Imprimir
cabecalho informe

Informe Paraná Cooperativo - edição nº 5260 | 15 de Fevereiro de 2022

AGROPECUÁRIA: Valor Bruto da Produção de 2022 é estimado em R$ 1,2 trilhão

1agropecuaria 15 02 2022As estimativa do Valor Bruto da Produção Agropecuária (VBP) de 2022, com base nas informações de janeiro, é de R$ 1,204 trilhão, 4,3% maior em relação ao ano passado (R$ 1,154 trilhão). O crescimento do valor das lavouras foi de 10,3% e a pecuária teve retração de 8,6%. A contribuição das lavouras ao VBP é de 72%, e da pecuária, 28%. Um conjunto amplo de produtos mostra contribuição favorável para o crescimento da agropecuária neste ano. As expectativas de produção são boas em geral, e os preços são favoráveis para muitos produtos, como algodão, café, amendoim, cana-de-açúcar, laranja e milho. Destacam-se algodão com crescimento real do VBP de 35,1%, amendoim 14,2%, banana 16,9%, café 64,1% cana-de-açúcar 31,6%, laranja 7,0%, milho 21,9%, e tomate, 21,4%. Esses resultados, até mesmo excepcionais de alguns produtos, colocam esse grupo em grande destaque, como responsável por puxar o crescimento neste ano.

Contribuições negativas, porém, têm sido observadas em arroz, batata-inglesa, cacau, soja e uva, que vêm tendo redução de quantidades produzidas e de preços. Alguns destes, como arroz e soja, sofreram influência direta das secas no Sul. Com resultados menos favoráveis, a pecuária apresenta uma retração no crescimento, observada em carne bovina, frangos, suínos e ovos. As retrações mais fortes ocorrem em carne suína e de frango, com preços em nível mais baixo do que em 2021. 

Impactos da seca no Sul - Os resultados regionais do VBP mostram alguns impactos da seca ocorrida no Sul, que atingiu principalmente o Rio Grande do Sul e o Paraná. As lavouras mais afetadas foram a soja e milho, embora haja também um impacto nas criações, devido à redução da oferta de alimentos. Mesmo as áreas irrigadas sofreram o impacto, como as lavouras do arroz. No Rio grande do Sul, onde predomina o arroz irrigado, a queda de produção foi de 10,3%. Nas lavouras de milho a redução de produção foi de 32,0%, e da soja, 33,9%, segundo a Conab.

Paraná - No Paraná, a produção das lavouras também teve redução. A soja teve uma quebra dada pela diferença entre 19,8 milhões de toneladas em 2021 para 13,2 milhões em 2022, por sua vez, o VBP desse produto caiu de R$ 87,5 bilhões para 83,7 bilhões. O Paraná, que ocupava o segundo lugar no ranking dos valores do VBP por estado, cedeu lugar a São Paulo, que obteve melhoria devido aos bons resultados de cana-de-açúcar, café e laranja. O pior desempenho que vem ocorrendo no Paraná deve-se também aos resultados da pecuária, que mostram forte redução neste ano, principalmente carne de frango.

O que é o VBP - O VBP mostra a evolução do desempenho das lavouras e da pecuária no decorrer do ano, correspondente ao faturamento dentro do estabelecimento. É calculado com base na produção agrícola e pecuária e nos preços recebidos pelos produtores nas principais praças do país dos 26 maiores produtos agropecuários nacionais. O valor real da produção é obtido, descontada da inflação, pelo Índice Geral de Preços - Disponibilidade Interna (IGP-DI), da Fundação Getúlio Vargas (FGV). A periodicidade é mensal com atualização e divulgação até o dia 15 de cada mês. (Mapa)

Foto: Arquivo/AEN PR

 

LÁCTEOS: Câmara do Leite da OCB discute alta nos custos de produção e queda nas margens de rentabilidade

lacteos 15 02 2022Na segunda-feira (14/02) ocorreu a reunião da Câmara do Leite do Sistema OCB (Organização das Cooperativas Brasileiras). A Câmara reúne cooperativas de lácteos para apresentar e compilar informações de mercado de leite e derivados, gerando subsídios para tomada de decisões e formulações de marcos regulatórios. Além, disso a Câmara promove a interação entre as cooperativas, com o objetivo de organizar as demandas deste setor, para subsidiar a OCB nas suas ações junto ao governo. O analista de Desenvolvimento da Gerência Técnica (Getec) da Ocepar, Alexandre Amorim Monteiro, participou do encontro, realizado por meio de plataforma virtual.

Na pauta, o grupo discutiu os desafios para o setor em especial a crescente pressão dos custos de produção. Mesmo em um bom momento, marcado pelos altos patamares de preços do leite no campo, a rentabilidade baixa para o produtor tem reduzido os resultados. Para a indústria, a dificuldade está em repassar a valorização da matéria-prima aos derivados, visto que a perda do poder de compra do brasileiro freou a demanda por lácteos, diante do momento econômico que o Brasil vem vivendo.

No cenário das exportações, a boa notícia é que a importação vem diminuindo, o que alivia um pouco a dinâmica do mercado interno. Segundo análise do site MilkPoint, no mês de janeiro as exportações tiveram um aumento de aproximadamente 52% em relação ao mês de dezembro, com um acréscimo de 5,0 milhões de litros no volume exportado. Comparando com 2020, as exportações também foram maiores este ano, com um aumento de 7,2 milhões de litros, representando um acréscimo de aproximadamente 96% no volume exportado, ou seja, no mês de janeiro deste ano foi exportado quase o dobro do volume comparando-se com o mesmo período do ano de 2021.

O CEPEA (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada) aponta que com relação às importações de lácteos, os patamares elevados da moeda norte-americana podem limitar as aquisições em 2022, como ocorreu no ano anterior, tornando a oferta de leite mais enxuta. Do lado da demanda, o cenário macroeconômico sinaliza um ano mais desafiador, por conta do alto patamar de desemprego, das elevações da inflação e da taxa de juros e do maior endividamento das famílias. A demanda por lácteos é fortemente impactada pela perda do poder de compra do consumidor brasileiro, sobretudo para produtos com maior valor agregado.

Além disso, o centro destaca que os custos de produção devem continuar espremendo as margens dos pecuaristas em 2022. As expectativas para os preços de grãos são de patamares um pouco mais baixos que os atuais; porém, os gastos com fertilizantes, suplementos minerais, combustível e energia devem permanecer elevados. Esse cenário pode continuar reduzindo investimentos produtivos, como já ocorreu em 2021, limitando ainda mais o potencial de crescimento da atividade. O que acende um alerta para a Câmara do Leite, que tem a missão de construir em conjunto com as cooperativas ações que fortaleçam o setor neste momento desafiador. (Sistema OCB)

OCEPAR: Conselho Fiscal realiza 1ª reunião do ano e aprova balanço e demonstrações contábeis de 2021

ocepar 15 02 2022Na tarde de segunda-feira (14/02), por meio de videoconferência, os membros titulares e suplentes do Conselho Fiscal da Ocepar reuniram-se para analisar o Balanço Patrimonial e demonstrações contábeis de 2021, além do Relatório da Auditoria Independente. A reunião contou com a participação do presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken, do superintendente, Robson Mafioletti, e do coordenador administrativo da Ocepar, Claudiomiro Rodrigues, e do analista administrativo e financeiro, Cristiano Michalovicz. Após análise, os conselheiros aprovaram o balanço e as demonstrações contábeis da Ocepar, no exercício de 2021. Participaram da reunião os conselheiros (titulares e suplentes) Claudemir Pereira de Carvalho, Lauro Soethe, Paulo Pinto de Oliveira Filho, Popke Ferdinand Van der Vinne, Waldenir Romani e Wemilda Marta Fregonese Feltrin.

UNIMED PONTA GROSSA: Cooperativa promove evento esportivo no Parque Vila Velha

unimed ponta grossa 15 02 2022A Unimed Ponta Grossa retomou tradicional evento esportivo, desta vez junto à natureza, para promover saúde por meio da atividade física. No último domingo (13/02), a cooperativa realizou a corrida Sinta Vila Velha, no Parque Vila Velha, em Ponta Grossa. Com percursos de 5Km, 12Km e meia maratona (21Km), cerca de 900 atletas percorreram a estrutura do parque para promover a saúde praticando esporte ao ar livre. Segundo Eduardo Bacila de Sousa, diretor-presidente da Unimed Ponta Grossa, o evento deu a oportunidade de valorizar as belezas naturais locais e proporcionar uma experiência diferenciada para a população de Ponta Grossa, da região dos Campos Gerais e também de outras cidades do Paraná.

“Era possível ver estampado na reação no rosto de cada participante a alegria de estar junto à natureza celebrando a saúde, promovendo bem-estar, com segurança, respeitando as regras sanitárias. Não tenho dúvidas de que a Unimed Ponta Grossa e o Parque vila Velha se tornaram ainda maiores e mais representativos na vida das pessoas a partir desse evento”.

Com uma tradição em provas noturnas, a cooperativa médica retomou os eventos esportivos com uma proposta diferente: incentivar a prática de atividade física aliada às novas estratégias ambientais, reforçando a parceria entre a cooperativa e o parque. “Essa corrida tem sabor muito especial para nós, primeiro por ser no Parque Vila Velha, um local onde a natureza nos surpreende com toda a beleza. Segundo, por que é a primeira meia maratona promovida pela Unimed Ponta Grossa. Depois de 3 anos sem realizar corridas, presenciamos belos momentos de superação e alegria dos atletas”, observa Sandri Anderson, gerente de Marketing e Comunicação.

A largada aconteceu às 7h, mas antes mesmo do nascer do sol, atletas já chegavam ao parque, que contou com uma arena especialmente montada para o evento. Palco, espaço para recuperação, painel para fotos, tendas de patrocinadores e todo o Centro de Visitantes disponível para dispersão e acomodação dos corredores fizeram parte da estrutura. Mesmo com percursos desafiadores, com subidas e mudanças de solo (asfalto/paralelepípedo), os corredores puderam experimentar as belezas naturais do parque. O tempo também ajudou. O domingo ensolarado permitiu aos atletas aproveitar ainda mais os atrativos durante o trajeto, como os Arenitos, Furnas e Lagoa Dourada.

Roberto Rodrigues Oliveira, 44, corredor há mais de 20 anos, subiu ao lugar mais alto do pódio entre os homens que fizeram a meia maratona. De acordo com ele, participar da prova foi uma forma de vislumbrar novos desafios como atleta. “Fiquei um tempo parado e voltei à ativa há três anos. Estou me preparando para uma maratona e a prova já serviu como preparação. Foi uma prova desafiadora, percurso pesado, mas o ambiente é atrativo, é uma prova de diferente. Sensação de mais uma missão realizada, mais um objetivo alcançado e a alegria de passar a linha de chegada”.

Retomada e novos hábitos - Após passar por uma cirurgia, o designer Saimon Correia, 36, teve que mudar hábitos e, entre eles, incluiu a corrida no novo estilo de vida. E escolheu os 5Km da Sinta Vila Velha para fazer sua estreia em provas. “Poder aplicar tudo que me dediquei nos treinos em um evento muito bem organizado e acolhedor para os atletas, foi uma grande experiência marcante em minha vida. A paisagem era linda, poder correr contemplando a natureza com um nascer do sol lindo foi algo inexplicável. Tenho muito orgulho deste cara aqui. Uma corrida com um sentimento imenso de gratidão por toda a minha mudança de vida com novos hábitos, poder participar foi uma grande vitória”.

Para a analista de sistemas Aline Guimarães, 32, encerrar o hiato de provas em Vila Velha foi nostálgico e inspirador. “Foi incrível. Depois de tanto tempo sem participar de uma prova, a energia e o sentimento que trouxe foram ótimos. correr em meio à natureza, além de proporcionar uma vista linda da paisagem, nos permite ouvir os sons da corrida e sentir realmente todas as sensações que ela nos traz”.

Uma das novidades da corrida da Unimed nesta edição foi a inclusão da corrida kids, possibilitando o incentivo à atividade física aos atletas mirins e também com o objetivo de proporcionar um momento de lazer em família. "Acreditamos que a prática esportiva, em especial a corrida, tem um poder transformador na saúde física e mental dos praticantes. A corrida Sinta Vila Velha trouxe muitos sorrisos, superação e saúde para todos e estamos orgulhosos em ter promovido esse evento”, enfatiza Sandri Anderson.

Preocupação com o meio ambiente - Em um evento desta proporção, os cuidados vão além dos atletas e da estrutura física. A responsabilidade ambiental também foi um dos fatores priorizados pela organização. Em parceria com a Kapersul Waste Management (KWM), todos os resíduos gerados pela prova foram 100% destinados à reciclagem e coprocessamento, sem encaminhamento para aterros sanitários. E todos os materiais de comunicação visual da arena, como as lonas de pórtico, por exemplo, também foram destinados à reciclagem.

Além da parceria com a KWM, o evento também contou com o patrocínio das cooperativas Sicredi Campos Gerais e Capal, Seguros Unimed, Medilar, Colégio Marista, Hospital Geral Unimed, Laboratório Unimed, Rádio Jovem Pan e Hotel Planalto Select. A organização ficou por conta da Global Vita Sports.


Números do evento –

Atletas inscritos: 931

Faixa etária predominante: 31 a 48 anos

Público predominante: feminino (52,2%)

Equipe de operacionalização e apoio: 95 pessoas

(Imprensa Unimed Ponta Grossa)

CAPAL: Cooperativa realiza pré-assembleias para apresentar resultados e discutir planejamento

capal 15 02 2022Nas primeiras semanas de fevereiro, a Capal Cooperativa Agroindustrial convidou os seus cooperados para participarem das pré-assembleias presenciais, que foram realizadas nas unidades dos municípios de Arapoti, Ibaiti, Curiúva, Itararé, Santana do Itararé, Fartura, Taquarivaí, Taquarituba, Carlópolis, Joaquim Távora e Wenceslau Braz. Os encontros foram uma prévia da Assembleia Geral Ordinária, que será realizada no próximo sábado (19/02), em Arapoti (PR). Estiveram presentes nas pré-assembleias o presidente do Conselho de Administração, Erik Bosch, e o presidente executivo da Capal, Adilson Roberto Fuga.

O objetivo dos encontros foi apresentar os números do exercício de 2021 da cooperativa e abrir espaço para os associados sanarem as dúvidas e darem sugestões para tópicos diversos, como taxas, investimentos e os próximos passos da Capal. Durante as pré-assembleias, os cooperados demonstraram satisfação. “Nós sabemos do andamento e do resultado de muitas cooperativas, e nesse comparativo, a Capal está excelente, ainda mais em um período tão difícil como foi 2021. Meus parabéns a todos da administração”, comenta o produtor Leomar Melo Martins, de Santana do Itararé. “Aqui em Curiúva, o cooperativismo já teve maus momentos, mas com a presença da CAPAL, voltamos a ter o agro e o cooperativismo bem-vistos e novamente valorizados”, comemora o associado Adevir Lopes.

Assembleia Geral Ordinária - Também esteve na pauta das pré-assembleias a convocação de todos os cooperados para participarem da Assembleia Geral Ordinária (AGO), que será realizada na matriz de Arapoti, no dia 19 de fevereiro, às 10h. A AGO é um momento fundamental para a cooperativa, em que serão apresentados detalhadamente os resultados obtidos no ano passado e aberta a votação e aprovação para os assuntos do ano de 2022. Entre os temas mais aguardados pelos cooperados, está a distribuição de sobras do exercício de 2021, que somaram R$ 60,8 milhões, 35% do resultado da cooperativa. A votação será exclusivamente presencial, mas os cooperados que não estiverem presentes poderão acompanhar a Assembleia Geral Ordinária pelo canal da Capal no YouTube. Para receber o link de participação, é necessário fazer inscrição pelo formulário.

Sobre a Capal Cooperativa Agroindustrial - Fundada em 1960, a Capal conta atualmente com mais de 3,4 mil associados, distribuídos em 21 unidades de negócios, nos estados do Paraná e São Paulo. A cadeia agrícola responde por cerca de 65% das operações da cooperativa, produzindo mais de 750 mil toneladas de grãos por ano, com destaque para soja, trigo, milho e café. A área agrícola assistida ultrapassa os 153 mil hectares. O volume de leite negociado mensalmente é de 12 milhões de litros, proveniente de 320 produtores. Além disso, a cooperativa comercializa mais de 31 mil toneladas de suínos vivos.

(Imprensa Capal)

COCAMAR: Safratec oferece mais de 500 minutos de informações

cocamar 15 02 2022Para a edição digital do Safratec 2022, promovido pela Cocamar Cooperativa Agroindustrial, que começou na segunda-feira (14/02) e segue até domingo (20/02), foram produzidos mais de 500 minutos de informações técnicas sobre vários assuntos do interesse dos produtores, com a expectativa de que a iniciativa alcance um volume de visualizações da ordem de 40 mil. Esses números foram apresentados ao vivo na tarde de segunda-feira (14/02) pelo gerente técnico Rodrigo Sakurada, coordenador do Safratec, durante a primeira de uma série de entrevistas que estão acontecendo nesta semana na Rádio CBN Maringá, conduzidas pela jornalista Luciana Peña.

Seria híbrido - Segundo Sakurada, a previsão era realizar um evento híbrido neste ano – o presencial estava marcado para os dias 20 e 21 de janeiro na Unidade de Difusão de Tecnologias (UDT) da cooperativa em Floresta – mas com o agravamento dos índices da pandemia, optou-se por manter apenas a versão digital, a exemplo do que já ocorrera em 2021.

Cadastro - “Tudo o que teríamos no presencial, vai ser possível ver no digital”, disse o gerente técnico, explicando que ao acessar a plataforma (veja abaixo) é preciso apenas fazer um cadastro para navegar pelo computador ou o aparelho celular.

Solos - “Temos muitas informações interessantes para o desenvolvimento técnico dos produtores”, frisou ele, citando como exemplo a publicação técnica sobre manejo de solos elaborada pela Embrapa a partir de um programa desenvolvido por aquela instituição em parceria com a Cocamar ao longo dos últimos quatro anos, e que é uma das estações do Safratec.

Aquisição - O balcão de negócios, mencionado por Sakurada, é uma oportunidade para que o cooperado faça a aquisição de produtos que conheça durante as apresentações feitas pelas empresas parceiras e empresas da própria Cocamar. Acesse – www.safratec.com.br

(Imprensa Cocamar)

COPACOL: Tilápias: cooperativa vai sortear três prêmios de R$ 90 mil e 400 fritadeiras elétricas

copacol 15 02 2022Que tal saborear uma tilápia Copacol e concorrer a uma fritadeira elétrica todo dia e a três prêmios de R$ 90 mil no sorteio final, equivalentes a três carros zero quilômetro? Então você precisa participar da Promoção Dia de Peixe Copacol, estrelada por um dos principais cantores e compositores da nova geração do samba, Diogo Nogueira. Para concorrer aos prêmios é muito fácil: basta adquirir dois produtos diferentes da linha de Tilápias Copacol, que estejam participando da campanha, acessar o site promo.diadepeixe.com.br e realizar o cadastro com os dados pessoais e da compra. Também é possível fazer o cadastro enviando um recado para o WhatsApp (45) 99808-0525, responder as perguntas e enviar o cupom fiscal da compra dos produtos. É preciso aguardar a mensagem com a validação da participação e também guardar o cupom fiscal da compra.

Na compra de dois produtos diferentes de Tilápias Copacol será gerado um número da sorte: com ele você concorre aosprêmios diários de fritadeiras elétricas e também aos três prêmios de R$ 90 mil realizados durante a promoção Dia de Peixe Copacol. Os sorteios das fritadeiras acontecem diariamente pelo sistema de distribuição desenvolvido e aprovado pela Secap/ME. Já as apurações para os sorteios dos carros serão realizadas mediante extração dos números sorteados pela Loteria Federal. Os regulamentos completos e os certificados de autorização Secap/ME estão disponíveis no site da campanha. A promoção iniciada dia 15 de fevereiro vai até 31 de maio de 2022. Os nomes dos sorteados serão atualizados no site promo.diadepeixe.com.br.

Sabor inconfundível - Sabor, qualidade e praticidade são sinônimos para a Tilápia Copacol, presente na mesa de milhões de brasileiros. O peixe é uma opção saudável para quem deseja uma alimentação nutritiva e leve. Além de filés e postas, a Copacol oferece uma linha de tilápias que agrada a todos. Mesmo sem muita prática na cozinha é fácil preparar pratos deliciosos para sua família. O Portal diadepeixe.com.br coopera em todas as ocasiões. Seja a refeição do dia a dia ou um cardápio elaborado, tem no Dia de Peixe, que conta com centenas de receitas novinhas.

Produtos participantes - Filé de Tilápia 400g; Filé de Tilápia 800g; Posta de Tilápia 800g; Posta de Tilápia 1kg; Petisco de Tilápia 600g; Iscas de Tilápia 300g; Filé de Tilápia Empanado 400g Tradicional; Filé de Tilápia Empanado 400g Multigrãos; Filé de Tilápia Empanado 400g Corn Flakes; Filé de Tilápia Empanado 400g Coco; Stick de Tilápia 300g; Stick de Tilápia 1,5kg; Lasanha de Tilápia 600g; Escondidinho de Tilápia 600g. (Imprensa Copacol)

SAÚDE I: Número de casos de covid-19 chega a 27,5 milhões no Brasil

saude I 15 02 2022O número de infectados pelo novo coronavírus no Brasil chegou a 27.538.503. Em 24 horas, foram confirmados 58.540 diagnósticos positivos de covid-19. A quantidade de casos em acompanhamento de covid-19 está em 2.930.091. A expressão é usada para casos notificados nos últimos 14 dias que não tiveram alta, nem evoluíram para morte. O número de mortes por covid-19 alcançou 638.835 – de domingo (13/02) para segunda-feira (14/02), secretarias estaduais e municipais de Saúde registraram mais 473 mortes. Ontem, o sistema de informações da pandemia marcava 638.362 óbitos. Ainda há 3.146 mortes em investigação. São os casos em que o paciente faleceu, mas a definição da causa da morte ainda demanda exames e procedimentos posteriores. Até segunda-feira (14/02), 23.969.577 pessoas se recuperaram da covid-19. O número corresponde a 87% dos infectados desde o início da pandemia.

As informações estão no balanço diário do Ministério da Saúde. O balanço consolida informações enviadas por secretarias municipais e estaduais de Saúde sobre casos e mortes associados à covid-19. Os números em geral são mais baixos aos domingos, segundas-feiras e nos dias seguintes a feriados, quando são mais reduzidas as equipes que alimentam os dados.

Estados - Segundo o balanço do Ministério da Saúde, São Paulo é o estado com maior número de mortes por covid-19 desde o início da pandemia (161.517), seguido por Rio de Janeiro (70.842), Minas Gerais (58.595), Paraná (41.781) e Rio Grande do Sul (37.586).
Os estados com menos óbitos em consequência da doença são Acre (1.926), Amapá (2.082), Roraima (2.114), Tocantins (4.053) e Sergipe (6.179).

Vacinação - Já foram aplicadas no Brasil 374,6 milhões de doses de vacinas contra a covid-19. Receberam a primeira dose 169,6 milhões de pessoas e 154,7 a segunda ou a dose única. A dose de reforço foi aplicada em 45,6 milhões de pessoas. (Agência Brasil de Notícias)

SAÚDE II: Secretaria confirma mais 9.281 casos e 37 óbitos pela Covid-19 no Paraná

saude II 15 02 2022A secretaria estadual da Saúde divulgou na segunda-feira (14/02) mais 9.281 casos confirmados e 37 mortes em decorrência da infecção causada pelo novo coronavírus. Os dados acumulados do monitoramento da Covid-19 mostram que o Paraná soma agora 2.191.392 casos e 41.555 óbitos pela doença. Os casos confirmados divulgados na segunda-feira (14/02)são de fevereiro (8.498) e janeiro (747) de 2022; dezembro (1), outubro (5), setembro (12), agosto (1), julho (1), junho (4), março (3), fevereiro (1) e janeiro (2) de 2021; novembro (3), agosto (1), julho (1) e abril (1) de 2020.

Os óbitos são de fevereiro (34) e janeiro (3) de 2022.

Internados – O informe divulga que 166 pacientes com diagnóstico confirmado de Covid-19 estão internados, todo em leitos SUS (79 em UTI e 87 em enfermaria).

Há outros 1.272 pacientes internados, 482 em leitos UTI e 790 em enfermaria, que aguardam resultados de exames. Eles estão em leitos das redes pública e particular e são considerados casos suspeitos de infecção pelo Sars-CoV-2.

Óbitos – A Secretaria da Saúde informa a morte de mais 37 pacientes. São 16 mulheres e 21 homens, com idades que variam entre 17 e 98 anos. Os óbitos ocorreram entre 23 de janeiro e 14 de fevereiro de 2022. Os pacientes que foram a óbito residiam em Ponta Grossa (3), Pinhais (3), Campo Largo (3), Quatiguá (2) e Nova Aurora (2). A Sesa registra, ainda, a morte de uma pessoa em cada um dos seguintes municípios: Telêmaco Borba, Tapejara, Tamarana, Sertaneja, Santa Izabel do Oeste, Santa Helena, Roncador, Rolândia, Prudentópolis, Pato Branco, Maringá, Jandaia do Sul, Ibiporã, Guaratuba, Guaraniaçu, Foz do Iguaçu, Curiúva, Curitiba, Cascavel, Campo Mourão, Campo Bonito, Arapongas, Alto Piquiri e Abatiá.

Fora do Paraná – O monitoramento registra 10.208 casos de não residentes no Estado, sendo 226 pessoas foram a óbito. (AEN PR)


Versão para impressão


RODAPE