Imprimir
cabecalho informe

Informe Paraná Cooperativo - edição nº 5256 | 09 de Fevereiro de 2022

ESTIAGEM: Sistemas OCB e Ocepar participam de reuniões com o Poder Executivo para discutir demandas de crédito rural

 

credito rural 09 02 2022Representantes dos Sistemas OCB (Organização das Cooperativas Brasileiras) e Ocepar (Organização das Cooperativas do Paraná) estiveram reunidos nos dias 7 e 8 de fevereiro com representantes do Poder Executivo para avaliar alternativas para a mitigação dos efeitos negativos das intempéries climáticas que afetaram a safra em curso. Na mesa também estiveram questões relacionadas à recente suspensão de novas contratações de operações com recursos equalizados e a preocupação com o Plano Safra 2022/2023. Durante os encontros, os representantes informaram que já estão sendo avaliadas medidas para a adoção de uma linha extraordinária com foco específico ao atendimento aos produtores rurais afetados pela seca.

Segundo os representantes do Poder Executivo, essas medidas já estão em estágio avançado de estudo e devem ser publicadas em breve. Nesse sentido, os representantes cooperativistas colocaram-se à disposição para auxiliar na mobilização dos parlamentares que compõem a Frencoop (Frente Parlamentar do Cooperativismo) para que haja celeridade na discussão da matéria no Congresso Nacional.

Contratações suspensas - Sobre o travamento das operações da safra em curso, também foi indicado que está sendo avaliada o remanejamento de recursos para que possa ser retomado o processo de contratação de novas operações o mais brevemente possível. Por fim, foram apresentados os pedidos de ajustes normativos, formulados pelos sistemas de crédito, para que seja possível o melhor atendimento aos cooperados produtores rurais, pleitos que serão avaliados pela área técnica do Ministério da Economia. O Sistema OCB, em conjunta com as entidades representativas estaduais, manterá o setor informado dos avanços nos diálogos e nas medidas que serão adotadas.

Segundo o superintendente do Sistema Ocepar, Robson Mafioletti, dois problemas são considerados preocupantes pelo setor cooperativista: a mitigação dos prejuízos causados pela estiagem e a suspensão das contratações de crédito rural nas linhas equalizadas do Plano Safra. “Estamos participando desde o início de janeiro de reuniões com representantes dos ministérios da Agricultura e da Economia, buscando soluções para os produtores rurais que tiveram perdas com a seca, com uma quebra estimada, no Brasil, de 30 milhões de toneladas de soja e milho. No Paraná, temos regiões muito afetadas, principalmente o Oeste, Sudoeste e Noroeste do estado. Apresentamos diversas reinvindicações e o Governo Federal sinaliza com medidas de suplementação extraordinária para renegociar parcelas de custeio e investimento, para auxiliar agricultores em regiões com situação de calamidade pública”, explica.

De acordo com Mafioletti, a decisão do Tesouro Nacional de suspender as operações de crédito rural até 28 de fevereiro, surpreendeu o setor produtivo, que se mobiliza para reverter esta medida. “Estamos em contato com a OCB, cooperativas e demais entidades do setor produtivo, em conjunto com a Frencoop, para que haja dotação de recursos e os financiamentos voltem a ser concedidos”, conclui.

COCARI: Cooperativa celebra os 60 anos de história e realizações

cocari 09 02 2022No dia 07 de fevereiro, a Cocari completa 60 anos de sua fundação. Em 2021, a cooperativa teve um faturamento recorde de R$ 4,7 bilhões, alta superior a 70% em comparação ao ano anterior. No último ano, de forma inédita, a Cocari alcançou um milhão de toneladas em recebimento de soja. “Essas conquistas vêm sendo compartilhadas com todos que trabalham diariamente para obter uma produtividade cada vez maior em nossas atividades, com excelente qualidade dos resultados entregues, e que confiam na seriedade de nosso trabalho, fortalecendo, dessa forma, não só a cooperativa, mas todo o quadro social”, afirma o presidente Marcos Antonio Trintinalha. “A Cocari continua há 60 anos no mesmo endereço, almejando melhorias e trabalhando para desenvolver nossos projetos. Faço o convite aos produtores para que venham se cooperar e nos tragam ideias, porque vamos ouvir e tentar fazer aquilo que for melhor para a Cocari e todos os seus cooperados”, ressalta.

Resiliência e trabalho - A história da Cocari tem muitos personagens importantes, fatos e acontecimentos. A cooperativa demonstra em seus capítulos históricos uma grande resiliência, que se traduziu em grandes conquistas.  Em 1960, no auge da produção de café da região norte do Paraná, um grupo de 20 agricultores se organizou para buscar melhores condições de comercialização, liderados pelo Dr. Oripes Rodrigues Gomes. Foi assim que, em 7 de fevereiro de 1962, nasceu a Cooperativa dos Cafeicultores de Mandaguari, a Cocari. Os cafeicultores da região foram sendo atraídos pelas propostas da cooperativa e a diversificação de serviços aos cooperados foi abrindo novas perspectivas de mercado, expandindo sua área de atuação.  

Nas décadas seguintes, a expansão da cooperativa acontecia em ritmo frenético com sucessivas aberturas de entrepostos e expansão para a região do Cerrado. Já nos anos de 1990, grandes transformações no cenário político e econômico nacional geraram instabilidade. O momento exigiu cautela nos investimentos da cooperativa.  A Cocari chegou ao ano 2000 com uma nova Diretoria, nova visão de negócios e um cuidadoso plano de reestruturação, com expansão para o setor agroindustrial. Surgia uma nova Cocari, com olhar voltado para o futuro e com ações enérgicas, no firme propósito de resgatar a verdadeira essência do cooperativismo. No mesmo dia em que completava 42 anos de sua fundação, em 7 de fevereiro de 2004, a Cocari decidiu pela mudança da sua razão social, passando a ser Cooperativa Agropecuária e Industrial, mas com o mesmo nome Cocari. Com isso, sua atuação abrangeria oficialmente uma parcela maior da agricultura.  

A partir de 2009, uma nova fase de investimentos foi iniciada na Cocari: seus entrepostos foram modernizados ou ampliados; unidades inauguradas; as atividades em Goiás foram retomadas; e a Cocari passou a diversificar sua atuação. Entre as novas atividades estava o Fomento à Avicultura, com a construção da Unidade Industrial de Aves e da Fábrica de Rações para Aves. Em 2015, para gerar maiores oportunidades de sinergia, a Cocari assinou um acordo de intercooperação com a Cooperativa Central Aurora Alimentos, que tem Sede em Chapecó-SC, tornando-se uma das filiadas da Central. Atuando com a Integração Avícola, a Cocari segue no fomento aos produtores integrados, e a Aurora realiza o abate e a comercialização da produção.  

Em 2021, a cooperativa assumiu o abatedouro de peixes, em Alvorada do Sul-PR, em regime de concessão, por 30 anos, e implantou o Projeto de Integração à Piscicultura, oportunizando mais uma forma renda na propriedade dos cooperados, com a engorda de tilápias. A produção abatida será comercializada pela Aurora Alimentos. No mesmo ano, a Cocari adquiriu também as concessionárias de máquinas agrícolas Tratornew e Tratorcase. Ao todo, são 14 lojas situadas em diversas regiões paranaenses. A cooperativa adquiriu o armazém do antigo IBC – Instituto Brasileiro de Café, em Mandaguari-PR, que já era usado para armazenagem, e que com a compra passa a fazer parte do patrimônio da Cocari. Outro investimento realizado pela cooperativa foi o lançamento da linha Éfforos, com produtos para Nutrição Vegetal e Tecnologia de Aplicação, que potencializam o desenvolvimento das lavouras.  

Atualmente, a cooperativa conta com mais de 70 Unidades, nos Estados do Paraná, Goiás e Minas Gerais, compostas por estruturas de recebimento, armazenamento e comercialização de grãos e lojas agropecuárias com completo mix de produtos, para a produção agrícola e pecuária, consultoria técnica especializada, farmácia veterinária, máquinas e implementos agrícolas. Seus colaboradores somam mais de 2.000 profissionais, que seguem trabalhando com união e cooperação para atender com excelência aos mais de 9.000 cooperados.  

Conquistas mais recentes - Fatores climáticos marcaram o ano de 2021 com rigorosidade. A estiagem no Paraná, Goiás e Minas Gerais e geadas e chuva de granizo no Paraná constituíram desafios para cooperativa, além das questões relativas à saúde da população e economia do país decorrentes da pandemia de Covid-19. No entanto, a cooperativa cresceu e alcançou importantes conquistas. Na ampliação e modernização das estruturas, do Paraná e do Cerrado, a cooperativa realizou um investimento de R$ 84.684,067. Entre as unidades que receberam melhorias estão: Cristalina I e II (GO), Santo Antônio do Rio Verde (GO), Borrazópolis (PR), Kaloré (PR), São Pedro do Ivaí (PR), São José, distrito de Jandaia do Sul (PR), Itambé (PR), Rio Branco do Ivaí (PR) e Rosário do Ivaí (PR), as Indústrias de Rações e Fiação de Algodão, as Unidades de Beneficiamento de Sementes (UBS), e de Café, do Paraná e do Cerrado. 

Também foi inaugurada a loja de Imbituva (PR), a segunda unidade do município, e reinaugurada a loja da Unidade de Campo Alegre de Goiás (GO) visando melhor atendimento aos seus cooperados e produtores. A cooperativa adquiriu o abatedouro de peixes, em Alvorada do Sul-PR, em regime de concessão, como parte da estruturação do Projeto de Integração à Piscicultura, idealizado para diversificar a fonte de renda dos cooperados, com a engorda de tilápias. Em sistema de intercooperação, a Aurora Alimentos ficará responsável pela comercialização dos filés de peixe. 

Restauração da Nascente de número 1000 - A cooperativa comemorou o marco de 1000 nascentes restauradas, dentro do Projeto Olho d´Água, que recupera minas nas propriedades dos cooperados, para suprir as atividades domésticas e agropecuárias, além de preservar os recursos hídricos, a fauna e a flora. Foi também lançada uma linha própria de produtos para Nutrição Vegetal e Tecnologia de Aplicação, a linha Éfforos. A linha nutricional visa complementar os teores de nutrientes essenciais para que a planta atinja seu estágio de maturação e garanta maior produtividade. São produtos com nutrientes prontamente disponíveis para as plantas, com resposta imediata após a aplicação, reduzindo os níveis de estresse causados por condições ambientais adversas.  Éfforos também estimula um maior engalhamento das plantas, auxilia no pegamento de flores e retenção de frutos. 
Pensando em tecnologia de aplicação, a linha Éfforos traz soluções para a compatibilidade de calda, redução de deriva e espuma, proporcionando maior segurança e qualidade nas pulverizações agrícolas. 

Concessionárias - A Cocari adquiriu as concessionárias de máquinas agrícolas Tratornew e Tratorcase. Ao todo, são 14 lojas situadas em regiões paranaenses, sendo 6 lojas da Tratornew, da marca New Holland, com atuação no Norte Pioneiro e Campos Gerais, e 8 da Tratorcase, da marca Case, com atuação nas regiões Central e Centro-Sul, Campos Gerais e região metropolitana de Curitiba.  

Pecuária - Em 2021, consolidamos as operações do DEVET Cocari nos estados de Goiás e Minas Gerais, com um quadro de quatro médicos veterinários e, no Paraná, com sete profissionais. Tivemos também o lançamento do Projeto de Inseminação Artificial em Tempo Fixo (IATF Cocari), chegando a aproximadamente de 8.000 matrizes bovinas de corte e de leite, no Paraná e Cerrado. Com o desenvolvimento da consultoria veterinária, levamos aos nossos produtores mais qualidade no manejo sanitário, nutricional e genético, aumentando a taxa de prenhez e uniformidade do rebanho. 

Avicultura - Registramos o abate de 41.985.796 de aves, com um movimento econômico de R$ 460.815.364,95, nos 26 municípios com aviários de integração. Na integração Cocari/Aurora, fechamos o exercício com 256 aviários em produção e um faturamento de R$ 49.848.996,29, para os produtores de aves. 

Fábrica de Rações - Consolidamos a nossa marca própria de rações de peixes na região oeste do Paraná, onde se concentram os maiores e mais tecnificados piscicultores do estado. O fornecimento de produtos a granel e em bigbags foi alternativa viável para otimizar os processos de produção e transporte, principalmente para os piscicultores integrados da Cocari.  

Fiação de Algodão  - A Fiação Cocari, completou, em 2021, 35 anos de fundação, no dia 12 de julho. Mesmo com as altas sofridas com a matéria-prima (algodão em pluma), e das fibras de poliéster (importadas), com preços cotados em dólar, a Fiação Cocari conseguiu obter um volume de produção excelente durante todo o ano, sendo que em agosto batemos nosso recorde de produção, que foi de aproximadamente 800 toneladas/mês. O Conselho de Administração aprovou um novo investimento para 2022, com aquisição de novos equipamentos para a fabricação de fios open-end, pelo qual atingiremos uma produção aproximada de 1.000 toneladas/mês. (Imprensa Cocari)

Foto: Arquivo Cocari/(evento realizado antes da pandemia)

SHOW RURAL COOPAVEL I: Fórum de TI das Cooperativas aborda proteção, eficiência e produtividade por meio de soluções digitais

Teve início na terça-feira (08/02), o Fórum dos Profissionais de TI das Cooperativas no Show Rural Digital, uma das atrações do 34º Show Rural Coopavel. O evento tem como objetivo a troca de informações e experiências entre diversos segmentos que utilizam a tecnologia para aumentar eficiência e a inovação das cooperativas. A abertura contou com as presenças do vice-governador Darci Piana, do presidente da Coopavel, Dilvo Grolli, e secretários. “Vocês estão fazendo algo muito maior do que as cooperativas. Estão unindo o setor por intermédio TI”, disse Darci. “Esse é um setor cada vez mais estratégico no dia a dia de nossas cooperativas”, complementou Dilvo.

Os palestrantes Ricardo Emmerich, presidente da HPE, e Bruno Martins, diretor de Desenvolvimento Estratégico da Gartner, demonstraram como a transformação e a otimização digital são fundamentais para a eficiência, bem como a importância e necessidade de definir e medir o progresso dos negócios digitais. “Nesse momento em que estamos falando de tecnologia, para aumentar a produtividade, nada mais interessante que colaborar, trazer um pouco da nossa experiência falando como é importante a gente entender onde está a nossa transformação digital”, afirmou Ricardo, que pontuou que a tecnologia e a inovação são complementares.

À tarde, o Fórum contou com a participação de especialistas das empresas Sophos, Huawei e DHEO Consultoria, que debateram sobre o agronegócio com Cloud, AI e 5G e também demonstraram a importância da proteção contra Ransomwares e ataques digitais. “O setor do agro terá tendência de ataques de Rasomware em 2022, como aconteceu em 2021 com algumas empresas. Então, a proteção é uma necessidade muito grande daqui para frente”, alertou André Carneiro, diretor da Sophos. A apresentação dos profissionais demonstrou, principalmente, quão importante é o preparo para lidar com o meio digital e os benefícios que esse ambiente proporciona para as mais diversas áreas. Além das palestras, o Show Rural Digital tem inúmeros estandes da área de tecnologia para compartilhar conhecimentos na área e trazer soluções ao meio rural.

Programação - O Fórum dos Profissionais de TI das Cooperativas também tem programação para esta quarta-feira:

10h - Palestra: A inovação como estratégia para a transformação do agronegócio, com Eduardo Castanheira Garrido Alves. (Diretor-superintendente do Parque Tecnológico de Itaipu - PTI)

11h - Palestra: IOT (Internet das coisas) e o agronegócio. Cases de sucesso!, com Eduardo Polidoro. (Diretor de IOT da CLARO)

12h - Intervalo para almoço

14h - Visitação à Casa do Cooperativismo Paranaense e retirada de brindes

15h - Visitação à Feira Show Rural Digital e Show Rural Coopavel

(Imprensa Coopavel)

SHOW RURAL COOPAVEL II: Inaugurado centro de tecnologia para a avicultura

Em um mesmo ambiente, avicultores podem conhecer e escolher a melhor configuração possível em equipamentos e estruturas para potencializar a performance e o resultado de suas granjas. O Centro Tecnológico de Avicultura foi oficialmente inaugurado na terça-feira (08/02) durante a 34ª edição do Show Rural Coopavel. O ato foi acompanhado do vice-governador Darci Piana, do secretário de Estado da Agricultura, Norberto Ortigara, do presidente da Coopavel, Dilvo Grolli, de diretores de empresas parceiras e de avicultores.

O Paraná é líder na produção de frangos no Brasil. O Estado responde por 35,5% de tudo o que é produzido no País e por 40% do que é exportado para dezenas de nações. “Abatemos mais de 2,1 bilhões de aves por ano, atividade que gera dezenas de milhares de empregos nas propriedades rurais e nos abatedouros”, apontou Ortigara. “A união faz a força e o compartilhamento de ideais e experiências potencializa qualquer projeto”, destacou Darci Piana. O vice-governador afirmou que o que já é bom não pode parar, por isso parcerias como essa, que levaram à implantação do centro de tecnologia, precisam ser incentivadas.

Fotovoltaica - Dilvo Grolli sugeriu programas e parcerias que possam criar facilidades para dotar aviários de energia fotovoltaica. Atualmente, esse é um dos mais caros insumos do setor e com a tecnologia das placas solares os custos com eletricidade chegam a cair 90% aos criadores. “Com atitudes como essa, o setor seguirá competitivo e gerando oportunidades”, conforme o presidente da Coopavel. Ortigara lembrou que, por meio do RenovaPR, os avicultores têm linhas de crédito para financiamento com retorno do investimento já acontecendo em 42 meses.

Com a inauguração do Centro Tecnológico da Avicultura, parceria com a Associação de Fabricantes de Equipamentos para Aves e Suínos, o Show Rural Coopavel cria um aviário-escola. São 18 mil avicultores, em todo o Estado, que terão, juntamente com seus funcionários e técnicos do setor, a oportunidade de aperfeiçoar conhecimentos continuamente, lembrou o gerente de Fomento Avícola da cooperativa, Eduardo Leffer. As empresas conectadas ao empreendimento são: inoBram, Munters, Cumberland, Rafitec/Propex, Avioeste, Plasson e Edege. (Imprensa Coopavel)

SHOW RURAL COOPAVEL III: Agricultura familiar ganha uma nova vitrine no 34º Show Rural

show rural coopavel III 09 02 2022A agricultura familiar tem espaço cativo no Show Rural Coopavel. E essa presença se torna ainda maior a partir do fim da manhã desta terça-feira (08/02) com a inauguração de uma nova estrutura para abrigar pequenas agroindústrias familiares. “Famílias ganham uma nova vitrine para divulgar e comercializar o melhor de suas propriedades, gerando mais renda e oportunidades no campo”, disse o vice-governador do Paraná, Darci Piana.

Acompanhado de secretários de Estado, de líderes do setor produtivo e de agricultores, Piana citou o compromisso do governo Ratinho Júnior de estabelecer parcerias e facilidades para valorizar e ampliar os resultados da agricultura familiar. “Esse ambiente é fruto da união de pessoas e entidades, e cria um espaço de valorização ao trabalho e ao talento”, afirmou o vice-governador. “Essa é uma parceria que se soma à relevância da agropecuária do Paraná, um estado modelo de compartilhamento e bons resultados”, destacou o secretário da Agricultura e Abastecimento, Norberto Ortigara.

Força dos pequenos - O presidente da Coopavel, Dilvo Grolli, apontou a força da agricultura familiar na composição de um negócio que faz do Paraná referência para o mundo. “De tudo o que o nosso estado produz, 74% vêm das minis e pequenas propriedades rurais. Por isso, esse espaço fortalece ainda mais a presença da agricultura familiar no nosso evento. Ela sempre participou e teve destaque no Show Rural, mas a partir de agora essa relação se amplia”. O pavilhão da agroindústria familiar costuma ser um dos ambientes mais visitados, o que mostra a qualidade do que essas famílias produzem, complementou o coordenador do SRC, Rogério Rizzardi.

Por sua vez, o presidente do IDR (Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná), Natalino Avance de Souza, propôs que o espaço em inauguração pudesse ter a sua área duplicada em breve, sugestão prontamente aceita por Dilvo Grolli. “Assim, aumentamos e melhoramos ainda mais a participação da agroindústria familiar nessa grande mostra de tecnologia tão conhecida e destacada”, citou Avance. “Com essa junção de interesses, abrimos novas oportunidade a muita gente”, lembrou o presidente da Fetaep, Marcos Brambilla. Nesta 34ª edição do Show Rural, 26 famílias de 17 municípios do Paraná participam da programação do pavilhão da agroindústria. (Imprensa Coopavel)

HACKATHON: Terminam amanhã inscrições para a Batalha de Dados, desafio para a criação de ferramenta de projeção de safra

hackathon 09 02 2022Termina nesta quinta-feira (10/02), as inscrições para o “Hackathon Batalha de Dados – Budokai Externo”, promovido pelo Itaú Unibanco e o Departamento de Matemática da Universidade Federal do Paraná (UFPR), em parceria com o Sistema Ocepar (Organização das Cooperativas do Estado do Paraná). O evento é uma competição envolvendo um problema de Ciência de Dados e será realizado entre os dias 21 e 24 de fevereiro, de forma remota. O público-alvo são os estudantes da UFPR, mas universitários e pós-graduandos de todo o Brasil, acima de 18 anos, podem participar. O desafio visa fomentar a geração de uma ferramenta para projeções de volume de safra no estado do Paraná e com isso ajudar o Sistema Ocepar, parceiros e comunidade com a criação de um indicador de produção para commodities agrícolas.

Ao prever o volume de produção de uma safra em dados, os alunos auxiliam produtores rurais na negociação de empréstimos e financiamentos, dando mais garantias para instituições bancárias. Os estudantes poderão participar individualmente, em duplas ou trios. Os campeões receberão seis meses de acesso gratuito à Alura, plataforma de cursos em tecnologia e programação, e mais R$ 2 mil em voucher. Os segundos colocados também terão acesso à Alura e mil reais em voucher. Pela primeira vez, esse evento, desenvolvido frequentemente pelo Itaú Unibanco, será organizado em parceria com o grupo de pesquisa Ciência de Dados, Aprendizagem de Máquina e Otimização (CiDAMO) da UFPR, que também já promoveu outros hackathons de menor porte.

“O objetivo é oportunizar o desenvolvimento técnico dos alunos, o contato deles com as empresas e o desenvolvimento de habilidades técnicas e interpessoais”, afirma o professor do Departamento de Matemática e coordenador do CiDAMO, Lucas Pedroso. Para participar, é necessário ter mais de 18 anos e estar matriculado em curso superior de graduação ou em curso de pós-graduação, além de possuir conhecimentos de programação, aprendizagem de máquinas e Ciência de Dados. As inscrições podem ser realizadas até o dia 10 de fevereiro neste link (https://forms.office.com/r/vPNkz0RJT1)

As vagas são limitadas. (Com informações da UFPR)

SICREDI UNIÃO PR/SP: Agência de Londrina entrega mais um prêmio da campanha União Solidária

sicredi uniao 09 02 2022Mais um prêmio da campanha União Solidária foi entregue para um ganhador de Londrina pela agência Santos Dumont da Sicredi União PR/SP. O aposentado Paulo Cesar Scalassara ganhou uma bicicleta elétrica, avaliada em R$ 12 mil, no sorteio realizado em janeiro e a Paróquia Nossa Senhora da Luz – entidade cadastrada pela agência, foi contemplada com R$ 3 mil. A entrega da bicicleta elétrica para o ganhador foi realizada dia 03 de fevereiro, na agência Santos Dumont.

A Paróquia Nossa Senhora da Luz foi representada pelo padre Sebastião Benedito de Souza e pelo tesoureiro Marcelo Molina. Eles informam que o valor recebido será utilizado nas obras assistenciais da igreja, localizada no Jardim do Sol. “A campanha União Solidária é uma ação social muito significativa e nossa paróquia também participou de duas edições anteriores, levantando recursos que são importantes”, frisou o padre Sebastião.

O tesoureiro Marcelo Molina acrescenta que nesta edição da campanha, além dos R$ 3 mil da premiação pelo sorteio, a paróquia alcançou outros R$ 10 mil com a venda de cupons da União Solidária. Em anos anteriores, vendeu em cupons o equivalente a R$ 18 mil e R$ 11 mil – recursos que vão inteiramente para as obras da igreja.

O ganhador Paulo Cesar Scalassara mora nas redondezas e é frequentador da igreja Nossa Senhora da Luz. Ele comprou cinco cupons, por R$ 10,00 cada, e teve a sorte de ser premiado. “Estou muito feliz. Acho louvável essa iniciativa da campanha União Solidária que dá prêmios e ajuda tantas entidades”, afirmou.

Agência “Pé Quente” - A bicicleta elétrica é o terceiro prêmio entregue pela agência Santos Dumont, de Londrina, em três meses consecutivos na campanha União Solidária. E   não é para menos, já que a agência movimentou um total 17 mil cupons junto a várias entidades nesta edição. Segundo a gerente Vânia Pereira, esse é o maior número de cupons vendidos entre todas as agências participantes da Sicredi União PR/SP. “É extremamente gratificante saber que com nosso empenho podemos fazer tanto por tantas pessoas. É o Sicredi ajudando a transformar vidas”, refletiu. O sorteio final da União Solidária acontece neste mês de fevereiro, com os grandes prêmios da campanha: três carros Fiat Argo e seis motos Honda CG Start.

Sobre a campanha União Solidária - A União Solidária é realizada pelos Institutos CoopConecta Sicredi União PR/SP e Cocamar e o Lions Distrito LD 6. Esta é quarta edição da campanha, que começou em julho do ano passado e termina neste mês de fevereiro. A campanha consiste em contemplar projetos inscritos por entidades que atuam nos eixos de Assistência Social, Esportes, Cultura, Educação, Meio Ambiente e Saúde. Os projetos inscritos são avaliados e, sendo aprovados, as entidades recebem cupons para serem comercializados de forma física ou eletrônica a R$ 10,00 cada um. Quem compra, concorre a prêmios e todo o recurso arrecadado é revertido a cada entidade, de acordo com a venda efetuada, sem qualquer desconto.

Os prêmios foram adquiridos pelos apoiadores da campanha - a cooperativa de crédito Sicredi União PR/SP e a cooperativa agropecuária Cocamar. Além dos prêmios finais de três carros Fiat Argo e seis motos Honda CG Start, foram sorteados mensalmente setembro a janeiro, na seguinte ordem: três IPhones XR; três patinetes elétricos; três notebooks, três smart TVs, e três bicicletas elétricas. (Imprensa Sicredi União PR/SP)

SICREDI PARQUE DAS ARAUCÁRIAS: Cooperativa divulga calendário de assembleias

sicredi parque das araucarias 09 02 2022As assembleias de núcleo da Sicredi Parque das Araucárias PR/SC/SP serão realizadas entre os dias 21 e 24 de fevereiro de 2022. As reuniões acontecerão de forma remota com transmissão pela internet através da plataforma sicredi.com.br/assembleiadigital. O início da transmissão de todas as assembleias será às 19h30, e o cadastramento digital para participação poderá ser feito a partir das 19h. Fundamental para o processo de governança de cooperativa, o processo assemblear é o momento em que os associados exercem o seu direito de voto sobre os rumos da cooperativa. Nas assembleias também serão apresentados os resultados do trabalho da cooperativa no ano de 2021.

Cadastro - Para acessar a plataforma das assembleias será necessário que os associados tenham os seus dados cadastrais atualizados junto a cooperativa. A atualização de dados como endereço, telefone e e-mail de contato pode ser feita pelo internet banking, pelo aplicativo do Sicredi para dispositivos móveis ou nas agências.

Programação - Confira o calendário de assembleias e participe:

21 de fevereiro

Abelardo Luz (SC)

Ouro Verde (SC)

Galvão (SC)

São Domingos (SC)

Quilombo (SC)

Clevelândia (PR)

Mariópolis (PR)

Palmas (PR)

Vitorino (PR)

22 de fevereiro

Mangueirinha (PR)

Honório Serpa (PR)

Coronel Domingos Soares (PR)

Pato Branco (PR)

Coronel Vivida (PR)

23 de fevereiro

Videira (SC)

Fraiburgo (SC)

Caçador (SC)

Treze Tílias (SC)

Tangará (SC)

Água Doce (SC)

Ponte Serrada (SC)

Faxinal dos Guedes (SC)


24 de fevereiro

Ribeirão Preto (SP)

Batatais (SP)

Jardinópolis (SP)

Sertãozinho (SP)

Pontal (SP)

Cravinhos (SP)

(Imprensa Sicredi Parque das Araucárias PR/SC/SP)

COCAMAR I: Mirante do Paranapanema inaugura unidade no dia 18

1cocamar 09 02 2022A unidade operacional que a Cocamar acaba de construir em Mirante do Paranapanema (SP), no quilômetro 38 da R-272, e que já começa a receber soja, será inaugurada oficialmente no dia 18 deste mês, às 9h. Em expansão - Localizada no Pontal do Paranapanema, onde as culturas mecanizadas de grãos ampliam a cada ano o seu espaço, a estrutura é estratégica para o projeto da Cocamar de consolidar sua presença ali, onde desenvolve um programa de renovação de áreas de canaviais em parceria com usinas que já chega a 30 mil hectares e deve continuar em expansão nas próximas safras.

Investimento - A cooperativa investiu cerca de R$ 31,7 milhões na construção do imóvel, que atende a um grande número de produtores e, além de receber grãos, vai operar também na comercialização de insumos agropecuários.

Construção - A estrutura conta com uma loja em que o espaço é dividido com área administrativa (incluindo equipe técnica para prestação de assistência técnica nas lavouras), armazém de insumos, instalações para recebimento dotada de três moegas para 570 toneladas e secagem de grãos, quatro silos para 6 mil toneladas cada e um silo pulmão para 1,5 mil toneladas, totalizando 25,5 mil toneladas. São 72 mil metros quadrados de terreno e 6.507 mil de área construída.

Trabalho - A unidade vai gerar 39 postos diretos, sendo 20 colaboradores efetivos e 19 safristas, além de vários indiretos, cujo número é variável.    

Palmital - Outro investimento importante da Cocamar no estado de São Paulo – da ordem de R$ 60 milhões - é a construção da nova unidade de Palmital, prevista para ser concluída em meados deste ano a tempo de receber a safra de inverno.

Presença - Além de Mirante do Paranapanema e Palmital, a cooperativa possui, no vizinho estado, unidades em Presidente Prudente, Iepê e Cruzália, todas na região oeste, e lojas em parceria com a Syngenta em Itapeva, Itaberá e Buri, no sudoeste.

Autoridades - Acompanhado do secretário da Agricultura e do Abastecimento, Itamar Borges, o vice-governador de São Paulo, Rodrigo Garcia, confirmou presença na inauguração em Mirante do Paranapanema.

A inauguração - data: 18/02/2022; horário: 9 horas; local: 

Rodovia Olímpio Ferreira da Silva, BR-272, KM 38, Mirante do Paranapanema (SP). 

(Imprensa Cocamar)

{vsig}2022/noticias/02/08/cocamar_I/{/vsig}

COCAMAR II: Cooperado pode doar soja para a Saca do Bem

cocamar II 09 02 2022Para apoiar o Hospital do Câncer de Londrina, a Cocamar participa pelo segundo ano seguido da campanha Saca do Bem, cuja proposta é incentivar produtores da região a fazerem a doação de sacas de soja no momento em que estes forem fazer a fixação do produto, isto é, a sua comercialização. “No ano passado a iniciativa ajudou muitos pacientes e por isso pretendemos incrementá-la”, comenta a analista de Sustentabilidade da cooperativa, Sabrina Ambrósio.

Salvar vidas - Com o valor de uma única saca de soja é possível custear uma biópsia de mama; três sacas equivalem ao desembolso com duas cirurgias de câncer de pele; 5 sacas doadas possibilitam 3 sessões de radioterapia e, com 10, o produtor estará financiando 5 sessões de quimioterapia. A partir de volumes maiores, o hospital tem como fazer frente aos custos com videolaparoscopias, cirurgias de tumores e também as intervenções de maior complexidade.

Adesão - A campanha começa na mesma época em que inicia a colheita e, por isso, a expectativa é de uma boa adesão por parte dos cooperados da Cocamar, até porque os problemas climáticos que afetaram a safra paranaense neste ano, foram de menor intensidade na região de Londrina.

Como doar - Para participar da campanha, o cooperado deve se informar em sua unidade de atendimento. (Imprensa Cocamar)

 

SAÚDE I: Covid-19: Brasil tem 177 mil casos e 1,1 mil mortes em 24 horas

saude I 09 02 2022Nas últimas 24 horas, foram registrados 177.027 casos de pessoas infectadas pelo novo coronavírus, além de 1.189 mortes associadas a complicações em decorrência da covid-19. Com a atualização dos dados, o total de pessoas que pegaram covid-19 desde o início da pandemia chegou a 26.776.620. Segunda-feira (07/02), o painel de informações do Ministério da Saúde contabilizava 26.599.593 casos acumulados. A quantidade de casos em acompanhamento de covid-19 está em 3.041.150. O termo é usado para designar casos notificados nos últimos 14 dias que não tiveram alta nem notificação de morte.

Com as mortes acrescidas às estatísticas, o total de pessoas que não resistiram à covid-19 alcançou 633.810. Segunda-feira, o sistema de informações da pandemia marcava 632.621 óbitos. Ainda há 3.179 óbitos em investigação - que ocorrem quando há casos em que o paciente faleceu, mas a investigação se a causa foi covid-19 ainda demanda exames e procedimentos posteriores. Até terça-feira (08/02), 23.101.660 pessoas se recuperaram da covid-19. O número corresponde a 86,3% dos infectados desde o início da pandemia. As informações estão no balanço diário do Ministério da Saúde, divulgado na terça-feira (08/02). Nele, são consolidadas as informações enviadas por secretarias municipais e estaduais de saúde sobre casos e mortes associados à covid-19. Os números, em geral, são menores aos domingos e segundas-feiras e também nos dias seguintes aos feriados em razão da redução de equipes para a alimentação dos dados. Às terças-feiras e dois dias depois dos feriados, em geral, há mais registros pelo acúmulo de dados de dias anteriores.

Estados - Segundo o balanço do Ministério da Saúde, no topo do ranking de estados com mais mortes por covid-19 estão São Paulo (160.060), Rio de Janeiro (70.323), Minas Gerais (57.950), Paraná (41.529) e Rio Grande do Sul (37.290). Já os estados com menos óbitos resultantes da pandemia são Acre (1.905), Amapá (2.064), Roraima (2.105), Tocantins (4.024) e Sergipe (6.141).

Vacinação - Até esta terça-feira (08/02), foram aplicados 367,2 milhões de doses, sendo 167,7 milhões com a 1ª dose e 153,3 milhões com a 2ª dose ou dose única. Outros 42,5 milhões já receberam a dose de reforço. (Agência Brasil de Notícias)

SAÚDE II: Boletim da Saúde registra mais 22,8 mil casos e 80 óbitos pela Covid-19

saude II 09 02 2022A Secretaria de Estado da Saúde divulgou na terça-feira (8/02) mais 22.894 casos confirmados e 80 mortes em decorrência da infecção causada pelo novo coronavírus. São números das últimas 24 horas e de semanas e meses anteriores. Os dados acumulados do monitoramento da Covid-19 mostram que o Paraná soma 2.106.831 casos confirmados e 41.304 mortos pela doença. Os casos são de fevereiro (19.285) e janeiro (2.788) de 2022; dezembro (3), novembro (6), outubro (2), setembro (3), agosto (3), julho (3), junho (6), maio (4), abril (3), março (3), fevereiro (1) e janeiro (6) de 2021; e dezembro (339), novembro (176), outubro (82), setembro (61), agosto (38), julho (44), junho (22), maio (5), abril (8) e março (3) de 2020. Os óbitos são de fevereiro (66) e janeiro (4) de 2022; novembro (1), setembro (1) e abril (1) de 2021; dezembro (2), setembro (1), agosto (2), julho (1); e maio (1) de 2020.

Internados – 189 pacientes com diagnóstico confirmado de Covid-19 estão internados em leitos SUS (84 em UTIs e 105 em leitos clínicos/enfermaria) e nenhum em leitos da rede particular (UTI ou leitos clínicos/enfermaria). Há outros 1.370 pacientes internados, 500 em leitos de UTI e 870 em enfermarias, que aguardam resultados de exames. Eles estão em leitos das redes pública e particular e são considerados casos suspeitos de infecção pelo Sars-CoV-2.

Óbitos – A Secretaria informa a morte de mais 80 pacientes. São 35 mulheres e 45 homens, com idades que variam entre 38 e 99 anos. Os óbitos ocorreram entre 17 de maio de 2020 e 8 de fevereiro de 2022. Os pacientes residiam em Curitiba (14), Londrina (6), Cascavel (5), Foz do Iguaçu (4), Rebouças (2), Pinhais (2), Paranaguá (2), Nova Santa Rosa (2), Matinhos (2), Maringá (2), Jaguariaíva (2), General Carneiro (2), União da Vitória, Umuarama, Toledo, Santa Terezinha de Itaipu, Santa Tereza do Oeste, Santa Helena, Salto do Lontra, Rio Branco do Sul, Ribeirão do Pinhal, Prado Ferreira, Porto Barreiro, Porecatu, Pontal do Paraná, Ponta Grossa, Piraquara, Pinhão, Paranavaí, Palmeira, Nova Laranjeiras, Nova Aurora, Mato Rico, Maripá, Leópolis, Lapa, Ivaiporã, Inajá, Guaíra, Faxinal, Dois Vizinhos, Capanema, Campo Mourão, Braganey, Bituruna, Araucária e Almirante Tamandaré.

Fora do Paraná – O monitoramento da Sesa registra 9.921 casos de residentes de fora do Estado, 225 pessoas foram a óbito. (AEN PR)


Versão para impressão


RODAPE