Imprimir
cabecalho informe

Informe Paraná Cooperativo - edição nº 5270 | 03 de Março de 2022

SISTEMA OCEPAR I: Diretoria executiva promove reunião geral com as equipes de trabalho

A diretoria executiva promoveu virtualmente, na manhã desta quinta-feira (03/03), a primeira reunião geral de 2022 com os funcionários das três entidades que formam o Sistema Ocepar: o Sindicato e Organização das Cooperativas do Estado do Paraná (Ocepar), o Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop/PR) e a Federação e Organização das Cooperativas do Estado do Paraná (Fecoopar). As atividades foram conduzidas pelo presidente José Roberto Ricken, com o apoio dos superintendentes Robson Mafioletti, Leonardo Boesche e Nelson Costa.

Expectativa - “Desejo que todos nós tenhamos um ano espetacular. A apreensão é grande, principalmente com os acontecimentos internacionais e as adversidades de clima por aqui também estão trazendo algumas dificuldades. Mas a expectativa é de que a gente volte, aos poucos, à normalidade em relação à pandemia. Agora estamos todos vacinados, com a dose de reforço, inclusive, e isso, com certeza, irá impactar na questão dos riscos sanitários decorrentes da Covid-19. Nós passamos dois anos difíceis, mas, gradativamente, estamos retomando às atividades normais”, afirmou Ricken na abertura. “Fizemos uma avaliação muito positiva dentro da diretoria executiva sobre o que é possível fazer em 2022. É o último ano desta gestão. E, no ano que vem, nesta época, a nova diretoria irá decidir sobre a continuidade do trabalho. É um processo normal. Nós vamos conduzir as atividades ao longo desse período com bastante equilíbrio e planejamento. Nós queremos obter resultados. Nossos clientes são as cooperativas. Elas são a razão da nossa existência. Hoje são 220 cooperativas e nós trabalhamos para elas, dentro dos sete ramos de atividades”, acrescentou o presidente do Sistema Ocepar.

PRC200 - Na sequência, ele discorreu sobre as três propostas aprovadas pela diretoria da Ocepar, no dia 22 de fevereiro, que deverão ser levadas para discussão nas pré-assembleias, entre os dias 14 e 17 de março. São ações vinculadas ao Plano Paraná Cooperativo 200 (PRC200), o planejamento estratégico do cooperativismo paranaense, e que tratam sobre o Programa de Educação Política do Cooperativismo Paranaense, um plano de saúde para atender o público cooperativista e de alianças estratégicas entre as cooperativas. Ricken salientou ainda que as atividades do Sistema Ocepar devem estar em sintonia com os 20 projetos estruturantes do PRC200. “Todo o nosso trabalho interno deve ser direcionado para esse plano de desenvolvimento das cooperativas do Paraná”, frisou.

Apresentações - A reunião prosseguiu com apresentações dos superintendentes: Nelson Costa, da Fecoopar, falou sobre as reformas que estão sendo realizadas na sede da entidade, em Curitiba. Robson Mafioletti, da Ocepar, abordou os protocolos sanitários que os funcionários devem seguir para reduzir o risco de contaminação pela Covid-19. Também informou as datas de realização das pré-assembleias (14 a 17 de março) e da Assembleia Geral Ordinária, no dia 1º de abril. Já Leonardo Boesche, do Sescoop/PR, discorreu sobre a necessidade de adequação da equipe de colaboradores para atender às demandas das cooperativas nas áreas de formação profissional, promoção social e monitoramento, discutidas e aprovadas pelo Conselho de Administração da entidade e também com a diretoria executiva do Sistema Ocepar. Ao final, foi aberto espaço para o esclarecimento de dúvidas e manifestação dos participantes.

{vsig}2022/noticias/03/03/sistema_ocepar/{/vsig}

 

SISTEMA OCEPAR II: Pré-assembleias serão realizadas de 14 a 17 de março, com a participação dos presidentes das cooperativas

Entre os dias 14 e 17 de março, o Sistema Ocepar irá promover sua pré-assembleia de prestação de contas do exercício de 2021, em formato virtual, das 14h às 17h. Os eventos, que ocorrem juntamente com o Encontro de Núcleos Cooperativos, serão exclusivos para presidentes eleitos das 220 cooperativas paranaenses.

Programação - No dia 14, a programação inicia com a participação dos representantes do Núcleo Oeste, tendo como cooperativa anfitriã a Copagril, de Marechal Cândido Rondon. No dia 15, a Codepa, de Mangueirinha, será a anfitriã da reunião com cooperativistas do Sudoeste. No dia 16, será a vez do Núcleo Centro-Sul e a Witmarsum, de Palmeira, será a anfitriã. A rodada encerra no dia 17, com a presença das lideranças do Norte e Noroeste, tendo a Sicredi União PR/SP, de Maringá, como anfitriã.

Apresentações - O presidente do Sistema OCB, Márcio Lopes de Freitas, participa da abertura, que terá ainda a apresentação das cooperativas anfitriãs. Depois, a pauta contempla a apreciação da prestação de contas de 2021 e do plano de ação para 2022 do Sistema Ocepar, além das ações previstas para este ano relativas ao Plano Paraná Cooperativo 200 (PRC200), o planejamento estratégico do cooperativismo paranaense.

Inscrições e informações - As inscrições podem ser feitas acessando https://forms.office.com/r/hZ4bePGQGS. Os links de acesso serão encaminhados aos participantes por e-mail. Mais informações com Neuza Oliveira ou Daniele Luana (secretaria@sistemaocepar.coop.br/ 41 99278-0739 ou 99151-2148).

sistema ocepar II folder 03 03 2022

COOPAVEL: Governo concede licença para ampliação de uma das maiores UPLs das Américas

coopavel 03 03 2022O vice-governador Darci Piana e o secretário do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Nunes, acabam de entregar à Coopavel a Licença de Instalação para a ampliação da Unidade de Produção de Leitões (UPL) localizada no distrito Juvinópolis, no interior de Cascavel (PR). Com investimento de R$ 220 milhões, as obras de ampliação devem ser concluídas até o fim de 2024, com a geração de cerca de 200 empregos indiretos durante o período.

Investimentos - "O Paraná tem uma grande vocação agrícola e nos últimos anos as cooperativas aumentaram seus investimentos no Estado. Desenvolvemos programas para acelerar a tramitação de licenças e apoiar os empresários que desejam gerar empregos. É um círculo que apoia o desenvolvimento econômico e social", disse Piana. "Estamos felizes com esse novo investimento da Coopavel, que é uma referência para o Estado".

660 mil leitões - Atualmente, a Unidade de Produção de Leitões da Coopavel possui 12 mil fêmeas e, com a ampliação de capacidade de alojamento, serão 20 mil matrizes. Com isso, a produção de 400 mil leitões ao ano passará para 660 mil.

Biogás - Além disso, a unidade será abastecida com biogás, energia sustentável produzida por meio dos dejetos suínos. De acordo com o secretário Márcio Nunes, como a empresa já exporta seu produto, quanto mais sustentabilidade mostrar na sua produção, maiores são as chances de ela ser vista com bons olhos.

Produtos sustentáveis - “O mundo quer consumir produtos sustentáveis e é por isso que o Paraná oferece subsídios para que o setor privado invista em tecnologias para que consiga produzir mais e melhor, pensando no cuidado com o meio ambiente”, destacou.

Emissão - Desde o lançamento do Paraná Energia Sustentável, em maio de 2021, o sistema online do IAT emitiu mais de 30 licenças ambientais para o biogás. Desde então, o Governo do Paraná desburocratizou a forma de solicitar a licença para diversos tipos de produção de energia através de fontes sustentáveis.

Necessidade - De acordo com o gerente agropecuário da UPL da Coopavel, Marcos Jovani Sipp, a geração do biogás, transformando em energia elétrica, irá suprir a necessidade de 80% do consumo de energia elétrica da ampliação da unidade de produção. “É fundamental o apoio do governo do Estado para facilitar o investimento das empresas nesse setor, em que produzimos a nossa própria energia elétrica”, disse.

Uma das maiores plantas - O gerente destaca, ainda, que essa será uma das maiores plantas da América do Sul e, com a economia na energia elétrica, será possível investir em novas tecnologias, também com foco na sustentabilidade ambiental. (Imprensa Coopavel)

 

SICREDI FRONTEIRAS: Cooperativa reúne mais de 15 mil associados em assembleia digital

sicredi fronteiras 03 03 2022A Cooperativa Sicredi Fronteiras reuniu mais de 15 mil associados dos estados do Paraná, Santa Catarina e São Paulo, na assembleia realizada em 22 de fevereiro, em formato digital. O encontro contou com a apresentação dos resultados financeiros referentes ao ano de 2021 e discussão do planejamento de ações para 2022.

Resultados - A cooperativa encerrou 2021 com R$ 1,8 bilhão em operações de crédito, R$ 453 milhões em poupança, R$ 1,6 bilhões em recursos totais, R$ 688 milhões em depósito a prazo, R$ 280 milhões em patrimônio líquido e o resultado histórico de R$ 54,8 milhões, crescimento de 47% superior ao ano anterior. A participação dos associados foi maior do que a expectativa. Mais de 15 mil associados se conectaram simultaneamente na plataforma www.sicredi.com.br/assembleias.

Sociedade de pessoas - De acordo com o diretor executivo da Sicredi Fronteiras, Fábio Junior Camera, como sociedade de pessoas, a vida de uma cooperativa tem por base o processo democrático, a participação e a tomada de decisões pela maioria do quadro social. “Um dos grandes desafios do cooperativismo financeiro é fazer com que os associados realmente assumam a cooperativa como sendo sua, exercendo seus direitos e deveres na plenitude, e isso se pode ver na noite na terça-feira, no qual todos os cooperados participaram, comentaram e exerceram o seu direito ao voto. Por isso somos como uma família, a família Sicredi Fronteiras”, afirma Camera.

Principais conquistas - Ainda no evento da última terça-feira, o presidente da cooperativa, José César Wünsch, destacou as principais conquistas da instituição, mesmo em um cenário desafiador que ainda se manteve no ano passado. “Nossa cooperativa cresceu, superando adversidades externas. Através de um modelo de negócio feito de pessoas para pessoas, conseguimos apoiar os projetos e sonhos de nossos associados, sempre por meio de um relacionamento próximo e experiência única. Assim, impulsionados por nosso objetivo de continuarmos sendo um agente de transformação na sociedade, pela contribuição de geração de trabalho e renda em nossas comunidades e da satisfação de nossos associados, chegamos ao resultado de R$ 54,8 milhões” ressalta Wünsch.

Temas - Durante a assembleia, foram discutidos assuntos como: eleição de Coordenadores e Suplentes de Núcleo, prestação de contas relativas ao exercício encerrado em 31 de dezembro de 2021, destinação dos recursos advindos do Fundo de Assistência Técnica, Educacional e Social e sobre o direcionamento do resultado que serão distribuídos aos associados de forma proporcional ao volume de suas operações realizadas ao longo do ano e entre ações ligadas aos programas sociais desenvolvidos pela Cooperativa.

Estatuto - Como no cooperativismo todas as decisões são tomadas em conjunto, durante as assembleias, os associados também puderam deliberar sobre a reforma ampla e geral do Estatuto Social da Cooperativa, Regulamento do Pertencer e RIS.

Medida protetiva - Lembrando que a assembleia em formato digital foi em razão das medidas de proteção a saúde pública, tendo em vista as recomendações emitidas pelas autoridades competentes para evitar aglomerações, garantindo a segurança e saúde de nossos associados e colaboradores.

Sobre o Sicredi - O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão do Sicredi valoriza a participação dos mais de 5 milhões de associados, os quais exercem papel de donos do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 25 estados* e no Distrito Federal, com mais de 2.000 agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros (www.sicredi.com.br). (Imprensa Sicredi Fronteiras PR/SC/SP)

*Acre, Alagoas, Amapá, Amazonas, Bahia, Ceará, Espírito Santo, Goiás, Maranhão, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Pará, Paraíba, Paraná, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo, Sergipe e Tocantins.

 

SICREDI PROGRESSO: Campanha distribuirá mais de R$ 490 mil em prêmios

sicredi progresso 03 03 2022A Sicredi Progresso PR/SP acaba de lançar sua campanha de Aplicação Premiada. A promoção teve início no dia 01 de março e se estende até dia 15 de agosto de 2022. São mais de R$ 490 mil em prêmios e os participantes têm chances de ganhar todas as semanas.

Aplicações - Os associados podem participar fazendo aplicações nos produtos de depósito a prazo e em capital social. Nestes cinco meses serão realizados 24 sorteios de R$ 5 mil, 3 sorteios de R$ 30 mil e 2 sorteios de R$ 50 mil. Na reta final haverá o sorteio de um Jeep Compass 0km.

Objetivos - A diretora de Negócios, Carina Vargas, reforça os objetivos da iniciativa e convida aos associados para participarem. “Estruturamos uma campanha para que nosso associado possa investir seus recursos e ainda concorrer a muitos prêmios nos sorteios semanais. Com ela, também buscamos o incremento dos recursos financeiros nessas duas modalidades de investimentos, a fim de termos ainda mais solidez em nossa Cooperativa. Fica meu convite para que os associados busquem mais informações nas agências ou através do site da promoção e que façam suas aplicações. Tem muitos prêmios esperando por vocês”.

Hotsite - A campanha conta um hotsite exclusivo https://www.sicredi.com.br/promocao/aplicacaopremiada, onde pode ser consultado o regulamento completo, os contemplados nos sorteios e ainda conferência dos números da sorte.

Como participar - Podem participar associados ativos, pessoas físicas e jurídicas, primeiros titulares da conta corrente, atuais e futuros. Associado Pessoa Física concorre aplicando R$ 100,00 em Capital Social ou a cada R$ 500,00 aplicados Depósito a prazo. Cada aplicação feita gera um número da sorte. Depósitos com carência acima de 90 dias geram dois números da sorte.

Pessoa Jurídica - Já a Pessoa Jurídica concorre aplicando R$ 100,00 em Capital Social ou a cada R$ 1000,00 aplicados em Depósito a prazo. Cada aplicação feita gera um número da sorte. Depósitos com carência acima de 90 dias geram dois números da sorte.

Sobre a Sicredi Progresso PR/SP - Com 40 anos de atuação a Sicredi Progresso PR/SP está presente na vida de mais de 53 mil associados. Nossa história, construída na essência da cooperação, nos permite ter atualmente 20 agências distribuídas na área de ação nos estados do Paraná e São Paulo. Destas, 13 estão no Paraná e outras 7 em São Paulo. Nosso capital humano conta com mais de 350 colaboradores focados nos valores do cooperativismo e na oferta de produtos e serviços financeiros adequados aos associados, de um jeito simples e próximo. A Sicredi Progresso integra o Sistema Sicredi que hoje está em 25 estados e no Distrito Federal. (Imprensa Sicredi Progresso PR/SP)

*Promoção válida para os associados da Sicredi Progresso PR/SP. Consulte regulamento completo no site https://www.sicredi.com.br/promocao/aplicacaopremiada. Certificado de autorização SECAP/ME n. ° 04.018026/2022. Os prêmios serão pagos via Recibo de Depósito Cooperativo (RDC) Sicredi.

 

AGRICULTURA: Ministra diz que Brasil tem fertilizantes suficientes até o início da próxima safra, em outubro

A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, disse nesta quarta-feira (02/03) que o Brasil tem fertilizantes suficientes para o plantio até outubro e que o governo já trabalha desde o ano passado com alternativas para garantir o suprimento para o setor, no caso de escassez provocada pelo conflito entre Rússia e Ucrânia.

Estoque de passagem - “A safrinha de milho já está acontecendo, então o que precisava de fertilizantes já está garantido. A safra de verão, que será no final de setembro, outubro, é uma preocupação, mas também temos do setor privado a confirmação de que há um estoque de passagem suficiente para chegar até outubro”, disse a ministra, em conversa com jornalistas.

Novos parceiros - O Brasil já trabalha na busca de novos parceiros para o caso de diminuir o recebimento de fertilizantes da Rússia e da Bielorrusia. Segundo a ministra, o Mapa tem um grupo de acompanhamento que conversa constantemente com as indústrias, com os produtores, com a parte de logística e de infraestrutura. “Temos que ter tranquilidade neste momento e estudar todos os cenários que podem acontecer”, disse.

Alternativas - Além disso, a Embrapa estuda alternativas para aumentar a eficiência do plantio com o menor uso de fertilizantes. Também estão sendo trabalhadas estratégias de fomento e financiamento para aumento da produção de bioinsumos, fertilizantes organominerais, nanotecnologia e agricultura digital. “A agricultura brasileira é forte, vai continuar forte, e temos que dar as alternativas para ela continuar trabalhando”, ressaltou a ministra.

Plano Nacional - O governo deve lançar nos próximos dias o Plano Nacional de Fertilizantes, elaborado desde o ano passado em parceria com outros ministérios e com a iniciativa privada, para reduzir a dependência do Brasil da importação de fertilizantes. “O Brasil precisa tratar esse assunto como segurança nacional e segurança alimentar. Então, esse Plano, que fizemos lá atrás, há um ano, sem prever nada disso, era que o governo pensava que nós deveríamos ter para que o Brasil, que é uma potência agroalimentar, tivesse um plano de pelo menos 50% a 60% de produção própria dos seus fertilizantes”, disse a ministra sobre o plano que deve ser apresentado ainda este mês.

Importação - Atualmente, o Brasil é o quarto consumidor global de fertilizantes, responsável por cerca de 8% deste volume e é o maior importador mundial. O Brasil importa cerca de 80% de todo o fertilizante usado na produção agrícola nacional. No caso do potássio, o percentual importado é de cerca de 95%. A Rússia é responsável por fornecer cerca de 25% dos fertilizantes para o Brasil.

Maior exportadora - A Rússia é a maior exportadora mundial de fertilizantes, com praticamente US$ 7,0 bilhões exportados em 2020. É também a maior fornecedora do Brasil, com US$ 1,79 bilhão dos US$ 8,03 bilhões que importamos (2020).

Potássicos - Em relação aos fertilizantes potássicos, a Rússia é responsável por cerca de 20% da produção global e é origem de 28% das importações brasileiras. Já para os nitrogenados, o país é o segundo maior produtor global. Como fornecedor para o Brasil a Rússia participa com 21% dos nitrogenados e, no caso específico do nitrato de amônio, o país é praticamente o único fornecedor para o Brasil, segundo dados da Conab.

Bielorrussia - As exportações de fertilizantes da Bielorrussia para o Brasil estão suspensas desde o início de fevereiro por causa do fechamento dos portos da Lituânia para o escoamento desse produto. Desde que soube que a Bielorrusia sofreria sanções econômicas dos Estados Unidos e da União Europeia, o governo brasileiro vem buscando alternativas para suprir a demanda do setor.

Negociação - A ministra Tereza Cristina esteve na Rússia no ano passado e no Irã em fevereiro deste ano negociando o aumento de exportações de fertilizantes para o Brasil. A estatal iraniana National Petrochemical Company (NPC) afirmou que o Irã poderá triplicar as exportações de ureia para o Brasil, chegando a 2 milhões de toneladas ao ano. No dia 12 março está prevista uma viagem da ministra para o Canadá para negociar o aumento das exportações de potássio para o Brasil. (Mapa)

{vsig}2022/noticias/03/03/agricultura/{/vsig}

CONAB I: Principais culturas de grãos do Brasil têm custos de produção atualizados

conab I 03 03 2022Já estão atualizados os custos de produção da agricultura empresarial para a pluma de algodão, arroz, feijão, milho, soja, sorgo e trigo – produtos que correspondem a quase totalidade da produção brasileira de grãos. Elaborados pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), os dados podem ser acessados no Portal de Informações Agropecuárias.

Metodologia - A metodologia empregada no cálculo inclui variáveis relacionadas a operações e insumos utilizados na sistematização do solo, preparo do solo, plantio, tratos culturais, colheita, pós-colheita.

Bases geográficas - As bases geográficas para o levantamento incluem diversos municípios brasileiros, abrangendo os estados: Bahia, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Piauí, Paraná, Roraima, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Tocantins, além do Distrito Federal, de acordo a produção de cada local.

Planilhas - As planilhas são publicadas anualmente e disponibilizadas no endereço institucional da Companhia. Porém, cálculos bimestrais, sempre realizados nos meses ímpares, podem ser conferidos no Portal de Informações Agropecuárias. As buscas podem ser feitas a partir de parâmetros como produto, safra, tecnologia empregada, ano, custos variáveis por UF, município e outros. Todos os dados são públicos e podem ser usados livremente, desde que citada a fonte.

Levantamento - A Conab levanta custos de produção desde os anos 60 e a metodologia vem sendo aprimorada constantemente ao longo dos anos. Em 2020 foi publicada a Instrução Normativa 30.302 com o detalhamento de todos os itens considerados na apuração dos custos de produção, aumentando a transparência no processo. O custo de produção é uma ferramenta de controle e gerenciamento das atividades produtivas e utilizado pelo governo federal como um dos principais parâmetros na elaboração dos preços mínimos, que balizam o planejamento e execução de operações de comercialização, crédito e seguro rural e outras políticas públicas. (Conab)

FOTO: Gilson Abreu / AEN

 

CONAB II: Clima continua favorecendo os cultivos na maior parte do país

conab II 03 03 2022O clima continua favorecendo os cultivos na maior parte do país. É o que mostra o Boletim de Monitoramento Agrícola (BMA), publicado nesta semana pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). O estudo é referente às condições climáticas e espectrais dos cultivos de verão observadas entre os dias 1º e 21 de fevereiro e está disponível na página da Conab, na Internet.

Chuvas - As análises realizadas neste período indicam que o desenvolvimento dos cultivos de verão foi beneficiado por bons volumes de chuva em Mato Grosso, Goiás, Minas Gerais, Pará, Rondônia e na região que envolve os estados de Tocantins, Piauí, Bahia e Maranhão (Matopiba). Apesar da grande quantidade de precipitações, os danos por inundação e excesso de umidade nas operações de colheita foram pontuais. A semeadura e o desenvolvimento da segunda safra também contaram com condições favoráveis de clima nesses estados.

La Niña - Ainda segundo o Boletim, a influência do fenômeno La Niña causou precipitações irregulares de baixo volume, ocorridas na porção oeste da região Sul e no sudoeste de Mato Grosso do Sul. A restrição hídrica e as altas temperaturas têm prejudicado o desenvolvimento de cultivos de verão na metade oeste do Paraná, de Santa Catarina e no Rio Grande do Sul. Já as chuvas ocorridas também nos estados do Paraná e de Santa Catarina amenizaram a extensão das áreas sob restrição. Por outro lado, permanece a condição de atenção, principalmente nas lavouras em estágios reprodutivos.

Índice de vegetação - O estudo mostra também que o índice de vegetação tem expressado o bom desempenho da primeira safra nos estados de Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, São Paulo e na região do Matopiba. Já nos estados da região Sul e no Sudoeste de Mato Grosso do Sul este índice tem se apresentado inferior, se comparado às safras anteriores devido à restrição hídrica.

Estudo - O Boletim de Monitoramento Agrícola é um estudo feito pela Conab em parceria com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) e o Grupo de Monitoramento Global da Agricultura (Glam). Também contribuem com ele diversos agentes colaboradores, por meio de dados pesquisados em campo. (Conab)

Clique aqui para acessar o Boletim de Monitoramento Agrícola na íntegra.

 

TRANSPORTE: ANTT disponibiliza calculadora de fretes

transporte 03 03 2022A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) disponibiliza para a sociedade a calculadora de fretes, ferramenta para auxiliar os transportadores e embarcadores na obtenção dos valores dos pisos mínimos de frete.

Regras gerais - A calculadora, de acordo com a Resolução ANTT n° 5.867/2020, estabelece as regras gerais, a metodologia e os coeficientes dos pisos mínimos, referentes ao quilômetro rodado na realização do serviço de transporte rodoviário remunerado de cargas, por eixo carregado, instituído pela Política Nacional de Pisos Mínimos do Transporte Rodoviário de Cargas, Lei n°13.703/2018.

Informações - Para utilizar a ferramenta, os interessados devem informar as características da operação de transporte e do veículo, o tipo de carga e a distância a ser percorrida. (ANTT)

Acesse a calculadora de fretes.

 

FOCUS: Mercado eleva para 5,6% previsão de inflação deste ano

focus 03 03 2022O mercado financeiro aumentou pela sétima vez consecutiva a previsão de inflação para 2022. Segundo projeção do boletim Focus, divulgado nesta quarta-feira (02/03) pelo Banco Central, o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deve fechar 2022 em 5,6%. Há uma semana, a projeção do mercado era que a inflação ficasse em 5,56% este ano. Há quatro semanas, a previsão era 5,38%.

2023 - Para 2023, o mercado também elevou a expectativa em relação à evolução do IPCA. Há quatro semanas, a projeção era de inflação de 3,5% no próximo ano, mas a desta semana foi para 3,51%. Já para 2024, o mercado elevou a estimativa para 3,1%, ante os 3,09% projetados na semana passada.

Projeções - Divulgado semanalmente, o boletim Focus reúne as projeções do mercado para os principais indicadores econômicos do país. Na projeção desta semana, o Focus manteve a previsão do Produto Interno Bruto (PIB, soma de todos os bens e serviços) registrada há sete dias, de 0,3%, em 2022. Esta é a quarta semana consecutiva que o mercado mantém a projeção de crescimento da economia em 0,3%.

Mesma expectativa - Para 2023, o Focus também registrou a mesma expectativa de PIB da semana passada, de 1,5%. Há quatro semanas, estimava-se que o PIB crescesse 1,55%. Para 2024, a projeção manteve-se estável, ficando em 2%.

Taxa de juros e câmbio - O mercado manteve em 12,25% a previsão para a taxa básica de juros, a Selic. Há quatro semanas, a projeção era de 1,75%.

Aumento - Em fevereiro, o Comitê de Política Monetária (Copom), aumentou a taxa de juros de 9,25% para 10,75% ao ano. Em comunicado, o Copom indicou que continuará a elevar os juros básicos até que a inflação esteja controlada no médio prazo.

Estimativa - Para o fim de 2023, o mercado estima que a taxa básica de juros caia para 8% ao ano. Para 2024, a previsão é de Selic em 7,25% ao ano, ante os 7,38% da projeção da semana anterior.

Dólar - A expectativa do mercado para a cotação do dólar neste ano ficou em R$ 5,50, a mesma da semana anterior. Para 2023, a previsão também diminuiu, passando de R$ 5,36 para R$ 5,31. Para 2024, a estimativa é R$ 5,30, mesmo valor projetado na semana passada. (Agência Brasil)

FOTO: Banco Central do Brasil

 

CÂMBIO: Dólar cai para R$ 5,10 com avanço das commodities

cambio 03 03 2022Após duas altas seguidas por causa do estouro da guerra entre Rússia e Ucrânia, o dólar caiu no primeiro pregão após o carnaval, impulsionado pela valorização de minérios e de produtos agrícolas no mercado internacional. A bolsa de valores também foi beneficiada pela trégua nas bolsas norte-americanas e subiu pela segunda sessão seguida.

Cotação - O dólar comercial encerrou esta quarta-feira (02/03) vendido a R$ 5,107, com recuo de R$ 0,048 (-0,94%). Em um dia de poucos negócios após o feriado prolongado, a cotação abriu em R$ 5,21, mas caiu ao longo da sessão até encerrar próxima dos valores mínimos do dia.

Ações - O otimismo também se manifestou no mercado de ações. O índice Ibovespa, da B3, fechou aos 115.174 pontos, com alta de 1,8%. Apesar da queda de ações de bancos, os papéis de mineradoras e de petroleiras tiveram forte alta, acompanhando as bolsas de Nova York e a alta das commodities (bens primários com cotação internacional).

Barril - Nesta quarta, o barril de petróleo do tipo Brent, o mais usado nas negociações internacionais, atingiu US$ 110,60, nível mais alto desde junho de 2014. O minério de ferro também se valorizou no mercado futuro, impulsionando as ações de empresas mineradoras em todo o planeta. As commodities têm subido por causa do impacto do conflito entre Rússia e Ucrânia sobre a oferta de vários produtos agrícolas, de minérios e de derivados de petróleo.

Reação - Os investidores também reagiram a fatores não ligados à guerra no Leste europeu. Nesta quarta, o presidente do Federal Reserve (Fed, Banco Central norte-americano), Jerome Powell, declarou que vai sugerir que o órgão aumente os juros básicos em 0,25 ponto percentual na reunião dos próximos dias. A elevação nesse ritmo beneficia países emergentes, como o Brasil, porque indica que o ciclo de alta nos Estados Unidos será gradual. (Agência Brasil, com informações da Reuters)

FOTO: Pixabay

 

LEGISLATIVO: Projeto assegura recursos para assistência técnica e extensão rural

legislativo 03 03 2022O Projeto de Lei 4511/21 assegura uma linha de crédito de pelo menos 2% dos recursos destinados ao financiamento agropecuário para custeio de serviços públicos e privados de assistência técnica e de extensão rural aos produtores, incluindo os agricultores familiares.

Definição - O tamanho da linha de crédito será definido anualmente pelo Conselho Monetário Nacional (CMN). Já aprovado no Senado, o texto tramita agora na Câmara dos Deputados.

Auxílio - O objetivo da proposta, que altera duas normas do setor (Lei do Crédito Rural e Lei da Política Agrícola), é auxiliar quem precisa de assistência técnica e da capacitação fornecida pela extensão rural para conduzir sua produção no campo.

Destinação - Para assegurar a medida, além dos recursos, o texto vincula a Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater) ao sistema nacional de crédito rural, ao lado do Banco Central, do Banco do Brasil, do Incra, entre outros já previstos na legislação, e destina à Anater pelo menos 1% do montante do crédito rural.

Universalização - Também determina que o crédito rural e a política agrícola devem proporcionar ao homem do campo a garantia de universalização dos serviços de assistência técnica e extensão rural, por meio de linha de crédito subsidiado. Para o agricultor familiar ou empreendedor familiar, a linha terá taxa de juros zero.

Outras medidas- O projeto conceitua separadamente assistência técnica (comunicação de informações para a solução de problemas de natureza técnica) e extensão rural (processo educativo voltado para a capacitação técnica e social dos produtores). O texto prevê ainda as seguintes medidas:

- as políticas públicas e ações de assistência técnica e extensão rural deverão buscar o apoio e a integração de instituições que exerçam atividades de interesse dos produtores rurais;

- as instituições integrarão o Sistema Brasileiro de Assistência Técnica e Extensão Rural (Sibrater), cujo funcionamento e coordenação serão definidos em regulamento; e

- o poder público manterá serviço oficial de assistência técnica e extensão rural de caráter educativo, garantindo atendimento gratuito aos agricultores familiares ou empreendedores familiares rurais.

Tramitação - A proposta será analisada em caráter conclusivo pelas comissões de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural; de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania. (Agência Câmara de Notícias)

FOTO: Renato Alves / Agência Brasília

 

SAÚDE I: Brasil registra mais 30.995 novos casos e 370 mortes por Covid-19 nas últimas 24h

Segundo dados divulgados nesta quarta-feira (02/03) pelo Ministério da Saúde, o Brasil acumula 28.842.160 casos confirmados da Covid-19, sendo 30.995 registrados nos sistemas nacionais nas últimas 24h. Em relação aos óbitos, o país tem 650 mil mortes por coronavírus. Nas últimas 24h, foram registrados 370 óbitos nos sistemas oficiais, sendo que 242 ocorreram nos últimos três dias – outros 3.123 permanecem em investigação.

Recuperadas - Já o número de pessoas recuperadas atingiu 26.668.010. Há ainda 1.524.150 pessoas em acompanhamento médico.

Vacinação - Até o momento, mais de 464,8 milhões de doses contra a Covid-19 foram distribuídas pelo Ministério da Saúde a todos os estados e o Distrito Federal de forma proporcional e igualitária – dessas, 378,1 milhões foram aplicadas. (Com informações do Ministério da Saúde)

 

473b7149-c5d5-4b83-9786-b29d240e2de2

SAÚDE II: Secretaria Estadual registra mais 4.014 casos e 15 óbitos pela Covid-19 no Paraná

saude II 03 03 2022A Secretaria de Estado da Saúde divulgou nesta quarta-feira (02/03) mais 4.014 casos confirmados e 15 mortes em decorrência da infecção causada pelo novo coronavírus. Os casos não necessariamente representam a notificação das últimas 24 horas.

Soma - Os dados acumulados do monitoramento da Covid-19 mostram que o Paraná soma 2.326.866 casos confirmados e 42.114 mortos pela doença.

Meses - Os casos confirmados divulgados nesta data são de março (2.217), fevereiro (1.352) e janeiro (431) de 2022; setembro (1), agosto (1), julho (2), junho (3), março (2) e janeiro (1) de 2021; dezembro (2), setembro (1) e julho (1) de 2020. Os óbitos divulgados nesta data são de março (6), fevereiro (8) de 2022; e junho (1) de 2021.

Internados - 152 pacientes com diagnóstico confirmado estão internados em leitos SUS (61 em UTI e 91 em leitos clínicos/enfermaria) e nenhum em leitos da rede particular (UTI ou leitos clínicos/enfermaria).

Exames - Há outros 761 pacientes internados, 316 em leitos UTI e 445 em enfermaria, que aguardam resultados de exames. Estão em leitos da rede pública e particular e são considerados casos suspeitos.

Óbitos - A Sesa informa a morte de mais 15 pacientes. São quatro mulheres e 11 homens, com idades que variam entre 0 e 94 anos. Os óbitos ocorreram entre 13 de junho de 2021 e 2 de março de 2022.

Municípios - Os pacientes que morreram residiam em Curitiba (5). A Sesa registra ainda a morte de uma pessoa que residia em cada um dos seguintes municípios: Wenceslau Braz, Tamarana, Rio Branco do Sul, Pinhais, Marilândia do Sul, Londrina, Jaguariaíva, Jacarezinho, Cascavel e Arapongas.

Fora do Paraná - O monitoramento registra 10.567 casos de residentes de fora do Estado, 230 pessoas morreram. (Agência de Notícias do Paraná)

Confira o informe completo clicando AQUI.

Veja os ajustes e relatório de exclusões no site da Sesa.

 

SAÚDE III: Paraná recebe 61 mil novas doses contra Covid-19 para crianças nesta quinta

saude III 03 03 2022O Ministério da Saúde confirmou o envio de mais 61.100 vacinas pediátricas contra a Covid-19 da Pfizer. Esta é a 8ª pauta de distribuição para crianças de 5 a 11 anos de idade.

Chegada prevista - A remessa tem previsão de chegada nesta quinta-feira (03/03), e deve desembarcar no Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, às 13h50, no voo LA-3293. Assim que chegarem no Estado serão encaminhadas para o Centro de Medicamentos do Paraná (Cemepar). A distribuição aos municípios ainda não tem data.

Cobertura - “Em menos de dois meses, desde o início da vacinação de crianças, já alcançamos mais de 53% deste público, mas precisamos alcançar ainda mais, e por isso, as doses pediátricas continuam a chegar. Temos a esperança que todas elas sejam imunizadas com o esquema vacinal completo”, enfatizou o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

Descentralização - Nesta quinta-feira (03/03) serão descentralizadas 24.648 vacinas da Pfizer. São doses para D1 de adolescentes, doses de reforço e D2 para pessoas que já iniciaram o esquema vacinal. Os lotes serão enviados, por via terrestre, às Regionais de Saúde. (Agência de Notícias do Paraná)

FOTO: Geraldo Bubniak / AEN

 

SAÚDE IV: Informe da dengue registra mais 297 casos da doença no Paraná

saude IV 03 03 2022O boletim semanal da dengue publicado nesta quarta-feira (02/03) pela Secretaria de Estado da Saúde registra 22.682 casos suspeitos, com 1.407 confirmações. São 297 casos a mais que o informe anterior. Os dados são do 27º Informe Epidemiológico, do novo período sazonal da doença, que iniciou no dia 1º de agosto e deve seguir até julho de 2022.

Notificações - Até o momento, 331 municípios registraram notificações de dengue. Destes, 165 confirmaram a doença, sendo que 125 municípios registraram autoctonia, ou seja, a dengue foi contraída no município de residência. Há ainda 3.423 casos em investigação e nenhum registro de óbito neste período.

Colaboração - É importante destacar que em 79% dos casos confirmados, o local provável de infecção foi o próprio município de residência do paciente, demonstrando a importância da colaboração dos moradores para eliminar os criadouros em seus domicílios.

Prevenção - “Eliminar pontos que acumulam água parada nos quintais e interior das residências é uma forma de prevenir que pessoas adoeçam. Salientamos que onde tem água parada pode ter dengue”, alertou a coordenadora de Vigilância Ambiental da Sesa, Ivana Belmonte. (Agência de Notícias do Paraná)

Confira o informe completo clicando AQUI.

FOTO: Pixabay

 

ARTIGO: Pandemia exige mudança cultural nas organizações

artigo 03 03 2022*Claudio Shimoyama

O novo cenário com a Covid-19 ampliou nas empresas o desejo de oferecer mais segurança no processo de gestão, no relacionamento com os funcionários e clientes, mas é preciso ter equilíbrio entre a segurança e liberdade. Temos uma nova realidade cultural e econômica com o momento pandêmico, pois instalou-se uma crise como nunca vista com relação a sua complexidade, envolvendo aspectos econômico-financeira, sanitária, antropológica e afetiva.

Nesse momento, os empresários, executivos e gestores precisam estar conscientes que o mercado não será mais o mesmo, parte ainda não entendeu, precisando rever as suas visões sistêmicas sobre a gestão nestes tempos, e as vezes dar um passo para trás será importante para a sobrevivência nesse novo momento. Atualmente percebe-se dois tipos de organizações, as startups com o DNA de liberdade criativa e correndo riscos, e companhias maduras, cheias de processos e controles, buscando mais segurança e com aversão a riscos.

As empresas terão um longo caminho para enfrentar o novo cenário com a mudança nos valores e no que se deseja da vida, pois muda o que as pessoas querem consumir, como querem trabalhar e viver no cotidiano, e tais mudanças são significativas, exigindo que as organizações revisem sua cultura para se manter saudável nessa chamada crise antropológica. E a empresa precisa encontrar um equilíbrio entre a liberdade e a segurança, pois liberdade sem segurança é transtorno e segurança sem liberdade é subordinação. A crise pandêmica envolve a gestão em dois momentos, com ações de racionalização, com redução de custos, mais eficiência e produtiva, com investimento em tecnologia e ações relacionadas ao apoio às pessoas, à vitalidade da cultura organizacional, à inovação, a novos negócios e crescimento.

Então, a crise atual realmente é uma oportunidade ou ameaça, as empresas precisam remodelar a cultura para que seja compatível com a lógica digital e adaptável às variáveis que forem surgindo no mercado. Acredito que a cultura que permite mais autonomia para as pessoas na tomada de decisão, é aquela mais ágil, flexível e dinâmica com espírito de startups.

Por onde podemos começar para iniciar a estratégia de mudança cultural nesse novo momento do mercado?   Primeiro devemos olhar para dentro da empresa revendo o chamado mix de comportamentos e dos valores, crenças e propósito, que muitas vezes são subentendidos pelos colaboradores, clientes e stakeholders. O Grupo Datacenso tem feito mapeamento para entender o nível de entendimento do público quanto ao foco (interno e externo) e o posicionamento da organização, através da ferramenta desenvolvida para esse fim. Através desse estudo, a empresa consegue entender como ela é percebida atualmente e como as pessoas gostariam de vê-las no futuro, envolvendo as dimensões: características, liderança, gestão de pessoas, alinhamento com o proposito, foco estratégico e visão de sucesso.

Enfim, devemos estar conscientes que esta crise é muito diferente das outras, portanto fica a reflexão sobre as mudanças necessárias na cultura organizacional para que a empresa possa continuar competindo no mercado e melhorando os seus resultados. O papel da liderança nas organizações será fundamental, apoiando e incentivando as pessoas a encontrarem soluções que as façam se sentir melhor.

“As empresas não saem do mercado somente por fazer as coisas erradas, também saem do mercado por fazer as coisas certas durante muito tempo”.

Pense nisso!

*Claudio Shimoyama é CEO do Grupo Datacenso, consultor em Marketing Estratégico e mentor empresarial

 


Versão para impressão


RODAPE