Imprimir
Sistema Ocepar - Paraná Cooperativo - Informe Diário

Informe Paraná Cooperativo - edição nº 3137 | 17 de Julho de 2013

JOVEM APRENDIZ: Encontro em Astorga marca o início de programa de ensino a distância

As cooperativas Nova Produtiva e Cocafe iniciaram, na manhã de terça-feira (16/07), a nova modalidade de ensino a distância do Sescoop/PR. Realizado em parceria com o Senac, o curso é voltado aos participantes do Jovem Aprendiz. Para apresentar o programa, o Sescoop/PR e o Senac promoveram um evento presencial em Astorga, Noroeste do Paraná, reunindo os aprendizes e seus respectivos supervisores. A partir de segunda-feira (22/07), os jovens iniciam o aprendizado, acessando o conteúdo do curso pela internet. “O fato de ser um curso a distância nos possibilita formar jovens aprendizes em todas as nossas unidades operacionais, mesmo naquelas mais distantes e com menor número de colaboradores, nas quais seria complicado realizar um curso presencial, ou deslocar os jovens para outros municípios”, explicou a psicóloga organizacional do setor de Recursos Humanos das cooperativas Nova Produtiva e Cocafe. “Com a iniciativa do Sescoop/PR e do Senac, os aprendizes terão a facilidade de estudar no ambiente de trabalho de sua respectiva unidade, sem deslocamentos, unindo prática e teoria”, disse.

Parceria – “A parceria com o Sescoop/PR é muito importante, porque amplia as possibilidades de aprendizado às cooperativas e também aos jovens aprendizes. Temos uma expectativa positiva com relação à evolução deste programa de ensino a distância”, afirmou Andréa Cardoso Laube, analista do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac). O analista Guilherme José Cabral Gonçalves representou o Sescoop/PR no encontro presencial dos jovens aprendizes, que acontecem também em Ubiratã (17/07), e amanhã (18/07) em São João.

O Jovem Aprendiz– No Paraná, o Sescoop/PR desenvolve o Jovem Aprendiz desde 2005. A aprendizagem é feita em pareceria com instituições de ensino nas regiões em que as cooperativas atuam. É uma iniciativa que visa atingir dois objetivos: primeiro, atender à Lei 10.097, que determina a contratação, na condição de aprendiz, de pessoas entre 14 e 24 anos, matriculadas em programas de aprendizagem profissional. O segundo é formar jovens para a cultura da cooperação e exercício das atividades das cooperativas. Em 2012, o programa contemplou 25 cooperativas, 14 municípios, 907 jovens aprendizes em 38 turmas nas áreas administrativa e indústria.

{vsig}noticias/2013/07/17/jovem_aprendiz/{/vsig}

EXPOCOOP 2014: Maior feira mundial do setor cooperativo deve reunir representantes de mais de 20 países no BR

expocoop 17 07 2013A 9ª Edição da Feira Mundial do Cooperativismo – Expocoop 2014 será um ícone e uma referência em negócios com foco no agronegócio e nas agroindústrias, com a participação de cooperativas de todo o Brasil e dos principais países do cenário mundial. Em 2014, além da exposição, comercialização, divulgação de produtos e inovações tecnológicas, haverá grandes oportunidades para as cooperativas brasileiras como: rodadas de negócios, internacionalização, bolsa de investimentos, networking para alianças estratégicas e a promoção da intercooperação com o mercado nacional e mundial. A Expocoop 2014 contará ainda com a participação expressiva dos 27 estados brasileiros e mais de 20 países da Europa, África, Ásia e Américas.

Ampliada - Ampliada e estimulada pelo sucesso das edições anteriores realizadas no Brasil, Portugal, Índia e Inglaterra, a Feira transformou-se em um importante instrumento de inserção dos produtos e serviços no mercado interno e externo. Estes resultados asseguraram a incorporação da Expocoop 2014 no calendário das mais importantes feiras mundiais.

Programação técnica - A Expocoop 2014 promoverá ainda mais uma riquíssima programação técnica para mais de 6000 visitantes, produtores, exportadores, importadores, pesquisadores do Brasil e do exterior e um espaço exclusivo para palestras que envolverão 2 auditórios e 102 palestrantes. Tudo com uma organização profissional e um dos melhores destinos de negócios do país, Curitiba.

Data e local - A Expocoop ocorrerá de 15 a 17 de maio de 2014 na Expo Unimed Curitiba, na capital paranaense. (Assessoria de Imprensa da Expocoop 2014)

 

FÓRUM AGRONÔMICO: Evento também vai discutir seguro rural com coordenador do Mapa

forum agronomico 17 07 2013No Fórum Agronômico 2013, o coordenador geral de cereais e culturas anuais da Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Sílvio Farnese, vai apresentar as principais medidas do Plano Agrícola e Pecuário 2013/14, com enfoque especial ao seguro rural.  O evento acontece no dia 23 de julho, na sede da Coodetec, em Cascavel, Oeste do Estado, e será promovido pelo Sistema Ocepar.

Painel – Na sequência, será realizado um painel que vai reunir pesquisadores para discutir o manejo do milho transgênico BtRR. Dionísio Gazziero e Fernando Adegas, da Embrapa Soja, vão tratar do tema “Resistência de plantas daninhas ao glifosato e consequências para o sistema de plantio direto, com foco no manejo de milho voluntário, buva e capim amargoso”. Ivan Schuster, da Coodetec, aborda os novos eventos transgênicos tolerantes a herbicidas. Já Vitor Spader, da Fapa, responde à pergunta “O cultivo do milho BtRR, em rotação com a soja RR, facilita o manejo das plantas daninhas?”. Por fim, Luis Henrique Penckowski, da Fundação ABC, debate as alternativas para o controle das plantas daninhas em milho BtRR.

Inscrições – O Fórum é destinado a profissionais dos departamentos técnicos das cooperativas paranaenses. As inscrições devem ser feitas a partir do 18 de julho, com o agente de Desenvolvimento Humano da cooperativa no site www.paranacooperativo.coop.br. Mais informações com Robson Mafioletti (41 3200-1111 / robson.mafioletti@sistemaocepar.coop.br) ou Leandro Macioski (41 3200-1128 / leandro.macioski@sistemaocepar.coop.br).

Clique aqui e confira na íntegra a programação do Fórum Agronômico

 

WOCCU: Sicredi participa da Conferência Mundial das Cooperativas de Crédito

A Conferência Mundial das Cooperativas de Crédito, evento anual promovido pelo Woccu (Conselho Mundial de Cooperativas de Crédito), está sendo realizado em Ottawa, no Canadá, até esta quarta (17/07). O encontro tem como objetivos incentivar o intercambio de informações, o aprendizado colaborativo e expor as melhores práticas do cooperativismo de crédito mundial. E o Sicredi, referência internacional pela sua organização sistêmica, está sendo representado no evento por uma delegação formada por 88 pessoas, entre dirigentes, executivos e colaboradores, constituindo-se na quarta maior do evento.

Participação - Nesta edição, mais de 2.350 pessoas de 70 países participam das atividades. A participação dos executivos do Sicredi começou na segunda-feira (15/07) no painel "Desafiando as barreiras para o crescimento das cooperativas de crédito", que teve a presença do diretor-executivo de Produtos e Negócios do Banco Cooperativo Sicredi, Edson Nassar. Na terça-feira (16/07), o superintendente de Marketing e Canais do Banco Cooperativo Sicredi, Daniel Ferretti, debateu o tema "Construindo a marca: atingindo a geração Y através das mídias sociais" com executivos de instituições do Canadá e dos Estados Unidos.

Outros debates - O presidente da SicrediPar, presidente da Central Sicredi PR/SP e diretor do Woccu, Manfred Alfonso Dasenbrock, e o presidente-executivo do Sicredi, Ademar Schardong, participam nesta quarta (17/07) do debate "Aplicando o planejamento financeiro estratégico para o sucesso das cooperativas de crédito". O diretor administrativo adjunto da Caja Popular Mexicana, René Vásquez Pérez, também estará presente no painel.

Eventos paralelos - O Sicredi integra ainda eventos paralelos ao Congresso, como o Global Women Leadership (Rede Global de Liderança Feminina). Cinco representantes da instituição, entre elas a coordenadora dos Programas de Educação da Central Sicredi PR/SP, Katiuscia Lange, puderam trocar experiências bem-sucedidas no cooperativismo de crédito com 99 mulheres de 37 países. A Rede oferece às mulheres a oportunidade e recursos para fazer a diferença na vida uns dos outros, assim como na vida dos membros das cooperativas de crédito e em suas comunidades.

Jovens - O Programa Woccu´s Young Credit Union People (WYCUP - Programa dos Jovens) também ocorre concomitante à Conferência. Anualmente, o WYCUP concede bolsa para indivíduos com idade inferior a 35 anos, que fizeram uma contribuição significativa em sua própria cooperativa de crédito ou para o cooperativismo de crédito. Seis jovens, colaboradores e associados do Sicredi, inscreveram projetos, que irão concorrer com outros 27 de dez países.

Assembleia Geral - Durante o encontro, também será realizada a Assembleia-Geral Anual do Woccu, da qual participarão Manfred Alfonso Dasenbrock e Orlando Borges Müller, vice-presidente da SicrediPar e presidente da Central Sicredi Sul. O Conselho de Administração do Woccu é composto por 14 membros de dez países diferentes.

Próximo evento - A Austrália é o país que receberá o Congresso do Woccu em 2014.

Sobre o Sicredi - O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa com mais de 2,3 milhões de associados e 1.229 pontos de atendimento, em 10 estados* do país. Organizado em um sistema com padrão operacional único conta com 108 cooperativas de crédito filiadas, distribuídas em quatro Centrais Regionais - acionistas da Sicredi Participações S.A. - uma Confederação, uma Fundação e um Banco Cooperativo que controla uma Corretora de Seguros, uma Administradora de Cartões e uma Administradora de Consórcios. Mais informações no site sicredi.com.br. (Imprensa Sicredi)

* Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Tocantins, Pará, Rondônia e Goiás.

{vsig}noticias/2013/07/17/sicredi/{/vsig}

UNIMED: Parceria internacional oferece cursos gratuitos aos cooperados do Sistema

Para oferecer aos profissionais do Sistema Unimed e instituições parceiras a oportunidade de aperfeiçoamento de suas habilidades para a prestação de um serviço assistencial cada vez melhor, a Fundação Unimed acaba de firmar parceria com o Institute for Healthcare Improvement (IHI) - instituição reconhecida internacionalmente por sua atuação em projetos que visam promover melhorias na assistência à saúde em todo o mundo. Esta parceria teve início a partir de projetos de capacitação financiados com recursos do Fundo Solidário e Desenvolvimento Cooperativo (Fundecoop), administrado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo (Sescoop).

Acesso - Todos os profissionais do Sistema interessados nos assuntos propostos terão acesso gratuito ao programa “IHI Open School”, lançado pela instituição em 2009 com o objetivo de contribuir para a formação e aquisição de competências dos profissionais de saúde, ao nível da melhoria da qualidade e da segurança do doente/paciente.

Conjunto de lições - Os treinamentos, que abordam temas como liderança, melhoria da qualidade e segurança do paciente, são compostos por conjuntos de lições fundamentais para o desenvolvimento profissional dos inscritos, que, ao finalizarem suas aulas, realizam uma avaliação dos conhecimentos adquiridos e, alcançando 75% de aproveitamento no teste, conquistam certificado internacional de conclusão do curso.

Novos cursos - Além dos títulos já disponíveis, ao longo do ano, cerca de 15 novos cursos serão traduzidos e disponibilizados aos profissionais do Sistema, sendo fundamental a participação das Unimeds piloto do CQIS/Unimed do Brasil.

Resultados - O projeto, liderado por Paulo Sousa (Escola Nacional de Saúde Pública da Universidade Nova de Lisboa) e por Camila Lajolo (Harvard School of Public Health), certamente contribuirá para os resultados que a Unimed do Brasil pretende alcançar em sua iniciativa de revitalização do modelo assistencial Unimed, já que oferece aos alunos conceitos fundamentais para uma prestação de cuidados à saúde com excelência. (Fundação Unimed)

Títulos disponíveis:

Liderança

Quando se pensa em um líder, o que vem em mente? Um presidente? Um CEO? Não importa qual a sua posição hierárquica, você pode ser um líder!

Carga horária: 1 hora e 30 minutos.

Melhoria da Qualidade

Mesmo diante de muitos esforços, erros graves acontecem nos melhores hospitais e clínicas. O curso objetiva que você se torne um agente de mudança no sistema de saúde.

Carga horária: 1 hora e 15 minutos.

Segurança do Paciente

A segurança do paciente é fundamental, por isso, é indispensável conhecer os diferentes tipos de erros e danos, bem como porquê ocorrem e como preveni-los.

Carga horária: 1 hora. 

MELHORES E MAIORES: Agrária registra o 7º maior crescimento do país

agraria 17 07 2013 (4)A edição especial de 40 anos da revista Exame traz, como tema principal, o ranking “Melhores e Maiores 2012”, das maiores empresas do Brasil. Na publicação, a Cooperativa Agrária aparece em destaque em diversas áreas. Os números gerados pela fidelidade e dedicação dos cooperados, pelas indústrias e pelos colaboradores da Agrária somaram um crescimento de 57,4%, em relação ao ano passado - o sétimo maior no país e o primeiro no Paraná.

Posições - Novamente a qualidade do trabalho que envolve cooperados e colaboradores e abrange toda a cadeia produtiva de soja, milho, trigo e cevada, recebeu destaque em uma publicação de abrangência nacional. A Agrária ocupa atualmente a 257ª posição entre as maiores empresa do país; sendo a 34ª maior da região Sul. No Paraná, onde é líder em crescimento em 2012, ocupa a 3ª e 4ª posições, respectivamente, nas categorias “liquidez corrente” e “riqueza criada por empregado”.

Fatores - Fatores como os picos de preços de soja e milho, na safra 2011/2012, contribuíram para o recorde de faturamento de R$ 2,1 bilhões, no ano passado. Mas a retomada do processo comercial da Indústria de Óleo e Farelo de Soja foi apontada como principal responsável pelo crescimento. “Desde 2012, a Agrária retomou toda a cadeia produtiva, desde a compra da matéria-prima até a comercialização dos produtos acabados. Isso alavancou nosso faturamento de forma significativa”, explicou o vice-presidente da Agrária, Paul Illich.

Venda - Em 2013, a Agrária já havia sido apontada pela Revista Amanhã, como 55ª empresa que mais vende para outros países a partir do sul do Brasil. Dentre os três estados, o Paraná foi o que mais vendeu para fora em 2012, foram US$ 17,7 bilhões. Desta quantia, a Agrária foi responsável por US$ 125,5 milhões, afirma a publicação

Produtividade - Em março, a cooperativa recebeu o prêmio de “Maior produtividade da década”, concedido pelo Rally da Safra, um dos principais eventos do agronegócio nacional. Com nova logomarca, lançada em 21 de junho, a Agrária continua a trilhar o caminho do crescimento com excelência. (Imprensa Agrária)

Confira abaixo os resultados conquistados pela Cooperativa Agrária no “Melhores e Maiores 2012”, da Revista Exame:

No Brasil:

-257ª maior

-7ª em crescimento

-47ª no agronegócio

-12ª em crescimento no agronegócio

-50ª no comércio (por vendas)

No Sul:

-34ª maior

-12ª no agronegócio

No Paraná:

-1ª em crescimento

-3ª em liquidez corrente

-4ª em riqueza criada por empregado

 No agronegócio:

-3ª no setor “Algodão e Grãos”

agraria 17 07 2013 (1)

{vsig}noticias/2013/07/17/agraria/{/vsig}

CASTROLANDA: Anunciados os finalistas do Troféu Agroleite 2013

castrolanda 17 07 2013A Castrolanda encerrou no dia 5 de julho as votações na internet para a edição 2013 do Troféu Agroleite. O prêmio é dividido em 16 categorias: Genética, Nutrição, Medicamentos, Forragens, Sementes, Equipamentos de ordenha e refrigeração, Máquinas agrícolas, Prestador de serviços agrícolas, Técnico do ano, Agentes financeiros, Associação de produtor,  Produtor de leite do ano, Laticínio, Embalagens, Mídia impressa e Mídia digital.

Nomes - Os nomes de empresas ou pessoas ligadas a cadeia do leite foram indicados no site oficial do evento.  Os vencedores serão anunciados durante a cerimônia que será realizada na noite de 14 de agosto, no Memorial da Imigração Holandesa, em Castro, região paranaense dos Campos Gerais. Na categoria Genética foram finalistas: ABS, CRV Lagoa, Semex. Nutrição: Guabi, Nutron e Tortuga. Medicamentos: Bayer, MSD, Ouro Fino. Forragens: Agropecuária Leffers, Marujo e Nobre. Sementes: Atlântica, Dow Agrosciences e Pioneer. Equipamentos de Ordenha e Refrigeração: De Laval, Gea e Sulinox. Máquinas Agrícolas: John Deere, New Holland e Nogueira. Serviços Agrícolas: Cia da Silagem, De Boer e Los Silagem. Técnico do Ano: Huibert Pieter Janssen, Raul Lara Resende de Carneiro e Sérgio Sfredo.  Agente Financeiro: Banco CNH, Banco do Brasil e Sicredi. Associação de Produtor: APCBRH, Gadolando e Girolando. Produtor de Leite do Ano: Armando Rabbers, Hans Jan Groenwold e Luiz Carlos Figueiredo. Laticínios: BR Foods, DPA Nestlé e Itambé. Embalagens: Sig Combibloc e Tetra Pak. Mídia Impressa: Revista Balde Branco, Revista Inforleite e Revista Leite Integral. Mídia Digital: Farm Point, Milk Point e Rehagro.

Auditoria - A organização do evento dispõe de um sistema de segurança rigoroso que garante e confiabilidade do prêmio e continuamente supervisiona a legitimidade do processo de votação e da apuração através de auditoria externa, contratada pela Castrolanda, realizadora do Prêmio.

Troféu Agroleite - O objetivo do prêmio é homenagear os maiores e melhores destaques deste  segmento como forma de reconhecimento e valorização da contribuição de cada um em todas as etapas de produção, desde as atividades desenvolvidas da porteira para dentro, até aquelas voltadas ao consumidor final.

Agroleite - O Agroleite é referência nacional da cadeia produtiva do leite, abrangendo desde a produção primária até a distribuição, com exposições das raças holandesa, jersey, simental e pardo-suíça e a participação dos mais tradicionais criadores do Paraná e outros Estados. Na última edição, o evento recebeu 80 mil pessoas e foram comercializados R$ 40 milhões durante os cinco dias. (Imprensa Castrolanda)

 

COCARI: Homenagens, emoção e muita alegria marcam o 11º Jovemcoop

A Cocari realizou, no último sábado (13/07), em Mandaguari, Noroeste do Paraná, o 11º Jovemcoop, reunindo aproximadamente 800 pessoas, entre cooperados, filhos de cooperados e a liderança jovem da cooperativa. O dia começou com palestra do instrutor João Carlos de Oliveira, falando de atitude e de sonhos, e foi marcado por homenagens aos jovens que têm se destacado no quadro social da cooperativa, reflexo de um sério trabalho de formação de sucessores que a Cocari implantou nos últimos anos.

Precursor – O maior exemplo de que o programa tem surtido excelente resultado é o de João Carlos Obici, filho de cooperados, que começou suas atividades na cooperativa aos 14 anos, participando dos encontros de jovens realizados na Cocari, fez parte da Liderança Jovem da cooperativa, se preparou e hoje, além de associado, ocupa o cargo de diretor executivo da Cocari, num processo de aprendizagem. “Fui o precursor, e espero que minha trajetória possa servir de exemplo para outros jovens que têm história de vida semelhante - que se esforçam, se dedicam e procuram fazer as coisas certas. Espero que outros jovens, de preferência dentro da Cocari, tenham trajetória feliz e de resultados positivos como a minha, e que possam melhorar ainda mais a cooperativa. Se eu puder contribuir com minha experiência, vou me sentir muito feliz”, declarou o diretor executivo da Cocari.

Formação de sucessores – “Esse Programa de Formação de Sucessores da Cocari tem a grande responsabilidade de transmitir aos jovens a confiança e a capacidade de gerir uma cooperativa, se esta for a vontade do jovem e do associado. O cooperativismo é um processo diferenciado, que visa o crescimento do cooperado, da comunidade e da região como um todo em que está inserida, e nesse sentido, a Cocari está cada vez maior”, enfatizou João Carlos Obici.

Homenagem – João Carlos foi homenageado pela Liderança Cocari e Diretoria da Cocari, que fizeram um resgate da sua infância em família e de sua adolescência já em atividades nos encontros de jovens da cooperativa. “Fiquei muito emocionado porque, para mim, família é a base de tudo. Eu tenho uma relação de muito afeto, consideração e respeito com a minha família. Todas as minhas conquistas são frutos do incentivo e dos exemplos que recebi e espero conseguir transmitir isso para os meus filhos, chegar próximo ao que meus pais fizeram por mim”, disse João Carlos.

Representante do Paraná – Outro belo exemplo é do jovem líder Eliezer Shigueo Takahashi Luciano, que também começou bem garoto a participar dos encontros de jovens da cooperativa. Atualmente é cooperado e um competente representante da Liderança Jovem da Cocari. Eliezer foi convidado pelo Sescoop/PR para representar a juventude cooperativista paranaense no 8º Encontro de Jovens Cooperativistas Mineiros, realizado entre os dias 9 e 12 de julho. Ele falou sobre o projeto Você Sabia?  e também como funciona a organização do quadro social da Cocari com relação aos  jovens, trabalho esse considerado exemplo de organização junto às cooperativas do Paraná. “É uma grande responsabilidade representar a Liderança Jovem da Cocari, representar a Cocari e todas as cooperativas do Paraná. Foi muito legal e eu pude responder às dúvidas que os jovens mineiros tinham sobre organização de quadro social utilizando exemplos da Cocari, e citei o Programa de Formação de Sucessores, que é uma preocupação com a perpetuidade da cooperativa”, disse o jovem.

Resultados positivos – Eliezer falou da importância de o jovem saber a hora de brincar e a hora de tratar os assuntos com seriedade e planejamento, destacando que os resultados positivos são reflexos de um trabalho de longo prazo. “Quando comecei a participar da Liderança Jovem e dos encontros estaduais eu tinha 18 anos. Hoje tenho 25. Eu sabia pouca coisa sobre cooperativismo, mas, ao longo do tempo, fui aprendendo. Sei que ainda tenho muita coisa para aprender, mas já aprendi bastante”, relatou.

Mensagem aos jovens – “Quero deixar para os jovens uma mensagem bem simples. Hoje, a agricultura do Paraná, do Brasil e mundial está muito valorizada. Temos de aproveitar essa fase e fortalecer a cooperativa.  Temos de buscar conhecimento de cooperativismo, de gestão, porque é como o Vilmar [Sebold, presidente da Cocari] falou: a cooperativa vai se perpetuar se for necessária e se tiver gestores com a capacidade para levar a cooperativa adiante. Então, quanto mais capacitado a gente for, melhor”, resumiu Eliezer.

Responsabilidade – O presidente Vilmar Sebold destacou que, quando o assunto é sucessão, a Cocari tem pessoas de extrema importância. “No futuro sempre será respeitada a decisão dos associados, mas a nossa responsabilidade é de preparar sucessores. Em casa, na família, muitos de vocês em algum momento vão substituir os pais, e para isso, a responsabilidade dos pais é de formá-los. Então essa é a nossa responsabilidade”, disse Sebold aos jovens durante o Jovemcoop.

Mais exemplos – São vários os exemplos de jovens que começaram participando dos encontros de jovens da Cocari e que seguem em processo de aprendizagem dentro da cooperativa.  O Jovemcoop foi uma excelente oportunidade para demonstrar aos participantes o trabalho de preparação que a Cocari tem feito com jovens que fizeram ou que ainda fazem parte da Liderança Jovem. Evaldo Luiz Bortolasci, de Itambé, atualmente é membro da Comissão Central da Cocari, como suplente. Ele fez pós-graduação em cooperativismo no convênio PUC, Cocari e Sescoop, com conclusão em 2008 e hoje, assim como João Carlos e Eliezer, faz MBA em Gestão de Cooperativas. Evaldo é casado com Solange Knupp, que também participou da Liderança Jovem e da pós-graduação de cooperativismo.  Agnelo Feltrim, de Itambé, foi da Comissão Central e hoje é membro suplente do Conselho Fiscal. Ricardo Taliari, de Itambé, foi secretário da Comissão Central e recentemente passou a fazer parte do Conselho de Administração da Cocari e também está cursando a MBA em Gestão, assim como jovem Anderson Batalini, de Aquidaban. Finalmente, destaca-se a participação da Thaís Raimundo Valério, que cursa agronomia e participa da Liderança Jovem, e que tem realizado um excelente trabalho, sendo atual representante estadual do Jovemcoop, no período de 2012/2013.

Muitas atividades – Depois das homenagens, o dia transcorreu com atividades esportivas e recreativas, visita dos jovens aos espaços de beleza, saúde e bem-estar. Teve também orientação do Departamento Técnico sobre nutrição de plantas e análise do solo. Para encerrar, teve apresentação da dupla Vitor e Vanutti, fazendo a juventude cooperativista rodopiar no salão da Associação Atlética Cocari, além de sorteio de diversos prêmios. (Imprensa Cocari)

{vsig}noticias/2013/-7/17/cocari/{/vsig}

COPACOL: Colheita de milho avança na região da cooperativa

Com o bom clima registrado nos últimos dias, os produtores da região da Copacol, no Oeste do Estado, estão a campo realizando a colheita do milho safrinha.Com previsão de produção recorde, a Copacol espera receber 7 milhões de sacas do grão. Até à tarde desta terça-feira (16/07), a cooperativa havia recebido 2,4 milhões de sacas do produto, o que representa mais de 30%.

Qualidade - O excesso de chuva registrado no início da colheita, prejudicou a qualidade do grão que aliado a umidade do produto dificulta o recebimento por parte da cooperativa, principalmente com a secagem, o que interfere na agilidade da colheita.

Alerta - O engenheiro agrônomo, Jocimar Bortoluzzi, alerta os produtores sobre as condições ideais de se fazer a colheita. Segundo ele o clima se mostra favorável e não é necessário colher com excesso de umidade.

Produção boa - De acordo com o associado, Rafael Blanco Gerona Filho, que é atendido na unidade de Universo, mesmo com o excesso de chuva registrado no início da colheita a produção é muito boa. Segundo ele, o que não agrada em nada o produtor é o preço da saca do produto, mas tem a expectativa de que vai melhorar. “Sempre no pico da colheita o preço cai, mas acredito que deve melhorar”, salienta o associado. (Imprensa Copacol)

{vsig}noticias/2013/07/17/copacol/{/vsig}

COAMO: Margarinas são destaques no ranking da Super Hiper

Com produtos de qualidade que primam pela segurança na produção aliado ao sabor, os Alimentos Coamo, por meio da marcas Coamo, Primê, Anniela e Sollus,  a cada ano são reconhecidos por diversos canais de vendas. Neste mês de julho, segundo ranking da revista Super Hiper, reconhecida nacionalmente, as margarinas Coamo Família, Extra-cremosa e Light destacaram-se entre as mais vendidas do país, estando à frente da Coamo apenas multinacionais.

Pesquisa – Segundo a revista Super Hiper, a metodologia de análise é realizada pela GFK Brasil, com base num painel consolidado deste instituto de pesquisa. Ao todo, 400 empresas participaram dessa edição, onde os respondentes foram gerentes e proprietários dos estabelecimentos. Os pontos de vendas participantes estão localizados nas principais capitais e em municípios com mais de cem mil habitantes.

Escolha - De acordo com o diretor de Auditoria e de Varejo da GFK Brasil, Marco Aurélio Cordeiro de Lima, no momento da escolha de um produto, os varejistas são motivados pelo que os clientes pedem, escolha por produtos inovadores e que dão melhor margem, além da experiência própria e critérios como cópia de concorrentes e sugestões de fornecedores. Ainda segundo Lima, para a escolha das marcas o principal quesito é a busca de marcas líderes, bom preço, novidades e manutenção das mesmas marcas vendidas.

Margarinas - As tradicionais margarinas Coamo Família, Coamo Extra-cremosa e Coamo Light, estão disponíveis para o consumidor nas versões de 500 e 250 gramas, produzidas com alta tecnologia. São envasada em potes personalizados, com selo de segurança que garante melhor conservação do produto e evita a contaminação. O gerente comercial de Alimentos, Domingos Marzulli, diz que é uma margarina de sabor próprio desenvolvido após várias pesquisas de aceitação, junto ao público consumidor à que cada produto se destina, além de ter finalidade versátil, indicada tanto para utilização na culinária quanto para passar em pães, torradas e bolachas.

Reconhecimento - Para o presidente da Coamo, José Aroldo Gallassini, a cada pesquisa realizada os Alimentos Coamo se destacam entre os líderes em vendas, reconhecimento que é fruto de um trabalho sério e comprometido, onde uma equipe especializada se dedica para que o resultado final agrade o consumidor. "Essa pesquisa reafirma o reconhecimento de um trabalho realizado em equipe, envolvendo cooperados e funcionários, onde cada um realiza com eficiência e comprometimento a parte que lhe cabe. Isto nos fortalece para, cada vez mais, produzirmos alimentos com qualidade e sabor", afirma. (Imprensa Coamo)

FRIMESA: Central estreia com perfil nas redes sociais

A Frimesa abriu um novo canal de comunicação com a estreia oficial das páginas no Facebook e Youtube. A proposta é ampliar o relacionamento dos consumidores com a marca. As redes sociais estão cada vez mais recorrentes, hoje são de extrema importância para aumentar a visibilidade e consolidar a marca. Com o tema “com amigos tudo fica mais gostoso”, a fanpage da Frimesa no Facebook tem postagem diária de receitas, dicas e ainda informações da empresa. Tudo com uma linguagem leve, divertida e positiva, com foco na amizade. Existem ainda aplicativos, campanhas e muitas outras interações para engajar ainda mais o público com a marca.

Youtube - No Youtube há um canal personalizado, “A Frimesa”, com a identidade e o posicionamento da marca, com armazenamento dos vídeos “Receita de Amiga”. Há ainda VT's das propagandas e institucionais da empresa. Também há a estreia do SAC 2.0, diminuindo o tempo de resposta aos consumidores, além do monitoramento da marca nas redes sociais.

Facebook - Confira, entre na página www.facebook.com/frimesaoficial e curta essa amizade! Convide os amigos para curtir também. O resultado será uma grande rede de curtidores e amigos. Fique sempre de olho, haverá muitas novidades por meio desses canais. (Imprensa Frimesa)

frimesa 17 07 2013

 

ANEEL: Aprovado relatório sobre revisão tarifária extraordinária para cooperativas

O Sistema OCB esteve presente acompanhando a reunião da diretoria Aneel, realizada na manhã desta terça-feira (16/07), em Brasília, na qual o diretor André Pepitone apresentou relatório sobre a revisão extraordinária a ser aplicada às cooperativas de eletrificação. Esta revisão garantirá às cooperativas acesso aos descontos preconizados na Lei nº 12.783/2013, que reduziu as tarifas de energia elétrica aos consumidores finais em todo o país.

Vínculo - O relatório aprovado garantirá às cooperativas a ampliação dos descontos aos cooperados e demais consumidores finais. Entretanto, as revisões extraordinárias permanecem vinculadas à adoção da nova metodologia tarifária, também, para a chamada “Parcela B” – composta majoritariamente pelos custos operacionais das cooperativas.

Perda de receita - “Com essa situação, conseguimos garantir aos cooperados uma redução na tarifa, porém, as cooperativas sofrem uma perda de receita significativa com a aplicação da metodologia tarifária hoje em vigor”, explica o analista Técnico e Econômico da OCB, Marco Olívio Morato. Para que a situação seja resolvida a contento, Morato afirma que a entidade cooperativista continuará envidando os esforços necessários junto aos poderes Executivo e Legislativo no sentido de que a metodologia possa ser aprimorada. (Informe OCB)

LEGISLATIVO: Câmara deixa para agosto votação do projeto dos royalties

Os líderes partidários da Câmara dos Deputados não chegaram a um acordo sobre o projeto de lei que distribui os recursos dos royalties do petróleo para educação e saúde e a votação só será retomada depois de agosto. Na semana passada, os deputados rejeitaram praticamente todo texto aprovado pelo Senado mas, por falta de acordo, a votação foi encerrada quando ainda restavam cinco destaques a serem analisados.

Destaques - Se os destaques fossem aprovados, pontos do texto aprovado pelos senadores poderiam ser retomados à proposta.  De acordo com o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), a decisão de adiar a votação foi tomada para aprimorar a proposta e evitar vetos.

Responsabilidade - "Acho que era uma coisa que esta Casa deveria finalizar hoje (terça). Mas não adianta fazer uma reunião, convocar se não há o entendimento. É uma matéria muito importante, complexa, o Senado mudou pontos essenciais e a Câmara quer discutir melhor porque é um texto que será finalizado. A partir de agora, todos sabem, qualquer veto que qualquer matéria venha sofrer, o veto volta para apreciação da Casa. Temos que ter muita responsabilidade na hora de finalizar o projeto. É hora de paciência, cautela e responsabilidade", disse o presidente.

Mais diálogo - O líder do PT na Câmara, José Guimarães (CE), também defendeu mais diálogo em torno do projeto. "Ficou para agosto para aprofundarmos mais o debate", disse Guimarães à Agência Brasil.

Impasse - O principal impasse em relação ao texto está no uso dos recursos do Fundo Social. O governo defende a aplicação obrigatória de 50% dos rendimentos do fundo em saúde e educação, já a oposição e alguns deputados da base aliada reivindicam que metade das verbas totais do fundo seja investida nos setores.

Divisão - Pelo texto aprovado nas duas Casas, a divisão será 75% dos recursos dos royalties do petróleo para a educação pública e 25% para a saúde. O governo queria que todos os recursos fossem destinados à educação. O texto aprovado estabelece que será obrigatória a aplicação dos royalties na educação e na saúde pela União, pelos estados e municípios. (Agência Brasil)

MAPA: Estimativa do Valor Bruto da Produção é de R$ 272,2 bilhões em 2013

A estimativa do Valor Bruto da Produção das principais lavouras em 2013 é de R$ 272,2 bilhões. O valor é de 9,4% superior ao do ano passado, que foi de R$ 248, 7 bilhões. As informações são da Assessoria de Gestão Estratégica do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (AGE/Mapa). Entre as lavouras analisadas, as que mais contribuíram para esse aumento foram a batata inglesa (26%), fumo (18,2%), laranja (44,4%), milho (11,3%), soja (17,2%), tomate (65,3%) e trigo, (20,3%). Em níveis pouco menores de aumento do valor da produção estão o arroz, banana, cana de açúcar e feijão.

Bom desempenho - Os resultados obtidos se devem ao bom desempenho de vários desses produtos, onde alguns apresentaram neste ano produções recordes como o milho, soja e cana de açúcar. Os preços favoráveis também contribuíram para os resultados de alguns desses produtos  principalmente em batata inglesa, laranja, milho e tomate.

Redução - Entre os produtos que vem apresentando redução de valor da produção em relação ao ano passado, destacam-se o algodão, como um dos que têm maior queda de valor, café, cacau, mandioca, uva e maçã.

Região Sul - As estimativas do valor da produção regional mostram as regiões Sul e Sudeste liderando neste ano os aumentos do VBP, com 26,1 % e 16,3 %, respectivamente. Na região Sul, o destaque é o Rio Grande do Sul com bons resultados do arroz, fumo, maçã, milho, soja e trigo.

Sudeste e Norte - No Sudeste, o destaque é para São Paulo, onde o valor da produção está sendo impulsionado pela cana – de - açúcar, laranja, soja e tomate. No Norte do país, o valor da produção é estável e no Nordeste o acréscimo em relação a 2012 é de 4,7 %, pois a região tem sido bastante afetada pela seca. Os produtos mais atingidos têm sido o milho e feijão, ambos muito importantes na formação da renda local.

Clique aqui para baixar as tabelas com as previsões do VBP em junho. (Mapa)

ESTUDO: Divulgado o zoneamento de risco climático para quatro culturas agrícolas

O zoneamento de risco climático para as culturas de algodão, mamona, sorgo granífero e melancia foram publicadas no Diário Oficial da União (DOU) de segunda-feira (15/07), pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. A orientação vale para a safra 2013/14. O estudo para a cultura de algodão abrange 11 estados (Bahia, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Piauí, Paraná, Rondônia, São Paulo e Tocantins) e o Distrito Federal. Dependo do clima e da duração do ciclo, a precipitação pluvial deve ser de 700 mm a 1300 mm para o desenvolvimento do algodoeiro.

Mamona - Em relação à mamona, o zoneamento refere-se aos estados da Bahia, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Pará, Paraná, Piauí, Rio Grande do Sul, Rondônia, Santa Catarina, São Paulo e Tocantins. A faixa de temperatura ideal para a cultura situa-se entre 20ºC a 30ºC.

Melancia - O levantamento para melancia inclui Bahia, Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul. Os elementos climáticos de maior relevância para o cultivo da fruta em regime de sequeiro são temperatura, umidade relativa do ar, pluviosidade e fotoperíodo.

Sorgo - Quanto ao sorgo, além do Distrito Federal, foram analisados os estados da Bahia, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso, Piauí, Rio Grande do Sul, São Paulo e Tocantins. Boa parte dos materiais genéticos do sorgo requer temperaturas superiores a 21°C para um bom desenvolvimento, não suportando, normalmente, abaixo de 16°C. Temperaturas acima de 38°C também reduzem a produtividade.

Necessário - O zoneamento agrícola é necessário para identificar os municípios aptos e os períodos de semeadura com menor risco climático para o cultivo das culturas nos estados brasileiros. O levantamento é o principal instrumento utilizado pelo crédito e seguro rural, sendo utilizado para a seleção das áreas com maior aptidão para o cultivo de cada cultura e variedade, diminuindo os riscos devido a problemas climáticos. (Mapa

Acesse aqui e leia na íntegra as portarias publicadas no DOU sobre o zoneamento.

TRIGO: Camex prorroga prazo para importação de cereal com alíquota zero

trig 17 07 2013A Câmara de Comércio Exterior (Camex) do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior decidiu nesta terça-feira (16/07) prorrogar o prazo para a importação de 2 milhões de toneladas de trigo com alíquota zerada. A autorização, que valeria até 31 de julho, vigorará até 31 de agosto. A desoneração visa a evitar o desabastecimento do produto e conter a elevação do preço da farinha no Brasil.

Trâmite - Os importadores interessados em trazer o produto para o país com alíquota zero devem completar os trâmites até 1° de agosto. Do contrário, a cota com o benefício será redistribuída a outros importadores. Segundo a assessoria de comunicação do ministério, a medida visa a garantir que o trigo subsidiado chegue ao Brasil. A alíquota normal para o produto é 10%.

Quebra - Por questões climáticas, houve quebra de safra no Brasil e nos principais fornecedores de trigo, como Argentina. Por isso, o governo decidiu desonerar a importação de uma cota de 2 milhões de toneladas de trigo originário de países que não pertencem ao Mercosul, formado por Argentina, pelo Uruguai, pela Venezuela, pelo Brasil e Paraguai, que no momento está suspenso. (Agência Brasil)

 

AGRICULTURA FAMILIAR: CMN ajusta os preços de garantia para estimular produção de alimentos

agricultura familiar 17 07 2013Os produtores de alimentos com peso importante nos índices de inflação ganharam um incentivo para produzir mais e derrubar os preços. Em reunião extraordinária, o Conselho Monetário Nacional (CMN) ajustou os preços de garantia do Programa de Garantia de Preços para a Agricultura Familiar.

Remuneração - O programa assegura a remuneração dos custos variáveis de produção aos agricultores familiares, concedendo abatimentos nas parcelas dos financiamentos do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf). O desconto corresponde à diferença percentual entre os preços de garantia, definidos anualmente para cada produto, e os preços de mercado no mês anterior ao pagamento da prestação, caso estes estejam em baixa.

Desconto maior - Com a mudança, os preços de garantia foram reajustados para aumentar o desconto nas parcelas, barateando o financiamento e permitindo o aumento da produção. Segundo o Ministério da Fazenda, a reformulação beneficiará principalmente os produtores de mandioca, tomate, trigo, batata, café e carne de ovinos. O CMN aprovou ainda a inclusão do cacau amêndoa e do feijão-caupi (macaçar) no Programa de Garantia de Preços para a Agricultura Familiar, com o objetivo de estimular a exploração desses produtos nas regiões onde são cultivados.

Pressão - É a segunda medida tomada pelo CMN em menos de um mês para reduzir a pressão dos preços dos alimentos sobre a inflação. No ano passado, o conselho tinha ampliado para R$ 2 milhões o limite individual de financiamento de custeio da safra de sete produtos: batata-inglesa, cebola, feijão, mandioca, tomate, folhagens e legumes. (Agência Brasil)

 

FAEP: Especialista de Chicago vem ao PR falar de tendências dos preços dos grãos

“As perspectivas para a comercialização agrícola da safra 2013/2014” é o tema do circuito de palestras dos seminários “Os segredos fora da porteira”, que vai percorrer dez regiões do Paraná entre 5 e 9 de agosto. O evento é destinado a produtores rurais, técnicos, engenheiros agrônomos, jornalistas e interessados em agronegócio. A entrada é gratuita e não há necessidade de inscrições.

Especialista - Promovido pelo Sistema Faep, o circuito de palestras traz ao Paraná o especialista em mercado agrícola de Chicago (EUA), Pedro H. Dejneka. Durante os seminários serão abordados temas relacionados à comercialização de grãos, gerenciamento de riscos, tendências de preços e um panorama sobre a situação econômica global e a sua interferência nas commodities agrícolas.

Carreira –  O paranaense Pedro Dejneka reside nos Estados Unidos desde 1995 e seu histórico profissional conta com passagens por grandes bancos de investimento nos EUA, larga experiência com commodities desenvolvendo técnicas e estratégias de comercialização vinculadas aos efeitos da Bolsa de Chicago.

Superciclo - Durante os seminários ele promete falar “sobre a teoria do “Superciclo de Commodities” e como os dados de fundamento de oferta versus demanda afetam preços no curto, médio e longo prazo.” Segundo o especialista, a safra 2013/2014 “tem o potencial de se tornar o ponto de transição crucial para preços bem mais baixos do que o mercado está acostumado dos últimos anos.”

Estoques de passagem - Ele alerta que “o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) anunciou que, dentro de condições normais de clima, esperam-se estoques de passagem nos EUA para o ano que vem de 169% e 136% acima do que será este ano para milho e soja respectivamente, com a possibilidade de preços médios bem mais baixos ao produtor durante 2013 e 2014.”

Estratégias de comercialização - Sobre as estratégias de comercialização, o consultor explica que “utilizará o exemplo do que aconteceu com os preços no ano passado para ilustrar os benefícios que um processo claro e disciplinado de gerenciamento de riscos traz às margens do produtor.”

Seguro agrícola - Além dessa palestra, os participantes terão a oportunidade de conhecer as novidades do seguro agrícola para a soja e o milho, que serão apresentadas pelo Coordenador do Departamento Técnico e Econômico da Faep, Pedro Loyola. E também se atualizar sobre o andamento das questões de logística e infraestrutura do escoamento da produção agrícola do Paraná, tema que será ministrado pelo engenheiro agrônomo Nilson Hanke Camargo do DTE/Faep. (Assessoria de Imprensa da Faep)

Serviço

Seminário “Os segredos fora da porteira”

Maiores informações: economico@faep.com.br - 41-2169-7923 (FAEP) ou nos sindicatos rurais

A entrada é gratuita e não há necessidade de inscrições

Veja os locais e horários do circuito de palestras:

Ponta Grossa - 05/08 (segunda) - 09h às 12h                       

ACIPG - Associação Comercial, Industrial e Empresarial de Ponta Grossa 

Rua Comendador Miró, 860

Guarapuava - 05/08 (segunda) - 19h às 21h30            

Auditório do Sindicato Rural

Rua Afonso Botelho, 58

Pato Branco - 06/08 (terça) - 09h às 12h                

Auditório da FADEP - Faculdade de Pato Branco

Rua Benjamin Borges dos Santos, 1.100

Cascavel - 06/08 (terça) - 19h às 21h30          

ACIC - Associação Comercial e Industrial de Cascavel

Avenida Toledo, 247

Campo Mourão - 07/08 (quarta) – 08h45 às 12h                   

Anfiteatro da Associação dos Engenheiros Agrônomos de Campo Mourão

Av. Irmãos Pereira, 2.900

Umuarama - 07/08 (quarta) - 19h às 21h30                   

Auditório do Sindicato Rural

Avenida Brasil, 3.547

Maringá - 08/08 (quinta) - 09h às 12h                      

Parque de Exposições de Maringá

Avenida Colombo, 2.186

Londrina - 08/08 (quinta) - 19h às 21h30

Sociedade Rural - Parque de Exposições Ney Braga

Av. Tiradentes, 6.275

Cornélio Procópio - 09/08 (sexta) - 09h às 12h                   

Sociedade Rural da Região de Cornélio Procópio

Parque de Exposições Arthur Höffig

BR-369 KM -83, Rodovia Mello Peixoto

Arapoti - 09/08 (sexta) - 19h às 21h30

Auditório do Centro Administrativo Municipal

Rua Ondina Bueno Siqueira, 180

SOJA: Embarques pelo Porto de Santos crescem 7,3% no semestre

As exportações de soja e derivados pelo Porto de Santos cresceram 25,5% em junho, na comparação com o mesmo período do ano passado, a 1,99 milhão de toneladas. Com isso, o volume embarcado em todo o primeiro semestre chegou a 12,1 milhões de toneladas, um aumento de 7,3% em relação ao mesmo intervalo de 2012.

Participação ampliada - O Porto de Santos ampliou sua participação no escoamento da commodity no primeiro semestre, de 35,9% para 37,3%, na comparação com o mesmo período de 2012. Ao todo, o Brasil exportou 32,42 milhões de toneladas de soja e derivados nos seis primeiros meses do ano, um aumento de 3,3% na mesma comparação.

Safra recorde - O desempenho reflete a colheita de uma safra recorde em 2013, assim como a forte demanda internacional pelo produto brasileiro em um cenário de estoques globais apertados.

Milho - Entre os produtos de origem agropecuária, o milho foi o que mais se destacou em termos relativos no primeiro semestre. No período, os embarques do grão saltaram 396,5%, para 1,6 milhão de toneladas, consequência de uma colheita recorde e da maior demanda por milho brasileiro após a quebra da safra americana.

Açúcar - Os embarques de açúcar aumentaram em 60,2% na mesma comparação, para 8,27 milhões de toneladas. O crescimento reflete sobretudo o atraso nos embarques da safra 2012/13 (encerrada em março) e o aumento da oferta disponível na safra 2013/14.

Café - Os embarques de café cresceram 15,1% no semestre, para 547,7 mil toneladas, enquanto os de carnes avançaram 4,8%, a 308,3 mil toneladas. (Valor Econômico)

CIÊNCIA E TECNOLOGIA: Feira de inovação aproxima empresários e pesquisadores em Londrina

inovacao 17 07 2013Para estimular parcerias entre instituições de pesquisa e o setor produtivo, a Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e a Universidade Estadual de Londrina (UEL) realizam, a partir desta quarta-feira (17/07), a Feira Paranaense de Inovação Tecnológica, Regional de Londrina. A palestra de abertura será feita pelo empresário catarinense Guido Ganassali, especialista em processos de alta tecnologia em usinados e forjados a quente e frio.

Abertura - A feira será aberta às 14h30, no Hotel Sumatra, no Centro de Londrina. A ideia é gerar conhecimento, inovação e competitividade, além de propor novos projetos de pesquisas. “Esses encontros são uma ótima oportunidade, tanto para empresas como para pesquisadores, que costumam descobrir interesses comuns que levam a novos produtos e processos inovadores”, avalia o secretário da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, Alípio Leal (foto), que participa dos debates em Londrina.

Programação - A feira oferece ao empresariado a oportunidade de assistir a palestras, visitas monitoradas e acesso ao banco de patentes. Serão montados 12 estandes destinados a instituições parceiras, entre elas Universidade Norte do Paraná (Unopar), Fundação Getúlio Vargas (FGV), Instituto Federal do Paraná (IFPR), Pontifícia Universidade Católica (PUC/PR), Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Universidade Tecnológica do Paraná (UTFPR), Serviços Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) e Instituto Agronômico do Paraná (Iapar).

Executivo - O diretor de Negócios, Tecnologia e Inovação da CISER Parafusos e Porcas, Guido Ganassali, convidado para a palestra de abertura da Feira Paranaense de Inovação Tecnológica, é engenheiro mecânico com pós-graduação em Marketing e Administração de Empresas. Ganassali já atuou em empresas nacionais e internacionais, entre elas SKF, Böllhoff, Johnson Screems e Ibrame. Conduziu inúmeros processos de fusão, aquisições e transferência de tecnologia e apresentou cases de sucesso em países como Japão, Taiwan e Itália.

Maior fabricante de fixadores - A Ciser Parafusos e Porcas é a maior fabricante de fixadores da América Latina, com capacidade produtiva de seis mil toneladas/mês e 27 mil produtos distribuídos em 436 linhas. A carteira da empresa soma 20 mil clientes distribuídos em mais de 20 países. A Ciser tem mais de 50 anos, possui 1,4 mil colaboradores, com centros de distribuição localizados em Joinville (SC) e Guarulhos (SP). Os produtos estão presentes em vários segmentos como metal-mecânico, construção civil, estruturas metálicas, eletroferragens, agronegócio, automotivo, linha branca, ferroviário e moveleiro.

Financiamento - A programação da feira também inclui palestras sobre fomento e financiamento, o prêmio Finep de Inovação e diversos workshops tecnológicos que buscam concretizar parcerias dos setores de nutrição animal, construção civil, tecnologia de alimentos, metal mecânica, saúde e bem estar com os pesquisadores.

Apoio - Iniciativa da Pró-Reitoria de Extensão (Proex) e da Agência de Inovação Tecnológica da UEL (Aintec), a feira Regional de Londrina conta com o apoio da Associação Comercial e Industrial de Londrina (Acil), Prefeitura de Londrina, Fundação Araucária, Londrina Convention, Senai, Sebrae, Agência Brasileira de Inovação (Finep) e da Companhia de Tecnologia da Informação e Comunicação do Paraná (Celepar).

Tecnova - O fomento para empreendedores e micro e pequenas empresas será o tema da mesa redonda realizada com integrantes da Caixa Econômica Federal, Secretaria da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e Agência de Fomento Paraná, nesta quarta-feira (17), das 17 às 19 horas. Entre os participantes estará o gerente de Plataforma Empresarial da Superintendência da Caixa Econômica Federal do Norte do Paraná, Luiz Gastão Pinto Júnior. Ele vai abordar as Soluções de Negócios disponibilizados pelo banco, além da coordenadora de Ciência e Tecnologia, da secretaria, Sueli Edi Rufini, que vai debater o “Tecnova”.

Finep - Trata-se de um programa da Agência Brasileira de Inovação (Finep) que tem o objetivo de proporcionar condições favoráveis, visando o crescimento de empresas de micro e pequeno porte. O foco é o apoio à inovação tecnológica, com o suporte aos parceiros estaduais. A meta global é que cerca de 800 empresas sejam apoiadas em todo o território nacional.

Fundo - Outro destaque será o tema Fundo Paraná, com Valéria Furlan Sitta, da Agência Fomento Paraná. O fundo foi criado pela Lei nº 12.020/98 para apoiar o desenvolvimento científico e tecnológico do Paraná com o financiamento de programas e projetos de pesquisas institucionais. (Agência de Notícias do Paraná)

 

INTERNACIONAL: Exportação e importação caem na UE e sinalizam que recessão continua

As exportações dos 17 países que usam o euro caíram em maio, assim como as importações, numa indicação de que a contração mais longa do período pós-guerra na Europa pode ter entrado no sétimo trimestre consecutivo. A Eurostat, agência de estatísticas da União Europeia, divulgou nesta terça-feira (16/07) que as exportações da zona do euro para o resto do mundo, ajustadas sazonalmente, caíram 2,3% em relação abril, enquanto as importações baixaram 2,2%. Foi o segundo mês consecutivo de queda forte das exportações, e o maior declínio em relação ao mês anterior desde junho de 2011.

Recessão - Com o aumento do desemprego, pouco crescimento salarial e os cortes de gastos dos governos esfriando a demanda doméstica, elevar as exportações é essencial para que a zona do euro possa sair da recessão. Mas, com a fraqueza econômica em outras partes do mundo, uma recuperação significativa nas vendas para o exterior parece improvável nos próximos meses.

Encolhimento da economia - A economia da zona do euro encolheu no primeiro trimestre com a queda nas exportações. A Eurostat divulgará sua primeira estimativa do Produto Interno Bruto do segundo trimestre só em meados de agosto, mas pesquisas com empresas e dados econômicos já divulgados sugerem que a produção pode ter caído novamente.

Recuperação gradual - Economistas do banco Barclays disseram acreditar que a economia da zona do euro cresceu ligeiramente no segundo trimestre, e previram recuperação gradual no resto deste ano e no próximo. Mas eles ressaltaram que a previsão depende de um mercado "moderadamente favorável" para as exportações do bloco. Se elas se estagnarem ou caírem, a recuperação pode atrasar e ser mais fraca. "Esse é um dos grandes perigos", diz Philippe Gudin, chefe de pesquisas de economia europeia no Barclays.

FMI - O FMI comunicou na semana passada que prevê uma contração de 0,6% na economia da união monetária este ano, antes de uma recuperação de 0,9% no ano que vem. O fundo também exortou o Banco Central Europeu a cortar as taxas de juros e usar outras ferramentas para estimular o crédito.

Superávit - Ajustes sazonais - Segundo a Eurostat, antes dos ajustes sazonais a zona do euro teve superávit comercial de € 15,2 bilhões em maio, ante € 6,6 bilhões em maio de 2012 e € 14,1 bilhões em abril. O aumento da balança comercial ao longo do ano foi inteiramente devido a uma queda de 6% nas importações, um sinal de debilidade da demanda interna. Numa base ajustada sazonalmente, o superávit comercial caiu de € 15,2 bilhões em abril para € 14,6 bilhões em maio.

Recuo - O recuo nas exportações para fora da UE foi especialmente acentuado na Alemanha, com queda de 9% desde abril. Já as exportações italianas para países não membros da UE subiram 3,6%, enquanto as da Espanha subiram 0,8%. O maior declínio foi em Chipre, onde as exportações para fora da UE caíram 10,6% em relação ao mês anterior, sinal de que a crise no sistema bancário do país está abalando o restante da economia.

Mostras - Há algumas mostras de que os desequilíbrios que contribuíram para a crise fiscal e bancária da zona do euro estão sendo corrigidos. Nos primeiros quatro meses do ano, a Itália teve superávit comercial de € 4,7 bilhões, ante um déficit de € 4,2 bilhões no mesmo período de 2012. Na Espanha, o déficit no período caiu de € 14,5 bilhões para € 5,7 bilhões. O déficit comercial também caiu na Grécia e em Portugal, embora menos.

Inflação - A Eurostat informou ainda que a taxa anual de inflação na zona do euro subiu de 1,4% em maio para 1,6% em junho, em linha com estimativas preliminares e com as expectativas dos economistas. A taxa anual continua abaixo da meta do BCE, de cerca de 2%, o que dá espaço para novas medidas de estimulo à frágil economia da região. "Achamos muito provável que o BCE vai acabar reduzindo sua taxa básica de 0,5% para 0,25% ao ano, pois estimamos que a zona do euro continuará com muita dificuldade para atingir o crescimento", disse Howard Archer, economista da IHS Global Insight.

Perspectiva - Há pouca perspectiva de que o mercado de trabalho melhore logo, o que elimina uma causa de pressão inflacionária caso a economia volte a crescer. A OCDE prevê que o desemprego subirá de 12,1% para 12,3% até o final de 2014. (Valor Econômico)


Versão para impressão


Assessoria de Imprensa do Sistema Ocepar - Tel: (41) 3200-1150 / e-mail: imprensa@ocepar.org.br