Imprimir
cabecalho informe

Informe Paraná Cooperativo - edição nº 5380 | 09 de Agosto de 2022

PUBLICAÇÃO: Lançamento do livro "Gestão da Inovação em Cooperativas" é destaque no Inovacoop

inovacao 09 08 2022O livro “Gestão da Inovação em Cooperativas”, lançado pelo Sistema Ocepar, por meio do Sescoop/PR, e em parceria com o Isae, no dia 14 de julho, em Curitiba, está em destaque na plataforma Inovacoop, do Sistema OCB. Com 290 páginas, a publicação é dividida em 13 capítulos, sendo que cada um é relacionado a uma das disciplinas desenvolvidas no segundo ciclo do Programa de Inovação para o Cooperativismo Paranaense, ocorrido entre os anos de 2020 e 2021.

Entrevista - Para saber mais sobre o assunto, o InovaCoop conversou com Leandro Macioski, um dos autores da obra. Coordenador de Desenvolvimento Cooperativo do Sescoop/PR, Macioski é graduado em Administração de Empresas pela Universidade Federal do Paraná, mestre em Governança e Sustentabilidade pelo Isae/FGV e especialista em Gestão Empresarial e Projetos pela FGV. Na entrevista, ele falou sobre o desenvolvimento do livro, o trabalho do Sistema Ocepar em prol do incentivo à inovação e os desafios para colocar a gestão da inovação em prática. Além disso, também discorreu sobre práticas e as tendências que as cooperativas devem ficar de olho para inovar.

Clique aqui e confira

Clique aqui e confira na íntegra o livro "Gestão da Inovação em Cooperativas"

 

GETEC: Informe nº 22 apresenta expectativas de mercado sobre indicadores econômicos

getec destaque 09 08 2022A Gerência de Desenvolvimento Técnico da Ocepar (Getec) divulgou, nesta segunda-feira (08/08), mais uma edição do Informe Expectativas de Mercado, com base nas informações do Boletim Focus, do Banco Central (BC), levantadas com instituições financeiras sobre as projeções relativas à economia nacional, contemplando o Produto Interno Bruto (PIB), IPCA (Índice de Preços ao Consumidor), taxa Selic e câmbio para 2022, 2023 e 2024.

Clique aqui para conferir na íntegra o Informe Expectativas de Mercado da Getec

 

TELECOMUNICAÇÃO: Conselho do Fust cria grupo de trabalho para tratar da internet rural

O Conselho Gestor do Fundo de Universalização dos Serviços de Telecomunicação (Fust) realizou sua segunda reunião nesta segunda-feira (08/08). O conselheiro e coordenador de Energia e Meio Ambiente do Sistema OCB, Marco Olívio Morato, participou do encontro e informou que mais um pleito das cooperativas foi acatado.

Específico - “As cooperativas solicitaram a criação de um grupo de trabalho específico para tratar da internet rural, no agronegócio, e nas deliberações de hoje esse pedido foi aprovado. É mais um espaço para avançarmos no que tange a oferta de serviços de telecomunicação para o cooperado do campo”, destacou.

Necessidade - A necessidade de se ampliar a oferta de internet rural é reforçada em dados de estudo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), no qual é apontado que há apenas 23% de cobertura de internet no território agrícola.

Minuta - Os conselheiros aprovaram também uma minuta que disciplina a aplicação dos mais de R$ 700 milhões previstos no Orçamento de 2022 dos recursos do Fust em programas, projetos e outras atividades. A resolução ainda será publicada.

Enquadramento - Por último, o colegiado deliberou sobre a apresentação de propostas de enquadramento de cada atividade, dentro dos programas do conselho. O documento foi enviado para análise de cada um dos 13 integrantes para que apresentem suas contribuições na próxima reunião. (Sistema OCB)

RAMO TRANSPORTE: OCB articula auxílio emergencial para caminhoneiros cooperados

ramo transporte 09 08 2022O Sistema OCB esteve reunido, na terça-feira passada (03/08), com a equipe técnica e o secretário-executivo do Ministério do Trabalho e Emprego, Lucio Rodrigues Capelletto, para tratar da inclusão dos caminhoneiros cooperados no rol de beneficiários do auxílio emergencial previsto na Emenda Constitucional 123/22.

Isonomia - Segundo o coordenador nacional do Conselho Consultivo do Ramo Transporte da OCB, Evaldo Moreira, o objetivo do encontro foi reforçar a importância da medida. “Nosso principal objetivo é garantir a isonomia dessa política pública, uma vez que os cooperados prestam os mesmos serviços que as outras categorias de caminhoneiros”, afirmou.

Tese jurídica - O Sistema OCB anunciou ainda, que está trabalhando, paralelamente, em uma tese jurídica para que haja a inclusão dos associados da categoria de Cooperativas de Transportes de Cargas (CTC), no benefício emergencial que será pago aos caminhoneiros da categoria de Transportador Autônomo de Cargas (TAC). (Sistema OCB)

 

RAMO CRÉDITO: Sistema OCB participará do 14º Concred

evento 09 08 2022O Sistema OCB participará do 14º Congresso Brasileiro do Cooperativismo de Crédito (Concred), que acontece entre os dias 10 e 12 de agosto, em Recife (PE). A abertura contará com exposições do presidente do Sistema Ocemg, Ronaldo Scucato; do presidente da Confebras e Coordenador do Conselho Consultivo Nacional do Ramo Crédito (Ceco), Moacir Krambeck; do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto; do presidente do Conselho de Administração do FGCoop, Luiz Antônio Ferreira.

Palestras - Além da abertura, representantes do Sistema OCB participam de várias palestras que constam na programação do evento. Na quinta-feira (11), às 9h, no Auditório Brum, a gerente Jurídica, Ana Paula Andrade Ramos, e o consultor tributário, João Caetano Muzzi, estarão presentes no painel: Avanços e Desafios Jurídicos para as Cooperativas Financeiras na Sociedade 5.0.

SomosCoop - Também na quinta-feira, às 14h, a gerente de Comunicação, Samara Araujo, fala sobre o SomosCoop: fortalecendo a imagem do cooperativismo, no Palco C, na Arena 5.0, da Feira de Negócios Cooperativista. Já na sexta-feira (12), às 9h, no Auditório Brum, o coordenador de Desenvolvimento Social de Cooperativas, Guilherme Costa, aborda o tema Educação Rumo à Sociedade 5.0.

Estande - O Sistema OCB também terá estande fixo do SomosCoop, na área onde acontece a Feira de Negócios Cooperativista. Nele, os visitantes poderão conhecer mais sobre como o Coop se posiciona no mercado a partir de um game desenvolvido exclusivamente para o evento. A estrutura do estande permitirá a livre circulação dos visitantes que serão convidados a participar do jogo.

14º Concred - O evento é reconhecido como o maior no segmento de cooperativismo financeiro da América Latina e traz como tema central este ano os Futuros Plurais e a Essência Humana: horizontes do Cooperativismo Financeiro rumo à Sociedade 5.0. O Congresso está estruturado em quatro eixos: Cenários Globais, Ambidestria, Essência Humana e Futuros Plurais.

Programação - A programação é dividida e acontece de forma simultânea em palcos, auditórios e feira de negócios, com temas diversos como sustentabilidade, estratégia, governança, tendências globais, inovação, diversidade, perspectivas e oportunidades no ecossistema do Cooperativismo de Crédito, entre outros. A organização espera receber mais de cinco mil pessoas. (Sistema OCB)

 

DIA C: Copacol beneficia 20 instituições sociais do PR, MS e DF em ações do Dia de Cooperar

Uma grande mobilização em favor da comunidade: assim pode ser definido o Dia C, o Dia de Cooperar, realizado pela Copacol (Cooperativa Agroindustrial Consolata) em ações simultâneas em diferentes regiões do País. Do sul ao centro-oeste brasileiro, a empresa engajou produtores rurais, colaboradores e clientes para cooperar em mais uma edição da campanha.

Dez toneladas de alimentos - Ao todo, foram mais de dez toneladas de alimentos doados para famílias em vulnerabilidade social e entidades que atuam com atendimento a pessoas com deficiência, idosos e crianças. Foram mais de 20 instituições beneficiadas em cidades do Paraná, Mato Grosso do Sul e Distrito Federal.

Cestas básicas - Em Formosa do Oeste, no Paraná, foram 160 cestas básicas arrecadadas na campanha e que tiveram como destino a Pastoral da Igreja Católica – os alimentos chegaram até as famílias incluídas em ações sociais do município. “Não tinha como alimentar meus filhos. A doação veio na hora certa. Estou desempregada e cuido sozinha dos meus três filhos. Só posso agradecer a todos que ajudaram”, diz Diane Benedito de Lima, beneficiada da ação em Jotaesse, Tupãssi, Paraná.

Atividades de impacto - Com participação no desenvolvimento das comunidades onde está inserida, a empresa uniu forças para executar atividades de impacto trazendo benefícios a todos. Em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, os colaboradores dedicaram um dia para doar sangue ao Hemocentro. “Nunca tinha doado sangue e agora me tornei doadora. O sentimento é de gratidão de poder ajudar ao próximo”, diz a vendedora do mercado interno, Mirilainy Rodrigues Oliveira, que atua na filial da Cooperativa em Campo Grande.

Materiais de higiene - Em Luziânia, Goiás, materiais de higiene arrecadados pela filial da Copacol em Brasília beneficiaram o Lar dos Idosos e também marmitas foram entregues para desabrigados na Central de Abastecimento do Distrito Federal. “Vamos continuar com nossas ações o ano todo. É muito bom poder ajudar a transformar a realidade para melhor”, afirma Tiago Moratelli, gerente da Unidade de Vendas da Copacol em Brasília.

Escolas públicas- Outra importante mobilização do Dia C da Copacol ocorreu em escolas públicas de Planalto, Pranchita e Capanema, no sudoeste do Paraná. Além da limpeza nas áreas internas, os colaboradores se uniram para reformar depósitos e parques infantis. “Fico emocionada ao ver essa reforma: estudei aqui e hoje minha filha estuda no mesmo lugar. Parabéns a todos que fizeram parte dessa mobilização”, diz Elizandra Botccher, que acompanhou a ação na Escola Municipal Afonso Arinos, em Capanema.

Bem para todos - Com as doações foram beneficiadas Apaes, Pastorais da Criança, Cáritas Diocesana, Casas de Apoio para pacientes em tratamento ao câncer, Lares de Idosos, Casas de Acolhimento para crianças e adolescentes em Cafelândia, Jesuítas, Cascavel, Formosa do Oeste, Goioerê, Jotaesse, Nova Aurora e Toledo – no oeste paranaense. Já em Capanema, Planalto e Pranchita, no sudoeste, houve revitalização em escolas, e em Pérola do Oeste, um café especial foi servido para alunos, pais e professores da Apae. Um dos princípios do cooperativismo é auxiliar e desenvolver a comunidade em que a Cooperativa está inserida. “O Dia C é o momento de proporcionarmos à comunidade essa contrapartida. Mobilizamos a todos para beneficiar instituições e famílias mais necessitadas. Nesse ano conseguimos aumentar a abrangência de ações, multiplicando as benfeitorias. Queremos parabenizar a todos envolvidos”, destaca o diretor-presidente, Valter Pitol.

Muitas ações - Devido ao grande volume de ações, o Dia C da Copacol virou Mês do Cooperativismo: as atividades ocorreram durante julho inteiro. Colaboradores, integrantes dos Grupos Femininos, cooperados e parceiros de todas as unidades estiveram unidos na campanha. “A Cooperativa sempre esteve bastante presente nas comunidades através de seus projetos sociais e também do Dia C e do Outubro Rosa. O sentimento que fica agora é de gratidão a todos”, afirma a assessora de Cooperativismo da Copacol, Elizete Dal Molin.

A Copacol - Referência na produção de alimentos no Brasil, a Copacol envia seus produtos para mais 76 países. Com vínculos cooperativistas, a empresa tem em sua base o desenvolvimento econômico e social das regiões onde está inserida, começando pelos seus 6,9 mil cooperados – produtores rurais que atuam com avicultura, agricultura, suinocultura, piscicultura e bovinocultura de leite. A Cooperativa tem como meta atingir um faturamento de R$ 9 bilhões por meio das atividades neste ano. Em 2021, a empresa pagou R$ 291 milhões em impostos, que são convertidos em obras e serviços públicos nos municípios, beneficiando toda a comunidade. Com 16 mil colaboradores, a Copacol possui reconhecimentos importantes por valorizar e incentivar o profissionalismo na empresa: obteve o selo GPTW, Um Ótimo Lugar para se Trabalhar, e também recebeu o Prêmio Melhor Empresa do Agronegócio, pela LIDE Paraná. (Imprensa Copacol)

{vsig}2022/noticias/08/09/copacol/{/vsig}

COOPAVEL: Show Rural de Inverno debate temas da avicultura e inovação

coopavel 09 08 2022O Show Rural Coopavel de Inverno, em sua terceira edição, traz novidades. Uma delas é realizar atividades paralelas às demonstrações de culturas de inverno nas áreas do Centro Tecnológico da Avicultura e também no Espaço Impulso.

Inauguração - Esses dois ambientes foram oficialmente inaugurados em fevereiro durante o 34º Show Rural Coopavel. Eles se adaptam a uma nova fase do evento, com atividades desenvolvidas ao longo do ano todo, diz o coordenador geral Rogério Rizzardi.

Moderno - O Centro Tecnológico de Avicultura é equipado com o que há de mais moderno em tecnologias para aviários. Ali são realizados cursos, treinamentos e workshops a técnicos e a avicultores com a finalidade de acelerar o processo de disseminação de novos conhecimentos na área.

Maior hub - Por sua vez, o Espaço Impulso se transforma no maior hub de inovação para o agronegócio do País. Além de um ambiente que abriga startups, instituições de ensino, cooperativas, empresas inovadoras, e outros parceiros, ele conta com uma área de 720 mil metros quadrados para testes das tecnologias e soluções ali desenvolvidas, informa o gerente de Inovação da Coopavel, Kleberson Angelossi.

Atividades - Nessa edição do Show Rural de Inverno acontecerão atividades nesses dois ambientes conforme segue na programação abaixo:

Programação

23/08

Centro Tecnológico da Avicultura

10h - Alltech

Palestrante: Dr. Fernando Rutz

Título: Pododermatite: desafios e oportunidades para aumentar os ganhos do produtor e o rendimento no abatedouro.

11h - Cargill

Palestrante: Diego de Re

Título: Inverno: pontos fundamentais de manejo e recursos tecnológicos para atingir os melhores resultados.

24/08

Espaço Impulso

9h às 12h - 43ª Reunião Ordinária do SRI Iguassu Valley

9h

Palestrante: Dr. Luiz Victor F. M. de Carvalho - Alltech

Título: Inteligência artificial e aprendizagem de máquina (Machine Learning) aplicadas à produção animal

14h Arena Espaço Impulso - Iguassu Valley

25/08

Espaço Impulso

14h

Laboratório de Futuro: A inovação na prática do agronegócio

(Imprensa Coopavel)

 

INTEGRADA: Parceria campeã com a equipe de Futsal Feminino de Londrina

Na sexta (05/08), o time feminino de Futsal sub-20 de Londrina (PR) trouxe para a matriz da Integrada toda a alegria e realização conquistadas junto com o título invicto da 14ª Taça Brasil de Clubes 2022. As jogadoras entregaram ao presidente da cooperativa, Jorge Hashimoto, uma medalha de reconhecimento pelo apoio à equipe, e uma camisa oficial do time.

Apoio - A Integrada Cooperativa Agroindustrial apoia o Futsal Feminino de Londrina através da marca Coperatto. O café foi lançado há menos de dois anos e é sucesso no varejo, com mais de 340 pontos de venda, no Paraná e São Paulo. O apoio é uma parceria da Integrada e Basf, como parte de um forte projeto social das empresas.

Recepção - A equipe esportiva foi recebida pela direção da Integrada. Além do presidente, o superintendente geral, Haroldo Polizel, superintendente de insumos e técnica, Edson de Oliveira, superintendente comercial, João Bosco de Souza Azevedo, supervisor comercial, Heitor Balarini, e time de marketing e comunicação da Integrada.

Conquista - Jorge Hashimoto cumprimentou as atletas pela conquista. E, compartilhou com as jogadoras o cuidado com o qual o Coperatto é produzido pelos cooperados do Norte Pioneiro do Paraná. Contou como o processo de torra emprega alta tecnologia, para garantir que o consumidor desfrute de todo o aroma e sabor do blend desenvolvido pelos especialistas da Integrada. “É bom ver o sucesso do café Coperatto, assim como é bom ver o sucesso do time feminino de futsal sub-20 de Londrina”, ressaltou Hashimoto.

“Combo” de troféus - A equipe de futsal apresentou a taça que representa o título, e outros troféus conquistados no mesmo campeonato: melhor artilheira, melhor defesa, para Giovana Souza, que levou apenas cinco gols na competição inteira, melhor treinadora e troféu fair play, de equipe mais disciplinada do torneio.

Foco - “Em 2022, focamos, especialmente, na 14ª Taça Brasil de Clubes, com a maioria das atletas do time de 2021 e novas jogadoras, que trouxemos da base. O título de campeãs representa o reconhecimento pelo trabalho dedicado de todas. Seguimos, agora, na Liga Nacional e no Paranaense, mais motivadas e confiantes. E, com o apoio do Coperatto, queremos trazer mais títulos”, revela a coordenadora do projeto de Futsal de Londrina, Vanda Cristina Sanches. Com esse título, de 2022, a equipe acumula o bicampeonato na competição.

Chuteira dourada - Com uma chuteira dourada como troféu, a artilheira do campeonato, Daniele Freitas, de 18 anos, é só satisfação pela conquista. Ela é de Apucarana, e integra o projeto desde 2018. “É um título muito importante para minha vida profissional e pessoal. E, dá ânimo para enfrentar os outros campeonatos que estão em andamento”.

Melhor treinadora - O troféu de melhor treinadora, nas mãos de Jayne Borim, consolidou a excelência do time. Jayne destacou que o título saiu “na prorrogação, no último minuto, na casa das adversárias, em Cascavel. Não tinha como ser mais sofrido e comemorado”, destacou.

Base - Para Jayne, a base é o fator principal do sucesso e dos resultados alcançados pela equipe. Ela trabalha com o futsal feminino de Londrina há quase 30 anos. “Eu priorizo a base porque é nesse período que a gente consegue moldar as atletas. É um período difícil, com meninas passando da adolescência para a idade adulta, mas é fantástico ver como elas se empenham. Em 2021, trouxeram o vice-campeonato para Londrina. Agora, veio o título principal, é muito satisfatório”.

Divulgação - O integrante da Comissão Técnica da equipe de futsal de Londrina, Igor Oliveira, observou que a divulgação da marca Coperatto se estende para além da camisa oficial. “Providenciamos faixas com a marca, que exibimos em todos os jogos. E, publicamos nas redes sociais. No momento de troca das bandeirolas, oferecemos também o café, que foi para todo o Brasil. As pessoas já nos perguntam onde encontrar o café que patrocina o Londrina. É nosso reconhecimento pelo apoio fundamental da Integrada”.

Liga Nacional - A equipe do Londrina Futsal Feminino segue com agenda intensa. No domingo (07/08), visitou o Cianorte Futsal, pela Liga Nacional, no Ginásio Tancredão, em Cianorte (PR). O jogo terminou em empate por 2 a 2. O próximo jogo será nesta quarta (10/08), em Pato Branco (PR), contra o Pato Futsal, às 20h30, pelo Campeonato Paranaense. (Imprensa Integrada)

{vsig}2022/noticias/08/09/integrada/{/vsig}

SICREDI: Novo patrocinador do Paulistão Feminino 2022

Com histórico de apoio ao esporte, o Sicredi - instituição financeira cooperativa com mais de 6 milhões de associados em todo o Brasil - é o novo patrocinador oficial do Paulistão Feminino, pioneira e mais tradicional competição da modalidade no cenário nacional. Organizado pela Federação Paulista de Futebol, o Paulistão Feminino 2022 começará no dia 10 de agosto e terá a participação de 12 times, com transmissão ao vivo de todos os jogos e promessa de disputas acirradas pelo título. A edição 2022 da competição terá a maior premiação da modalidade, com R$ 2,6 milhões distribuídos aos clubes.

Inclusão feminina - O gerente de Marketing da Central Sicredi PR/SP/RJ, Rogério Leal, destaca que o investimento tem como objetivo reforçar a bandeira da inclusão feminina da instituição financeira cooperativa. “Foi o que fizemos também em outro patrocínio nacional, o Brasil Ladys Cup, a #OSicrediAcreditaNelas, que diz muito sobre como encaramos esse tema tão contemporâneo e necessário, reforçando que o lugar da mulher é onde ela decide estar inclusive no futebol – além de assumir as posições que quiser e desejar, seja na família, nas empresas ou no empreendedorismo. Não é diferente em nossas cooperativas Sicredi. Um exemplo são os Comitês Mulher Sicredi, que têm assegurado maior pluralidade de ideias, formação de lideranças femininas e inovação na instituição. Outro, é a própria análise do quadro de colaboradores, no qual a presença feminina já é dominante. Na essência, o cooperativismo de crédito e o Sicredi têm valores que se conectam com o fortalecimento da equidade de gênero e da inclusão, assim como da união e da coletividade. Por isso, nada mais natural que a nossa marca apoie o campeonato disputado pelas mulheres mais talentosas do esporte, que aliás, é a paixão nacional”, afirma.

Participação - Além do Corinthians, atual tricampeão paulista, a competição terá a participação de equipes como Santos (time como o maior número de títulos paulistas), São Paulo, Palmeiras, Ferroviária, Red Bull Bragantino, Portuguesa, São José, Taubaté, EC São Bernardo, Pinda e Realidade Jovem.

Parceira - "O Sicredi é parceira de longa data do Paulistão masculino, e agora também se junta ao Paulistão Feminino em um momento especial da competição. É muito animador observar o Paulistão Feminino cada vez mais fortalecido, rentável e apoiado por grandes parceiros", diz o presidente da FPF, Reinaldo Carneiro Bastos.

100% dos jogos transmitidos - Durante a primeira fase da competição, as equipes se enfrentam em turno único. As quatro melhores avançam às semifinais, com jogos de ida e volta. O Paulistão Feminino 2022 terá transmissão ao vivo de todos os jogos, com distribuição inédita multiplataforma, nos canais SporTV, YouTube, TNT Sports, Paulistão Play, Facebook e Rede Globo (finais).

Grande decisão - A grande decisão do torneio está prevista para o dia 21 de dezembro e as partidas finais serão transmitidas por todos os detentores, contemplando diferentes mídias. “Acreditamos muito no potencial das jogadoras e do torneio e essa possibilidade de assistir aos jogos em diferentes plataformas ajuda a aumentar e diversificar o público. Essa visibilidade é positiva para o Sicredi, para o esporte e para o futuro ainda mais promissor do futebol feminino”, destaca Leal.

Premiação - O campeonato vai distribuir mais de 2,6 milhões em premiações, incluindo R$ 1 milhão ao time vencedor e demais valores destinados ao vice e aos outros clubes participantes.

Sobre o Sicredi - O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento de seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. Possui um modelo de gestão que valoriza a participação dos mais de 6 milhões de associados, que exercem o papel de donos do negócio. Com mais de 2.200 agências, o Sicredi está presente fisicamente em todos os estados brasileiros e no Distrito Federal, disponibilizando mais de 300 produtos e serviços financeiros. Site do Sicredi: www.sicredi.com.br. (Imprensa Sicredi)

{vsig}2022/noticias/08/09/sicredi/{/vsig}

LAVOURA-PECUÁRIA: Caravana ILPF promove dia de campo no arenito Caiuá no Paraná

lavoura pecuaria 09 08 2022A Caravana ILPF, realização da Rede ILPF e Embrapa, promove nesta terça-feira (09/08), a partir das 9h, um dia de campo na fazenda Flor Roxa, em Jardim Olinda (PR), para debater a qualidade do solo em Sistema Integração Lavoura-Pecuária no arenito Caiuá, noroeste do Paraná, e também apresentar o caso de sucesso da fazenda Flor Roxa. “Nos últimos 20 anos, essa região tradicionalmente de pastagens passou a produzir grãos”, relata o chefe de Pesquisa & Desenvolvimento da Embrapa Soja Alvadi Balbinot. “Atualmente há produtores na região com os mesmos patamares médios de produtividade de soja do Paraná, um dos mais elevados do Brasil”, explica.

Formação de solo- O arenito Caiuá é uma formação de solo presente em 107 municípios do estado, e que responde por 16% da área total do estado (3,2 milhões de hectares). Esse arenito é caracterizado por solos arenosos (entre 10% e 30% de argila) e com alta suscetibilidade à erosão. Os teores de areia atingem 85% a 90% e possuem níveis críticos de fósforo, potássio, cálcio, magnésio, além de baixos teores de matéria orgânica. 

Teor de areia- De forma complementar, em muitas situações, o teor de areia grossa é elevado, enquanto que o teor de areia fina é baixo, provocando baixa capacidade de retenção de água no solo. “Os solos arenosos têm pouca resistência ao processo erosivo e baixa fertilidade, o que favorece a degradação das pastagens”, avalia Balbinot.  “Além disso, em sua maioria, não são realizadas adubações de correção e a manutenção necessária para que haja qualidade das forrageiras,” complementa.

Estratégias - Neste cenário, Balbinot explica que a adoção de estratégias preconizadas pelo sistema de plantio direto foi determinante para possibilitar a produção de soja na região. “O plantio direto ajuda na conservação do solo e da água, porque minimiza a erosão, aumenta a retenção de água e nutrientes no solo, melhora os atributos biológicos do solo e reduz os picos de temperatura e assim como diminui a infestação de plantas daninhas”, destaca o chefe de P&D da Embrapa Soja.


Matéria orgânica - Devido às altas temperaturas, recomenda-se a formação de matéria orgânica para estimular a conservação de nutrientes e de água pela redução de temperatura na superfície. “Esse reservatório de matéria orgânica necessita ser abastecido continuamente, pois sua persistência é muito baixa nas condições de alta temperatura e baixo teor de argila dos solos da região”, explica Balbinot.

ILP e solos arenosos - Por conta dessas características, até os anos 2000, o arenito Cauiá, contava predominantemente com pastagens e havia limitações de solo e clima para produzir grãos. O cenário foi mudando, principalmente, com a introdução do sistema de integração lavoura-pecuária (ILP), que permitiu manejar a erosão e em controlar as plantas daninhas:  o lançamento de cultivares de soja resistentes ao glifosato possibilitaram também o controle da braquiária no meio da lavoura de soja. 

Programação - Confira abaixo a programação do Dia de Campo:

Palestra 1: Qualidade do solo em Sistema Integração Lavoura-Pecuária no arenito Caiuá
Palestra 2: Fazenda Flor Roxa - um caso de sucesso na ILPF  

Sobre a Caravana ILPF - Entre os dias 8 e 12 de agosto, a Caravana ILPF passará pelos estados de SP, PR e MS. O objetivo é ampliar a área ILPF no Brasil e realizar diagnósticos regionais sobre a situação da Integração Lavoura-Pecuária e Floresta (ILPF) em diversas regiões produtoras do país. Entre as principais atividades que serão realizadas pela equipe da caravana estão: dias de campo, palestras, oficinas, capacitações, visitas institucionais e técnicas aos diversos atores do agronegócio e diagnósticos sobre a situação da ILPF nas regiões. (Assessoria de Imprensa da Embrapa Soja)

SERVIÇO - DIA DE CAMPO – Caravana ILPF

Data: 09/08/22 

Horário: 9h 

LOCAL: Fazenda Flor Roxa/estrada inglesa km 3 - Jardim Olinda – PR

Clique no link para realizar a sua pré-inscrição: https://forms.gle/oj8cxdedx54EjS1y9

FOTO: Arquivo Embrapa Soja

 

GESTÃO DE RISCOS: Indenizações de seguro rural atingiram R$ 7,7 bilhões no primeiro semestre de 2022

gestao risco 09 08 2022As companhias seguradoras habilitadas no Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), pagaram R$ 7,7 bilhões em indenizações aos produtores rurais entre janeiro e junho de 2022, o que representa um crescimento nominal de 352% sobre o valor de R$ 1,7 bilhão pago no mesmo período de 2021. Se comparado ao ano anterior, o valor pago no primeiro semestre deste ano já supera o valor total pago em 2021, que foi de R$ 5,4 bilhões. Os dados foram publicados pela Superintendência de Seguros Privados (Susep).

Fortalecimento - O diretor do Departamento de Gestão de Riscos do Mapa, Pedro Loyola, ressalta que os números mostram a importância do seguro rural e reforçam a necessidade de fortalecimento do PSR. “Iniciamos o ano de 2022 com um orçamento de R$ 990 milhões para apoiar a contratação das apólices em todo o país, porém já solicitamos uma suplementação de R$ 710 milhões para o Programa, pois os preços dos principais produtos segurados, como a soja e o milho, aumentaram significativamente. Além disso, o custo das apólices também sofreu reajuste devido à alta sinistralidade observada nas últimas safras”.  

Demanda solicitada - Na semana passada, a Junta de Execução Orçamentária (JEO) do governo aprovou parte da demanda solicitada (R$ 200 milhões), porém ainda será preciso aprovar normativa suplementar para efetivar a liberação do recurso. De acordo com o Loyola, o Mapa continuará buscando o valor total da suplementação solicitado. “Com os R$ 990 milhões teremos apenas 8 milhões de hectares segurados, muito menor que os 14 milhões cobertos em 2021. O PSR necessita de R$ 1,7 bilhão para 2022. Além disso, para a Lei Orçamentária Anual de 2023 a meta é buscar R$ 2 bilhões.”

Contratação O produtor que tiver interesse em contratar o seguro rural deve procurar um corretor ou uma instituição financeira que comercialize apólice de seguro rural. Atualmente, 16 seguradoras estão habilitadas para operar no PSR. O seguro rural é destinado aos produtores pessoa física ou jurídica, independente de acesso ao crédito rural.

Subvenção - A subvenção econômica concedida pelo Ministério da Agricultura pode ser pleiteada por qualquer pessoa física ou jurídica que cultive ou produza espécies contempladas pelo Programa.

Mais informações - Para mais informações sobre o PSR, faça o download do aplicativo. Basta acessar para Android e para IOS.  

Percentual - A partir de 2022 o percentual de subvenção ao prêmio será fixo em 40% para todas as culturas/atividades, exceto para a soja, cujo percentual será fixo em 20%.  Essa regra vale para qualquer tipo de produto e cobertura, conforme regras do PSR, que podem ser acessada aqui. (Mapa)

 

COMÉRCIO EXTERIOR: Balança comercial tem superávit de US$ 1,2 bilhão na primeira semana de agosto

comercio exterior 09 08 2022A balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 1,236 bilhão na primeira semana de agosto de 2022 e corrente de comércio US$ 13,251 bilhões, resultado de exportações no valor de US$ 7,244 bilhões e importações de US$ 6,007 bilhões. No acumulado do ano, as exportações totalizam US$ 201,495 bilhões e as importações, US$ 160,369 bilhões, com saldo positivo de US$ 41,126 bilhões e corrente de comércio de US$ 361,863 bilhões. As informações foram divulgadas nesta segunda-feira (8/8) pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério da Economia.

Comparação - Comparadas as médias diárias até a primeira semana de agosto de 2022 (US$ 1,448 bilhão) com agosto de 2021 (US$ 1,237 bilhão), as exportações cresceram 17,1%. As importações aumentaram 35,2% na mesma base de comparação: US$ 889 milhões em 2021 e US$ 1,201 bilhão em agosto de 2022.

Primeira semana de agosto - Até a primeira semana de agosto de 2022, a média diária da corrente de comércio totalizou US$ 2,650 bilhões, e o saldo, também por média diária, foi de US$ 247,23 milhões. Na comparação desse período com a média de agosto de 2021 ocorreu crescimento de 24,7% na corrente de comércio.

Queda - O superávit registrado de US$ 1,236 bilhão significa uma queda de -29%, enquanto a corrente de comércio aumentou 24,7%.  No acumulado de janeiro até a primeira semana de agosto de 2022, em comparação ao período de janeiro a agosto 2021, as exportações cresceram 18,8%. As importações cresceram 30,5%. Como consequência desses resultados, o saldo positivo de US$ 41,126 bilhões da balança comercial representa uma queda de -12,0%, com a corrente de comércio registrando aumento de 23,7%.

Exportações - No acumulado até a primeira de agosto de 2022, em comparação com o mesmo mês do ano anterior, o desempenho dos setores pela média diária foi o seguinte: crescimento de US$ 147,3 milhões (68,8%) em Agropecuária; queda de US$ -152,16 milhões (-36,0%) em Indústria Extrativa e crescimento de US$ 204,19 milhões (34,4%) em produtos da Indústria de Transformação.

Combinação - A combinação desses resultados levou a um aumento das exportações, puxado principalmente pelo crescimento da soja, do milho não moído (exceto milho doce), do arroz com casca, paddy ou em bruto, do café não torrado e das especiarias; dos automóveis de passageiros, das instalações e equipamentos de engenharia civil e construtores, e suas partes; dos farelos de soja e outros alimentos para animais (excluídos cereais não moídos), farinhas de carnes e outros animais, carnes de aves e suas miudezas comestíveis, frescas, refrigeradas ou congeladas  e óleos combustíveis de petróleo ou de minerais betuminosos (exceto óleos brutos).

Importações - Já nas importações, os registros para o acumulado até a primeira semana de agosto de 2022, comparados com agosto de 2021, apontam que o desempenho dos setores pela média diária foi o seguinte: crescimento de US$ 7,47 milhões (39%) em Agropecuária; queda de US$ -0,67 milhões (-1,3%) em Indústria Extrativa e crescimento de US$ 311,06 milhões (38,4%) em produtos da Indústria de Transformação.

Resultados - Esses resultados levaram a um aumento das importações, com destaque para o crescimento do trigo e do centeio (não moídos), milho não moído (exceto milho doce), pescado inteiro vivo, morto ou refrigerado, frutas e nozes não oleaginosas, frescas ou secas; látex, borracha natural, balata, guta-percha, guaiúle, chicle e gomas naturais; óleos combustíveis de petróleo ou de minerais betuminosos, adubos ou fertilizantes químicos (exceto fertilizantes brutos), inseticidas e compostos organo-inorgânicos. (Ministério da Economia)

Acesse os dados completos da balança comercial

FOTO: Pixabay

ECONOMIA: Levantamento do Confaz mostra resultados do comércio interestadual

economia 09 08 2022Sete Unidades da Federação apresentaram aumento no saldo acumulado de 2022 da Balança Comercial Interestadual no primeiro quadrimestre (janeiro a abril), de acordo levantamento disponibilizado pelo Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz). Segundo os dados da balança, São Paulo (R$ 149 bilhões), Santa Catarina (R$ 103 bilhões), Amazonas (R$ 77 bilhões), Espírito Santo (R$ 34 bilhões), Paraná (R$ 15 bilhões), Mato Grosso do Sul (R$ 8 bilhões) e Minas Gerais (R$ 260 milhões) tiveram resultados positivos no comércio entre os estados no primeiro quadrimestre do ano.

Notas Fiscais Eletrônicas - A Balança Comercial Interestadual é elaborada com base nos dados das Notas Fiscais Eletrônicas (NFe) depositados no “ambiente nacional” e possibilita a realização de estudos comparativos entre estados e o acompanhamento do desempenho mensal de cada ente federado. Os interessados podem conferir quais são os estados com saldos positivos e os que tiveram resultados negativos no comércio com seus pares. Outra informação oferecida diz respeito ao movimento mensal e anual de entrada e saída de notas fiscais por estado, com as respectivas variações percentuais. 

Lançamento - A Balança Comercial Interestadual foi lançada pelo Confaz em 2019, em atendimento ao disposto no regimento interno aprovado pelo Convênio ICMS 133/97, que determina que essas informações estejam disponíveis para o público em geral. Os dados iniciais são datados de 2017 e 2018. 

O que é o Confaz - Colegiado formado pelos secretários de Fazenda, Finanças, Economia, Receita ou Tributação dos estados e do Distrito Federal, o Confaz tem entre suas principais atribuições celebrar convênios para concessão ou revogação de isenções, incentivos e benefícios fiscais e financeiros do Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS). As reuniões do conselho são presididas pelo ministro da Economia.

Medidas - Ao Confaz compete sugerir medidas voltadas à simplificação e harmonização de exigências legais; promover a gestão do Sistema Nacional Integrado de Informações Econômico-Fiscais (Sinief), para a coleta, elaboração e distribuição de dados básicos essenciais à formulação de políticas econômico-fiscais e ao aperfeiçoamento permanente das administrações tributárias.

Estudos - O colegiado também promove estudos para o aperfeiçoamento da Administração Tributária e do Sistema Tributário Nacional como mecanismo de desenvolvimento econômico e social, com foco na inter-relação da tributação federal e da estadual.

Colaboração - Além disso, o Confaz colabora com o Conselho Monetário Nacional (CMN) na fixação da Política de Dívida Pública Interna e Externa dos Estados e Distrito Federal, para cumprir a legislação pertinente e orientar as instituições financeiras públicas estaduais, de modo a propiciar maior eficiência, como suporte básico dos governos estaduais e distrital. (Ministério da Economia)

Acesse os dados da Balança Comercial Interestadual

 

INFLAÇÃO: IPCA fica em -0,68% em julho, menor taxa desde o início da série histórica em 1980

ipca destaque 09 08 2022Pressionado pela queda nos preços dos combustíveis, em particular da gasolina e do etanol, e da energia elétrica, o IPCA ficou em -0,68% em julho, após a variação de 0,67% em junho. Foi a menor taxa registrada desde o início da série histórica, iniciada em janeiro de 1980. No ano, a inflação acumulada é de 4,77% e, nos últimos 12 meses, de 10,07%. Os dados são do Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), divulgado nesta terça-feira (09/08) pelo IBGE.

Combustível - “A Petrobras no dia 20 de julho anunciou uma redução de 20 centavos no preço médio do combustível vendido para as distribuidoras. Além disso, nós tivemos também a Lei Complementar 194/22, sancionada no final de junho, que reduziu o ICMS sobre combustíveis, energia elétrica e comunicações. Essa redução afetou não só o grupo de transportes (-4,51%), mas também o de habitação (-1,05%), por conta da energia elétrica (-5,78%). Foram esses dois grupos, os únicos com variação negativa do índice, que puxaram o resultado para baixo”, explica o gerente da pesquisa, Pedro Kislanov.

Gasolina e etanol - Os preços da gasolina caíram 15,48% e os do etanol, 11,38%. A gasolina, individualmente, contribuiu com o impacto negativo mais intenso entre os 377 subitens que compõem o IPCA, com -1,04 p.p. Além disso, também foi registrada queda no preço do gás veicular, com -5,67%.

Revisões Tarifárias - O pesquisador também destaca que além da redução da alíquota de ICMS cobrada sobre os serviços de energia elétrica, outro fator que influenciou o recuo do grupo habitação foi a aprovação, pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), das Revisões Tarifárias Extraordinárias de dez distribuidoras espalhadas pelo país, o que acarretou redução nas tarifas a partir de 13 de julho.

Vestuário - Outro grupo que contribuiu para o resultado da inflação foi vestuário, com uma desaceleração de 1,67% para 0,58%, após apresentar a maior variação positiva entre os grupos pesquisados nos meses de maio e junho. “A gente teve uma queda muito forte no preço do algodão, que é uma das principais matérias-primas da indústria têxtil, no final de junho”, esclarece Pedro. As roupas masculinas passaram de 2,19% em junho para 0,65% em julho, enquanto as roupas femininas foram de 2,00% para 0,41%. Os calçados e acessórios (1,05%), por sua vez, tiveram variação um pouco abaixo do mês anterior, quando registraram 1,21%.

Saúde e cuidados pessoais - Também mostrou ritmo de desaceleração o grupo de saúde e cuidados pessoais (0,49%) devido à variação inferior dos valores dos planos de saúde (1,13%), na comparação com o mês de junho (2,99%), e à queda de 0,23% dos itens de higiene pessoal, frente à alta de 0,55% em junho.

Alimentação e bebidas - Em contrapartida, o setor de alimentação e bebidas acelerou no mês de julho. “O grupo teve a maior variação (1,30%) e impacto positivo (0,28 p.p.) no índice do mês. O resultado foi puxado pelo leite longa vida que subiu mais de 25% e pelos derivados do leite como queijo (5,28%) e manteiga (5,75%), por exemplo. Essa alta do produto se deve, principalmente, a dois fatores: primeiro porque estamos no período de entressafra, que vai mais ou menos de março até setembro, outubro, ou seja, um período em que as pastagens estão mais secas e isso reduz a oferta de leite no mercado e o fato de os custos da produção estarem muito altos”, comenta o gerente da pesquisa.

Leite - A alta do leite contribuiu especialmente para o resultado da alimentação no domicílio, que acelerou de 0,63% em junho para 1,47% em julho. Outro destaque foram as frutas, com alta de 4,40% e impacto de 0,04 p.p. no IPCA de julho. No lado das quedas, os maiores recuos de preços vieram do tomate (-23,68%), da batata-inglesa (-16,62%) e da cenoura (-15,34%), que contribuíram conjuntamente com -0,12 p.p.

Despesas pessoais - O grupo de despesas pessoais (1,13%) acelerou em relação ao mês anterior (0,49%) e contribuiu com o segundo maior impacto positivo (0,11 p.p.) no IPCA de julho. Os dois principais destaques foram os subitens empregado doméstico (1,25%) e cigarro (4,37%), este último por conta dos reajustes entre 4,44% e 8,70% nos preços dos produtos comercializados por uma das empresas pesquisadas, a partir de 3 de julho.

Variação negativa - Todas as áreas tiveram variação negativa em julho. A menor variação foi registrada em Goiânia (-2,12%), onde pesaram as quedas de 21,57% nos preços da gasolina e de 14,90% na energia elétrica. A maior variação, por sua vez, foi em São Paulo (-0,07%), única região a apresentar alta de energia elétrica (0,37%) no mês. Adicionalmente, contribuíram também para o resultado da área as altas do leite longa vida (21,95%) e do aluguel residencial (1,85%).

INPC tem queda de 0,60% em julho - O Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) foi de -0,60% em julho, a menor variação registrada desde o início da série histórica, iniciada em abril de 1979. O índice acumula alta de 4,98% no ano e de 10,12% nos últimos 12 meses. Os produtos alimentícios passaram de 0,78% em junho para 1,31% em julho. Os não alimentícios foram de 0,57% para -1,21%.

Mais sobre as pesquisas - O IPCA abrange as famílias com rendimentos de 1 a 40 salários mínimos, enquanto o INPC, as famílias com rendimentos de 1 a 5 salários mínimos, residentes nas regiões metropolitanas de Belém, Fortaleza, Recife, Salvador, Belo Horizonte, Vitória, Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba, Porto Alegre, além do Distrito Federal e dos municípios de Goiânia, Campo Grande, Rio Branco, São Luís e Aracaju. Acesse os dados no Sidra. (Agência IBGE de Notícias)

FOTO: Helena Pontes/Agência IBGE Notícias

 

ipca tabela 09 08 2022

 

 

 

INDÚSTRIA: Produção recua em 10 dos 15 locais pesquisados em junho

industria 09 08 2022A produção industrial caiu em 10 dos 15 locais investigados pela Pesquisa Industrial Mensal (PIM Regional) na passagem de maio para junho, quando o índice nacional recuou 0,4% após 4 meses de taxas positivas.

Maiores quedas - As maiores quedas ocorreram no Mato Grosso (-2,8%), Rio de Janeiro (-2,4%) e Espírito Santo (-2,3%). Amazonas (-1,6%), Ceará (-1,4%), Região Nordeste (-0,6%) e Rio Grande do Sul (-0,5%) também registraram recuos mais intensos do que a média nacional (-0,4%).

Expansão mais elevada - Pará (9,8%) apontou a expansão mais elevada nesse mês e eliminou parte do recuo de 13,3% verificado em maio. Bahia (2,4%), Pernambuco (1,0%), São Paulo (0,8%) e Santa Catarina (0,2%) assinalaram as demais taxas positivas. Os dados foram divulgados, nesta terça-feira (09/08), pelo IBGE.

Influência negativa - A principal influência negativa veio do Rio de Janeiro (-2,4%), com a segunda taxa negativa consecutiva, período em que acumulou perda de 6,5%. “O comportamento no Rio de Janeiro reflete o baixo desempenho do setor de derivados do petróleo, muito atuante na indústria fluminense, e, também, da indústria farmacêutica. Em ambos os setores, consiste uma estratégia de produção e equalização de oferta e demanda”, explica o analista da pesquisa, Bernardo Almeida.

Segunda maior influência - A segunda maior influência sobre o resultado nacional veio da indústria do Amazonas (-1,6%), após quatro meses de resultados positivos, quando acumulou um ganho de 20,3%. “Essa queda se dá pelo desempenho do setor de equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos e no setor de outros equipamentos de transporte, no caso, a produção de motocicletas”, destaca o analista.

Altas - Pelo lado das altas, o Pará (9,8%) teve o principal resultado em termos absolutos e a principal influência positiva sobre a indústria nacional, puxado pelo desempenho do setor extrativo. “A indústria do Pará é pouco diversificada e se concentra no setor extrativo. Esse resultado vem após um recuo de 13,3% em maio, também ocasionado pelo setor extrativo. O movimento de junho não elimina a perda de maio, mas compensa um pouco”, analisa Almeida. Ele complementa que essa é a alta mais intensa para a indústria paraense desde fevereiro de 2022, quando atingiu 13,7%.

Positiva - A segunda influência positiva veio de São Paulo (0,8%). Este é o segundo mês seguido de alta, acumulando ganho de 1,6%. “O crescimento reflete o desempenho do setor de alimentos, um dos mais influentes na indústria paulista. Com esse resultado, São Paulo encontra-se 0,4% abaixo do patamar pré-pandemia (fev/2020) e 22,2% abaixo do seu patamar mais elevado, que foi em março de 2011”, complementa Almeida.

Comparação - Na comparação com junho de 2021, indústria nacional mostrou recuo de 0,5% em junho de 2022, com cinco dos quinze locais pesquisados apontando resultados negativos. No acumulado no ano, a redução verificada na produção nacional (-2,2%) alcançou oito dos quinze locais pesquisados. E no acumulado em 12 meses (-2,8%), 11 dos 15 locais pesquisados registraram taxas negativas em junho e nove apontaram menor dinamismo.

Mais sobre a pesquisa - A PIM Regional produz, desde a década de 1970, indicadores de curto prazo relativos ao comportamento do produto real das indústrias extrativa e de transformação. Traz, mensalmente, índices para 14 unidades da federação cuja participação é de, no mínimo, 1% no total do valor da transformação industrial nacional e, também para o Nordeste como um todo: Amazonas, Pará, Ceará, Pernambuco, Bahia, Minas Gerais, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Mato Grosso, Goiás e Região Nordeste.

Banco de dados - Os resultados da pesquisa também podem ser consultados no banco de dados Sidra. (Agência IBGE de Notícias)

FOTO: Flickr

 

industria tabela 09 08 2022

 

CÂMBIO: Dólar cai para R$ 5,11 e fecha no menor nível em sete semanas

cambio 09 08 2022Em meio ao alívio no cenário externo e às expectativas para a ata da reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), o dólar aproximou-se de R$ 5,10 e fechou no menor nível em sete semanas. A bolsa de valores subiu quase 2%, impulsionada por ações da Petrobras e pela divulgação de lucros de empresas.

Cotação - O dólar comercial encerrou esta segunda-feira (08/08) vendido a R$ 5,113, com recuo de R$ 0,054 (-1,04%). A cotação operou em queda durante toda a sessão, beneficiada pela entrada de fluxos estrangeiros de investidores em busca dos juros altos no Brasil. A divisa está no menor valor desde 15 de junho, quando tinha fechado a R$ 5,02.

Queda acumulada - Com o desempenho desta segunda, a moeda norte-americana acumula queda de 3,11% desde quinta-feira (04/08), no dia seguinte à reunião do Copom. Na semana passada, o Banco Central (BC) indicou que o ciclo de alta da taxa Selic (juros básicos da economia) está perto do fim.

Ações - No mercado de ações, o dia também foi marcado pela euforia. O índice Ibovespa, da B3, fechou aos 108.402 pontos, com alta de 1,81%. O indicador está no maior nível desde 7 de junho.

Petrobras - As ações da Petrobras dispararam nesta segunda-feira. Os papéis ordinários (com voto em assembleia de acionista) subiram 4,82%. As ações preferenciais (com prioridade na distribuição de dividendos) valorizaram-se 5,05%. Os investidores aguardam a distribuição recorde de R$ 87,8 bilhões em dividendos da estatal, que ocorrerá na quinta-feira (11/08).

Ata - Nesta terça-feira (09/08), o BC divulgará a ata da última reunião do Copom, que elevou a taxa Selic para 13,75% ao ano. A expectativa de que as elevações da taxa de juros acabem agora, ou em setembro, tem atraído investidores estrangeiros, em busca de maiores rendimentos no Brasil, o que empurra para baixo a cotação do dólar.

Bolsa de valores - Quanto à bolsa de valores, o fim do aperto monetário eleva as ações de empresas ligadas ao consumo, como varejistas. A ata do Copom e a divulgação da inflação oficial em julho indicarão se o BC encerrou o ciclo de alta da Selic na última reunião ou se promoverá uma elevação adicional da taxa Selic, em setembro, para 14% ao ano. (Agência Brasil, com informações da Reuters)

FOTO: Pixabay

 

SAÚDE I: Brasil registra 170 óbitos e 17,4 mil casos em 24 horas

As secretarias estaduais e municipais de Saúde registraram 17.409 novos casos de covid-19 em 24 horas e confirmaram 170 mortes por complicações associadas à doença em todo o país. Os dados estão na atualização divulgada nesta segunda-feira (08/08) pelo Ministério da Saúde. Com as novas informações, o total de pessoas infectadas pelo novo coronavírus durante a pandemia já soma 34.035.780.

Acompanhamento - O número de casos de covid-19 em acompanhamento está em 565.320. A expressão em acompanhamento é usada para designar casos notificados nos últimos 14 dias que não resultaram em alta, nem evoluíram para óbito.

Total de óbitos - Com os números desta segunda, o total de óbitos chegou a 680.166 desde o início da pandemia. Ainda há 3.246 mortes em investigação. As ocorrências envolvem casos em que o paciente faleceu, mas a investigação sobre a causa do óbito ainda demanda exames e procedimentos complementares.

Recuperados - Até agora, 32.790.294 pessoas se recuperaram da covid-19 no Brasil. O número corresponde a 96% dos infectados desde o início da pandemia.

Números - Aos sábados e domingos e nas segundas-feiras, o número diário de casos e mortes registrado tende a ser menor pela dificuldade de alimentação dos bancos de dados pelas secretarias municipais e estaduais de Saúde. Às terças-feiras, o quantitativo, em geral, é maior pela atualização dos casos acumulados nos fins de semana.

Estados - Segundo o balanço do Ministério da Saúde, o estado que registra mais mortes por covid-19, até o momento, é São Paulo, com 173.346 óbitos. Em seguida, aparecem Rio de Janeiro, com 75.013; Minas Gerais, com 63.137; Paraná, com 44.645; e Rio Grande do Sul, com 40.549.

Menos - O estado com menor número de mortes em consequência da doença é o Acre, que registra 2.021 óbitos, seguido pelo Amapá, com 2.153; por Roraima, com 2.161; pelo Tocantins, com 4.189; e por Sergipe, com 6.419.

Vacinação - Até esta segunda-feira, o vacinômetro do Ministério da Saúde indicava que 469.551.995 doses de vacinas contra covid-19 tinham sido aplicadas no país, desde o início da campanha de imunização. Destas, 178,5 milhões como primeira dose, 159,6 milhões como segunda e 4,9 milhões como dose única. A dose de reforço já foi aplicada em mais de 103,5 milhões de pessoas e a segunda dose extra, ou quarta dose, em 18 milhões.

Adicionais - O painel registra ainda 4,7 milhões de doses como "adicionais", que são aquelas aplicadas em quem tinha recebido o imunizante da Janssen. (Agência Brasil)

 

photo 5156904990097386041 y

SAÚDE II: Sesa confirma mais 231 novos casos e nenhum óbito no Paraná

 

saude II 08 09 2022De acordo com o Informe Epidemiológico divulgado nesta segunda-feira (08/08) pela Secretaria de Estado da Saúde, o Paraná registrou 231 novos casos e nenhum óbito causado pela Covid-19, dos quais 182 casos e nenhuma morte nas últimas 24h. Assim, o Estado acumula, desde o início da pandemia, 2.693.133 casos confirmados e 44.403 mortes decorrentes da doença.

MesesOs casos confirmados divulgados nesta data são de agosto (215), julho (10), maio (1), março (1), e fevereiro (1) de 2022; julho (1) e fevereiro (1) de 2021; e setembro (1) de 2020. (Com informações da Sesa)

Clique aqui e confira o boletim completo

 

FOTO: Sesa

 


Versão para impressão


RODAPE