozes não oleaginosas, frescas ou secas (+14%).

Importações no mês - Nas importações, a média diária até a quarta semana de dezembro de 2021 (US$ 915,57 milhões) ficou 27,9% acima da média de dezembro do ano passado (US$ 715,84 milhões). Nesse comparativo, aumentaram principalmente as compras da Indústria de Transformação (+20,8%), da Agropecuária (+17,6%) e, também, de produtos da Indústria Extrativista (+225,3%).

Compras - Na Indústria de Transformação, o aumento das importações foi puxado pelo crescimento nas compras de adubos ou fertilizantes químicos, exceto fertilizantes brutos, (+138,4%); óleos combustíveis de petróleo ou de minerais betuminosos, exceto óleos brutos (+ 84,8%); válvulas e tubos termiônicas, de cátodo frio ou foto-cátodo, diodos, transistores (+80,2%); medicamentos e produtos farmacêuticos, exceto veterinários (+77,4%) e motores e máquinas não elétricos, e suas partes, exceto motores de pistão e geradores (+107,2%).

Alta - Na Agropecuária, a alta ocorreu, principalmente, pela compra de milho não moído, exceto milho doce (+227,4%); trigo e centeio, não moídos (+54,9%); látex, borracha natural, balata, guta-percha, guaiúle, chicle e gomas naturais (+17,3%); pescado inteiro vivo, morto ou refrigerado (+7,6%) e algodão em bruto (+676,9%).

Aquisições - Por fim, na Indústria Extrativa a alta nas importações se deve, principalmente, à compra de gás natural, liquefeito ou não (+529%); carvão, mesmo em pó, mas não aglomerado (+289,6%); óleos brutos de petróleo ou de minerais betuminosos, crus (+21,8%); outros minérios e concentrados dos metais de base (+171,3%) e fertilizantes brutos, exceto adubos (+47%). (Ministério da Economia)

Veja os principais resultados da balança

FOTO: Pixabay

 

ZARC: Triticale ganha zoneamento agrícola de risco climático

zarc 28 12 2021O triticale acaba de entrar para a base de dados do Zoneamento Agrícola de Risco Climático (Zarc), com a indicação de cultivo nas regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste e Nordeste do Brasil, em sistema de sequeiro e irrigado. O zoneamento vai orientar a expansão do cultivo do triticale no País voltada às oportunidades no crescimento da demanda de uso desse cereal na alimentação animal.

Pesquisa - O triticale é um produto direto da pesquisa, gerado a partir do cruzamento do trigo com o centeio. Nesse cruzamento, o triticale herdou das espécies parentais características favoráveis, como potencial de rendimento de grãos e de biomassa, resistência a doenças, bom desenvolvimento em baixas temperaturas, tolerância à seca, sistema radicular profundo e grãos de alto valor proteico. A cultura contribui para o sistema agrícola, principalmente em semeadura direta na palha, proporcionando boa cobertura vegetal mesmo em áreas com baixa fertilidade e em solos arenosos. O triticale também apresenta boa tolerância ao estresse hídrico, a solos ácidos e permite menor custo de produção quando comparado a outros cereais.

Início - A pesquisa de triticale no Brasil iniciou na década de 1960, quando foram introduzidas cultivares trazidas do Centro Internacional de Melhoramento de Milho e Trigo (CIMMYT), localizado no México. Na década de 1980 foram desenvolvidas as primeiras cultivares para uso comercial. A primeira cultivar de origem brasileira foi lançada pela Embrapa em 2005, garantindo melhor adaptação genética do cereal às condições brasileiras de clima e solo.

Área - A área de triticale chegou a 136 mil hectares no início dos anos 2000 (Conab), mas problemas com doenças e baixa produtividade nos materiais importados resultaram num gradativo decréscimo da área - registrando 15 mil hectares em 2021 - afetada também por fatores como disponibilidade de insumos (falta de sementes e defensivos registrados para a cultura) e oscilações mercadológicas (preferência da indústria moageira pelo trigo e maior oferta de milho para a indústria de proteína anima).

Rusticidade - “Devido à sua rusticidade, durante muitos anos o triticale foi considerado uma cultura marginal, com o cultivo realizado com baixa tecnologia, reduzido uso de insumos como sementes, fertilizantes, fungicidas e inseticidas”, conta o pesquisador da Embrapa Trigo Alfredo do Nascimento Junior. Segundo ele, o uso de semente própria também limita o crescimento do triticale no Brasil, impactando no potencial de rendimento e com um grande número de lavouras não registradas nos levantamentos oficiais.

Sementes certificadas - “Nos últimos dois anos, foram inscritos no Brasil cerca de 2,8 mil hectares de campos de sementes certificadas, suficientes para serem usadas para quase 70 mil hectares de lavouras comerciais, evidenciando uma lacuna de aproximadamente 55 mil hectares, não contabilizados nos levantamentos oficiais. Se considerarmos que pelo menos 50% das lavouras não usa sementes certificadas, é possível que existam entre 130 a 140 mil hectares efetivamente cultivados com triticale no Brasil, sendo o maior uso na composição de ração para produção de proteína animal”.

Novas fronteiras - A Embrapa Trigo está avaliando cultivares de cereais de inverno em diferentes regiões produtoras de grãos, onde o triticale é uma das alternativas que deverão compor a rede de experimentos a partir da publicação do zoneamento agrícola de risco climático. “O cultivo de triticale já acontece nos estados do RS, SC, PR e SP, em sistema de sequeiro. Para o Zarc, fizemos um aprimoramento dos dados para indicar a melhor época de cultivo nas regiões tradicionais, além de orientar a expansão da cultura para novas regiões na faixa tropical, nos estados de MG, GO, MS, MT, BA e DF, tanto no sistema de sequeiro como no irrigado”, explica o pesquisador da Embrapa Trigo Gilberto Cunha.

Séries históricas - O Zarc é baseado em séries históricas de clima, modelagem de cultivos e simulação de riscos. “Por meio de quatro variáveis - município, tipo de solo, cultura e ciclo da planta - o sistema apresenta a época do ano mais indicada para a semeadura e as taxas associadas de risco de perdas – até 20%, 30% e 40%”, conclui Cunha.

Aplicativo - Produtores rurais e outros agentes do agronegócio podem acessar as informações oficiais do Zarc por meio de tablets e smartphones, facilitando a orientação quanto aos programas de política agrícola do governo federal. O aplicativo móvel Zarc Plantio Certo, desenvolvido pela Embrapa Agricultura Digital, está disponível nas lojas de aplicativos.

Painel - Os resultados do Zarc também podem ser consultados e baixados por meio da plataforma “Painel de Indicação de Riscos”. (Mapa)

FOTO: Alfredo do Nascimento / Embrapa

 

SUSTENTABILIDADE: Mapa cria grupos de trabalho para acompanhar compromissos estabelecidos na COP 26

sustentabilidade 28 12 2021O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) publicou no Diário Oficial da União desta segunda-feira (27/12) a criação de quatro Grupos de Trabalho para acompanhar, no que tange ao setor agropecuário, a implementação dos compromissos estabelecidos pelo Brasil na Conferência do Clima da ONU, (COP26) realizada em Glasgow, em novembro deste ano.

Temas - Os Grupos de Trabalho são referentes aos temas: Artigo 6º do Acordo de Paris sobre financiamento de créditos de carbono; florestas e biodiversidade; mitigação de metano na agropecuária; mudança de uso de solo e conformidade ambiental.

CDSA - Os Grupos de Trabalho estão no âmbito da Comissão de Desenvolvimento Sustentável do Agronegócio (CDSA) do Mapa e entram em vigor imediatamente. Com duração de 60 dias, poderá ser prorrogada uma única vez por mais 30 dias.

Membros - Os membros do GTs ainda serão indicados. Especialistas de órgãos públicos ou privados poderão ser convidados a participar de reuniões, sempre que os conhecimentos, habilidades e competências possam ser necessários ao cumprimento da sua finalidade.

Conclusões e sugestões - As conclusões e sugestões, como resultado do Grupo de Trabalho, serão encaminhadas via Assessoria Especial de Assuntos Socioambientais para avaliação e aprovação da Comissão de Desenvolvimento Sustentável do Agronegócio. (Mapa)

>> Confira as resoluções na íntegra:

Resolução CDSA/Mapa nº 1 - Grupo de Trabalho sobre o Artigo 6º do Acordo de Paris e Financiamento 

Resolução CDSA/Mapa nº 2 - Grupo de Trabalho sobre Florestas e Biodiversidade

Resolução CDSA/Mapa nº 3 - Grupo de Trabalho sobre Mitigação de Metano na Agropecuária Brasileira

Resolução CDSA/Mapa nº 4 - Grupo de Trabalho sobre Mudança de Uso de Solo e Conformidade Ambiental

 

PNAD CONTÍNUA: Desemprego cai para 12,1% no trimestre encerrado em outubro

pnad destaque 28 12 2021A taxa de desocupação caiu para 12,1% no trimestre encerrado em outubro. Na comparação com o trimestre anterior, a queda é de 1,6 ponto percentual. Com isso, o número de pessoas que estão em busca de trabalho no país caiu 10,4%, chegando a 12,9 milhões. Já o contingente de pessoas ocupadas aumentou 3,6%, o que representa 3,3 milhões de pessoas a mais no mercado de trabalho em relação ao trimestre encerrado em julho. Na comparação com o mesmo trimestre do ano anterior, houve aumento de 8,7 milhões de trabalhadores.

Pnad Contínua - Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), divulgada nesta terça-feira (28/28) pelo IBGE.

Crescimento da ocupação - “Essa queda na taxa de desocupação está relacionada ao crescimento da ocupação, como já vinha acontecendo nos meses anteriores. O aumento no número de ocupados ocorreu em seis dos dez grupamentos de atividades, a exemplo do comércio, da indústria e dos serviços de alojamento e alimentação”, afirma a coordenadora de Trabalho e Rendimento do IBGE, Adriana Beringuy. Com esse crescimento, o nível de ocupação, que é o percentual de pessoas ocupadas na população em idade de trabalhar, subiu para 54,6%, o maior desde o trimestre encerrado em abril do ano passado.

Empregados com carteira assinada - O aumento na ocupação foi impactado pelo número de empregados com carteira de trabalho no setor privado, que chegou a 33,9 milhões, crescimento de 4,1% frente ao trimestre anterior. Isso significa 1,3 milhão de pessoas a mais. “Do aumento de 3,3 milhões de pessoas na ocupação, 40% são trabalhadores com carteira assinada no setor privado. Essa recuperação do trabalho formal já vem ocorrendo nos meses anteriores, desde o trimestre encerrado em julho. Então, embora o emprego com carteira no setor privado ainda esteja em um nível abaixo do que era antes da pandemia, vem traçando uma trajetória de crescimento”, explica.

Sem carteira - Também no setor privado, o contingente de empregados sem carteira subiu 9,5% (ou 1,0 milhão de pessoas). Essa categoria, no trimestre encerrado em outubro, somava 12 milhões de trabalhadores. No mesmo período, o número de trabalhadores domésticos sem carteira cresceu 8,0%, e o de empregadores sem CNPJ, 7,4%. Com isso, a taxa de informalidade chegou a 40,7%, o que corresponde a 38,2 milhões de trabalhadores informais no país.

Rendimento - Com o crescimento da ocupação sendo influenciado pelo trabalho informal, o rendimento real habitual caiu 4,6% e chegou a R$2.449. Na comparação com o mesmo trimestre do ano anterior, a queda foi de 11,1%. Já a massa de rendimento foi de R$225 bilhões e permaneceu estável frente aos dois trimestres.

Estável - “Apesar de haver um crescimento significativo da ocupação, a massa de rendimento permanece estável. Isso acontece porque o rendimento do trabalhador tem sido cada vez menor – seja porque a expansão do trabalho ocorre em ocupações de menores rendimento, seja pelo avanço da inflação nos últimos meses”, diz a coordenadora.

Por conta própria - Os trabalhadores por conta própria aumentaram em 2,6%, chegando ao contingente de 25,6 milhões. São 638 mil pessoas a mais nessa categoria. Já o aumento dos trabalhadores domésticos foi de 7,8% também no confronto com o trimestre encerrado em julho, o que representa uma adição de 400 mil pessoas. A maior parte desse aumento também veio do trabalho informal: 308 mil foram contratados sem carteira de trabalho assinada.

Fora da força de trabalho - Houve queda de 2,1% na população fora da força de trabalho na comparação com o último trimestre. Essas pessoas que não estavam nem ocupadas nem desocupadas na semana de referência somaram 65,2 milhões de pessoas no trimestre encerrado em outubro. Quando comparado ao mesmo período do ano anterior, houve redução de 5,4 milhões de pessoas.

Contingente - Frente ao último trimestre, 436 mil pessoas saíram da força de trabalho potencial, que soma as pessoas em idade de trabalhar que não estavam nem ocupadas nem desocupadas, mas que tinham potencial para estar na força de trabalho. Esse contingente foi estimado em 9,3 milhões de pessoas.

Desalentados - Fazem parte desse grupo os desalentados, que são pessoas que não buscaram trabalho, mas que gostariam de conseguir uma vaga e estavam disponíveis para trabalhar. Esse grupo foi reduzido em 3,8% e foi estimado em 5,1 milhões de pessoas. Na comparação com o mesmo período do ano anterior, quando havia no Brasil 5,8 milhões de pessoas desalentadas, houve queda de 11,9%.

Aumento na ocupação é influenciado pelo comércio - O número de ocupados no comércio cresceu 6,4%, o que representa 1,1 milhão de pessoas a mais trabalhando no setor. Já o aumento da indústria foi de 4,6%, ou mais 535 mil pessoas. No mesmo período, mais 500 mil pessoas passaram a trabalhar no segmento de alojamento e alimentação (11,0%). Na construção, houve crescimento de 6,5% na ocupação (ou 456 mil pessoas).

Grupamentos - “Na comparação com o trimestre anterior, dos dez grupamentos de atividades, seis tiveram crescimento na ocupação e os demais ficaram estáveis. Quando comparamos com o mesmo trimestre do ano anterior, nove apontaram crescimento significativo. Isso indica que a conjuntura econômica do trimestre encerrado em outubro é muito diferente do mesmo período do ano passado. A recuperação já mostra um cenário muito mais favorável para a ocupação”, afirma Beringuy.

Mais sobre a pesquisa - A PNAD Contínua é o principal instrumento para monitoramento da força de trabalho no país. A amostra da pesquisa por trimestre no Brasil corresponde a 211 mil domicílios pesquisados. Cerca de dois mil entrevistadores trabalham na pesquisa, em 26 estados e Distrito Federal, integrados à rede de coleta de mais de 500 agências do IBGE.

Coleta - Em função da pandemia de Covid-19, o IBGE implementou a coleta de informações da pesquisa por telefone desde 17 de março de 2020. É possível confirmar a identidade do entrevistador no site Respondendo ao IBGE ou via Central de atendimento (0800 721 8181), conferindo a matrícula, RG ou CPF do entrevistador, dados que podem ser solicitados pelo informante. (Agência IBGE de Notícias)

FOTO: Bruno Cecim / Agência Pará

 

pnad quadro 28 12 2021

 

INFRAESTRUTURA: Sancionado novo marco legal do transporte ferroviário

infraestrutura 28 12 2021O presidente Jair Bolsonaro sancionou, com vetos, o novo marco legal do transporte ferroviário. A Lei 14.273/21, publicada no Diário Oficial da União de quinta-feira (23/12), busca facilitar investimentos privados na construção de ferrovias, no aproveitamento de trechos ociosos e na prestação do serviço de transporte ferroviário.

Autorização - O texto, que teve origem no Projeto de Lei 3754/21, aprovado pelo Congresso Nacional, permitirá a construção de ferrovias por autorização, como ocorre na exploração de infraestrutura em setores como telecomunicações, energia elétrica e portuário. Também poderá ser autorizada a exploração de trechos não implantados, ociosos ou em processo de devolução ou desativação.

Devolução de trechos - A Lei das Ferrovias também facilitará a devolução de trechos que não sejam de interesse do concessionário para que possam ser repassados a terceiros interessados em obter autorização para exploração do serviço.

Menos burocrático - De acordo com o relator do projeto na Câmara, deputado Zé Vitor (PL-MG), o sistema de autorizações é menos burocrático e vai permitir o aumento da oferta de ferrovias e novos investimentos em infraestrutura, que podem chegar a R$ 100 bilhões.

Vetos - Bolsonaro vetou exigências documentais reputadas como não essenciais à obtenção das autorizações e vetou dispositivo que estabelecia preferência para as atuais concessionárias na obtenção de autorizações em sua área de influência.

Justificativa - “O tratamento diferenciado para as atuais operadoras dificultaria a entrada de novos prestadores e, por consequência, reduziria a concorrência no setor. Além disso, essa regra representaria ofensa à isonomia entre os atuais concessionários e potenciais novos entrantes no mercado”, justificou o governo. (Agência Câmara de Notícias)

FOTO:Tony Winston / Agência Brasília

 

SAÚDE I: Brasil registra 6,8 mil novos casos e 86 óbitos por Covid-19 em 24h

O número de pessoas infectadas pelo novo coronavírus desde o início da pandemia chegou a 22.246.276, segundo balanço divulgado pelo Ministério da Saúde nesta segunda-feira (27/12). Em 24 horas, desde o boletim de domingo (26/12), autoridades de saúde registraram 6.840 diagnósticos positivos da doença.

Mortes - O total de mortes causadas pela covid-19 chegou a 618.534. De domingo para segunda-feira (26 e 27/12), secretarias estaduais e municipais de Saúde confirmaram mais 86 óbitos. Ainda há 2.790 mortes em investigação, mas esses dados ainda estão passíveis de atualização. Os dados de mortes em investigação ocorrem por haver casos em que o paciente morreu, mas a investigação da causa demanda exames posteriores ao óbito.

Recuperados - Até esta segunda-feira (27/12), 21.557.380 pessoas haviam se recuperado da doença.

Não atualizaram - No balanço divulgado pelo ministério, três unidades da Federação, São Paulo, Tocantins e Roraima, não atualizaram nesta segunda-feira os dados de casos e mortes.

Estados - Segundo o balanço mais atualizado fornecido pelas Secretarias Estaduais de Saúde, o estado com mais mortes por covid-19 é São Paulo, com 155.095 registros. Em seguida, aparece o Rio de Janeiro (69.425), Minas Gerais (56.615), Paraná (40.879) e Rio Grande do Sul (36.414). Os estados com menos óbitos pela doença são Acre (1.850), Amapá (2.015), Roraima (2.074), Tocantins (3.927) e Sergipe (6.056). (Agência Brasil)

 

whatsapp image 2021-12-27 at 19.40.45

SAÚDE II: Sesa confirma 311 novos casos e duas mortes por Covid-19

saude II 28 12 2021A Secretaria de Estado da Saúde divulgou nesta segunda-feira (27/12) mais 311 casos confirmados e duas mortes — referentes aos meses ou semanas anteriores e não representam a notificação das últimas 24 horas — em decorrência da infecção causada pelo novo coronavírus. Os ajustes estão indicados no fim deste texto.

Soma - Os dados acumulados do monitoramento da Covid-19 mostram que o Paraná soma 1.589.021 casos confirmados e 40.655 mortos pela doença.

Meses - Os casos confirmados divulgados nesta data são de dezembro (285), novembro (9), outubro (10), setembro (3), julho (2), e janeiro (1) de 2021 e julho (1) de 2020. Os óbitos divulgados nesta data são de dezembro (2) de 2021.

Internados - 55 pacientes com diagnóstico confirmado de Covid-19 estão internados em leitos SUS (25 em UTIs e 30 em leitos clínicos/enfermarias) e nenhum em leitos da rede particular (UTIs ou leitos clínicos/enfermarias).

Exames - Há outros 585 pacientes internados, 256 em leitos de UTI e 329 em enfermarias, que aguardam resultados de exames. Eles estão em leitos das redes pública e particular e são considerados casos suspeitos de infecção pelo Sars-CoV-2.

Óbitos - A Sesa informa a morte de dois pacientes. Um homem de 57 anos que residia em Paranaguá e uma mulher de 68 anos que morava em Foz do Iguaçu. Os óbitos ocorreram nos dias 23 e 27 de dezembro de 2021, respectivamente.

Fora do Paraná - O monitoramento da Sesa registra 6.351 casos de residentes de fora do Estado, 224 pessoas foram a óbito.

Confira o informe completo clicando aqui.

Exclusões - Relatório de Exclusões: 23 casos foram excluídos.

Um caso confirmado (F,23) no dia 23/11/2020 em Curitiba foi excluído por erro de notificação.

Um caso confirmado (M,39) no dia 27/05/2021 em Londrina foi excluído por erro de notificação.

Um caso confirmado (F,56) no dia 22/07/2021 em Foz do Iguaçu foi excluído por erro de notificação.

Um caso confirmado (M,74) no dia 07/10/2021 em Porecatu foi excluído por erro de notificação.

Um caso confirmado (F,58) no dia 09/04/2021 em Ibiporã foi excluído por erro de notificação.

Um caso confirmado (M,23) no dia 21/12/2021 em Londrina foi excluído por erro de notificação.

Um caso confirmado (M,40) no dia 03/10/2021 em Arapongas foi excluído por erro de notificação.

Um caso confirmado (F,48) no dia 11/09/2021 em Fazenda Rio Grande foi excluído por erro de notificação.

Um caso confirmado (F,37) no dia 01/06/2021 em Lapa foi excluído por erro de notificação.

Um caso confirmado (M,74) no dia 22/07/2021 em Fazenda Rio Grande foi excluído por erro de notificação.

Um caso confirmado (F,49) no dia 24/05/2021 em Londrina foi excluído por erro de notificação.

Um caso confirmado (M,50) no dia 26/02/2021 em Arapongas foi excluído por erro de notificação.

Um caso confirmado (M,24) no dia 03/12/2020 em Curitiba foi excluído por erro de notificação.

Um caso confirmado (M,25) no dia 26/01/2021 em Lapa foi excluído por erro de notificação.

Um caso confirmado (M,32) no dia 07/01/2021 em Curitiba foi excluído por erro de notificação.

Um caso confirmado (M,42) no dia 26/08/2020 em Tamarana foi excluído por erro de notificação.

Um caso confirmado (M,52) no dia 25/12/2021 em Londrina foi excluído por erro de notificação.

Um caso confirmado (M,21) no dia 05/06/2021 em São José dos Pinhais foi excluído por erro de notificação.

Um caso confirmado (F,30) no dia 16/09/2021 em Foz do Iguaçu foi excluído por erro de notificação.

Um caso confirmado (F,24) no dia 31/07/2021 em Foz do Iguaçu foi excluído por erro de notificação.

Um caso confirmado (M,40) no dia 27/07/2021 em Telêmaco Borba foi excluído por erro de notificação.

Um caso confirmado (F,55) no dia 12/04/2021 em Londrina foi excluído por erro de notificação.

Um caso confirmado (M,57) no dia 07/07/2020 em Curitiba foi excluído por erro de notificação.

Correções - Relatório de correções de municípios: 13 casos foram corrigidos.

10 casos residentes alterados entre municípios do Paraná.

2 casos residentes do Paraná alterados para Fora do Estado.

1 caso residente de Fora do Estado alterado para o Paraná.

Um caso confirmado (M,57) de Curitiba foi corrigido para Araucária.

Um caso confirmado (F,44) de Guiratinga/MT foi corrigido para Itaguajé.

Um caso confirmado (M,40) de Telêmaco Borba foi corrigido para Araucária.

Um caso confirmado (F,18) de Pinhais foi corrigido para Piraquara.

Um caso confirmado (M,38) de São José dos Pinhais foi corrigido para Curitiba.

Um caso confirmado (F,40) de Tamarana foi corrigido para Mauá da Serra.

Um caso confirmado (M,29) de São José dos Pinhais foi corrigido para Curitiba.

Um caso confirmado (M,23) de São José dos Pinhais foi corrigido para Boa Vista/RR.

Um caso confirmado (F,46) de São José dos Pinhais foi corrigido para Campo Largo.

Um caso confirmado (M,52) de São José dos Pinhais foi corrigido para Piraquara.

Um caso confirmado (M,36) de Cornélio Procópio foi corrigido para São Paulo/SP.

Um caso confirmado (M,29) de Londrina foi corrigido para Maringá.

Um caso confirmado (M,21) de Matinhos foi corrigido para Guaratuba.

(Agência de Notícias do Paraná)

 

SAÚDE III: Ministério diz que vacinação de crianças deve começar em janeiro

saude III 28 12 2021O Ministério da Saúde informou, nesta segunda-feira (27/12), que a vacinação de crianças de 5 a 11 anos contra a covid-19 deve começar em janeiro de 2022. Em nota, a pasta declarou que a recomendação é para inclusão da faixa etária no Plano Nacional de Imunização.

Formalização - Segundo o ministério, a posição favorável à vacinação poderá ser formalizada no dia 5 de janeiro, após o fim do prazo da consulta pública aberta para tratar da questão, se a recomendação for mantida.

Recomendação - “A recomendação do Ministério da Saúde é pela inclusão das crianças de 5 a 11 anos na Plano Nacional de Operacionalização da Vacinação contra a Covid-19 (PNO), conforme posicionamento oficial da pasta declarado em consulta pública no dia 23 de dezembro e reforçado pelo ministro da Saúde em manifestações públicas”, diz a nota.

Anvisa - No dia 16 de dezembro, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou o uso da vacina produzida pelo consórcio Pfizer-BioNTech em crianças com idade de 5 a 11 anos.

STF - Em seguida, partidos de oposição recorreram ao Supremo Tribunal Federal (STF) para obrigar a inclusão imediata da faixa etária no programa de imunização. Ao analisar a petição, o ministro Ricardo Lewandowski determinou que o governo se manifeste até 5 de janeiro sobre a ação.

Médicos a favor da vacinação - Em nota, a Associação Médica Brasileira (AMB) defendeu a vacinação de crianças. Segundo a entidade, a autorização da Anvisa segue os mesmos critérios de segurança e eficácia para as demais faixas etárias. Além disso, a medida reduz a transmissão do vírus.

Síndrome - “Enfatizamos que crianças podem também serem acometidas pela Síndrome Inflamatória Multissistêmica associada ao SARS-Cov-2; desenvolverem sequelas e covid longa. Portanto, a vacinação é essencial para reduzir/evitar sofrimento, hospitalizações e mortes”, declarou a AMB. (Agência Brasil)

FOTO: Fábio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil

 

SAÚDE IV: Sobe para 74 o número de casos da variante Ômicron no Brasil

saude IV 28 12 2021O balanço divulgado nesta segunda-feira (27/12) pelo Ministério da Saúde indica que foram confirmados 74 casos no Brasil da nova variante do coronavírus, a Ômicron.

Registros - As infecções foram registradas em São Paulo (27), em Goiás (22), em Minas Gerais (13), no Rio Grande do Sul (3), no Distrito Federal (1), no Rio de Janeiro (1), no Espírito Santo (1), em Santa Catarina (3) e no Ceará (3).

Investigação - Há ainda, segundo a pasta, 116 casos em investigação, sendo 16 no Distrito Federal, 19 em Minas Gerais, 58 em Santa Catarina e 23 no Rio Grande do Sul. (Agência Brasil)

FOTO: Pixabay

 

ARTIGO: Tudo sobre o PGBL

artigo 28 12 2021* Rodrigo Martimiano da Rocha

Estamos entrando na última semanda de 2021, uma boa hora para avaliarmos como foi nosso ano e já planejar para os novos ciclos que virão. É hora também de pensar sobre a declaração de imposto de renda de 2021. Quem possui renda tributável e irá fazer sua declaração no modelo completo, pode aproveitar um benefício fiscal oferecido pelo governo: o investimento em previdência complementar no PGBL: Plano Gerador de Benefício livre.

Como o próprio nome sugere, o plano de previdência complementar é um investimento que objetiva complementar o custeio de despesas pessoais após a aposentadoria, ou quando a idade não permitir a manutenção da receita. Existem vários produtos com essa destinação, mas hoje falaremos especificamente das características do PGBL.

O PGBL foi criado em 1997 e sua regulamentação ocorreu com a lei complementar 109/2001. Para o investidor que optar em aplicar nesse produto, o governo oferece um benefício fiscal de até 12% sobre sua renda tributável. Para facilitar o entendimento, vamos a um exemplo:

Um usuário tem renda anual tributável de R$ 100.000,00 e faz sua declaração de renda no modelo completo. Diante disso, se ele investir R$ 12.000,00 (12% da renda) em PGBL, deixará de pagar a alíquota de 27,50% de IR sobre este valor, ou seja, terá uma economia de imposto a pagar de R$ 3.300,00, um dinheiro que iria para as mãos do governo, mas que agora poderá ser utilizado por ele no futuro.

Outro benefício fiscal do plano de previdência complementar PGBL é que, em caso de falecimento do titular do plano (o investidor) durante o período de acumulação (quando o investidor não iniciou resgates da aplicação), o valor não entra em inventário, podendo ser liberado em até 30 dias após o óbito aos herdeiros, sem cobrança de ITCMD sobre os valores.

Para efetuar aplicações nesse plano, é necessário escolher uma administradora de planos de previdência. O investidor também precisará escolher o tipo de rentabilidade sobre os valores aplicados, considerando seu perfil de investidor, podendo optar por planos de renda fixa (normalmente vinculadas à taxa Selic) ou planos com renda variável (a legislação permite até 70% de renda variável nos fundos mais arrojados).

A aplicação em PGBL deve ser vista sempre como uma aplicação de longo prazo, um dinheiro que será realmente utilizado na sua aposentadoria, para que os rendimentos trabalhem a seu favor no período, não considerando apenas o benefício fiscal. Isso porque nesse produto a tributação incide sobre o valor total resgatado de acordo com 2 tabelas, a tabela regressiva e a tabela progressiva. Se o resgate da aplicação ocorrer no curto prazo, o imposto que será cobrado poderá ser maior que o valor do benefício fiscal alcançado no momento da aplicação.

A tabela regressiva possui uma alíquota do imposto a pagar que diminui conforme o tempo que o dinheiro permanecer aplicado, sendo mais aconselhada para quem tem projeção de manter os recursos aplicados por pelo menos 10 anos. Já a tabela progressiva é a mesma utilizada na tabela de imposto de renda onde a alíquota sobe conforme os valores resgatados, aconselhado para quem tem a intenção deixar o dinheiro menos tempo aplicado.

No plano PGBL, não há valor máximo que pode ser aplicado, sendo os 12% da renda tributável o valor máximo em que ocorre o benefício fiscal. Devido a isso, é aconselhável que valores que ultrapassem este percentual sejam direcionados a outros planos de previdência que não sejam tributados no valor total de resgate. Para aproveitar o benefício fiscal, a aplicação pode ser realizada em aporte único ou em diferentes aportes que totalizem esse percentual, mas lembrando que para utilização na declaração de imposto de renda que será realizada no próximo ano, os aportes devem ocorrer até 31/12.

Como a previdência privada, há no mercado financeiro vários produtos que apresentam benefícios fiscais que podem auxiliar em muito a sua rentabilidade. Procure sempre o auxílio de seu gerente para ajudá-lo a não perder estas oportunidades.

Se quiser saber mais, escreva para contato@uniprimebr.com.br

*Rodrigo Martimiano da Rocha é colaborador Uniprime e profissional com Certificação CFP®

 


Versão para impressão


RODAPE