Imprimir
cabecalho informe

Informe Paraná Cooperativo - edição nº 5274 | 09 de Março de 2022

PRÉ-ASSEMBLEIA: Projetos do PRC200 também estarão em pauta nas reuniões de prestação de contas do Sistema Ocepar

 

Propostas de ações vinculadas aos projetos do Plano Paraná Cooperativo 200 (PRC200), o planejamento estratégico de desenvolvimento do cooperativismo paranaense, também estarão em pauta nas pré-assembleias do Sistema Ocepar. Serão realizadas ao todo quatro reuniões, em formato virtual, das 14h às 17h, juntamente com os Encontros de Núcleos Cooperativos. Os eventos serão exclusivos para presidentes eleitos das 220 cooperativas paranaenses e ocorrem na semana que vem, de 14 a 17 de março.

 

Programação - No dia 14, a programação terá a participação dos representantes do Núcleo Oeste, tendo como cooperativa anfitriã a Copagril, de Marechal Cândido Rondon. No dia 15, a Codepa, de Mangueirinha, será a anfitriã da reunião com cooperativistas do Sudoeste. No dia 16, será a vez do Núcleo Centro-Sul e a Witmarsum, de Palmeira, será a anfitriã. A rodada encerra no dia 17, com a presença das lideranças do Norte e Noroeste, tendo a Sicredi União PR/SP, de Maringá, como anfitriã.

 

Apresentações - As atividades iniciam com a presença do presidente do Sistema OCB, Márcio Lopes de Freitas, e apresentação das cooperativas anfitriãs. Depois, a pauta contempla a apreciação da prestação de contas de 2021 e do plano de ação para 2022 do Sistema Ocepar, além das atividades do PRC200 previstas para serem implementadas a partir deste ano.

 

Inscrições e informações -  As inscrições podem ser feitas acessando https://forms.office.com/r/hZ4bePGQGS. Os links de acesso serão encaminhados aos participantes por e-mail. Mais informações com Neuza Oliveira ou Daniele Luana (secretaria@sistemaocepar.coop.br/ 41 99278-0739 ou 99151-2148).

 

pre assembleia folder 09 03 2022

 

 

SEMINÁRIO: Debate sobre cenários e tendências de mercado é nesta quinta-feira

As questões mais recentes ligadas aos mercados nacional e internacional e as perspectivas de 2022 para as cooperativas paranaenses estarão em debate nesta quinta-feira (10/03), no seminário que o Sistema Ocepar promove, das 14h às 15h30, pela plataforma Microsoft Teams. O tema será tratado com a presença do professor da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (Fea/USP), Marcos Fava Neves.

Público-alvo - O evento é destinado a diretores e executivos das áreas de mercado internacional, varejo e marketing das cooperativas agropecuárias do Paraná. Trata-se do segundo encontro organizado pela Gerência de Desenvolvimento Técnico da Ocepar (Getec) especificamente para este público. A iniciativa integra uma das ações propostas pelo Plano Paraná Cooperativo 200 (PRC200), o planejamento estratégico de desenvolvimento do cooperativismo paranaense. O seminário será aberto pelo presidente do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken.

Inscrições - As inscrições devem ser efetivadas até esta quarta-feira (09/03), pelo endereço eletrônico https://forms.office.com/r/BA8VcZmQ6u. O link de acesso será encaminhado no dia anterior à realização do evento.

Informações - Mais informações com Carolina Teodoro (carolina.teodoro@sistemaocepar.coop.br / 41 99647-5522) e Alexandre Monteiro (alexandre.monteiro@sistemaocepar.coop.br  / 41 99604-7007).

 

seminario folder 07 03 2022

ACI: Aliança Cooperativa Internacional destaca o papel do cooperativismo para alcançar a equidade

aci 09 03 2022No Dia Internacional da Mulher, celebrado nesta terça-feira (08/03), a Aliança Cooperativa Internacional (ACI) destacou o papel das mulheres, especialmente das cooperativistas, para a construção de um mundo cada vez mais sustentável. E o caminho é a cooperação. Confira abaixo:

No Dia Internacional da Mulher de 2022, o Comitê de Igualdade de Gênero da Aliança Cooperativa Internacional celebra o importante papel que as mulheres desempenham nas ações climáticas.

Prezadas e prezados cooperativistas e amigas,

O tema do Dia Internacional da Mulher deste ano é “Igualdade de Gênero Hoje para um Amanhã Sustentável”, que reflete a interconexão entre os direitos das mulheres, a igualdade de gênero e a justiça climática.

Inúmeros dados científicos têm mostrado que a mudança climática tem um impacto desproporcionalmente maior sobre as pessoas mais vulneráveis, especialmente mulheres e meninas pobres, que dependem principalmente dos recursos naturais para sua subsistência (…).

Chegou a hora de construir um futuro sustentável além da igualdade de gênero, centrado na equidade de gênero!

Um amanhã sustentável é muito mais amplo do que as mudanças climáticas e requer uma compreensão de complexos fatores ambientais, sociais e econômicos. As cooperativas, como modelo econômico centrado nas pessoas, por meio de seus valores de ajuda mútua, igualdade e justiça, e princípios de adesão aberta e voluntária e controle democrático, estão bem posicionadas para abordar muitas das questões que afetam negativamente as mulheres, especialmente para abordar o problema multifacetado da pobreza e moldar o bem-estar das mulheres.

As cooperativas são uma ferramenta para alcançar a equidade de gênero!

Para concluir, queremos reiterar o compromisso do movimento cooperativo com a paz positiva, como um fim e um meio para construir uma sociedade fundada sobre os valores da democracia, igualdade, solidariedade, participação e preocupação com a comunidade. O Comitê de Gênero da ACI se une às vozes daqueles que pedem paz e soluções diplomáticas para evitar mais sofrimento de milhões de pessoas inocentes, especialmente das mulheres e meninas do Leste Europeu afetadas pelo conflito em andamento na Ucrânia. (…)

Convidamos você a ler a Declaração completa do Comitê de Igualdade de Gênero (CEG) assinada pela Presidente, Sra. María Eugenia Pérez Zea!

Clique aqui para ler a Declaração

8 de março é o Dia Internacional da Mulher.

Não podemos construir um futuro equitativo e sustentável sem alcançarmos a igualdade de gênero. No #DiadasMulheres, vamos amplificar as vozes das mulheres e meninas envolvidas na #AçãoClimática. (Sistema OCB)

 

SISTEMA OCB: Reconhecimento e representatividade

sistema ocb 09 03 2022 Celebrar o dia 8 de março é dar visibilidade e tornar cada vez mais efetiva a busca por direitos iguais. Alcançar a equidade de gênero e empoderar as mulheres é, inclusive, um dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU).

Cooperativismo - No cooperativismo, impulsionar a representatividade e as oportunidades para que as mulheres possam ocupar cada vez mais cargos de liderança e participar mais ativamente dos processos de tomada de decisão são objetivos frequentes e discutidos com intensidade nas diferentes camadas do movimento.

Presença fundamental - “A presença das mulheres é fundamental para fortalecer nosso modelo de negócios. Elas oferecem um olhar diferenciado e são fundamentais para a melhoria de processos, redução da burocracia e relações sociais das cooperativas”, afirma o presidente do Sistema OCB, Márcio Lopes de Freitas.

Iniciativas - Entre as iniciativas mais recentes do Sistema OCB está o Comitê Nacional de Mulheres, Elas pelo Coop, que reúne 23 mulheres de 16 diferentes estados da federação, e conta com representantes dos ramos Agro, Crédito, Saúde e Trabalho, e Produção de Bens e Serviços.

Origem - A ideia do comitê surgiu em meio as discussões do 14º Congresso Brasileiro de Cooperativismo (CBC), realizado em 2019, e sua criação foi consolidada em 2020. Desde então, as integrantes participaram de capacitações, treinamentos, intercâmbios e eventos como seminários e palestras para poderem atuar em prol da representatividade feminina no cooperativismo.

Gestão e liderança - Outra iniciativa do coop pelo empoderamento feminino é o projeto Semeando Futuros – Gestão e Liderança para Mulheres Cooperativistas. Lançado em julho de 2021, em parceria com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), reúne cursos on-line disponíveis na plataforma CapacitaCoop e inclui módulos que abordam boas práticas de gestão e governança, liderança, inovação, e educação financeira.

Avançar - “Precisamos avançar e promover cada vez mais as oportunidades para que as mulheres assumam o protagonismo que merecem, ocupando cada vez mais cargos de liderança. Essa iniciativa do Comitê é muito importante nesse sentido. A diversidade é essencial em todo e qualquer modelo de negócio e, tem se provado, ainda mais relevante para o sucesso das nossas cooperativas”, destaca a superintendente do Sistema OCB, Tânia Zanella.

Identidade - Recentemente, o Elas pelo Coop ganhou identidade visual para divulgação das ações do Comitê. Elaborada com a participação ativa das cooperadas que fazem parte do movimento, a marca traz estampada os objetivos de inovação e reestruturação do cooperativismo, dando voz, oportunidades e reconhecimento às mulheres.

Aumento - O objetivo é justamente aumentar o número de mulheres cooperadas que ocupam cargos de liderança. No Anuário do Cooperativismo Brasileiro de 2021, por exemplo, as mulheres representavam, em 2020, 40% dos mais de 17 milhões de cooperados, mas apenas 17% delas ocupavam cargos de liderança.

Igualdade de gênero - “Para além de parabenizar as mulheres pelo seu significativo papel na sociedade, na vida econômica e social do país, é importante chamar atenção para a questão da igualdade de gênero e lembrar que precisamos de ações efetivas nesse sentido. Cada cooperativa deve pensar no que está sendo feito em sua cooperativa em termos de gestão e governança para aumentar a representatividade feminina nos cargos de liderança e promover efetivamente a igualdade de gênero em toda a sua estrutura”, ressalta a gerente geral do Sistema OCB, Fabíola Nader Motta. (Sistema OCB)

 

COOPERANTE: Comitê Feminino é constituído no Dia Internacional da Mulher

Esta terça-feira (08/03) foi bastante simbólica para o quadro social da Cooperativa Cooperante, pois na data de celebração do Dia Internacional da Mulher foi realizado o 1º Encontro para constituição do Comitê Feminino. O evento marcou o início formal das ações voltadas à formação das lideranças femininas da cooperativa, com a presença de 40 participantes, na sede localizada em Campo do Tenente, a pouco mais de 90 quilômetros de Curitiba.

Importância - Na abertura, o presidente da Cooperante, Guilherme Grein, destacou a importância da mulher na cooperativa, lembrando que ela representa o elo com a família e a perenidade do movimento cooperativista. Na sequência, a analista do Sescoop/PR, Eliane Lourenço Goulart Festa, discorreu sobre os trabalhos dos comitês femininos e a relevância da mulher no desenvolvimento das cooperativas paranaenses.

Convite - Por fim, a gestora de RH da cooperativa, Luana de Paula, oficializou o convite para que as participantes do encontro integrassem o Núcleo Feminino, assinando uma ata cor-de-rosa, que simbolizou a adesão das interessadas.

{vsig}2022/noticias/03/09/cooperante/{/vsig}

 

SICREDI PLANALTO DAS ÁGUAS: Dia da Mulher é comemorado com palestra da psicóloga Regilene Almeida

Nesta terça-feira (08/03) foi celebrado o Dia Internacional da Mulher e, para marcar essa data tão importante e simbólica, a cooperativa de crédito Sicredi Planalto das Águas PR/SP, sediada em Guarapuava (PR), convidou a psicóloga Regilene Modolo Almeida para conversar com as colaboradoras e associadas sobre questões que elas vivenciam. O tema da palestra foi “A cura do feminino” e englobou assuntos como sororidade, empoderamento, nutrição do campo emocional e valorização da mulher.

Gratidão - “Gratidão é a palavra. Estar entre as mulheres do Sicredi foi muito especial. Meu respeito a quem cuida do público feminino como se faz dentro de casa: com educação financeira, profissional e saúde mental”, afirmou Regilene.

Momentos fundamentais - Para a cooperativa, momentos como esse são fundamentais para reforçar a importância das mulheres no mundo. Seja no trabalho, em casa, nos ambientes de lazer, elas são essenciais. Inspiram, crescem, prosperam e, sobretudo, cooperam. As mulheres rendem um mundo muito melhor. A Sicredi Planalto das Águas agradece a cada uma das participantes do evento. Homenagens também foram feitas às mulheres em todas as agências da cooperativa. (Com informações da Assessoria da Sicredi Planalto das Águas PR/SP)

{vsig}2022/noticias/03/09/sicredi_planalto_aguas/{/vsig}

 

SICREDI UNIÃO PR/SP: Cooperativa realiza AGO e distribui R$ 21,6 mi a associados

sicredi uniao 09 03 2022O processo de prestação de contas, referentes a 2021, da Sicredi União PR/SP será encerrado nesta quinta-feira (10/03) com a Assembleia Geral Ordinária (AGO), às 10 horas, no Lebloc Centro de Eventos, em Maringá (PR). Para isso, estão convidados os 161 coordenadores de núcleo, que são os representantes dos associados das 111 agências.

Fevereiro - Antes, em fevereiro e voltadas para todos os associados, foram realizadas 15 reuniões de prestação de contas em formato semipresencial, e outras quatro assembleias presenciais para eleição de coordenadores de núcleo. Em todos os encontros foram apresentados os indicadores e assuntos como destinação do Fundo de Assistência Técnica, Educacional e Social (Fates), ratificação de bens e imóveis não circulantes.

Participação - Com gestão participativa e transparente, a cooperativa incentiva os associados a participarem das decisões por meio da formação de núcleos, que contam com um coordenador e dois suplentes. Dependendo do número de associados, há agências com até quatro núcleos.

Resultados positivos - Os resultados de 2021 foram positivos, já que a Sicredi União PR/SP atingiu marcas importantes ao superar R$ 100 milhões de resultado, R$ 1 bilhão na carteira de consórcio e R$ 4,4 bilhões em operações de crédito, alta de 41% em relação ao ano anterior.

Distribuição - Com agências no norte e noroeste do Paraná, centro e centro leste paulista, a cooperativa distribuirá mais de R$ 21,6 milhões aos associados. O valor é referente ao pagamento de juros ao capital social, que todos têm direito e foi creditado no final do ano passado (R$ 11,8 milhões), e à participação na movimentação financeira (aplicações, depósitos à vista e operações de crédito, totalizando R$ 9,8 milhões).

Ano muito bom - “Para a cooperativa, olhando os negócios, foi um ano muito bom tanto por termos alcançado nossos objetivos em relação à captação, concessão de crédito e resultado, quanto por estarmos ao lado dos associados. Ajudamos produtores que tiveram prejuízos em suas colheitas, concedemos crédito para a continuidade dos negócios e contribuímos para a realização de sonhos. Mas também levamos comida e mantimentos às casas das pessoas por meio dos nossos programas sociais. Isso porque além dos associados estarem no centro do negócio, temos forte compromisso com a comunidade local e suas demandas”, diz o presidente, Wellington Ferreira. (Imprensa Sicredi União PR/SP)

 

SICOOB: Mais de R$ 33 bilhões de crédito liberados a micro e pequenos empreendedores somente em 2021

sicoob 09 03 2022Como um dos principais players do sistema financeiro a apoiar as micro e pequenas empresas, o Sicoob liberou mais de R$ 33 bilhões em crédito especificamente para este público em 2021. Isso representou um crescimento de 38% em dois anos -- em 2019, foram destinados R$ 24 bilhões para este mesmo recorte de cooperados.

Marca - A instituição financeira cooperativa recentemente chegou à marca de 6 milhões de cooperados. Aproximadamente 25% deles são PJ. “Nós acreditamos que 2021 foi marcado por uma retomada de esperança, principalmente pelo avanço significativo da vacinação e a decrescente necessidade de regras rígidas de isolamento social”, explica Francisco Reposse Junior, Diretor Comercial e de Canais do Sicoob.

Atuação - Para o executivo, um dos motivos que explica este crescimento na liberação de créditos para MPEs é justamente a atuação do Sicoob, que busca se aproximar e entender as dificuldades do dia a dia deste cooperado. “Hoje, em nossa carteira, eles compõem mais de 90% dos PJ que estão conosco”, afirma.

Último trimestre - Ainda segundo ele, o último trimestre normalmente é o “campeão” nas liberações de crédito para este público. Em 2021, um terço do recurso liberado foi neste período. “Em geral, já é um intervalo em que a demanda de crédito aumenta, pois temos o pagamento de 13º e o reforço do estoque, e isso naturalmente faz crescer a demanda por dinheiro”, finaliza.

Sobre o Sicoob - Instituição financeira cooperativa, o Sicoob tem mais de 6 milhões de cooperados e está presente em todos os estados brasileiros e no Distrito Federal. Oferecendo serviços de conta corrente, crédito, investimento, cartões, previdência, consórcio, seguros, cobrança bancária, adquirência de meios eletrônicos de pagamento, marketplace, dentre outras soluções financeiras, o Sicoob é a única instituição financeira presente em mais de 300 municípios. É formado por 352 cooperativas singulares, 16 cooperativas centrais e pelo Centro Cooperativo Sicoob (CCS), composto por uma confederação e um banco cooperativo, além de processadora e bandeira de cartões, administradora de consórcios, entidade de previdência complementar, seguradora e um instituto voltado para o investimento social. Ocupa a segunda colocação entre as instituições financeiras com maior quantidade de agências no Brasil, segundo ranking do Banco Central, com 3.836 pontos de atendimento em mais de 2 mil cidades brasileiras. Acesse o site para mais informações. (Imprensa Sicoob)

FOTO: JLco - Julia Amaral / Getty Images

 

ZARC: Programa Nacional de Zoneamento Agrícola de Risco Climático divulga o cronograma de publicações para 2022

zarc destaque 09 03 2022O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) definiram o cronograma de realização de estudos e publicações das portarias de Zoneamento Agrícola de Risco Climático (Zarc) para o ano de 2022.

Processamento e modelagem - Responsável pela elaboração dos estudos de Zarc, a Embrapa irá executar o processamento e modelagem dos parâmetros de culturas, além de conduzir uma etapa fundamental no processo de avaliação dos riscos agroclimáticos de cada cultura: as reuniões de validação, que terão os cronogramas divulgados no site do Mapa

Sistema - O Mapa dispõe do sistema de Zoneamento Agrícola de Risco Climático (SISZarc), ferramenta que recebe e compila as cultivares recomendadas ao plantio em cada região do país. Os obtentores/mantenedores devem ficar atentos às datas limites para indicação de suas respectivas cultivares para a safra 2022/2023.

Portarias - As portarias de Zarc são publicadas com no mínimo 3 meses para o início do plantio e são elaboradas pela Secretaria de Política Agrícola. O resultado é Publicado no Diário Oficial da União e também podem ser consultados no painel de indicação de riscos: https://indicadores.agricultura.gov.br/zarc/index.htm.

Recomendações - Os agricultores que seguem as recomendações do Zarc estão menos sujeitos aos riscos climáticos e poderão ser beneficiados pelo Programa de Garantia da Atividade Agropecuária (Proagro) e pelo Programa de Subvenção ao prêmio do Seguro Rural (PSR). Muitos agentes financeiros só permitem o acesso ao crédito rural para cultivos em áreas zoneadas e para o plantio de cultivares indicadas nas portarias de zoneamento.

zarc tabela 09 03 2022Aplicativo Zarc Plantio Certo - Produtores rurais e outros agentes do agronegócio podem acessar através de tablets e smartphones, de forma mais prática, as informações oficiais do Zarc, facilitando a orientação quanto aos programas de política agrícola do governo federal. O aplicativo móvel Zarc Plantio Certo, desenvolvido pela Embrapa Agricultura Digital (Campinas/SP), está disponível nas lojas de aplicativos: iOS e Android.

Novo estudo para soja - O Zarc da soja será reavaliado neste ano visando incorporar as novas indicações do calendário de semeadura e do vazio sanitário. Como principal inovação metodológica serão avaliados os riscos de semeadura conforme o nível de manejo das lavouras.

Práticas - O novo estudo deve levar em consideração: as práticas de manejo do solo; a cobertura do solo; o teor de matéria orgânica; as propriedades físicas, químicas e biológicas do solo e o sistema radicular. A melhoria dessas práticas e condições do solo tem grande importância para o aumento do reservatório de água disponível para a cultura, consequentemente melhora a condição de resistência da planta a eventos adversos.

Demandas - As demandas e sugestões do setor produtivo podem ser enviadas para o e-mail zoneamento@agro.gov.br. (Mapa)

FOTO: iStock

 

CRÉDITO RURAL: Desembolso soma R$ 188 bilhões em oito meses do Plano Safra

credito rural destaque 09 03 2022Em oito meses da safra 2021/2022, foram financiados 1.274 mil contratos de crédito rural, correspondendo a um valor de R$ 188,4 bilhões, o que representa um crescimento de 30%.

Participação - Do total desembolsado no crédito rural, 74% dos contratos foram formalizados com os agricultores familiares beneficiários do Pronaf. Demais produtores e médios produtores rurais participaram com 16% e 10%, respectivamente.

Balanço - Os números fazem parte do Balanço de Desempenho do Crédito Rural, divulgado nesta quarta-feira (09/03) pela Secretaria de Política Agrícola (SPA) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento.

Fontes de recursos - As fontes de recursos mais utilizadas pelas instituições financeiras continuam sendo a Poupança Rural Controlada (R$ 46,3 bilhões), os Recursos Obrigatórios (R$ 42,6 bilhões), a Poupança Rural Livre (R$ 28,4 bilhões) e a LCA (R$ 25,1 bilhões) que, juntos, totalizaram 76% do valor liberado até fevereiro de 2022.

Mais - As fontes BNDES Equalizável e Fundos Constitucionais de Financiamento (FCO, FNE e FNO) participam com 13% do total de recursos já desembolsados.

Região - No que se refere aos desembolsos por região, o Norte tem se destacado pelo crescimento superior à média: até fevereiro de 2022 houve elevação de 31% no número de contratos e de 45% no montante contratado.

Investimentos - Quanto aos programas de investimento, o Proirriga aumentou 53% no valor contratado comparativamente a igual período da safra passada. Os Programas ABC, Moderfrota, e Inovagro também tiveram um desempenho superior de 31%, 6% e 6%, respectivamente, em relação ao mesmo período da safra passada. Para as demais finalidades (Custeio, Comercialização e Industrialização) restam 23% ao Pronaf, 25% ao Pronamp e 27% aos Demais Produtores.

Impacto - "As liberações de crédito que foram impactadas pelas suspensões oriundas da insuficiência de dotações orçamentárias, para pagamento das equalizações aos agentes financeiros, apresentam perspectivas positivas para que, brevemente, superada a insuficiência orçamentária, possam transcorrer dentro da normalidade", informa a SPA. (Mapa)

FOTO: iStock

 

credito rural 09 03 2022

 

COMÉRCIO EXTERIOR: Portos batem novos recordes em fevereiro com aumento da movimentação mensal e bimestral

comercio exterior 09 03 2022O mês de fevereiro fechou com dois novos recordes na movimentação portuária do Paraná. Tanto no acumulado do primeiro bimestre quanto no volume mensal, os percentuais de aumento superaram as expectativas com, respectivamente, 27% e 39% de alta, em comparação com 2021.

Fechamento - “Com mais de 5 milhões de toneladas movimentadas no último mês de fevereiro, e passando de 9 milhões de toneladas no bimestre, fechamos com a melhor movimentação para os dois períodos nos portos de Paranaguá e Antonina”, ressaltou o diretor-presidente da Portos do Paraná, Luiz Fernando Garcia.

Cargas - No melhor mês de fevereiro nos portos paranaenses, foram 5.076.757 toneladas de cargas importadas e exportadas pelos terminais. No bimestre, que também entra para o histórico de recordes, a movimentação chegou a 9.234.295 toneladas.

Segmento - “Diferente do que vínhamos observando nos últimos meses do ano passado, o segmento que puxou as altas foi o de Granéis Sólidos, tanto de importação quanto de exportação”, comenta Garcia.

Participação - O segmento responde por quase 64% da movimentação do primeiro bimestre deste ano, com 5.893.104 toneladas. Em fevereiro, com 3.469.252 toneladas, os Granéis Sólidos somaram 68,34% dos volumes movimentados, nos dois sentidos do comércio internacional.

Exportação - No geral – considerando os três principais segmentos (Carga Geral, Granéis Líquidos e Granéis Sólidos) – 5.040.887 toneladas de cargas foram exportadas pelos portos paranaenses no primeiro bimestre de 2022. O volume é 46% maior que as 3.459.699 toneladas em igual período no ano passado.

Mensal - Na movimentação mensal, o volume exportado totalizou 2.832.256 toneladas, 66% superior ao quantitativo de fevereiro de 2021, com 1.702.124 toneladas.

Importação - Altas também ocorreram nos volumes importados. No acumulado do bimestre, 4.193.408 toneladas chegaram aos portos de Paranaguá e Antonina – um crescimento de 46% frente às 3.787.513 toneladas em 2021.

Mês - No mês, a importação totalizou 2.244.501 toneladas, acréscimo de 15,3% sobre o volume de fevereiro do ano passado (1.946.414 toneladas).

Contêineres - As exportações também superam as importações entre as cargas movimentadas em contêineres. Neste ano, foram 96.544 TEUs exportados – 7% a mais que as 90.243 unidades movimentadas no ano passado. Na importação, foram 76.449 TEUs, 6% mais que os 72.415 contabilizados no primeiro bimestre de 2021.

Dois sentidos - Nos dois sentidos, somente no mês de fevereiro, foram movimentados 84.920 TEUs, 8,6% a mais que os 78.150 TEUs no mesmo mês, em 2021.

Antonina - A movimentação do terminal que opera no Porto de Antonina aumentou 157%. No bimestre, neste ano, foram 313.018 toneladas de cargas e, ano passado, 121.995 toneladas.

Mensal - A movimentação mensal passou de 64.310 toneladas, em fevereiro de 2021, para 149.375 toneladas no último mês de 2022, um crescimento de 132,2%. (Agência de Notícias do Paraná)

FOTO: Claudio Neves / Portos do Paraná

Confira os dados completos do bimestre.

 

CÂMBIO: Dólar cai para R$ 5,05 após endurecimento de sanções contra Rússia

cambio 09 03 2022O embargo dos Estados Unidos ao petróleo e ao gás da Rússia não teve grandes efeitos no câmbio. O dólar acelerou a queda e fechou em baixa pela primeira vez após duas altas seguidas. A bolsa de valores oscilou muito ao longo do dia, mas teve leve queda em meio à volatilidade global.

Cotação - O dólar comercial encerrou esta terça-feira (08/03) vendido a R$ 5,053, com recuo de R$ 0,026 (-0,52%). A cotação operou em alta até o início da tarde, aproximando-se de R$ 5,10, mas perdeu força após o anúncio de que os Estados Unidos proibirão a compra de petróleo e de gás da Rússia.

Ações - No mercado de ações, o dia também foi marcado por oscilações. O índice Ibovespa, da B3, fechou aos 111.203 pontos, com recuo de 0,35%. O indicador alternou altas e baixas ao longo da sessão, mas acompanhou as bolsas norte-americanas e encerrou com queda.

Alta - Após o presidente norte-americano, Joe Biden, anunciar a suspensão das importações de petróleo e de gás da Rússia, a cotação internacional do petróleo fechou em forte alta. O preço do barril do tipo Brent encerrou o dia vendido a US$ 128, no maior nível desde 2008.

Efeito favorável - Apesar do agravamento das tensões internacionais, o anúncio teve efeito favorável para o câmbio brasileiro porque o encarecimento do petróleo e de várias matérias-primas estimula a entrada de divisas no Brasil. (Agência Brasil, com informações da Reuters)

FOTO: Pixabay

 

IBGE: Produção industrial cai 2,4% em janeiro e fica abaixo do patamar pré-pandemia

ibge destaque 09 03 2022A produção industrial registrou redução de 2,4% em janeiro de 2022 frente ao mês anterior, eliminando assim grande parte do avanço de 2,9% registrado em dezembro de 2021. Com isso, a indústria se encontra 3,5% abaixo do patamar de antes do início da pandemia, em fevereiro de 2020, e 19,8% abaixo do nível recorde alcançado em maio de 2011. No confronto com o mesmo mês do ano anterior, a queda foi de 7,2%. É o que aponta a Pesquisa Industrial Mensal (PIM), divulgada nesta quarta-feira (09/03) pelo IBGE.

Perda de dinamismo - “Verificamos que o mês de janeiro está bem caracterizado pela perda de dinamismo e de perfil disseminado de queda, uma vez que todas as grandes categorias econômicas mostram recuo na produção, tanto na comparação com o mês anterior quanto na comparação com janeiro de 2021”, destaca o gerente da pesquisa, André Macedo.

Expansão de dezembro - O pesquisador ressalta que a expansão verificada em dezembro de 2021, pode estar relacionada a antecipação da produção, por conta de janeiro ser um mês muito marcado por férias coletivas e paralisações. Ele também lembra que o comportamento negativo do setor industrial verificado nesse mês e algo que já vem sendo observado há mais tempo, com o ano de 2021 tendo registrado oito taxas negativas.

Indicador acumulado - “Até no indicador acumulado dos últimos doze meses, no qual a indústria permanece em crescimento, com expansão de 3,1%, os avanços perdem cada vez mais a intensidade. Em agosto de 2021, a taxa chegou a registrar 7,2%. Em setembro, foi para 6,5%, 5,7% em outubro, 5,0% em novembro e 3,9% em dezembro.”, pontua Macedo.

Taxa positiva - Mesmo com o recuo no ritmo da atividade industrial em janeiro de 2022, o total da indústria no índice de média móvel trimestral permaneceu apontando taxa positiva (0,1%), mas com intensidade menor do que o verificado no mês anterior (0,8%).

Maioria das atividades acompanhou queda - Na comparação com dezembro de 2021, 20 das 26 atividades industriais pesquisadas apontaram recuo na produção. Frente a janeiro de 2021, 18 registraram queda.

Desarticulação - “A indústria vem sendo afetada pela desarticulação das cadeias produtivas por conta da pandemia, tendo no encarecimento dos custos de produção e na dificuldade para obtenção de insumos e matéria-prima para a produção do bem final, características importantes desse processo. Além disso, os juros e a inflação em elevação, juntamente com um número ainda elevado de trabalhadores fora do mercado de trabalho, ajudam a explicar o comportamento negativo da indústria.”, analisa Macedo.

Influências negativas - Entre as atividades, as influências negativas mais importantes na passagem de dezembro de 2021 para janeiro de 2022 foram assinaladas por veículos automotores, reboques e carrocerias (-17,4%) e indústrias extrativas (-5,2%), após acumularem expansão de 18,2% e de 6,0% nos dois últimos meses de 2021, respectivamente. Também no confronto com janeiro de 2021, essas atividades foram as que mais impactaram negativamente o índice geral, com queda de 23,5% na primeira e de 6,7% na segunda.

Veículos automotores - “O segmento de veículos automotores é um exemplo importante de desarticulação da cadeia produtiva, já que tem dificuldades na obtenção de insumos importantes para a produção do bem final. Já o setor extrativo, em janeiro de 2022, teve a extração do minério de ferro bastante afetada pelas chuvas em Minas Gerais”, esclarece Macedo.

Mais sobre a pesquisa - A PIM Brasil produz indicadores de curto prazo desde a década de 1970 relativos ao comportamento do produto real das indústrias extrativa e de transformação. A partir de maio de 2014, teve início a divulgação da nova série de índices mensais da produção industrial, após uma reformulação para atualizar a amostra de atividades, produtos e informantes; elaborar uma nova estrutura de ponderação dos índices com base em estatísticas industriais mais recentes, de forma a integrar-se às necessidades do projeto de implantação da Série de Contas Nacionais - referência 2010; e adotar as novas classificações, de atividades e produtos, usadas pelas demais pesquisas da indústria a partir de 2007, quais sejam: a Classificação Nacional de Atividades Econômicas - CNAE 2.0 e a Lista de Produtos da Indústria - PRODLIST-Indústria.

Sidra - Os resultados da pesquisa também podem ser consultados no banco de dados Sidra. (Agência IBGE de Notícias)

FOTO: Marcelo Benedicto / Agência IBGE Notícias

 

ibge quadro 09 03 2022

 

INFRAESTRUTURA: Obras no trecho urbano da BR-277 em Guarapuava já atingiram 40% de conclusão

infraestrutura 09 03 2022Quem passa com frequência pela BR-277 no trecho em Guarapuava, na região Centro-Sul do Estado, já conhece os riscos e transtornos da rodovia. Historicamente, o local tem muitos acidentes, até mesmo com vítimas fatais, além de congestionamentos devido às complicações e ao excesso de veículos que utilizam a estrada. Em dias chuvosos ou em horários de pico, a situação fica ainda pior.

Perdas - “Já perdemos funcionários aqui na frente, principalmente nesse acesso ao aeroporto ou no Colégio Agrícola. É acidente diário praticamente”, diz Claudio Pietrobon, proprietário da Balas e Chocolates Pietrobon, empresa às margens da rodovia.

Obras - Mas os problemas estão com os dias contados: a BR-277 está em obras entre os km 343 e km 350, e elas já atingiram 40% de conclusão. Em execução desde abril do ano passado, o trecho com 3,86 km de extensão será duplicado e ganhará novas vias marginais, quatro pontes, três trincheiras, duas passarelas para pedestres, um viaduto e iluminação pública.

Investimento total - O investimento total na obra é de R$ 80 milhões, pelo programa Avança Paraná, que conta com recursos financiados pelo Banco do Brasil e pela Caixa Econômica Federal. A previsão de término é para o segundo semestre deste ano.

Reivindicação antiga - “Essa obra é uma reivindicação antiga, não só da população de Guarapuava, mas de toda a região do Centro do Paraná. Sabemos que nesse trecho sempre ocorreram muitos acidentes. Existem pontos de conflitos nessa BR, que serão totalmente resolvidos a partir de agora com essa duplicação”, destacou o prefeito de Guarapuava, Celso Góes.

Entroncamento importante - “Guarapuava é um entroncamento muito importante, principalmente do Mercosul. Pelas nossas estradas passam toda a safra não só do Paraná, mas também do Mato Grosso. É um momento importante porque valoriza a cidade, valoriza quem passa pelas nossas estradas e atrai principalmente emprego e renda para toda a população”, ressaltou o prefeito.

Concessão - A rodovia estava sob regime de concessão, que encerrou no dia 27 de novembro. Como no contrato anterior não havia investimentos previstos para essa região, o Governo do Estado, por decisão do governador Carlos Massa Ratinho Junior, decidiu investir no trecho.

Compromisso - "Guarapuava é um polo muito importante para a economia do Estado e a população da cidade precisava dessa obra para desafogar o trânsito e melhorar a circulação. Era um compromisso que eu tinha assumido e que está saindo do papel. Essa obra será transformadora", afirmou o governador.

Melhorias - A implantação de trincheiras e passarelas e a duplicação do viaduto vão garantir mais segurança para o deslocamento dos 182 mil habitantes de Guarapuava entre as regiões Norte e Sul do município. Além disso, a duplicação da BR-277 e a implantação de vias marginais vão proporcionar mais agilidade no trânsito local e facilitar o tráfego de longa distância, rumo a Foz do Iguaçu ou a Paranaguá, no Litoral.

Desenvolvimento econômico - Além da segurança e agilidade, Pietrobon acredita que as obras vão impulsionar o desenvolvimento econômico da região. “Quem está na BR acaba indo numa velocidade maior. Vai desafogar o trânsito, facilitar a vida de quem mora ao redor, além de ajudar a desenvolver a região, já que a duplicação vai acabar valorizando o imóvel e dar mais visibilidade para as empresas”, afirmou.

Moradores - Carlos Alberto Zanette, proprietário do restaurante Zanette, destaca que a obra facilitará a vida dos moradores que precisam atravessar a BR para ir de um lado a outro da cidade. “Vai facilitar muito para o pessoal da cidade e também para as indústrias e comércios próximos à BR, principalmente em questão de segurança, porque o pessoal não vai mais precisar cruzar a BR, que antes era um perigo enorme. Com essa duplicação, e principalmente com as marginais que serão via dupla, vai melhorar muito”, afirmou.

Cronograma - A obra enfrentou algumas dificuldades no percurso, por conta da pandemia, pelo excesso de chuvas durante o mês de janeiro e escassez de material, mas, mesmo assim, o cronograma está sendo mantido. “Essa obra teve muita coisa a seu desfavor, porém, com empenho de todos, do Governo do Estado principalmente que manteve seu compromisso cumprindo o contrato, conseguimos nos manter dentro do cronograma. As chances são muito boas de entregar essa obra até adiantada”, afirmou o engenheiro do Departamento de Estradas de Rodagem (DER/PR) e fiscal da obra, Vanderlei Zanella.

Prioridade - Por enquanto, a prioridade é a construção das vias marginais ao lado da rodovia, que terão calçadas e ciclovias para atender a população da cidade e já estão com cerca de 70% de conclusão; e também a ponte na marginal esquerda, que já avançou 95%, para que, com ambas finalizadas, o tráfego da rodovia seja desviado para as marginais, permitindo o início da duplicação na pista central com a segurança necessária.

Necessário - “Isso é necessário para que possamos duplicar a BR-277 com desvio do tráfego para não colocar em risco a operacionalização de todas as obras e garantir a segurança do funcionário e do próprio usuário. Terminando as marginais, trazemos o tráfego para elas e então trabalhamos na BR-277 isoladamente com toda a segurança”, explicou Zanella.

Postes de iluminação - A implantação de postes de iluminação também está avançada, com cerca de 30% instalados em 12 km de extensão. A ponte da Avenida Pedro Carli, principal ponto crítico do perímetro urbano por conta do risco de acidentes, já foi concluída, e a infraestrutura de três pontes no km 345 já está pronta, aguardando o início da construção.

Duplicação do viaduto - A duplicação do viaduto com 45 metros de extensão da PRC-466 (Avenida Manoel Ribas) sobre a BR-277 em Guarapuava — também um dos principais problemas do entorno por conta do risco de acidentes — está em processo de conclusão de laje. A nova obra de arte especial será implantada paralelamente ao viaduto atual, e inclui também a adequação dos acessos existentes, para acabar com o congestionamento causado pelo afunilamento do tráfego das pistas duplas pelo viaduto de pistas simples.

Trincheira - A trincheira ligando a Avenida Professor Pedro Carli e a Avenida Beira Rio, no km 345, que envolve um grande acesso à cidade e tem alto risco de acidentes, está com 20% das obras concluídas, na fase de construção de muros de contenção. “Com essa obra, vamos separar o tráfego de longa distância e o da cidade, para eliminar todos os riscos de acidente, já que são tráfegos com características bem diferentes”, explicou Zanella.

Mais - A obra ainda prevê uma trincheira com 54 metros de extensão entre a Rua João Fortkamp e a Rua Campo Grande, no km 343, ligando o bairro planejado Cidade dos Lagos, Primavera, Conradinho ao centro do município de Guarapuava, que já está com cerca de 20% dos trabalhos avançados.

Acesso ao aeroporto - Há também uma trincheira no acesso ao Aeroporto de Guarapuava no km 348, que já está duplicada, e duas passarelas: uma delas no km 345, onde já existe uma pista simples que será substituída por pista dupla e já está em construção; e outra no km 349, na altura do Aeroporto. Apesar das obras, não há bloqueios na pista, mas o motorista deve reduzir a velocidade para transitar no trecho com segurança.

Melhorias na região - Em julho do ano passado o DER/PR concluiu a obra de duplicação de 3,4 quilômetros da PRC-466, no perímetro urbano de Guarapuava. O investimento foi de R$ 32,4 milhões e incluiu também a execução de trincheira, passarela e vias marginais.

Projetos - A PRC-466 e outras rodovias devem receber futuramente mais obras de duplicação, de restauração e de ampliação de capacidade, nas ligações entre Guarapuava e Campo Mourão, e entre Guarapuava e Mauá da Serra.

Diferentes etapas - São projetos executivos de engenharia em diferentes etapas de licitação e de elaboração, por meio do Programa Estratégico de Infraestrutura e Logística de Transportes do Paraná, que conta com financiamento do Banco Interamericano do Desenvolvimento (BID). (Agência de Notícias do Paraná)

FOTO: Ari Dias / AEN

 

LEGISLATIVO: CAE aprova projeto que fortalece o Pronampe

legislativo 09 03 2022A Comissão de Assuntos Econômicos (CAE) aprovou nesta terça-feira (08/03) projeto que fortalece o Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe). O colegiado aprovou o substitutivo da relatora, senadora Kátia Abreu (PP-TO), ao PL 3.188/2021, do senador Jorginho Mello (PL-SC). A proposta recebeu decisão final e agora deve seguir para a Câmara dos Deputados, a menos que haja recurso para votação em Plenário.

FGO - Criado durante a pandemia, o Pronampe é respaldado pelo Fundo de Garantia de Operações (FGO), que garante parte do risco dos empréstimos concedidos a micros, pequenas e médias empresas por instituições financeiras.

Alteração de leis - O texto altera duas leis — a Lei 13.999, de 2020, que instituiu o Pronampe, e a Lei 14.161, de 2021, que o tornou permanente. No projeto original de Jorginho Mello, os recursos não utilizados do FGO deixariam de ser devolvidos ao Tesouro Nacional, para consolidar o Pronampe. O relatório de Kátia Abreu considerou que "não seria possível" revogar esses dispositivos, por tratarem de créditos extraordinários, e propôs como contrapartida adiar por três anos (para 2025), o início da devolução dos recursos ao Tesouro. Na prática, isso permite a continuidade dos empréstimos até o final de 2024.

Mais três anos - “Crédito extraordinário não pode se transformar em programa permanente. Então, nós conseguimos, numa grande negociação minha e de Jorginho Mello, fazer com que esse programa se estenda por três anos com esse mesmo recurso”, explicou Kátia Abreu.

Elogios - Os senadores presentes à reunião da CAE elogiaram unanimemente a iniciativa de Jorginho Mello e a solução encontrada pela relatora. “A Frente Parlamentar da Micro e Pequena Empresa tem sido extremamente ativa. É pena que a gente ainda tenha que fazer tantas coisas básicas pelas pequenas e microempresas no Brasil. De qualquer forma, acho que evoluímos muito nesta legislatura”, analisou Jean Paul Prates (PT-RN).

Retirada - A pedido do relator, Jorginho Mello, foi retirado da pauta da reunião o PL 1.280/19, do senador Luis Carlos Heinze (PP-RS), que estabelece condições especiais de financiamento para a aquisição de veículo utilitário por profissionais da área das ciências agrárias. Jorginho alegou a necessidade de "ajustar uns detalhes junto ao governo, para não haver nenhum tipo de dificuldade [na aprovação], até pela grandeza do projeto". (Agência Senado)

FOTO: Geraldo Magela / Agência Senado

 

SAÚDE I: Brasil registra mais 68.893 casos e 488 óbitos nas últimas 24h

Atualmente, o Brasil registra 29.138.362 casos confirmados da Covid-19, sendo 68.893 registrados nos sistemas nacionais nas últimas 24h. Em relação aos óbitos, o Brasil tem 652.829 mortes por coronavírus. Nas últimas 24h, foram registrados 488 óbitos nos sistemas oficiais, sendo que 240 ocorreram nos últimos três dias – outros 3.122 permanecem em investigação.

Recuperados - Já o número de recuperados alcançou 27.344.949 pessoas. Há ainda 1.140.584 de pessoas em acompanhamento médico. As informações foram atualizadas pelo Ministério da Saúde às 17h50 desta terça-feira (08/03) – os dados são enviados à pasta pelas secretarias estaduais e municipais de Saúde. (Com informações do Ministério da Saúde)

 

saude I tabela 09 03 2022

SAÚDE II: Confirmados 7.684 novos casos e 49 óbitos pela Covid-19 no Paraná

saude II 09 03 2022A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) divulgou nesta terça-feira (08/03) mais 7.684 casos e 49 mortes em decorrência da infecção causada pelo novo coronavírus. Os números não representam a notificação das últimas 24 horas. Os dados acumulados do monitoramento da Covid-19 mostram que o Paraná soma 2.354.790 casos confirmados e 42.313 óbitos pela doença.

Meses - Os casos confirmados divulgados nesta data são de março (5.279), fevereiro (1.353) e janeiro (988) de 2022; dezembro (10), novembro (1), outubro (1), setembro (2), agosto (3), julho (4), junho (4), maio (3), abril (3), março (18), fevereiro (4) e janeiro (6) de 2021; e dezembro (3), agosto (1) e julho (1) de 2020. Os óbitos são de março (36) e janeiro (12) de 2022, e junho (1) de 2021.

Internados - 129 pacientes com diagnóstico confirmado estão internados, todos em leitos SUS (48 em UTIs e 81 em leitos clínicos/enfermaria). Há outros 661 pacientes internados, 276 em leitos de UTI e 385 em enfermarias, que aguardam resultados de exames. Eles estão em leitos das redes pública e particular e são considerados casos suspeitos.

Óbitos - A Sesa informa a morte de mais 49 pacientes. São 25 mulheres e 24 homens, com idades que variam entre 01 e 94 anos. Os óbitos ocorreram entre 13 de junho de 2021 e 8 de março de 2022.

Municípios - Os pacientes que morreram residiam em Curitiba (13), São José dos Pinhais (4), Maringá (4), Londrina (4), Pinhais (2), Terra Roxa, Saudade do Iguaçu, Sarandi, Salto do Lontra, Quinta do Sol, Ponta Grossa, Ortigueira, Marialva, Ivaiporã, Foz do Iguaçu, Fazenda Rio Grande, Engenheiro Beltrão, Colombo, Clevelândia, Cianorte, Cerro Azul, Cambé, Cambará, Bom Jesus do Sul, Arapongas, Apucarana e Agudos do Sul.

Fora do Paraná - O monitoramento da Secretaria da Saúde soma 10.653 casos de não residentes no Estado – 230 pessoas morreram. (Agência de Notícias do Paraná)

Confira AQUI o informe completo.

Veja os ajustes e relatório de exclusões na página da Sesa.

 

SAÚDE III: Sesa distribui mais 61,1 mil vacinas pediátricas contra a Covid-19

saude vacina 09 03 2022A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) distribuiu, nesta terça-feira (08/03), via terrestre, para as 22 Regionais de Saúde, 61.100 vacinas pediátricas da Pfizer para a segunda dose das crianças de 5 a 11 anos que iniciaram o esquema vacinal na 1ª remessa infantil deste imunizante. Do total, 3.500 doses são direcionadas para a população indígena.

Mais - O Ministério da Saúde também confirmou, por meio da 93ª pauta de distribuição, o envio ao Paraná, nesta quarta-feira (09/03), de mais 194.220 vacinas da Pfizer para a segunda dose (D2) da população acima de 12 anos. A remessa deve chegar em dois voos, um previsto para as 18h45 (LA-3510) e o segundo para as 23h10 (LA-4736), e passará pelo processo padrão de conferência e armazenamento no Cemepar.

Desembarque - A Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) recebeu mais 66.500 vacinas pediátricas da Pfizer/BioNTech contra a Covid-19 nesta terça-feira (08/03). Os imunizantes fazem parte do 92º Informe Técnico do Ministério da Saúde e são destinados para a segunda dose (D2) de crianças de 5 a 11 anos.

Encaminhamento - As doses desembarcaram no Aeroporto Internacional Afonso Pena, em São José dos Pinhais, às 13h50, e foram encaminhadas para o Centro de Medicamentos do Paraná (Cemepar), em Curitiba, para conferência e armazenamento e serão enviadas às Regionais de Saúde nos próximos dias.

Regionais - “As vacinas para as crianças que chegaram nesta terça devem ir para as Regionais até ao final da semana. Outra remessa que estava armazenada aqui no Cemepar, que chegou na quinta-feira (24), será distribuída hoje, e assim não paramos, para que não falte imunizante em nenhum município”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto. (Agência de Notícias do Paraná)

FOTO: Danilo Avanci / Sesa

 

saude vacina tabela 09 03 2022

 

SAÚDE IV: Informe semanal da dengue registra mais 311 casos da doença no Paraná

saude IV 09 03 2022O boletim semanal da dengue publicado nesta terça-feira (08/03) pela Secretaria de Estado da Saúde registra 24.155 casos suspeitos, com 1.718 confirmações. São 311 casos a mais que o informe anterior. Os dados são do 28º Informe Epidemiológico, do novo período sazonal da doença, que iniciou no dia 1º de agosto e deve seguir até julho de 2022.

Notificações - Até o momento, 334 municípios registraram notificações de dengue. Destes, 175 confirmaram a doença, sendo que 137 municípios registraram autoctonia, ou seja, a dengue foi contraída no município de residência. Há ainda 3.968 casos em investigação e nenhum registro de óbito neste período.

Estratégias - A Sesa utiliza várias estratégias para o monitoramento da circulação viral da dengue, dentre elas o modelo de Unidade Sentinela, recomendada pela Organização Mundial (OMS) da Saúde e Ministério da Saúde. Sua utilização permite detectar precocemente a circulação do vírus dengue, zika e chikungunya no Paraná, possibilitando aos gestores, profissionais da saúde e agentes de endemias realizar ações de educação, prevenção e controle do vetor que transmite estas doenças junto à população. (Agência de Notícias do Paraná)

Confira o informe completo clicando AQUI.

FOTO: Pixabay

 

SAÚDE V: Planos de assistência médica alcançam 48,9 milhões de beneficiários em janeiro

saude ans 09 03 2022A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) disponibilizou, na segunda-feira (07/03), a atualização dos números de beneficiários de planos de saúde relativa a janeiro de 2022. O setor segue em crescimento e totaliza no primeiro mês do ano 48.945.306 usuários em planos de assistência médica e 29.225.556 em planos exclusivamente odontológicos. Os dados completos estão disponíveis na Sala de Situação, ferramenta de consulta no portal da ANS. Clique aqui para acessá-los.  

Médico-hospitalares - Nos planos médico-hospitalares, em um ano houve crescimento de 1.453.868 beneficiários - o equivalente a 3,06% de aumento em relação a janeiro de 2021. No comparativo de janeiro de 2022 com dezembro de 2021, o crescimento foi de 12.595 usuários.

Odontológicos - Já nos planos exclusivamente odontológicos, o aumento foi de 2.424.856 beneficiários em um ano – o que representa 9,04% de crescimento no período – e de 52.362 na comparação de janeiro de 2022 com dezembro de 2021.

Estados - Em relação aos estados, no comparativo com janeiro de 2021, o setor registrou evolução de beneficiários em planos de assistência médica em 25 unidades federativas, sendo São Paulo, Minas Gerais e Santa Catarina os que tiveram o maior ganho em números absolutos. Entre os odontológicos, 25 unidades federativas registraram crescimento no comparativo anual, sendo São Paulo, Minas Gerais e Paraná aqueles com maior crescimento em números absolutos.

Modificações - É importante frisar que os números podem sofrer modificações retroativas em função das revisões efetuadas mensalmente pelas operadoras.

Tabelas - Confira nas tabelas abaixo a evolução de beneficiários por tipo de contratação do plano e por UF em diferentes competências. (ANS)

 

saude ans tabelas I 09 03 2022

saude ans tabelas II 09 03 2022

saude ans tabelas III 09 03 2022saude ans tabelas IV 09 03 2022

 


Versão para impressão


RODAPE