ANEEL: Energia solar centralizada ultrapassa PCHs na matriz energética brasileira

aneel 12 08 2022Com a entrada em operação das Usinas Fotovoltaicas (UFVs) Lavras 6 a 8, localizadas no município de Caucaia, estado do Ceará, a fonte de geração fotovoltaica centralizada ultrapassa as Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCH) e torna-se a 4° maior fonte de geração centralizada no Brasil, com 5,615 GW. Os dados são do Sistema de Informações de Geração (Siga) da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Capacidade instalada - Conforme o Siga, as Usinas Hidrelétricas (UHE) representam nossa maior parte de capacidade instalada, com 103 GW, representando 55,87% da nossa matriz. Em seguida, temos as usinas termelétricas com 45,3 GW, representando 24,54%, e as eólicas com 22,1 GW, representando 12%. A partir de agora, a quarta posição é ocupada pelas centrais fotovoltaicas, que já representam mais de 3% da nossa matriz elétrica.

Crescimento constante - Nos últimos 5 anos, o crescimento da geração solar fotovoltaica é constante, o que permitiu alcançar essa posição destacada apenas 5 anos depois da instalação do primeiro parque. Até 2017, essa fonte não integrava a matriz elétrica.

Descentralizada - É importante salientar ainda que esses números não contemplam a geração fotovoltaica descentralizada, conhecida como mini e micro geração distribuída, que hoje já acumula 12,2 GW, conforme dados do painel de geração distribuída da Aneel. (Aneel)

 

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn