Imprimir
cabecalho informe

Informe Paraná Cooperativo - edição nº 5250 | 01 de Fevereiro de 2022

SHOW RURAL COOPAVEL I: Evento entra na reta final de estruturação dos estandes

 

show rural coopavel I 01 02 2022 Com mais de 80% do cronograma de montagem dos estandes já concluído, as montadoras aceleram ainda mais o ritmo para deixar tudo pronto para o início do 34º Show Rural Coopavel. A parte externa das estruturas, que recepcionarão 400 expositores, precisa estar pronta até o fim da tarde desta quarta-feira, 2 de fevereiro.“Os trabalhos estão indo muito bem e não vejo problemas no cumprimento dos prazos previamente definidos”, informa o coordenador geral do evento, o engenheiro agrônomo Rogério Rizzardi. Neste auge dos trabalhos, são 65 montadoras com cerca de 1,2 mil funcionários atuando no parque localizado no km-577 da BR-277, na saída para Curitiba. São 720 mil metros quadrados de área e praticamente todas as atividades vão ser realizadas a céu aberto.

 

Cidade -O presidente da Coopavel, Dilvo Grolli, está animado com o tamanho, a arquitetura e a funcionalidade dos estandes em montagem no parque. “Os expositores estão construindo uma verdadeira cidade, com espaços abertos, bonitos e atraentes. Jamais na história de 34 anos do Show Rural Coopavel nossos parceiros investiram tanto nesse aspecto. Essa será, diante tudo o que se tem visto, a melhor das edições já realizadas”.

O Show Rural Coopavel será de 7 a 11 de fevereiro, em Cascavel, no Oeste do Paraná. A abertura do parque para visitação, diariamente, acontecerá das 8h às 17h. Não há nenhum custo aos visitantes para acesso ao parque e para uso do estacionamento – são 12 mil vagas.

 

Atrações -Entre as principais atrações estarão as inaugurações de hub de inovação para o agronegócio, de um centro de tecnologia para a avicultura, de um pavilhão para a agroindústria familiar e de inúmeras atividades no Show Rural Coopavel. Ali, os visitantes terão experiências Metaverso e 5G e uma pista para testes de drones e rovers.

 

Cuidados sanitários - A coordenação do Show Rural Coopavel informa que todos os cuidados sanitários orientados pelas autoridades de saúde serão observados, como aferição da temperatura corporal, uso de máscara em todo o parque e distribuição de álcool em gel em vários pontos estratégicos da área. Também serão evitadas aglomerações e os bebedouros serão acionados com o pé, justamente para evitar qualquer contato manual nos comandos dos esguichos. (Imprensa Coopavel)

 

SHOW RURAL COOPAVEL II: Energias renováveis ganham espaço para demonstração

 

show rural coopavel II 01 02 2022O mundo jamais falou, investiu e consumiu tanta energia de fontes renováveis como agora. Especialistas dizem que essa é uma tendência irreversível com importante impacto na vida das pessoas, de suas comunidades e empresas. O Show Rural Coopavel abre espaço para o melhor dessas novidades, mostradas com força por expositores e também pelo IDR, o Instituto de Desenvolvimento Rural, por meio do RenovaPR.

Demonstrações - Um ambiente de 150 metros quadrados, junto ao IDR, será destinado a demonstrações de energias geradas por fontes solar, biogás, biometano e eólica. Ao mesmo tempo em que está atento às questões ambientais e de sustentabilidade, quem investe nessas matrizes energéticas está preocupado com os constantes aumentos no valor da tarifa da eletricidade convencional. Apenas nos últimos 12 meses, o acréscimo na fatura superou os 30%, o que encarece os custos das mais diferentes cadeias produtivas. O RenovaPR dispõe de recursos que podem diminuir em até 95% os gastos com energia entre os produtores e agroindústrias.

Placas fotovoltaicas - O espaço terá a demonstração de um conjunto de placas fotovoltaicas com energia solar funcionando, gerando energia e movimentando equipamentos em tempo real. Em parceria entre o IDR Paraná e o Cibiogás, serão levadas informações e demonstrações para geração e uso do biogás e com filtragem para obtenção do biometano – combustível equivalente ao GNV – Gás Natural Veicular, que dará autonomia de transporte e mobilidade a produtores e agroindústrias que gerarem seu próprio combustível. Como demonstração teremos no local um trator a biometano, que será lançado comercialmente lá pela New Holland – e um caminhão Scania também a biometano – o primeiro caminhão brasileiro nessa modalidade.

Gerador Eólico - Também estará no espaço e gerando energia em tempo real o Gerador Eólico Hotek, produto 100% paranaense que chega para ocupar o mercado de geradores de médio porte. Com 23 metros de altura, ele pode ter uso rural ou urbano e é solução para geração 24 horas por dia. O gerador usa tecnologia de duto aerodinâmico em vez de pás. Destaque especial para o gerador elétrico, que inicia a produção de energia com apenas 0,8 m/s (2,9 km/h) de vento, desempenho considerado ótimo em comparação a equipamentos existentes no mercado que iniciam produção somente a partir de 3,5 m/s de vento. E pode operar tanto ligado à rede de energia da distribuidora de energia em geração distribuída – compensando a geração no seu consumo mensal, como off-line, podendo ainda alimentar conjuntos de baterias que permitem autonomia energética total a um empreendimento, mesmo em locais em que não haja energia elétrica ou não seja atendido por distribuidora concessionária. O projeto do gerador é liderado pelo empresário e técnico do ramo de eletrônica Edison Peruzzo, que possui um longo currículo de inovações em sua carreira de mais de 50 anos e é um dos sócios da Hotek Tecnologia e Inovação, empresa instalada em São José dos Pinhais-PR.

Apresentação - O gerador eólico Hotek (foto) está instalado no ambiente do RenovaPR para a fase de testes e medições de geração de energia elétrica para a testagem à campo e final certificação do produto. Após aprovado, a empresa e o produto poderão ser cadastrados no RenovaPR em futura chamada pública para energia eólica e ser uma opção real aos produtores e agroindústrias paranaenses, que poderão financiar por linhas de crédito rural essa alternativa de geração de energia renovável junto ao sistema financeiro. A apresentação oficial do gerador eólico Hotek será na quarta-feira, 9 de fevereiro, às 14h, com a presença de inúmeras autoridades. Ocepar, Cibiogas e RenovaPR receberão excursões de mais de 5 mil cooperativistas do Paraná. (Imprensa Coopavel)

 

COCARI: Expo Cocari apresenta novidades em tecnologia nos dias 02 e 03 de fevereiro, em Mandaguari-PR

 

cocari 01 02 2022A Expo Cocari está se aproximando. O evento será nos dias 02 e 03 de fevereiro no Centro Tecnológico Cocari (CTC), localizado na Rodovia BR 376, Km 395, em Mandaguari (PR). A feira terá início às 9h e traz apresentações de produtos, serviços e tecnologias, além de oferecer ótimas oportunidades de negócios para os visitantes. Os portões estarão abertos a partir das 7h30, para as inscrições. No estande do Aplicativo Cocari, a equipe do setor de Tecnologia da Informação estará à disposição do público para auxiliar cooperados e produtores a acessarem a ferramenta, tirando dúvidas e mostrando as novidades da última versão, lançada no dia 24/01. 

 

Portfólio -O Balcão de Negócios da Expo Cocari trará condições de aquisição especiais para cooperados e produtores rurais em todo o portfólio da cooperativa: defensivos agrícolas, sementes, fertilizantes, produtos veterinários, rações, Café Cocari, máquinas e implementos agrícolas, linha Éfforos de Nutrição Vegetal e Tecnologia de Aplicação, entre outros itens. 

 

Produtos -O Shopping Rural também estará presente, comercializando materiais de campo, casa, lazer e moda country de grandes marcas. Já na Feira de Cooperados, será possível comprar doces, compotas, pães, bolachas, cachaça artesanal, pantufas e chinelos produzidos por eles. No estande da Piscicultura, o público terá uma amostra das tilápias criadas nos tanques dos cooperados integrados, em um aquário apresentando os peixes na fase juvenil e uma piscina de peixes maiores, com peso próximo ao abate. Também haverá informações sobre o funcionamento do processo de integração, exposição de alimentadores, aeradores e outros equipamentos utilizados na criação de peixes. Os visitantes receberão ainda informações sobre construções e obras, com a explanação de uma empresa parceira de terraplanagem. A Fábrica de Rações da Cocari vai expor também a linha de ração para peixes.  

 

Sementes e implementos -Os visitantes poderão conferir o portfólio de cultivares de soja das Sementes Cocari, acompanhando a apresentação de todas as cultivares comercializadas nas unidades do Paraná. Além disso, a equipe do Laboratório de Análise de Sementes fará uma apresentação sobre as características das sementes produzidas e beneficiadas pela cooperativa. O público poderá visitar os estandes das marcas New Holland e Case de máquinas e implementos agrícolas, com apresentação de tratores e colhedeiras.  

 

Pecuária -A Expo Cocari 2022 contará com exposição de animais, onde será possível conhecer mais sobre o ramo da pecuária e as diferentes formas como esta área pode trazer rentabilidade no campo. A exposição contará com especialistas do DEVET que estarão prontos para trazer mais informações sobre maneiras eficientes de condução das atividades pecuárias. Serão apresentados aos produtores o Projeto de Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF) juntamente com as soluções de Nutrição Reprodutiva Cocari.  

 

Inovações -O evento contará ainda com demonstrações sobre a produção agrícola de híbridos de milho e consórcio com braquiária, estande da linha própria de produtos de Nutrição Vegetal e Tecnologia de Aplicação Éfforos, soluções oferecidas pelo DETEC e estandes de grandes marcas do mercado agropecuário.  O setor de Inovação Agrícola fará a apresentação dos serviços e equipamentos utilizados, como drone, quadriciclo e sandbox kinect 3D (caixa de areia interativa) e comentará a dinâmica de pulverização com drones e pulverização seletiva com equipamento terrestre, além de apresentar informações sobre equipamentos de automação agrícola e estações meteorológicas.  

 

Cuidados sanitários -Todas as medidas de higiene e segurança estão sendo tomadas, assim, o uso de máscara será obrigatório e indicamos manter o distanciamento e evitar aglomerações. Serão disponibilizados ainda 1 máscara e 1 frasco de álcool em gel no ato de inscrição no dia do evento.  

 

Cocari -No próximo dia 07 de fevereiro, a Cocari completa 60 anos de sua fundação. Uma história com muitos personagens, fatos e acontecimentos. A cooperativa demonstra em seus capítulos históricos uma grande resiliência, que se traduziu em grandes conquistas. Em 1960, no auge da produção de café da região norte do Paraná, um grupo de 20 agricultores se organizou para buscar melhores condições de comercialização, liderados pelo Dr. Oripes Rodrigues Gomes. Foi assim que, em 7 de fevereiro de 1962, nasceu a Cooperativa dos Cafeicultores de Mandaguari, a Cocari.  

 (Imprensa Cocari)

 

FRIMESA: Entre as melhores empresas para se trabalhar

 

frimesa 01 02 2022No início desse ano, a Frimesa conquistou o selo da Great Place To Work (GPTW) que reconhece a empresa como um bom local para trabalhar. Essa certificação é válida por um ano, e aconteceu após uma pesquisa de clima organizacional envolvendo mais de 2500 colaboradores. Os participantes responderam 60 perguntas relacionadas as suas necessidades, preocupações e percepções em relação à cooperativa central. O selo e o reconhecimento refletem na cultura da cooperativa e principalmente na estratégia da empresa.

 

GPTW - A pesquisa foi executada, pela primeira vez, por uma organização externa, a Great Place to Work, uma consultoria global que apoia organizações a obter melhores resultados por meio de uma cultura de confiança, alto desempenho e inovação. A empresa precisa ter uma média acima de 7 para ser considerada boa para trabalhar. Segundo a Gerente da Área de Gestão de Pessoas da Frimesa, Elisa Fredo, a certificação é legítima. “Foram os colaboradores que certificaram a empresa. Agora com o selo, podem sentir orgulho e enxergar o lugar que trabalham com outro olhar. Além disso, quem está fora da empresa tem a certeza que trabalhar aqui é bom e procurarão por vagas de trabalho”, comemora.

 

Sobre a Frimesa -A Frimesa Cooperativa Central é a 1ª colocada no Paraná em abate de suínos, a 4ª maior empresa do Brasil nesse segmento, e está entre as 10 maiores ª maior indústria de lácteos no país. A Frimesa é a 194ª maior empresa e a 11ª maior cooperativa do Brasil. É 14ª maior empresa do Paraná, e está em 23º lugar no ranking do sul, conforme dados da Revista Exame, em estudo fundamentado em informações de 2020. Presente no mercado brasileiro de alimentos há 44 anos, a Frimesa, com Sede no oeste paranaense industrializa carne suína e derivados de leite, com foco na produção de alimentos de valor agregado. São mais de 9.000 colaboradores e mais de 20.000 pessoas envolvidas na cadeia produtiva. (Imprensa Frimesa)

 

PERDA: Ocepar lamenta o falecimento do cooperativista Federico Zappi

 

perda 01 02 2022O Sistema Ocepar lamenta o falecimento do cooperativista Federico Zappi, aos 77 anos, ocorrido no último domingo (30/01), devido a um infarto do miocárdio. Zappi atuou durante 39 anos em educação formal em organizações cooperativas, passando por cargos de coordenação, gerência, direção executiva, com trabalhos nos vários ramos do cooperativismo. Ele atuou na OCB (Organização das Cooperativas Brasileiras) e Ocepar (Organização das Cooperativas do Paraná), onde liderou a implantação de inúmeros projetos, alguns deles ainda hoje vigentes na área de “Educação Cooperativa” e “Organização Social”. Prestou também assessoramento ao Núcleo de Formação Cooperativista da Aliança Cooperativista Nacional Unimed. Zappi sempre acreditou e defendeu firmemente o cooperativismo, que considerava o caminho para um mundo mais justo e mais humano.

 

Contribuições - Suas principais contribuições para o fortalecimento do cooperativismo abrangeram a todo o Brasil, entre elas:Projeto FORMACOOP (Projeto Integrado de Formação de Dirigentes de Cooperativas da Região Sul);Organização do Quadro Social em Cooperativas filiadas à Unimed do Estado de Santa Catarina e Unimed do Estado do Espírito Santo.Programa de OQS e Programa da melhoria da Qualidade e Produtividade na produção de leite e participação ativa de cooperados COAPERI (MG).

Reconhecimento - Foi homenageado formalmente pela Cooperativa Agropecuária Vale do Rio Doce Ltda, e pelas 22 Comunidades de Cooperados da COAPERIODOCE, pela excelência e pioneirismo do trabalho de Educação Cooperativista e Organização do Quadro Social realizado junto aos associados da COAPERIODOCE -Governador Valadares /MG. Também recebeu homenagem da OCEMG (Organização das Cooperativas do Estado de Minas Gerais), pelos relevantes serviços prestados ao desenvolvimento da educação cooperativista no Estado.

 

ESTIAGEM: Produtores realizaram mais de 81 mil acionamentos de seguro rural e Proagro

 

estiagem 01 02 2022Um levantamento da Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) mostra a dimensão dos comunicados de perdas e avisos de sinistros pelos produtores afetados pela seca. No total, 42.541 apólices de seguro rural foram acionadas e 38.906 comunicados de perdas (COPs) realizados no Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro) na atual safra de verão até o dia 20 de janeiro, totalizando mais de 81 mil acionamentos pelos produtores. Os dados são das Companhias Seguradoras habilitadas no Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR) do Mapa e do Banco Central do Brasil, autarquia responsável pelo Proagro.

 

Prejuízos - Os destaques do levantamento realizado pela SPA são os prejuízos nas lavouras de milho e de soja, devido à estiagem que afeta parte de algumas regiões dos estados do Paraná, Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul, Santa Catarina e São Paulo. Outras atividades agropecuárias também têm sido afetadas pelo déficit hídrico e pelos efeitos dos dias secos com altas temperaturas, como o feijão, arroz, cana, frutas, verduras, pecuária(leite), apicultura, dentre outras.

 

Proteção - A ministra Tereza Cristina ressalta que os seguros rurais representam um importante mecanismo de proteção para que os produtores possam investir na sua lavoura com tranquilidade e segurança, pois no caso de ocorrerem adversidades climáticas durante a safra que provoquem perdas na produção, poderão recuperar parte do capital investido e dar continuidade às suas atividades. “Mesmo em anos de safra recordes estamos observando alta sinistralidade. Isso demonstra a importância do seguro rural e a necessidade de ampliação da cobertura em todas as regiões.. Esse é um mecanismo de proteção com enorme potencial, pois ainda não ultrapassa20% da área plantada no país”, destaca Tereza Cristina.

 

Indenizações - Em quase 3 anos, de janeiro de 2019 até novembro de 2021, as seguradoras pagaram aos produtores, em valores atualizados pelo IPCA, o equivalente a R$ 9,5 bilhões em indenizações, evitando que os produtores precisassem realizar milhares de renegociações de dívidas. A seca ainda não cessou seus efeitos e as lavouras estão em período de colheita, o que deve alterar esses números no próximo levantamento ao final de fevereiro. Dentre as culturas mais afetadas, a soja tem quase 37 mil acionamentos (32% das apólices sinistradas) e 22,2% da área contratada com seguro afetada, que equivale a 1,7 milhão de hectares que serão vistoriadas pelas seguradoras. O Mapa tem estimulado um aumento da rede de peritos que realizam as vistorias e a capacitação dos profissionais de seguro rural. Em janeiro de 2022, o seguro rural conta com 1.178 peritos cadastrados, aumento de 55% nos últimos 15 meses.

 

Estados - Dentre os estados mais afetados e que mais contratam seguro, o Paraná tem 30.916 acionamentos, o Rio Grande do Sul 4.375 e o Mato Grosso do Sul 3.160. No total, está em análise nas seguradoras um Valor Segurado da ordem de R$ 2,7 bilhões em indenizações. No Proagro, o valor em análise de indenizações já chega a R$ 2,3 bilhões, que somadas ao seguro, totaliza mais de R$ 5 bilhões em possíveis indenizações aos agricultores que protegeram suas lavouras com esses instrumentos mitigadores de riscos climáticos. Dos quase 39 mil acionamentos de Proagro, o milho se destaca com mais de 26 mil comunicados de perdas (68,7%) do total e o Rio Grande do Sul, onde os produtores lideram a contratação de Proagro, representa 53,2% dos comunicados de perdas, atingindo 20.719 operações.

 

Seguradoras - No seguro rural, as companhias seguradoras habilitadas no PSR realizam o pagamento das indenizações aos produtores, que têm acesso ao benefício de subvenção ao prêmio (valor pago para contratar o seguro), que variou em 2021 de 20% a 60% do prêmio. Já no Proagro, o produtor, geralmente ligado ao contrato de crédito rural de custeio do Pronaf, paga uma taxa adicional para aderir ao programa e a União arca com o pagamento das indenizações via Banco Central do Brasil e as instituições financeiras que operam no Proagro.

 

Área protegida com seguro ou Proagro - A SPA fez um cruzamento de dados da Conab sobre área plantada e informações do seguro e Proagro para verificar o total de área protegida pelos mitigadores de riscos climáticos nos cinco estados mais atingidos pela seca. Praticamente 40% da área plantada nesses estados tem seguro ou Proagro para milho e soja. O destaque são os estados do Paraná e Rio Grande do Sul, que na soja possuem, cada um, 2,5 milhões de hectares com área segurada, representando mais de 40% da área plantada com mitigadores de riscos. Além disso, o milho do Rio Grande do Sul tem 55% da área protegida, assim como São Paulo tem 53% da soja com seguro.

 

Operações de crédito com seguro ou Proagro - O levantamento junto a cinco principais instituições financeiras aponta significativa cobertura de mitigadores de risco para médios e pequenos produtores de soja e milho, com Proagro e Seguro Rural. Produtores enquadrados no Pronaf, que têm financiamento de custeio, por obrigatoriedade legal, têm 100% de contratação de Proagro Mais. Esses produtores têm a cobertura do custeio e uma Garantia de Renda Mínima (GRM), que depende de análise das perdas. Já os médios produtores do Pronamp tiveram de 79% a 95% das operações com cobertura de seguro ou Proagro, dependendo da cultura, estado e instituição financeira. Esse índice cai para 40% a 60% no caso dos demais produtores. Vale ressaltar que nas operações de custeio de produtores, que não sejam do Pronaf e com valor de até R$ 335 mil, é obrigatória a contratação de garantia com o Proagro ou em sua substituição, do seguro rural.

 

Contratação - O produtor que tiver interesse em contratar o seguro rural deve procurar um corretor ou uma instituição financeira que comercialize apólice de seguro rural. Atualmente, 15 seguradoras estão habilitadas para operar no PSR. O seguro rural é destinado aos produtores pessoa física ou jurídica, independente de acesso ao crédito rural.  A subvenção econômica concedida pelo Ministério da Agricultura pode ser pleiteada por qualquer pessoa física ou jurídica que cultive ou produza espécies contempladas pelo Programa. A partir de 2022 o percentual de subvenção ao prêmio será fixo em 40% para todas as culturas/atividades, exceto para a soja, cujo percentual será fixo em 20%. (Mapa)

 

CRESOL: Manager Meeting é realizada para mais de 400 líderes


cresol 01 02 2022Na sua terceira edição, o Cresol Manager Meeting (CMM) mais uma vez reuniu os líderes do Sistema para dois dias de uma imersão no tema “Resultado com Simplicidade e Atitude”. Conectando presidentes, diretores executivos, gerentes, assessores e supervisores, o evento on-line, que aconteceu nos dias 25 e 26 de janeiro, trouxe muitas novidades das diretorias de superintendência, administrativa, negócios e de comunicação,
com a participação de líderes de 11 estados brasileiros.

Alinhamento - Alzimiro Thomé, presidente da Cresol, fez a abertura do evento e deu as boas-vindas aos participantes. “Já estamos na terceira edição desse importante evento que reúne todos os nossos líderes, nos diferentes estados onde temos atuação. Tenho certeza que será mais um excelente ano para a Cresol, pois com nossos líderes alinhados ao mesmo propósito nossa evolução será ainda maior”, disse.

Resultados - Para iniciar as pautas do CMM, Adriano Michelon, superintendente da Cresol, trouxe o tema principal do evento para falar de resultados. “A Cresol sempre se desafiou a fazer diferente e a ter simplicidade nas suas ações. Hoje fazemos parte de uma das principais cooperativas de crédito do Brasil e precisamos nos posicionar demonstrando o que somos, uma instituição sólida e que tem um crescimento além do esperado a cada ano”, destacou o superintendente.

Economia - Para falar de economia, a economista-chefe da Cresol, Patrícia Palermo, trouxe uma abordagem sobre o cenário econômico e a influência nos negócios, e Luis Vivanco, economista e professor da Dom Cabral, falou sobre as perspectivas e oportunidades no mercado financeiro. Finalizando o primeiro dia de evento, os diretores executivos Pablo Guancino (negócios) e Adinan Kielb (administrativo) pautaram sobre as suas diretorias, destacando a evolução e oportunidades para 2022.

Relacionamento - Escutar, informar e engajar. Esse foi o tema abordado pelo diretor de comunicação e relacionamento da Cresol, Luiz Panzer, que apresentou o propósito da diretoria que tem como foco fortalecer o relacionamento com o cooperado e o crescimento sustentável da Cresol. Com esse gancho, o Superintendente Adriano Michelon, coordenou um TalkShow com o atual campeão da Stock Car e atleta patrocinado pela Cresol, Gabriel Casagrande.

Liderança e Superação - Na sequência, Léo Farah, Capitão do Corpo de Bombeiros e especialista em gerenciamento de crises, emergência e desastres e mestre em engenharia geotécnica, fez uma palestra com foco em liderança e superação, usando como exemplo o caso do desastre de Brumadinho/MG. Para fechar, o presidente e superintendente da Cresol apresentaram as entregas e benefícios já estabelecidos para o ano de 2022, além da prévia da nova campanha que estreia em rede nacional no próximo dia 1º de fevereiro e que traz como destaque uma das principais bandeiras da Cresol, o esporte. “Vamos todos juntos reforçar o nosso propósito e driblar as adversidades que surgirem. Tudo que alinhamos nesses dois dias de evento vai surtir efeito no decorrer do ano, com as nossas entregas que buscam sempre a aproximação com nossos cooperados”, finalizou Michelon.

 

SICREDI PARQUE DAS ARAUCÁRIAS: Renovado o contrato de patrocínio com o Pato Futsal

 

sicredi parque das araucarias 01 02 2022A Sicredi Parque das Araucárias PR/SC/SP e o Pato Futsal renovaram recentemente seu contrato de patrocínio. A parceria foi oficializada em janeiro, na sede administrativa da cooperativa, em Pato Branco (PR). A primeira instituição financeira cooperativa da América Latina segue apoiando o clube bicampeão da Liga Nacional de Futsal na temporada 2022. 

 

Presenças - Na formalização da parceria estiveram presentes o presidente da cooperativa, Clemente Renosto, os diretores executivo e de operações da Sicredi Parque, Fábio Vedelago Burille e Alcimar Gerhard, o gerente regional, Eslau Roberto Thomas, além do gerente de vendas, Anderson Polo, e do presidente do Pato Futsal, Giovani Geron.

 

Marca - Com o acordo de renovação, a marca Sicredi estará estampada na camisa do Pato Futsal, também nas plataformas digitais, placas e banners no Ginásio Dolivar Lavarda e também na realização de ativações com os torcedores e sócios do clube pato-branquense. Na temporada 2022, o Pato Futsal tem presença confirmada na Liga Nacional de Futsal (LNF), na Série Ouro do Campeonato Paranaense e na Liga Paraná de Futsal.

 

Parceria - Em 2006, com o apoio do Sicredi, o futsal de Pato Branco conquistou o título da Série Ouro do Paranaense. A parceria também teve grande destaque nos títulos da Liga Nacional de Futsal 2018 e 2019, na Liga Sul de Futsal 2018 e na Taça Brasil de Clubes 2018. “Pra nós, da Sicredi, é motivo de orgulho estar com a marca Pato Futsal. Sicredi é um parceiro do esporte, é um parceiro do futsal. Andamos pelo Brasil e quando falamos de Pato Branco as pessoas associam ao Pato Futsal, bicampeão da Liga Nacional. Então é um orgulho muito grande atrelar a marca do Sicredi a este clube tão conceituado”, comentou Fábio Vedelago Burille, diretor executivo da Sicredi Parque das Araucárias PR/SC/SP.

 

Gratidão - “O Pato Futsal mostra gratidão aos seus parceiros para que todos tenham segurança de estar ao lado do clube. Com o apoio do Sicredi, o Pato Futsal se posicionou entre as principais equipes do mundo. Essa sintonia inspira o clube a seguir seus objetivos, incentivando jogadores e torcedores que fazem parte dessa jornada tão vitoriosa”, declarou o presidente do Pato Futsal, Giovani Geron.

 

SICREDI ALIANÇA PR/SP: Cooperativa realizará assembleias online

 

sicredi alianca 01 02 2022Pensando na segurança dos associados e colaboradores, a Sicredi Aliança PR/SP realizará pela segunda vez as assembleias de maneira online. A decisão foi tomada considerando o cenário e o aumento dos casos de Covid-19 nas cidades onde a cooperativa atua, pensando em resguardar a saúde de todos. “Em 2021 tivemos a primeira experiência em realizar o processo assemblear digital e o resultado foi bastante positivo. Para 2022 cogitamos realizar os eventos presenciais mas entendemos que não é o momento ainda. É claro que estamos sentindo falta de estar ao lado do associado e abraçá-lo como estávamos acostumados, contudo, é o melhor a ser feito. Nem por isso, o associado deixa de participar, votar, perguntar e construir junto o futuro da sua cooperativa”, considerou o Diretor Executivo, Fernando Barros Fenner.

 

Participação - O presidente do Conselho da Administração, Adolfo Freitag (foto), enfatiza que as assembleias permitem o envolvimento do sócio no cotidiano de sua respectiva cooperativa de crédito, possibilitando a votação e decisão quanto aos rumos do negócio. “Esse é um dos momentos mais importantes para a Sicredi Aliança PR/SP durante o ano. É quando apresentamos as ações realizadas, olhamos os números e tomamos as decisões para os próximos passos junto com os associados. Pedimos que todos que possam participar se programem para acompanhar a assembleia de sua casa. Nossas agências estão à disposição para auxiliar e explicar como é feito o acesso ao evento online. Esperamos todos vocês”, disse.

 

Agenda - Confira a agenda e saiba qual é a data da sua agência:

14/02 – 19h30 – Associados das agências de São Paulo;
15/02 – 19h30 - Associados das agências de Marechal Cândido Rondon;
16/02 – 19h30 – Associados das demais agências do Paraná;
17/02 – 19h30 – Prestação de contas para quem não conseguiu acompanhar nos dias de suas agências. (Imprensa Sicredi Aliança)

 

ECONOMIA: Copom inicia primeira reunião do ano para definir juros básicos

 

economia 01 02 2022O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) começa nesta terça-feira (1/02), em Brasília, a primeira reunião do ano para definir a taxa básica de juros, a Selic. Pela primeira vez em cinco anos, os juros deverão atingir os dois dígitos. Na quarta-feira (2/02), ao fim do dia, o Copom anunciará a decisão. Com a alta da inflação nos últimos meses, a previsão das instituições financeiras é de que a Selic deve subir de 9,25% para 10,75% ao ano nesta reunião. A expectativa está no boletim Focus, pesquisa divulgada toda semana pelo BC. Para o final de 2021, o mercado prevê que a taxa fique em 11,75% ao ano.

Os membros do Copom sinalizaram, na ata da última reunião, que devem manter a elevação da Selic no mesmo patamar de 1,5 ponto percentual, com política monetária contracionista diante da piora dos índices de preços. Desde setembro, os juros básicos têm sido elevados nesse ritmo.

 

Principal instrumento para controle da inflação, a Selic continua em ciclo de alta, depois de passar seis anos sem ser elevada. De julho de 2015 a outubro de 2016, a taxa permaneceu em 14,25% ao ano. Depois disso, o Copom voltou a reduzir os juros básicos da economia até que a taxa chegou a 6,5% ao ano, em março de 2018. Em julho de 2019, a Selic voltou a ser reduzida até chegar ao menor nível da história em agosto de 2020, em 2% ao ano. Começou a subir novamente em março do ano passado, tendo aumentado 7,25 pontos percentuais até agora.

 

Inflação em alta - Para 2022, a meta de inflação a ser perseguida pelo BC, definida pelo Conselho Monetário Nacional, é 3,5%, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo. Ou seja, o limite inferior é 2% e o superior, 5%. No último Relatório de Inflação, divulgado no fim de dezembro pelo Banco Central, a autoridade monetária estimava que, em 2022, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), inflação oficial do país, fecharia o ano em 4,7% no cenário base, com Selic em 11,25% ao ano e câmbio em R$ 5,65. O próximo relatório será divulgado em março. Puxado pelo aumento dos preços de energia elétrica e combustíveis, o IPCA encerrou 2020 em 10,06%, maior inflação anual desde 2015. A projeção do mercado é de inflação fechando o ano em 5,38%, de acordo com o boletim Focus. É a 29ª alta consecutiva na previsão das instituições financeiras.

 

Taxa Selic - A taxa básica de juros é usada nas negociações de títulos públicos emitidos pelo Tesouro Nacional no Sistema Especial de Liquidação e Custódia (Selic) e serve de referência para as demais taxas da economia. É o principal instrumento do Banco Central para manter a inflação sob controle. O BC atua diariamente por meio de operações de mercado aberto – comprando e vendendo títulos públicos federais – para manter a taxa próxima do valor definido na reunião.

 

Finalidade - Quando o Copom aumenta a taxa básica de juros, a finalidade é conter a demanda aquecida, e isso causa reflexos nos preços porque juros mais altos encarecem crédito e estimulam poupança. Desse modo, taxas mais altas também podem conter a atividade econômica. Ao reduzir a Selic, a tendência é que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação e estimulando a atividade econômica. Entretanto, as taxas de juros do crédito não variam na mesma proporção da Selic, já que ela é apenas parte do custo do crédito. Os bancos também consideram outros fatores na hora de definir os juros cobrados dos consumidores, como risco de inadimplência, lucro e despesas administrativas.

 

Periodicidade - O Copom reúne-se a cada 45 dias. No primeiro dia do encontro, são feitas apresentações técnicas sobre a evolução e as perspectivas das economias brasileira e mundial e o comportamento do mercado financeiro. No segundo dia, os membros do Copom, formado pela diretoria do BC, analisam as possibilidades e definem a Selic.

 

EMPREGO: Paraná tem o melhor saldo na geração de empregos formais em 18 anos


emprego 01 02 2022Com o acumulado de 
172.636 vagas abertas, o Paraná fechou 2021 com o maior saldo na geração de empregos formais em 18 anos. Levantamento da Secretaria de Estado da Justiça Família e Trabalho (Sejuf), com base no Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), mostra que por apenas seis vezes, desde 2004, o Estado ultrapassou a marca de 100 mil postos abertos com carteira assinada. É também a primeira vez que ultrapassa as 170 mil vagas.

Retomada - O número de empregos criados no ano passado é quase 492% superior ao total de vagas abertas em 2020. Naquele ano, quando houve os maiores impactos da pandemia de Covid-19 na economia, o Paraná ainda fechou os 12 meses no positivo, com 29.167 postos abertos. “O Paraná mostra mais uma vez que está em plena recuperação do impacto causado pela pandemia na economia. Mesmo com esse obstáculo, batemos recorde na geração de empregos com carteira assinada”, afirma o governador Carlos Massa Ratinho Junior. “Esse resultado é fruto do esforço dos trabalhadores e do setor do produtivo, que contam com grande suporte do Governo do Estado. O bom ambiente para negócios e uma mão de obra capacitada fazem grande diferença. Somos um estado de gente que trabalha”, completa.

Saldos positivos - Este é o quinto ano consecutivo de saldos positivos na geração de empregos. Em 2017, foram abertas 7.740 vagas no Estado, número que saltou para 38.131 em 2018 e passou para 48.306 em 2019. Os dois anos anteriores foram os únicos na série com saldo negativo. Em 2015, houve 77.143 mil demissões a mais do que contratações e, em 2016, foram fechadas 59.495 vagas. Os dados da Sejuf levam em conta o novo Caged, cuja base de cálculo foi alterada em 2020 pelo Ministério da Economia.

Evolução –

Confira a evolução na geração de empregos em 18 anos:

2004 (122.648)

2005 (72.374)

2006 (86.396)

2007 (122.361)

2008 (110.903)

2009 (69.084)

2010 (142.483)

2011 (112.369)

2012 (74.173)

2013 (78.507)

2014 (34.708)

2015 (-77.143)

2016 (-59.495)

2017 (7.740)

2018 (38.131)

2019 (48.306)

2020 (29.167)

2021 (172.636)

(AENPR)

 

Foto: Gilson Abreu/AEN

 

 

 

APASEM: Associação promove treinamento para profissionais do mercado sementeiro


apasem 01 02 2022 A Associação Paranaense dos Produtores de Sementes e Mudas – Apasem promove no próximo mês de março mais uma edição de ‘Treinamento em Tetrazólio’, voltado a atualização de profissionais, que atuam no mercado sementeiro. Os encontros ocorrem de forma presencial entre os dias 2 e 10 de março, com turmas nos laboratórios de Toledo-PR e Ponta Grossa-PR. Mais uma vez a instrutora será a especialista em sementes, Dra. Maria de Fátima Zorato, com apoio da estrutura e dos profissionais dos Laboratórios Apasem. Está na grade do treinamento conteúdos teóricos e práticos.  

Programação

Toledo

02/03 - das às 13h às 17h30
03/03 - das 8h às 12h e das 13h30 às 17h30
04/03 - das 8h às 12h e das 13h30 às 17h30

Disponível: 20 Vagas

Ponta Grossa

08/03 - das 13h às 17h30
09/03 - das 8h às 12h e das 13h30 às 17h30
10/03 - das 8h às 12h e das 13h30 às 17h30

Disponível: 20 Vagas

Mais informações: apasem.com.br

(Imprensa Apasem)

 

SAÚDE I: Brasil tem 25,4 milhões de casos e 627,1 mil mortes por covid-19

 

saude I 01 02 2022O número de pessoas infectadas pelo novo coronavírus, causador da covid-19, chegou a 25.426.744 no Brasil. Em 24 horas, foram confirmados mais 77.947 diagnósticos positivos da doença. Estão em acompanhamento 2.603.164 casos. O termo é usado para casos notificados nos últimos 14 dias em que os pacientes não tiveram alta, nem evoluíram para morte. O total de vidas perdidas para a pandemia alcançou 627.138. Em 24 horas, foram notificadas 284 mortes em decorrência da doença. Ainda há 3.163 mortes em investigação. São casos em a morte do paciente demanda exames e procedimentos posteriores para definir se foi causada pela covid-19.

 

Até hoje, 22.196.442 pessoas se recuperaram da covid-19, o que corresponde a 87,3% dos infectados desde o início da pandemia. Os dados estão na atualização diária do Ministério da Saúde, divulgada na noite de segunda-feira (31/01). No balanço, são consolidadas as informações enviadas por secretarias municipais e estaduais de Saúde sobre casos e mortes associados à covid-19. Os estados de São Paulo e do Paraná não atualizaram dados hoje.

 

Estados - São Paulo é o estado com mais mortes por covid-19 (157.854), seguido por Rio de Janeiro (69.884), Minas Gerais (57.314), Paraná (41.191) e Rio Grande do Sul (36.873). O Acre (1.871) é o estado que registra menos mortes pela doença, desde o início da pandemia. Em seguida, aparecem o Amapá (2.051), Roraima (2.096), o Tocantins (4.001) e Sergipe (6.098).

 

Vacinação - Até esta segunda-feira (31), tinham sido aplicados 356,1 milhões de doses de vacinas contra covid-19 no país. Receberam a primeira dose 164,9 milhões de pessoas. A segunda, ou a dose única, foi aplicada a 151,7 milhões de pessoas e a de reforço a 38,8 milhões. (Agência Brasil de Notícias)

 

SAÚDE II: Secretaria da Saúde do Paraná divulga mais 21.110 casos e 51 mortes por Covid-19


saude II 01 02 2022A Secretaria de Estado da Saúde divulgou na segunda-feira (31/01) mais 21.110 casos confirmados e 51 mortes em decorrência da infecção causada pelo novo coronavírus. Os dados não necessariamente representam a notificação das últimas 24 horas, que é de 13.782 casos e 51 mortes. Os dados acumulados do monitoramento da Covid-19 mostram que o Paraná soma 1.963.743 casos confirmados e 41.017 mortos pela doença. Os casos são de janeiro (21.079) de 2022; e dezembro (5), novembro (3), outubro (1), setembro (2), agosto (1), junho (3), maio (2), abril (2), março (4), fevereiro (3) e janeiro (5) de 2021. Os óbitos são de janeiro (49) de 2022 e agosto (1) e abril (1) de 2021.

Internados 161 pacientes com diagnóstico confirmado de Covid-19 estão internados em leitos SUS (58 em UTIs e 103 em leitos clínicos/enfermaria) e nenhum em leitos da rede particular (UTI ou leitos clínicos/enfermaria). Há outros 1.329 pacientes internados, 466 em leitos de UTI e 863 em enfermarias, que aguardam resultados de exames. Eles estão em leitos das redes pública e particular e são considerados casos suspeitos de infecção pelo Sars-CoV-2.

Óbitos – A Sesa informa a morte de mais 51 pacientes. São 21 mulheres e 30 homens, com idades que variam entre 21 e 92 anos. Os óbitos ocorreram entre 10 de abril de 2021 e 31 de janeiro de 2022. Os pacientes que foram a óbito residiam em Londrina (6), Curitiba (6), Maringá (3), Arapongas (3), Umuarama (2), São José dos Pinhais (2), Realeza (2), Ponta Grossa (2), Marechal Cândido Rondon (2), Cornélio Procópio (2), Araucária (2), Wenceslau Braz, Tomazina, Toledo, São João do Triunfo, Siqueira Campos, Sarandi, Santo Inácio, Quatiguá, Piraquara, Pinhais, Paiçandu, Jandaia do Sul, Itambé, Guairaçá, Curiúva, Cruzeiro do Oeste, Corbélia, Cascavel e Cambira.

Fora do Paraná - O monitoramento da Sesa registra 9.504 casos de residentes de fora do Estado, 225 pessoas foram a óbito. (AENPR)

 


Versão para impressão


RODAPE