Imprimir
cabecalho informe

Informe Paraná Cooperativo - edição nº 5206 | 29 de Novembro de 2021

ENCONTRO ESTADUAL: Evento vai celebrar os 50 anos da Ocepar e os 60 anos do BRDE; não perca

O tradicional Encontro Estadual de Cooperativistas Paranaenses, promovido anualmente pelo Sistema Ocepar para celebrar os resultados do setor, será realizado na próxima sexta-feira (03/12), com uma novidade: ocorrerá em parceria com o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE). A ideia é comemorar duas datas importantes para as instituições: os 50 anos da Ocepar e os 60 anos do BRDE, completados em 2021.

Transmissão ao vivo - As atividades serão realizadas das 9h às 11h, em formato virtual. A programação poderá ser acompanhada ao vivo pela TV Paraná Cooperativo, canal do BRDE no Youtube e pela TV Paraná Turismo, do governo do Estado.

Presenças - O Encontro contará com a presença do vice-governador, Darci Piana, do presidente do Sistema OCB, Márcio Lopes de Freitas, dos presidentes do Sistema Ocepar, José Roberto Ricken, e do BRDE, Wilson Bley, além de diretores das duas entidades. Haverá ainda homenagens ao cooperativista Frans Borg e representantes do banco de fomento.

Entrevista e palestra - Na sequência, será apresentada uma entrevista com o diretor de Crédito para Micros, Pequenas e Médias Empresas e Cooperativas do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Sociasl (BNDES), Bruno Laskowsky. O evento encerra com palestra ministrada pelo doutor em Economia, professor e autor de vários livros, Eduardo Giannetti da Fonseca.

 

encontro estadual folder 29 11 2021

SISTEMA OCEPAR: Lançado o novo ciclo do planejamento estratégico da entidade

sistema ocepar 29 11 2021O Sistema Ocepar deu início, na manhã desta segunda-feira (29/11), ao novo ciclo do planejamento estratégico da entidade, referente ao ano de 2022, durante reunião virtual com a presença da diretoria executiva e de todos os funcionários. “Vamos passar a régua em 2021 e ter muito claro o que queremos para 2022. Agradeço a todos pelos resultados que conseguimos obter até o momento e agora a hora é de visualizar o futuro”, afirmou o presidente da organização, José Roberto Ricken.

Sintonia - Ainda de acordo com ele, as ações propostas para o próximo ano devem estar em consonância com o Plano Paraná Cooperativo 200 (PRC200), o planejamento estratégico do cooperativismo paranaense. “Como podemos sintonizar o nosso plano de ações a esse universo? Cada um dos 20 projetos estruturantes do PRC200 deve estar espelhado no nosso planejamento interno”, ressaltou. Além disso, Ricken lembrou que as atividades realizadas pelo Sistema Ocepar visam promover o desenvolvimento sustentável das cooperativas do Paraná e que a entidade tem como público-alvo os cooperados. “Estamos aqui a serviço dos mais de 2,5 milhões de cooperados existentes no Estado”, complementou.

Detalhamento - Na sequência, o coordenador de gestão estratégica, Alfredo Benedito Kugeratski Souza, detalhou como será a jornada 2022 do Plano de Metas, a metodologia, o cronograma de atividades, os aprimoramentos realizados e os novos direcionamentos deste ciclo. Houve ainda a manifestação dos superintendentes da Ocepar, Robson Mafioletti, do Sescoop/PR, Leonardo Boesche, e da Fecoopar, Nelson Costa. A reunião foi encerrada tratando de assuntos gerais, como a realização do Encontro Estadual de Cooperativistas Paranaenses, na próxima sexta-feira (03/11), além de questões administrativas. “Tivemos um ano bom, acima das expectativas e vamos continuar firmes e fortes empenhados em atender as demandas das nossas cooperativas e dos seus cooperados”, afirmou Ricken ao final do evento. 

 

FÓRUM DE INOVAÇÃO: Desafio é transformar conhecimento em ação, diz superintendente do Sescoop/PR

Com a presença de mais de 200 participantes, foi realizado na última sexta-feira o Fórum de Inovação do Cooperativismo Paranaense. Promovido pelo Sistema Ocepar, por meio do Sescoop/PR, e em parceria com o Isae Escola de Negócios, o evento trouxe em sua programação palestras com o professores Wendel Afonso e Leopoldo Colombo, especialistas em inovação, e apresentação de cases da Unimed Vitória, da Cooperativa Comigo e do Sicredi RS.

Formação - O Fórum faz parte do Programa de Inovação do Cooperativismo Paranaense. O coordenador de Desenvolvimento Cooperativo do Sescoop/PR, Leandro Macioski, explicou que o programa foi lançado em 2018 com o objetivo de levar informação de qualidade para as cooperativas, fomentando a geração de ideais e o despertar para o novo. A formação é composta por 192 horas/aulas e é ministrada pelo ISAE/PR. “Estamos há quatro anos falando em inovação. O propósito é desenvolver o ecossistema de inovação preparando as cooperativas para as transformações do ambiente de negócio. Nosso trabalho se tornou referência para outros estados, que adotaram programas semelhantes, inspirados no que é feito no Paraná e, inclusive, buscando o ISAE como parceiro”, disse.

Um time inovador - No primeiro ciclo de formação (2018/2019), participaram 70 cooperativas de 11 cidades paranaenses. Foram 14 turmas e mais de 500 participantes. Isto resultou em mais de 200 oportunidades de inovação incremental, radical e disruptiva, e aproximadamente 100 casos de sucesso. No segundo ciclo (2020/2021), participaram 69 cooperativas de 50 cidades paranaenses. Foram 17 turma e 543 participantes. “Devido a pandemia, o segundo ciclo foi realizado na integralidade de forma remota. Tivemos que nos adaptar e aprendemos muito com essa experiência. Em 2023, os trabalhos continuam em alinhamento com o Plano Paraná Cooperativo 200, o PRC 200, o novo planejamento cooperativo do setor. E os desafios estão maiores porque o grande foco agora é transformar o conhecimento adquirido nesses dois ciclos em ações”, destacou o superintendente. 

Inovação no Brasil - Para dar um panorama de como o Brasil está no contexto da inovação em relação a ecossistemas mais avançados, o professor Wendel Afonso ministrou a palestra "Inovação & Tecnologia: Brasil, EUA e o Mundo". “Há quatro anos moro em Boston e, nesse período, percebi o quanto o Brasil amadureceu em relação a inovação”, disse. “Quanto mais maduro o ecossistema, mas inovação a gente gera. E entre os atores desse processo, as corporações, categoria em que as cooperativas se enquadram, são os pilares, são quem empurra a inovação”, comentou.

Cases de sucesso - Para mostrar ações de sucesso no ambiente cooperativista nacional, foram apresentados durante o Fórum três cases de cooperativas dos ramos crédito, agropecuário e saúde.  O primeiro foi o programa “Pulsar”, relatado pela coordenadora de Gestão Estratégica e Inovação da Unimed Vitória/ES. Na sequência, Wêdma Braz, consultor SAP da Cooperativa Comigo, de Rio Verde/GO, apresentou o Projeto "Comigo Business", e Rodrigo Severo, falou sobre o Programa de Conexão com Startups da Sicredi RS.

Gestão da Inovação - O "Fórum de Inovação" foi encerrado com uma palestra do professor argentino Leopoldo Colombo: "Uma Abordagem Sistêmica para a Gestão da Inovação". Por cerca de uma hora, o professor explicou os objetivos da inovação que, em síntese, é gerar resultados, falou que a inovação pode ser tanto de produto quanto de processos, e também pode ser incremental e disruptiva. Em sua avaliação, no mundo em que vivemos, a inovação deixou ser escolha. “Então, a questão é como fazer a gestão das atividades de inovação na organização para assegurar que podemos transformar oportunidades em valor, efetivamente”, frisou.

Clique aqui para ouvir matéria de rádio sobre o Fórum de Inovação do Cooperativismo Paranaense

{vsig}2021/noticias/11/29/forum_inovacao/{/vsig}

SUSTENTABILIDADE: Fórum destaca cases de cooperativas paranaenses

 

sustentabilidade 29 11 2021O segundo encontro no Fórum de Sustentabilidade das Cooperativas Paranaenses, promovido pelo Sistema Ocepar, na sexta-feira (26/11), reuniu 50 profissionais de 20 cooperativas paranaenses dos ramos agropecuário, crédito e saúde. Se no primeiro evento, realizado na segunda-feira (22/11), o objetivo foi apresentar e discutir a sustentabilidade ambiental sob a perspectiva do conceito de ESG (Ambiental, Social e Governança), neste encontro foi a vez das cooperativas apresentarem cases bem-sucedidos de implantação de programas de ações contínuas de sustentabilidade. Representantes das cooperativas Integrada e Agrária explicaram aos participantes do evento os trabalhos realizados e as estratégias desenvolvidas, bem como as ações de implementação de certificações de boas práticas e processos. 

 

Apresentações - O primeiro case apresentado foi da Integrada, cooperativa com sede em Londrina, no norte do Paraná. A coordenadora de sustentabilidade da Integrada, Ana Lúcia Almeida Maia, explicou aos presentes a política da cooperativa, o plano de gestão e os indicadores de sustentabilidade e desempenho ambiental. O segundo case foi apresentado pelo coordenador do Departamento de Marketing da Agrária, Rodrigo Pizzato Lass, que demonstrou as ações e o relatório de sustentabilidade da cooperativa. Houve espaço no evento para perguntas e debates entre os profissionais participantes. O terceiro encontro será nesta terça-feira (30/11), com a participação de representantes da Ambev e do Grupo Boticário.  

 

 

GETEC: Informe nº 57 apresenta expectativas de mercado sobre indicadores econômicos

getec destaque 29 11 2021A Gerência de Desenvolvimento Técnico da Ocepar (Getec) divulgou, nesta segunda-feira (29/11), mais uma edição do Informe Expectativas de Mercado, com base nas informações do Boletim Focus, do Banco Central (BC), levantadas com instituições financeiras sobre as projeções relativas à economia nacional, contemplando o Produto Interno Bruto (PIB), IPCA (Índice de Preços ao Consumidor), taxa Selic e câmbio para 2021, 2022 e 2023. A Getec também produziu o Informe Mensal, com o histórico das projeções do BC para novembro.

Clique aqui para conferir na íntegra o Informe Expectativas de Mercado da Getec

Clique aqui para conferir o Informe Mensal de novembro

 

JUBILEU DE OURO: Série especial sobre os 50 anos da Ocepar mostra mais um episódio destacando o cooperativismo de crédito

jubileu ouro 29 11 2021A série especial sobre os 50 anos da Ocepar, exibida pelo programa RIC Rural trouxe, neste domingo (28/11), uma reportagem especial mostrando como o cooperativismo de crédito se destaca como um dos capítulos mais importantes da história da entidade. Desta vez, o jornalista Sérgio Mendes falou sobre a Credicoamo, sediada em Campo Mourão, Sicoob, em Maringá, Cresol, em Francisco Beltrão, e Credialiança, em Rolândia. Clique aqui para conferir a matéria. Este foi o sétimo episódio da série. No episódio anterior, o Sicredi foi o destaque. Clique aqui para ver.

A série - Em oito episódios, o objetivo da série iniciativa é mostrar o trabalho realizado pela Ocepar, que completou cinco décadas no dia 2 de abril deste ano, e a realidade do cooperativismo nas diferentes regiões do estado. As matérias especiais começaram a ser veiculadas no dia 24 de maio, com uma reportagem especial exibida por mês.

 

COOPERATIVISMO: Senado adequa tributação de cooperativas de representação comercial

cooperativismo 29 11 2021Na quinta-feira (25/11), o Plenário do Senado Federal aprovou o Projeto de Lei (PL) 4726/2020, de autoria do presidente do Senado – Rodrigo Pacheco (MG), que reconhece, para as cooperativas de representação comercial, o adequado tratamento tributário em relação ao PIS/Cofins no repasse de valores aos associados.

Exclusão - Na prática, para as cooperativas de representação comercial, o projeto visa excluir da base de cálculo da Contribuição para os Programas de Integração Social e de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Contribuição para o PIS/Pasep) e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins) os valores repassados aos associados pessoas físicas, decorrentes de serviços por eles prestados em nome da cooperativa.

Tratamento ajustado - O regime tributário do setor cooperativista, em consonância com características e as particularidades societárias desse modelo, comporta tratamento ajustado e compatível as necessidades das cooperativas e as operações singulares praticadas por essas sociedades para o cumprimento do seu objetivo social.

Relator - O projeto de lei foi relatado pelo senador Vanderlan Cardoso (GO), que é integrante da Frente Parlamentar do Cooperativismo, e alterou a vigência da lei de 2021 para 2022, de forma a buscar adequação do orçamento federal via emenda apresentada ao Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLN 19/21) para 2022. O projeto segue para a análise da Câmara dos Deputados. (OCB)

Para acessar o projeto de lei, clique aqui.

Para acessar o parecer aprovado, clique aqui.

FOTO: Jefferson Rudy / Agência Senado

 

FRÍSIA: Cooperativa sobe três colocações no ranking “500 Maiores do Sul”

frisia 29 11 2021A Frísia está na 49ª colocação entre as maiores empresas do Sul do Brasil, subindo três posições frente ao levantamento anterior. O ranking “500 Maiores do Sul” é organizado pelo Grupo Amanhã com o apoio técnico da PwC, maior auditoria de balanços do mundo. A cooperativa está na 20ª posição entre as 100 maiores companhias no Paraná.

Dados - Os dados são relativos a 2020 e levam em conta vários indicadores para mostrar as maiores e mais competitivas companhias, as líderes no Paraná, em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul. É utilizada uma metodologia chamada de Valor Ponderado de Grandeza (VPG), resultado da soma de 50% do patrimônio líquido, 40% da receita líquida e 10% do resultado líquido – lucro ou prejuízo – do exercício.

Mais antiga - A Frísia é a cooperativa de produção mais antiga do Paraná e a segunda do Brasil. Além de atuar na região Sul, também está inserida no Norte do país, desde 2016, com unidades no Tocantins. Em 2020, apresentou crescimento de 27,6% no faturamento comparado ao ano anterior, alcançando R$ 3,713 bilhões, o maior da sua história.

Sobre a Frísia Cooperativa Agroindustrial - Em 2025, a Frísia completa um século de história. A cooperativa é a mais antiga do Paraná e segunda do Brasil, e tem como valores Fidelidade, Responsabilidade, Intercooperação, Sustentabilidade, Integridade e Atitude (FRISIA). Com unidades no Paraná e Tocantins, em 2020 produziu 283 milhões de litros de leite, 832.765 toneladas de grãos e 28.063 toneladas de suínos, resultado do trabalho de 895 cooperados e 1.119 colaboradores. Para promover o crescimento nos próximos cinco anos, a Frísia desenvolveu o planejamento estratégico “Rumo aos 100 Anos”, um conjunto de propostas que visa aumentar a produção agropecuária e os investimentos com outras cooperativas e em unidades próprias. O planejamento da Frísia foi desenhado sob seis perspectivas principais: Sustentabilidade, Gestão, Mercado, Pessoas, Financeiro e Cooperados. Assim, seguirá a missão da cooperativa, que é disponibilizar produtos e serviços para gerar resultado sustentável a cooperados, colaboradores e parceiros. Saiba mais em frisia.coop.br. (Imprensa Frísia)

 

CASTROLANDA: Touro de cooperado de Castro é vice-líder em ranking mundial de genética

castrolanda 29 11 2021Um levantamento da Associação Americana de Criadores de Animais (NAAB) apontou um touro de um cooperado da Castrolanda como a segunda melhor genética do mundo para animais voltados à produção de leite. Os dados foram divulgados na prova de agosto da lista Top 200 PTA Milk, que mede a genética de touros de acordo com a certificação internacional da Certified Semen Services (CSS).

Segunda posição - Pelo levantamento, o touro Harm Jedi Alphabet 9908, da raça Holandesa P&B, aparece na segunda posição no ranking mundial de touros genômicos. O animal é de propriedade do cooperado Lucas Rabbers, de Castro (PR). Em resumo, o ranking genômico aponta quais animais possuem a probabilidade de produzir filhos acima da média de acordo com as condições genéticas. Na prova de agosto/2021 – a última divulgada até então – o animal aparece com um índice PTA Milk de 2.837, apenas 28 pontos atrás do melhor touro do mundo para a reprodução de animais de leite.

Linhagem excelente - Proprietário do animal, Lucas Rabbers conta que o touro vem de uma linhagem excelente, onde parte dela nasceu na própria fazenda: apesar do pai ser um animal dos Estados Unidos, a mãe é uma vaca criada na Agropecuária Harm, de propriedade da família. “A mãe e o pai são animais muito bons. Um touro como esse poderia ter nascido aqui ou em qualquer lugar do mundo, já que o sêmen adquirido para a reprodução veio dos Estados Unidos por meio de uma compra que fizemos. Ter este animal é como acertar na loteria”, brinca o cooperado.

Inseminação genética - O touro atualmente está em uma empresa de inseminação genética de São Paulo, onde qualquer proprietário pode adquirir o sêmen para reprodução. “Ao invés de termos uma vaca nos dando lucro na cadeia leiteira, temos um touro”, conta. Rabbers fica com uma porcentagem de todas as vendas provenientes do animal que são feitas pela empresa.

Sobre a Castrolanda - O compromisso com a transformação faz parte do DNA da Castrolanda. Uma cooperativa que transforma vidas, negócios e a comunidade ao redor. Com sete décadas anos de história, a Cooperativa Castrolanda é formada por mais de 1100 cooperados no Estado do Paraná e interior de São Paulo. Com 4,5 bilhões de reais de faturamento e aproximadamente 3700 colaboradores, possui unidades de negócios divididas em operações agrícola, carnes, leite, batata e administração e industrial - carnes, leite e batata. O objetivo das áreas de negócio é coordenar, desenvolver e fomentar as atividades dos cooperados, seguir presente em todos os elos da cadeia produtiva, agregar valor através das indústrias e crescer com sustentabilidade. (Imprensa Castrolanda)

 

COCAMAR: Rally visita produtor em Mandaguaçu, que recebe homenagem

cocamar 29 11 2021O agropecuarista Osvaldo Aquaroni, de Mandaguaçu (PR), foi o terceiro nesta safra de verão 2021/22 a receber o troféu da Ação de Impacto Basf, entregue durante as viagens do Rally Cocamar de Produtividade, que está distinguindo 30 protagonistas do agro regional pelas suas boas práticas. Os dois primeiros foram Edvaldo Baveloni e Edio Favoretto, ambos de Maringá (PR).

Lavoura e pecuária - Aquaroni recepcionou a equipe do Rally na tarde de sexta-feira (26/11) na Fazenda São Francisco, naquele município. Em 420 alqueires (1.016 hectares), ele produz soja e milho e mantém pecuária de corte e gado leiteiro.

Boas práticas - Ao entregar o troféu ao produtor, o representante técnico de vendas (RTV) da Basf, Rafael Franciscatti, ressaltou que a premiação presta um reconhecimento àqueles que se sobressaem pelo seu desempenho na atividade e contribuem para a sustentabilidade do setor.

Campeão - “Você é um produtor que nasceu para ser campeão”, está escrito no troféu. Aquaroni se disse lisonjeado e agradeceu a homenagem: “A gente sempre procura fazer o melhor, com o apoio técnico da Cocamar”.

Braquiária - Em 300 alqueires (726 hectares) a soja é cultivada pelo terceiro ano em plantio direto sobre palhada de braquiária. A cobertura preserva a umidade do solo, impede a erosão, repõe matéria orgânica e inibe o surgimento de ervas de difícil controle como buva e capim-amargoso, sendo que o enraizamento profundo da braquiária rompe a camada de compactação e, entre outros benefícios, favorece a infiltração de água. A braquiária é mantida em consórcio com o milho, no inverno.

Produtividade - A média de produtividade da oleaginosa nos últimos anos é de 150 sacas por alqueire (62/hectare).  

Família - Osvaldo Aquaroni recebeu a caravana do Rally ao lado da esposa Neuracy, com quem se casou em 1968. Eles têm três filhos, cinco netos e uma bisneta.

Capela - Devota de São Francisco, a família construiu recentemente uma capela na sede da Fazenda em louvor ao santo protetor dos animais. “Aqui é um pedaço do paraíso”, disse dona Neuracy, no interior do templo.

Negócios diversificados - Além de produtor rural e pecuarista, Osvaldo atua desde 1968 com uma empresa compradora de café em Mandaguaçu, a Sociedade Cafeeira São Sebastião Ltda, onde inicialmente trabalhava ao lado do pai, Aldo, e dois sócios. Em 1991, ele ampliou os negócios ao firmar sociedade com Maurício Righetti para impulsionar a Alimentos Atalaia, na cidade do mesmo nome, que oferece um amplo leque de produtos aos pontos de venda.

História - Os Aquaroni chegaram a Mandaguaçu em 1949, vindos de Cambé, cidade que os acolheu três anos antes, quando migraram de Taquaritinga (SP) em busca de melhores perspectivas de vida no Paraná.

Café e comércio - “Mandaguaçu, na época, era muito forte no café”, conta Osvaldo, citando que sua família, além de produzir, começou a lidar com o comércio desse produto em 1959. Quando ocorreu a geada negra de 1975, que destruiu os cafezais paranaenses, os Aquaroni, como todo mundo, sofreram um baque, mas como tinham estoques na empresa, acabaram se beneficiando com a forte alta das cotações.

Sobre o Rally - O Rally Cocamar de Produtividade, em sua sétima edição consecutiva, conta com o patrocínio das seguintes empresas: Basf, Fairfax do Brasil – Seguros Corporativos, Fertilizantes Viridian, Zacarias Chevrolet e Sicredi União PR/SP (principais), Cocamar Máquinas, Lubrificantes Texaco, Estratégia Ambiental e Irrigação Cocamar (institucionais), com apoio da Aprosoja/PR, Cesb e Unicampo. (Imprensa Cocamar)

 

COPAGRIL: Colaboradores realizam mutirão contra dengue

Entre os dias 16 e 25 de novembro, equipes das unidades Copagril participaram de uma mobilização interna de prevenção aos focos de mosquito da dengue. O mutirão foi organizado pela Cipa (Comissão Interna de Prevenção de Acidentes) e multiplicadores 5S (metodologia dos cinco sensos), por meio do incentivo da Copagril e Sescoop/PR. O objetivo foi verificar as unidades Copagril (Lojas, Armazéns, Indústrias, Postos e Supermercados) e os entornos para eliminar os possíveis pontos e objetos que serviriam como criador do mosquito da dengue.

Saúde pública - A dengue é um grave problema de saúde pública, que se intensifica nos períodos de verão, com chuvas e clima propícios. Período em que as comunidades das cidades na área de atuação da Copagril sofrem com o histórico de epidemias. Com o propósito de eliminar possíveis focos e também incentivar os empregados e sociedade local foi realizado o mutirão “Copagril contra a dengue”.

Prevenção - Além de transmitir a dengue, o mosquito Aedes aegypti também é transmissor de Chikungunya e Zica Vírus, doenças que acometem pessoas saudáveis a partir de uma simples picada, gerando muito sofrimento para as pessoas infectadas. As ações preventivas à dengue enfocam a eliminação de possíveis criadouros dos mosquitos: dessa forma deve-se evitar o acúmulo de água parada em objetos, sucatas, pneus, vasos de plantas, oco de árvores, plásticos, lonas, copos plásticos, carteira de cigarros, tampinhas de garrafa ou qualquer superfície que possa acumular água. Fechar caixas d'água, cisternas, ralos, tonéis, fossas e outros reservatórios; limpar calhas e tratar a água da piscina também são medidas para a prevenção efetiva do mosquito. É importante evitar acúmulo de lixos em geral, sendo que se cada pessoa fizer sua parte e cuidar do ambiente em que permanece constantemente, por exemplo em casa ou no trabalho, contribui de forma significativa com o combate ao mosquito Aedes aegypti. (Imprensa Copagril)

{vsig}2021/noticias/11/29/copagril/{/vsig}

CREDICOOPAVEL: Cooperativa chega aos 40 anos com recordes

credicoopavel 29 11 2021A Cooperativa de Crédito Coopavel chega aos seus 40 anos no melhor e mais próspero momento de sua trajetória. O lucro estimado para 2021 é de R$ 22 milhões, 40% superior ao que foi alcançado em 2020, que até agora era considerado o melhor ano da história da Credicoopavel. Para comemorar o aniversário de quatro décadas, diretores, cooperados, parceiros e colaboradores foram recepcionados de um jeito diferente no último dia 24.

Confraternização - Uma mesa farta esteve à disposição de todos durante o dia inteiro. “Essa foi a maneira que encontramos de confraternizar e de dizer muito obrigado. A Credicoopavel experimenta um momento especial, com crescimento significativo em seus indicadores, resultado de muito trabalho, união, diálogo e de uma forte intercooperação com a Coopavel”, destaca o presidente Dilvo Grolli. Os 50 fundadores foram lembrados durante a cerimônia e representados por Ari Luiz Marcolin.

Aproximação - A aproximação entre a Credi e a Coopavel foi fortalecida principalmente no último um ano. A cooperativa de crédito está ainda mais presente, com seus produtos, serviços e soluções, em todas as unidades da Coopavel, que atua em 23 municípios das regiões Oeste e Sudoeste do Paraná. Atualmente, 55% dos 6,5 mil cooperados da Coopavel são também filiados da Credicoopavel e a meta é chegar a 80% até o fim de 2022. “Estamos no caminho certo, porque a evolução é diária e visível”, segundo Dilvo Grolli.

A Credi hoje - A Credicoopavel chega aos 40 anos de atividades com oito mil cooperados. Ela tem mais de R$ 300 milhões de ativos e mais de R$ 150 milhões, em cada uma das modalidades, em depósitos à vista e a prazo. Atenta às inovações e às tecnologias, a cooperativa de crédito conta com um amplo e diversificado portfólio de soluções on-line aos seus associados. “Tudo o que há de mais moderno e sofisticado no mercado está também à disposição dos cooperados da Credicoopavel”, informa o diretor financeiro Paulo Aparecido Arantes.

Outros fatores - O crescimento da cooperativa de crédito se deve também a outros fatores determinantes e considerados diferenciais relevantes em um mercado bastante concorrido. Entre eles estão o atendimento personalizado nas agências e as características comum a esse modelo de negócio, no qual os cooperados são os que decidem sobre os rumos que a cooperativa deve seguir.

Cooperativismo - O cooperativismo, e a sua variante de crédito, é sucesso em todo o mundo devido às suas características, aos seus pilares centrais. “A Credicoopavel é sinônimo de confiança e solidez. De proximidade com o cooperado, de agilidade e de transparência”, ressalta o presidente Dilvo Grolli. E esses fundamentos têm sido fortalecidos com a intercooperação com a Coopavel. “Temos um gerente lá na ponta, pronto para atender e ajudar o cooperado em suas necessidades”, diz Paulo Aparecido Arantes.

Expansão - O projeto de expansão da Credicoopavel seguirá em 2022. A meta é de crescimento em todos os indicadores da cooperativa entre 25% e 30%. Outro dos diferenciais que ela oferece são melhores remunerações em depósitos a prazo e à vista e a devolução de parte dos juros em empréstimos. E com a expansão dos números, as sobras anuais têm sido também cada vez mais substanciais, afirma o diretor financeiro da instituição. Atualmente, a Credicoopavel conta com um quadro de 45 colaboradores. (Imprensa Credicoopavel)

 

SICREDI PARQUE DAS ARAUCÁRIAS: Programa “A União Faz a Vida” estimula o empreendedorismo em Mariópolis (PR)

Os alunos do Centro Municipal de Formação e Educação em Tempo Integral (CMEFT) de Mariópolis (PR) promoveram, no dia 19 de novembro, uma atividade na agência da Sicredi Parque das Araucárias PR/SC/SP. O grupo montou um estande para comercializar sabonetes líquidos, fabricados como parte de um projeto de empreendedorismo realizado através do programa “A União faz a Vida”.

Comercializados - Até o início da tarde, todos os produtos haviam sido comercializados. De acordo com a professora Marilu Gonzaga, que coordenou a atividade na agência, o dinheiro arrecadado com as vendas será utilizado para financiar uma sessão de cinema, realizando assim um sonho de muitos dos estudantes.

Receita - “Essa receita foi elaborada de uma maneira que pudéssemos trabalhar de forma interdisciplinar com as crianças. Quando preparamos o projeto ele precisaria ter um objetivo; como a maioria dos atendidos estão em situação de vulnerabilidade surgiu a ideia de levá-los para conhecer o cinema”, completou a professora. O projeto foi desenvolvido em conjunto por todos os professores do Centro, que oferece as atividades de tempo integral aos alunos da Rede Municipal de Ensino de Mariópolis.

Responsabilidade social - O Programa A União Faz a Vida é a principal iniciativa de responsabilidade social do Sicredi. Através de uma metodologia própria baseada nos princípios de cooperação e cidadania, o programa estimula o desenvolvimento de projetos que aliam o currículo escolar com ações que visam a formação de cidadãos cooperativos. Em Mariópolis, os participantes também estudaram conceitos de educação financeira, matemática, língua portuguesa, artes e outras disciplinas.

Trabalho em equipe - Eduarda Maciel, de 11 anos de idade, disse que o trabalho em equipe foi um dos pontos positivos do projeto. Segundo ela, criar os produtos e participar das vendas também estimulou ações de proatividade. “E com isso também vou poder ir ao cinema pela primeira vez”, completou.

Desenvolvimento - “Essa iniciativa vem para desenvolver mais essas crianças com o espírito de empreendedorismo, pois está totalmente ligada ao planejar, ao executar. E eles pensaram nesse projeto para alcançar um objetivo, um sonho, que é o de poder ir ao cinema”, comentou Edina Gobetti Payano, gerente da agência do Sicredi em Mariópolis (PR).

Abrangência - Na área de atuação da Sicredi Parque, o programa A União Faz a Vida está sendo aplicado em 40 escolas nos municípios de Mariópolis (PR); Mangueirinha (PR); Galvão (SC); Pato Branco (PR); Treze Tílias (SC); Palmas (PR); Batatais (SP); Honório Serpa (PR) e Coronel Vivida (PR), envolvendo 493 professores e beneficiando 5989 alunos. (Imprensa Sicredi Parque das Araucárias PR/SC/SP)

{vsig}2021/noticias/11/29/sicredi_parque/{/vsig}

SICREDI PARANAPANEMA: Cooperativa chega ao município de Florínea (SP)

Na última quarta-feira, 24 de novembro, o Sicredi, instituição financeira com cerca de 120 anos de história, chegou ao município de Florínea/SP abrindo suas portas para toda a comunidade. A inauguração consolida o crescimento sólido do Sicredi em todo o estado de São Paulo e País, que já conta com mais de 2 mil agências.

Compromisso - Com mais de 300 metros quadrados de área construída, a nova agência foi projetada para proporcionar e evidenciar o grande compromisso do Sicredi em desenvolver as comunidades onde está inserido, e proporcionar uma excelente experiência financeira aos seus associados.

Satisfação - Para o presidente da Sicredi Paranapanema PR/SP, Cláudio Marcos Orsini, a chegada da agência em Florínea, é de extrema satisfação a qual demonstra a responsabilidade do Sicredi com o desenvolvimento local. “Essa agência no município de Florínea nos enche de esperança e gratidão em podermos proporcionar soluções além do financeiro a todos os moradores e sociedade. Reforçamos com a inauguração dessa agência, o nosso papel em contribuir para o município através dos nossos compromissos em gerar trabalho e renda, oferecer produtos e serviços financeiros, transformar realidades, atender os sonhos e projetos das pessoas, gerando assim uma melhor qualidade de vida a todos. O Sicredi é diferente, e atuamos para que todos vivenciem esses diferenciais em seu dia a dia.”, declara.

Inovação digital - Mesmo em expansão física, e tendo o relacionamento próximo e humanizado com os associados como diferencial, o Sicredi também segue investindo em inovações digitais. “Tanto física quanto virtualmente, oferecemos mais de 300 produtos e serviços. Prezamos pelo relacionamento, para que juntos possamos encontrar as melhores soluções. Seja no físico ou digital, os associados contam com toda praticidade e inovação que precisam, disponíveis para sua escolha”, explica Orsini.

Serviços - Além de ter sido pioneiro na adoção do Pix e na disponibilização, em conjunto com o Facebook, de transferência de recursos entre associados por meio do WhatsApp, a instituição disponibiliza também o Whatsapp – através do número 51 3358-4770 – com relacionamento humano em horário exclusivo, de segunda à sexta das 07h às 20h, e aos sábados das 08 às 17h. Além disso, também é possível contatar o assistente virtual do Sicredi pelo mesmo canal, 24h por dia.

Visite o Sicredi - A agência do Sicredi no município de Florínea está localizada na Rua Prefeito José Alferes Filho, n.º 274, no Centro com espaço para café, sala de reuniões ampla e ambiente para convivência e negócios, aberto tanto para associados quanto para a comunidade. (Imprensa Sicredi Paranapanema PR/SP)

{vsig}2021/noticias/11/29/sicredi_paranapanema/{/vsig}

SICREDI UNIÃO PR/SP I: Programa Parceiros de Valor encerra primeira edição

sicredi uniao I 29 11 2021A primeira edição do Programa Parceiros de Valor da Sicredi União PR/SP se encerrou, no dia 24 de novembro, contando com 31 participantes. A cerimônia foi híbrida, em que também se realizou o primeiro Fórum de Fornecedores.

Desempenho social e ambiental - O programa foi lançado pela cooperativa de crédito em junho último, após ser gestado por cerca de um ano. O seu propósito é envolver e oferecer as ferramentas para que os associados e fornecedores alcancem a Certificação B. As empresas B (Benefit Corporation ou Associações de Benefício) são negócios que atendem a altos padrões de desempenho social e ambiental, e a critérios de transparência e de responsabilidade legal em equilibrar lucro e propósito.

Sociedade próspera - Na abertura do evento, o presidente Wellington Machado, que participou virtualmente, destacou que a cooperativa tem como propósito promover uma sociedade mais próspera e para isso, busca também que os fornecedores da Sicredi União PR/SP prosperem juntos. “Estou feliz e orgulhoso desse movimento. Com cada um fazendo sua parte, deixaremos um mundo melhor para as futuras gerações”, disse.

Onde e com quem - Presente à cerimônia, o diretor-executivo, Rogério Machado, mencionou que “esse é um momento de reflexão sobre o que estamos construindo e com quem queremos seguir nessa jornada”. Ele ressaltou que a certificação é para que as empresas se conscientizem que precisam ter sustentabilidade, que precisamos construir uma sociedade mais equânime e todos precisam pensar juntos como deixar um mundo melhor para as futuras gerações.

Cadeia de fornecedores - A cerimônia contou também com palestra de Francine Lemos, sócia da Cause, empresa B que apoia marcas e organizações a identificar e fazer a gestão de suas causas. Ela falou sobre “Sustentabilidade no Fortalecimento da Cadeia de Fornecedores”.

Presenças - Participaram também a coordenadora de Desenvolvimento do Cooperativismo, Gabriela Ottoboni; a gerente de Operações Administrativas, Valdirene Viegas; a diretora da Rosvale Consultoria, Rose Floriano; e a gerente de Desenvolvimento Regional, Carla Sonoda.

Dinâmica - Os associados e fornecedores da primeira edição do programa participaram de reuniões semanais em que foi refletido sobre os impactos ambientais e sociais de cada atividade. O programa, como explicou a gerente de Operações Administrativas da cooperativa, Valdirene Viegas, foi composto por três módulos: treinamento, no qual foram trabalhados cinco pilares (governança, trabalhadores, clientes, comunidade e meio ambiente), preenchimento do Bia do sistema B, em que as empresas medem e relatam seus impactos e são pontuadas; e o módulo três, que foi o momento de promover as boas práticas que as empresas já têm em sua rotina.

As empresas que se sobressaíram em cada pilar, foram reconhecidas e levaram para casa um troféu. Foram elas:

- Pilar Governança: SPSP

- Pilar Colaboradores: Unid Comunicação

- Pilar Comunidade: HS Locações

- Pilar Meio Ambiente: Lumens Comunicação Visual

- Pilar Clientes: Concectese Serviços Educacionais

Avaliação - A participação no Programa Parceiros de Valor foi um grande aprendizado, na avaliação dos fornecedores. O representante da Unid Comunicação, Antonio Bidim, destacou o quanto foi importante ver que negócio da empresa está alinhado com os propósitos da cooperativa na valorização do ser humano, na saúde mental, na prática de dar apoio às pessoas a buscarem sua realização profissional. “Importante perceber que, independente do tamanho de sua empresa, qualquer ação que ela venha a ter, pode trazer um impacto positivo”, disse Bidim.

Visão - Márcia Ambrósio, da Lumens Comunicação Visual, destacou a visão da Sicredi União PR/SP ao propor esse programa. “A cooperativa teve uma visão muito grande ao proporcionar o programa para os fornecedores. Você não vê outras empresas se preocupando com os fornecedores”, comentou. (Imprensa Sicredi União PR/SP)

 

SICREDI UNIÃO PR/SP II: Ações de educação financeira impactam mais de 265 mil pessoas

sicredi uniao II 29 11 2021Um batalhão de 189 voluntários e uma missão: disseminar conhecimento sobre educação financeira para públicos variados, como crianças, servidores públicos, funcionários de empresas, professores e surdos. Assim foram as 280 iniciativas da Sicredi União PR/SP durante a Semana Nacional de Educação Financeira (Semana Enef), realizada entre 8 e 16 de novembro. Com as ações foram impactadas mais de 265 mil pessoas em palestras em municípios do norte e noroeste do Paraná, centro e leste de São Paulo. Também foram distribuídos milhares de gibis da Turma da Mônica com dicas de educação financeira. O material foi produzido em parceria com a Mauricio de Sousa Produções e cooperativas do sistema Sicredi no Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro.

Programa - Os voluntários integram o programa Você Pode e, antes de ministrar as palestras, passaram por capacitação de educação financeira. Por meio de vídeos e fotos de fácil entendimento, eles citam exemplos que envolvem guardar parte da renda, pesquisar antes de comprar, comparar preços e evitar compras por impulso.

Programação - A programação da Sicredi União PR/SP fez parte da 8º edição da Semana Enef. (Imprensa Sicredi União PR/SP)

 

SICREDI FRONTEIRAS: Realizado evento para acendimento de luzes da agência de Capanema

Na noite de 24 de novembro, a Sicredi Fronteiras PR/SC/SP realizou o acendimento das luzes de Natal da agência de Capanema (PR). Com o tema: “Natal da Cooperação”, a cooperativa trouxe, pela primeira vez ao município, uma projeção mapeada que ocorreu nas paredes da agência, e que contou, de maneira emocionante, a história do marco Cooperação e Crescimento, do Natal e de toda a simbologia que integra essa época do ano.

Presenças - Estiveram presentes representando a cooperativa, José César Wünsch, presidente da Sicredi Fronteiras; Fábio Junior Câmera, Diretor Executivo; Rodrigo Lazzarini, Diretor de Operações e Gilmar Cavalheiro, gerente da agência de Capanema, além dos membros do Conselho Fiscal e Conselho de Administração. Também estiveram presentes, o Vice-prefeito de Capanema, José Carlos Balzan, representando o prefeito Américo Bellé; Ércio Shappo, Presidente da Câmara Municipal de Capanema e Fernando Gruhn, Presidente Associação Comercial de Capanema. Antes do início do evento, o Padre Aloir Salla fez a benção da noite e uma oração.

Parceria - O acendimento das luzes ocorreu em parceria com a administração do município, tornando possível o acendimento simultâneo das luzes da agência e da Praça dos Pioneiros.

Primeiro evento- De acordo com Fernando Gruhn, presidente Associação Comercial de Capanema, esse é o primeiro evento cultural pós-pandemia e só foi possível ser realizado graças a cooperação de todos. “As vacinas chegaram, as pessoas seguiram o protocolo de vacinação e isso fez com que hoje possamos estar aqui vivendo um momento em família e celebrando novamente a vida”, afirma Gruhn.

Emocionante - Ércio Shappo, presidente da Câmara Municipal de Capanema, afirma ser emocionante viver esse momento de retomada de esperança. “Reunir tantas pessoas, depois de tanto tempo, é uma forma muito especial de iniciarmos as comemorações de final de ano”.

Caminhada conjunta - Fábio Junior Câmera, Diretor Executivo da Sicredi Fronteiras, reitera que o evento só foi realizado pois toda a população caminhou de uma forma conjunta. “É isso que fazemos em nosso dia a dia, embasamos nossas ações de acordo com o nosso propósito, que é construirmos juntos uma sociedade mais próspera, por isso, nos conectamos com as comunidades, percebendo suas necessidades e prestando auxílio, que vai além de apenas produtos e serviços financeiros. Desejamos que através de nossas ações, possamos transformar realidades”, garante Câmera.

Histórica - José Carlos Balzan, vice-prefeito de Capanema, comentou que essa noite irá ficar gravada na história do município. “Desejo que todos aproveitem o evento e vivenciem o espírito de Natal através da projeção mapeada e do acendimento das luzes da agência e de nossa praça”, afirma Balzan.

Sociedade mais próspera - Para José César Wünsch, presidente da Sicredi Fronteiras, a cooperativa proporcionou a noite para presentear os mais de 78 mil associados. “Falamos em construir juntos uma sociedade mais próspera e é isso que estamos fazendo, fomentando a prosperidade no âmbito econômico, social, educacional, cultural e ambiental. Em nome do Conselho de Administração, Conselho Fiscal e dos mais de 540 colaboradores, quero desejar a vocês um bom natal e os votos de saúde e paz, que é o que mais procuramos nesse momento”, finaliza Wünsch.

Atrações - Durante o evento, houve a presença do Papai e Mamãe Noel, apresentações dos alunos da Escola de Música Fisarmônica e a atração especial, a projeção mapeada, que emocionou o público ao contar a história do Natal e do sentido da Cooperação. As crianças também receberam doces, e puderam andar com o trenzinho da ACEC, ou se divertir nos brinquedos infláveis disponibilizados pela administração municipal de Capanema. O comércio local que manteve atendimento no decorrer do evento também foi favorecido, a exemplo da Feirinha da Lua e da Casa dos Artesãos.

Trenzinho - Até o dia 23 de dezembro, o Trenzinho de Natal estará em funcionamento todas as tardes, a partir das 18h e nos finais de semana a partir das 16h. Para quem não pode acompanhar presencialmente a projeção mapeada, a Cooperativa irá realizar uma reprise na noite do dia 25 de dezembro. (Imprensa Sicredi Fronteiras PR/SC/SP)

{vsig}2021/noticias/11/29/sicredi_fronteiras/{/vsig}

UNIMED PONTA GROSSA: Cooperativa incentiva doação de sangue em parceria com o Hemonúcleo

unimed ponta grossa 29 11 2021O Hemepar – Hemonúcleo de Ponta Grossa ganhou uma decoração especial neste mês de novembro, quando se comemora o Dia Nacional do Doador de Sangue, no dia 25. A Unimed Ponta Grossa promoveu a ambientação e decoração do espaço para estimular a doação de sangue. Na parede da entrada, foi instalado um desenho que faz uma homenagem aos doadores e os convida para que registrem o momento, chamando atenção de novos voluntários.

Vidas - Uma bolsa de sangue pode salvar até quatro vidas e ocupa menos de uma hora no dia dos doadores. De acordo com o gerente de marketing e comunicação da cooperativa médica, Sandri Anderson Gonçalves, a parceria busca somar esforços e colaborar com o Hemepar. “O objetivo da ação é ampliar o número de doadores, visto que desde o início da pandemia esse número caiu bastante”, relata.

Atendimento - O Hemonúcleo de Ponta Grossa atende 12 municípios, sendo 16 hospitais e sete agências transfusionais. De acordo com a coordenadora interina da unidade, Fabiola Viol Tonon Alves, o estoque de sangue hoje está baixo e não consegue suprir as demandas. “Nós recebemos hemocomponentes de outros municípios para suprir a nossa demanda. É preocupante”, sinaliza a coordenadora.

Isolamento social - O isolamento social impactou no número de bolsas de sangue doadas anualmente. De acordo com os dados fornecidos pelo Hemonúcleo, em 2021, foram 9.759 candidatos, representando uma queda em comparação aos outros anos, como de 2020 com 11.608 candidatos e de 2019 com 14.723 pessoas que procuraram o Hemepar.

Doador - Glaudiston Prochno é doador sangue há mais de sete anos. “É uma alegria saber que assim consigo estar ajudando o próximo”, reforça.

Gratificante - A técnica de enfermagem, Jayne Nascimento, voltou a doar sangue esse ano. “É muito gratificante. Como eu trabalho na área da saúde, nós visualizamos a importância e o significado em pegar a bolsa de sangue e colocar no paciente que precisa”, relata.

Receptividade - “Os doadores estão gostando bastante da ambientação do espaço, tirando fotos, publicando nas redes sociais e marcando a gente, registrando esse momento importante de doação e de passar pelo Hemonúcleo”, descreve a coordenadora da unidade.

Agendamento - Para fazer a doação é necessário fazer o agendamento pelo site ou diretamente por telefone, ter entre 16 e 69 anos, mais de 51Kg e estar com bom estado de saúde, sem nenhum sintoma respiratório. (Imprensa Unimed Ponta Grossa)

SERVIÇO:

Doação de sangue e medula óssea

Hemonúcleo de Ponta Grossa

Agendamento site: https://bit.ly/3nVUIrI

Agendamento telefone: (42) 3223-1616

Endereço: R. Augusto Ribas, 131 - Centro, Ponta Grossa (PR)

 

CONCURSO: Café Qualidade Paraná divulga os vencedores de 2021

concurso 29 11 2021Os finalistas do Concurso Café Qualidade Paraná foram conhecidos na quinta-feira (25/11), com a divulgação do resultado da 19ª edição do concurso que já virou tradição no Estado e tem a intenção de promover a bebida e valorizar o cafeicultor paranaense. Neste ano, selecionou os três melhores lotes em cada uma das categorias: Café Natural, Cereja Descascado e Fermentação Induzida.

Premiados - Na categoria Fermentação Induzida os campeões foram Tumoru Sera, de Congonhinhas; Lurdes Isabel Travalini Silva, de Curiúva; e Dilcivano Ribeiro Rodrigues, de Salto do Itararé. Os premiados com os melhores lotes de café Cereja Descascado foram Juarez Colatino de Barros, Júlio Cesar de Barros, ambos de São Jerônimo da Serra; e Pablo Ribeiro dos Santos, de Congonhinhas.

Mulheres - As mulheres foram destaque na premiação da categoria Café Natural. As produtoras que conquistaram vencedoras foram Solange Aparecida de Araújo, de Apucarana; Ariele Miranda Afonso, de Curiúva; e Eloir Inocência Nogueira de Souza, de Tomazina.

Provas - As provas foram realizadas em Londrina, no Laboratório de Qualidade do Café do Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná (IDR-Paraná). O concurso foi aberto a proprietários, meeiros e arrendatários. Competiram pela premiação 74 lotes, provenientes de 24 municípios, abrangendo quase todas as regiões produtoras do Estado.

Prova de xícara - Após a avaliação com base na Classificação Oficial Brasileira (COB), 61 lotes permaneceram na disputa e passaram pela prova de xícara. Nesta última etapa foram observadas características como aroma, doçura, acidez, corpo, sabor, gosto remanescente e balanço da bebida, segundo a metodologia da Specialty Coffee Association (SCA).

Garantia de compra - Os finalistas terão garantida a compra de seu lote pela cotação da Bolsa de Mercadoria e Futuros, do dia 24 de novembro, acrescida de um ágio mínimo de 50%. Na ponta do lápis, os primeiros colocados vão receber R$ 5 mil por saca de 60 kg. Os classificados em segundo lugar, R$ 4 mil; e os terceiros R$ 3 mil por saca. Para os microlotes, que vão de 15 kg a 60kg, o prêmio será proporcional ao volume.

Sustentabilidade - Os profissionais do IDR-Paraná também analisaram a produção dos inscritos no quesito sustentabilidade, ou seja, foram selecionados os produtores que mais cuidaram da gestão da propriedade, bem-estar dos trabalhadores e meio ambiente. Para tanto, foi feita uma auditoria das propriedades e as três mais bem posicionadas foram premiadas com um certificado de boas práticas.

Destaques - Entre os cafeicultores inscritos nessa categoria, os que mais atenderam às exigências de sustentabilidade na produção de café foram Orlando von der Osten, de Cornélio Procópio; Ricardo Batista dos Santos, de Congonhinhas; e Sebastião Vieira Sobrinho, de Pinhalão.

Reconhecimento - Para o secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, o concurso Café Qualidade Paraná é importante para o reconhecimento e a valorização da cafeicultura paranaense. Segundo ele, por meio dessa competição busca-se uma diferenciação do café do Paraná pela qualidade e não pela quantidade.

Qualidade - “Esse movimento que foi iniciado há quase duas décadas tem o propósito de reconhecer o esforço em capacitar profissionais, produtores, estimular a troca de experiências, buscar mais preço e o efeito multiplicador dessa premiação perante o mercado de café. O concurso chama a atenção do grande público consumidor para a qualidade do café produzido no Paraná”, ressaltou o secretário.

Valorização - Natalino Avance de Souza, diretor-presidente do IDR-Paraná, disse que o concurso é, sem dúvida, uma forma de valorizar e engrandecer a produção de café do Paraná e os cafeicultores paranaenses. “Nosso Estado já é referência na produção de cafés com qualidade. A realização desse concurso, de forma sistemática há quase duas décadas, é uma forma de estimular e qualificar ainda mais a nossa cafeicultura”.

Patrocínio - O concurso tem o patrocínio do Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Bratac, Federação da Agricultura do Paraná (Faep), Federação dos Trabalhadores Rurais Agricultores Familiares do Estado do Paraná (Fetaep), Grupo Dois Irmãos, Integrada Cooperativa Agroindustrial, Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), Sistema de Crédito Cooperativo (Sicredi) e Sistema Ocepar.

Realização - A realização é da Câmara Setorial do Café, juntamente com o IDR-Paraná, secretaria estadual da Agricultura e do Abastecimento e a Associação dos Engenheiros-Agrônomos de Londrina, com o apoio da Agência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (Anater), Associação Brasileira da Indústria do Café (Abic), Probat Leogap e Sociedade Rural do Paraná. (Agência de Notícias do Paraná)

FOTO: IDR-PARANÁ

 

SANIDADE: Consórcio intermunicipal do Paraná ampliará venda de produtos de origem animal a todo País

sanidade 29 11 2021O CID Centro (Consórcio Público Intermunicipal de Atenção à Sanidade Agropecuária, Desenvolvimento Rural e Urbano Sustentável da Região Central do Estado do Paraná) é um dos oito consórcios públicos municipais brasileiros que receberam na sexta-feira (26/11) o Título de Adesão ao Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (Sisbi-POA). A solenidade foi realizada em Iguatemi (MS), com a presença da ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina.

Território nacional - Com o reconhecimento, os produtos registrados pelos Serviços de Inspeção Municipal vinculados a esses consórcios podem ser comercializados em todo território nacional. Ou seja, há reconhecimento de equivalência, garantindo que os produtos do consórcio intermunicipal têm a mesma qualidade de inspeção do Sistema de Inspeção Federal (SIF).

Apoio - A conquista dos municípios paranaenses teve o apoio da Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento, da Agência de Defesa Agropecuária do Paraná (Adapar) e do Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná (IDR-Paraná).

Desenvolvimento regional - Criado para estimular o desenvolvimento regional, o Consórcio Intermunicipal CID Centro, com sede em Pitanga, Centro do Estado, reúne 30 municípios. O grupo atua em parceria com o governo estadual para disseminar conhecimento sobre boas práticas no campo e as etapas de formalização das agroindústrias, ampliando o potencial de comercialização de produtos da agricultura familiar.

Conquista - “Estamos muito contentes com mais essa conquista do Consórcio Cid Centro. Acompanhamos o esforço dos dirigentes municipais, dos agricultores familiares e dos servidores da Seab, da Adapar e do IDR-Paraná na construção desse espírito de união, que tem como resultado a agregação de valor aos produtos, a evolução na renda familiar e a possibilidade de uma vida mais digna”, disse o secretário estadual da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara.

Suasa - O Sisbi-POA faz parte do Sistema Unificado de Atenção à Sanidade Agropecuária (Suasa) e busca padronizar e harmonizar procedimentos de inspeção de produtos de origem animal para garantir a inocuidade e segurança alimentar.

Comprovação - Para obter a equivalência dos seus serviços de inspeção no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, é preciso comprovar que as medidas de inspeção higiênico-sanitária e tecnológica praticadas permitem avaliar a qualidade e inocuidade dos produtos de origem animal com a mesma eficiência do Ministério.

Processo - Segundo a ministra, a adesão ao Sisbi por meio de consórcios é uma forma de inclusão da pequena agricultura. “Essa é uma pequena amostra do muito que pode ser feito nesse setor”, disse. “Temos oportunidades para esses produtos artesanais no mundo todo, mas é preciso ter qualidade e o selo de inspeção para mostrar foi inspecionado e é um produto de qualidade para todo consumidor, tanto o interno quanto o externo”.

Acompanhamento - O Ministério acompanhou os consórcios durante um ano e meio, com ações de qualificação. Também houve processos de sensibilização dos gestores públicos, lideranças e empresários para demonstrar o funcionamento e perspectivas do Sisbi-POA, requisitos e procedimentos, além de orientações sobre inovações e a importância de autocontroles para as agroindústrias.

Outros - Além do consórcio paranaense, também conquistaram o título o Consórcio Intermunicipal da Região Sul do Mato Grosso do Sul (Conisul); o Consórcio Intermunicipal para o Desenvolvimento Sustentável da Bacia do Rio Taquari (Cointa), também no Mato Grosso do Sul; o Consórcio Público Intermunicipal de Desenvolvimento Sustentável do Alto Paranaíba (Cispar), de Minas Gerais; o Consórcio Intermunicipal de Desenvolvimento Sustentável da Serra Gaúcha (Cisga) e o Consórcio Intermunicipal do Vale do Jacuí (CV-Jacuí), ambos do Rio Grande do Sul; o Consórcio Intermunicipal dos Municípios da Amavi (CIM-Amavi) e Consórcio Intermunicipal Multifinalitário da Amrec (CIM-Amrec), ambos de Santa Catarina. (Agência de Notícias do Paraná)

FOTO: Guilherme Martimon / Mapa

 

FOCUS: Mercado financeiro prevê inflação em 10,15% e expansão do PIB em 4,78%

focus 29 11 2021A previsão do mercado financeiro para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), considerada a inflação oficial do país, subiu de 10,12% para 10,15% neste ano. Essa foi a 34ª elevação consecutiva da projeção. A estimativa está no Boletim Focus dessa segunda-feira (29/11), pesquisa divulgada semanalmente pelo Banco Central (BC), com a expectativa das instituições para os principais indicadores econômicos.

Próximos anos - Para 2022, a estimativa de inflação subiu 4,96% para 5%. Para 2023 e 2024, as previsões foram mantidas em 3,42% e 3,10%, respectivamente.

Acima da meta - A previsão para 2021 está acima da meta de inflação que deve ser perseguida pelo BC. A meta, definida pelo Conselho Monetário Nacional (CMN), é de 3,75% para este ano, com intervalo de tolerância de 1,5 ponto percentual para cima ou para baixo. Ou seja, o limite inferior é 2,25% e o superior de 5,25%. Para 2022 e 2023, as metas são 3,5% e 3,25%, respectivamente, com o mesmo intervalo de tolerância.

Taxa de juros - Para alcançar a meta de inflação, o Banco Central usa como principal instrumento a taxa básica de juros, a Selic, definida em 7,75% ao ano pelo Comitê de Política Monetária (Copom). Na última reunião do Copom deste ano, nos dias 7 e 8 de dezembro, a previsão do mercado financeiro é que a Selic suba para 9,25% ao ano.

Estimativa - Para o fim de 2022, a estimativa é de que a taxa básica chegue a 11,25% ao ano. E para 2023 e 2024, a previsão é de Selic em 7,75% ao ano e 7% ao ano, respectivamente.

Aumento - Quando o Copom aumenta a taxa básica de juros, a finalidade é conter a demanda aquecida, e isso causa reflexos nos preços porque os juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a poupança. Além disso, os bancos consideram outros fatores na hora de definir os juros cobrados dos consumidores, como risco de inadimplência, lucro e despesas administrativas.

Redução - Quando o Copom reduz a Selic, a tendência é de que o crédito fique mais barato, com incentivo à produção e ao consumo, reduzindo o controle da inflação e estimulando a atividade econômica.

PIB e câmbio - As instituições financeiras consultadas pelo BC reduziram a projeção para o crescimento da economia brasileira este ano de 4,80% para 4,78%. Para 2022, a expectativa para o Produto Interno Bruto (PIB) - a soma de todos os bens e serviços produzidos no país - é de crescimento de 0,58%. Na semana passada, a estimativa de expansão era 0,70%. Em 2023 e 2024, o mercado financeiro projeta expansão do PIB em 2% para ambos os anos.

Cotação - A expectativa para a cotação do dólar se manteve em R$ 5,50 para o final deste ano. Para o fim de 2022, a previsão é de que a moeda americana também fique nesse patamar. (Agência Brasil)

FOTO: Banco Central do Brasil

 

ECONOMIA: Banco Central regulamenta Pix Saque e Pix Troco

economia 29 11 2021O Banco Central (BC) alterou o regulamento do Pix, sistema de pagamentos instantâneos, para incluir as modalidades de saque e de troco. A resolução foi publicada na sexta-feira (26/11) no Diário Oficial da União.

Disponibilidade - As modalidades estarão disponíveis a partir desta segunda-feira (29/11). Segundo o BC, a oferta dos dois novos produtos aos usuários da ferramenta é opcional, cabendo a decisão final aos estabelecimentos comerciais, às empresas proprietárias de redes de autoatendimento e às instituições financeiras.

Pix Saque - O Pix Saque permitirá que os clientes de qualquer instituição participante do sistema realizem saque em um dos pontos que ofertar o serviço.

Oferta - Estabelecimentos comerciais, redes de caixas eletrônicos compartilhados e participantes do Pix, por meio de seus serviços de autoatendimento próprios, poderão ofertar o serviço. Para ter acesso aos recursos em espécie, o cliente fará um Pix para o agente de saque, em dinâmica similar à de um Pix normal, a partir da leitura de um QR Code ou a partir do aplicativo do prestador do serviço.

Pix Troco - No Pix Troco, a dinâmica é praticamente idêntica. A diferença é que o saque de recursos em espécie pode ser feito durante o pagamento de uma compra ao estabelecimento. Nesse caso, o Pix é feito pelo valor total, ou seja, da compra mais o saque. No extrato do cliente aparecerá o valor correspondente ao saque e à compra.

Limite - O limite máximo das transações do Pix Saque e do Pix Troco será de R$ 500,00 durante o dia, e de R$ 100,00 no período noturno (das 20h às 6h). De acordo com o BC, haverá, no entanto, liberdade para que os ofertantes dos novos produtos do Pix trabalhem com limites inferiores a esses valores caso considerem mais adequado aos seus fins.

Tarifas - De acordo com o BC, não haverá cobrança de tarifas para clientes pessoas naturais (pessoas físicas e microempreendedores individuais) por parte da instituição detentora da conta de depósitos ou da conta de pagamento pré-paga para a realização do Pix Saque ou do Pix Troco para até oito transações mensais. A partir da nona transação realizada, as instituições financeiras ou de pagamentos detentoras da conta do usuário pagador podem cobrar uma tarifa pela transação.

Livre - Segundo o BC, o valor da tarifa cobrada é de livre estabelecimento pela instituição e deve ser informado ao usuário pagador antes da etapa de confirmação da transação. “Os usuários nunca poderão ser cobrados diretamente pelos agentes de saque”, destacou o BC.

Desconto - O BC explica ainda que os quatro saques tradicionais gratuitos realizados pelo usuário fora do âmbito do Pix Saque e Pix Troco podem ser descontados da franquia de gratuidades (oito por mês). Ou seja, se o usuário realizar um saque da sua conta, sem ser por meio do Pix Saque ou Pix Troco, esse saque poderá ser contabilizado e sua franquia de gratuidades poderá ser reduzida de oito para sete, a critério da instituição.

Comércio - Para o comércio que disponibilizar o serviço, as operações do Pix Saque e do Pix Troco representarão o recebimento de uma tarifa que pode variar de R$ 0,25 a R$ 0,95 por transação, a depender da negociação com a sua instituição de relacionamento.

Custos - “A oferta do serviço diminuirá os custos dos estabelecimentos com gestão de numerário, como aqueles relacionados à segurança e aos depósitos, além de possibilitar que os estabelecimentos ganhem mais visibilidade para seus produtos e serviços (‘efeito vitrine’)”, diz o BC. (Agência Brasil)

 

LEGISLATIVO: Congresso pode votar nesta segunda-feira medidas de transparência em emendas de relator

legislativo 29 11 2021Deputados e senadores podem votar nesta segunda-feira (29/11) o Projeto de Resolução do Congresso Nacional (PRN) 4/21, que amplia a transparência na apresentação, aprovação e execução de emendas de relator-geral do Orçamento, classificadas como RP9.

STF - O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu suspender a execução desse tipo de emenda por alegar que é necessário dar publicidade e transparência à distribuição dos recursos com base em demandas de parlamentares. A suspensão pode paralisar obras e serviços já em andamento.

Projeto - O projeto de resolução foi apresentado na quinta-feira (25/11) pelas mesas diretoras do Senado Federal e da Câmara dos Deputados. Segundo a proposta, as emendas de relator devem ser autorizadas na votação do parecer preliminar do projeto de lei orçamentária.

Inclusão - As emendas podem incluir programação ou acréscimo de valores a programações constantes do projeto, devendo nesse caso especificar os limites financeiros e o rol de políticas públicas passível de ser objeto de emendas.

Indicações - Segundo o projeto, o relator-geral do Orçamento poderá depois realizar indicações para execução das programações a partir de solicitações recebidas. As indicações e as solicitações que as fundamentaram serão publicadas em sítio eletrônico pela Comissão Mista de Orçamento e encaminhadas ao Poder Executivo.

Compatibilidade - As indicações deverão ser compatíveis com o Plano Plurianual (PPA) e com a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), e estar de acordo com a política pública a ser atendida.

Transparência - A justificativa é que o projeto de resolução dará maior transparência às emendas de relator-geral e vai aprimorar a sistemática de elaboração, aprovação e execução.

Limites financeiros - "Na fase de apreciação do projeto de lei orçamentária, a apresentação e a aprovação de emendas de relator-geral passam a estar sujeitas a limites financeiros, somente podendo ser direcionadas para políticas públicas previstas no parecer preliminar, permitindo que os membros do Congresso Nacional e a sociedade tomem conhecimento prévio antes da apresentação do relatório-geral", explica a justificativa das Mesas Diretoras.

Execução - "Na fase de execução da lei orçamentária, o projeto define regras claras e objetivas para publicação das indicações a serem realizadas pelo relator-geral, bem como das solicitações de recursos que as tiverem fundamentado", diz a justificativa.

Saúde e Desenvolvimento - No Orçamento deste ano, as emendas de relator, classificadas como RP9, somam R$ 18,5 bilhões. No projeto original aprovado pelo Congresso, o volume chegava a R$ 29 bilhões, mas R$ 10,5 bilhões foram vetados pelo Poder Executivo na sanção.

Empenhados - Somente neste ano foram empenhados R$ 9,3 bilhões em emendas de relator, menos da metade do volume de emendas empenhadas no ano passado – R$ 21,5 bilhões. Quase a metade (R$ 4,6 bilhões) foi para a Saúde. Em seguida, as emendas beneficiaram os ministérios do Desenvolvimento Regional, com R$ 2,7 bilhões empenhados; e da Agricultura, com R$ 790 milhões.

Uso - As emendas de relator são tradicionalmente usadas como meio de corrigir erros ou omissões de ordem técnica do projeto de lei orçamentária. Elas devem atender às especificações dos pareceres preliminares e ainda passam por um comitê de parlamentares que analisam a admissibilidade das emendas.

Sessão - A sessão deliberativa remota do Congresso deve começar às 14 horas para os deputados e às 16 horas para os senadores. (Agência Câmara de Notícias)

FOTO: Leonardo Sá / Agência Senado

 

SAÚDE I: Brasil registra 92 mortes em 24 horas

O Brasil registrou mais 4.043 casos de covid-19 e 92 mortes em 24 horas, segundo registra a atualização epidemiológica divulgada pelo Ministério da Saúde na noite desse domingo (28/11). No balanço geral, o país teve 22.080.906 casos de covid-19, com 614.278 óbitos.

Recuperação - A taxa de recuperação é de 96,4% - a mais alta registrada até agora. Mais de 21,29 milhões de pessoas são consideradas livres da infecção pelo novo coronavírus.

Casos ativos - O boletim mostra, ainda, 173.314 casos ativos de covid-19, que estão sob cuidados médicos e foram informados ao Sistema Nacional de Saúde (SUS).

Investigação - Há 2.851 óbitos por síndrome respiratória aguda grave (SRAG) em investigação. Isso porque, em muitos casos, a análise sobre a causa da morte continua mesmo após o óbito.

Estados - No topo do ranking de mortes por estado, estão São Paulo (154.002), Rio de Janeiro (69.024), Minas Gerais (56.163), Paraná (40.772) e Rio Grande do Sul (36.077). Os estados que menos registraram mortes por covid-19 foram o Acre (1.846), o Amapá (2.002) e Roraima (2.050).

Vacinação - O painel nacional de vacinação do Ministério da Saúde segue desatualizado desde quinta-feira (25/11), 306.982.366 doses de imunizantes aplicadas em todo o Brasil, com 364.177.468 doses distribuídas entre todos os estados e o Distrito Federal. (Agência Brasil)

 

whatsapp image 2021-11-28 at 20.58.02

SAÚDE II: Mais 306 casos e um óbito são confirmados pela Covid-19 no Paraná

saude II 29 11 2021A Secretaria de Estado da Saúde divulgou nesse domingo (28/11) mais 306 casos confirmados e uma morte em decorrência da infecção causada pelo novo coronavírus. Os casos são referentes aos meses ou semanas anteriores e não representam a notificação das últimas 24 horas.

Soma - Os dados acumulados do monitoramento da Covid-19 mostram que o Paraná soma 1.571.688 casos confirmados e 40.550 mortos pela doença.

Meses - Os casos confirmados divulgados nesta data são de novembro (145), outubro (23), setembro (24), agosto (28), julho (33), junho (23) e maio (30) de 2021. O óbito divulgado nesta data é de novembro de 2021.

Internados - 177 pacientes com diagnóstico confirmado estão internados. São 117 pacientes em leitos SUS (69 em UTI e 48 em leitos clínicos/enfermaria) e 60 em leitos da rede particular (34 em UTI e 26 em leitos clínicos/enfermaria).

Exames - Há outros 745 pacientes internados, 447 em leitos UTI e 298 em enfermaria, que aguardam resultados de exames. Eles estão em leitos da rede pública e particular e são considerados casos suspeitos.

Óbitos - A Sesa informa a morte de mais um paciente. Trata-se de um homem de 94 anos residente no município de Umuarama, e a morte ocorreu neste domingo (28).

Fora do Paraná - O monitoramento da Sesa registra 6.243 casos de residentes de fora do Estado, 222 pessoas morreram. (Agência de Notícias do Paraná)

Confira o informe completo clicando AQUI. 

Veja AQUI os ajustes e relatório de exclusões.

 


Versão para impressão


RODAPE