COCAMAR I: Investimentos em São Paulo são discutidos com governo

cocamar I 30 11 2021A convite do Francisco Matturro, diretor executivo da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento de São Paulo, e do titular da pasta, o secretário Itamar Borges, o presidente do Conselho de Administração da Cocamar, Luiz Lourenço, participou, na tarde de segunda-feira (29/11) de uma reunião do secretariado do governo paulista, que contou com a presença do governador João Doria.

Explanação - Depois de cumprida a pauta, em que foram discutidos vários assuntos, Lourenço recebeu o microfone para fazer uma explanação ao governador e sua equipe a respeito da atuação da Cocamar naquele estado.

Investimentos - O dirigente da cooperativa falou inicialmente sobre os investimentos que estão sendo realizados na região oeste, nos municípios de Mirante do Paranapanema, Iepê e Palmital. Na primeira, vem sendo construída uma completa estrutura de atendimento para o recebimento de grãos e comercialização de insumos agropecuários; na segunda, a ampliação da capacidade de armazenamento de grãos e, na terceira, a construção também de uma unidade completa, às margens da Rodovia Raposo Tavares, para receber as safras e comercializar insumos.

Reforma de canaviais - Os investimentos superam os R$ 110 milhões e as estruturas de Mirante do Paranapanema e Iepê darão suporte a um programa de reforma de canaviais que a Cocamar desenvolve em parceria com três usinas, no qual oferece oportunidade de participação a mais de 100 famílias de produtores cooperados do Paraná e São Paulo. Por essa iniciativa, cerca de 30 mil hectares são arrendados pela cooperativa junto às usinas e repassados a produtores interessados em ampliar suas áreas de plantio de soja, oferecendo acompanhamento técnico, disponibilizando um seguro por meio de sua corretora, fornecendo os insumos e recebendo toda a produção.

ILPF - Lourenço comentou que, em seu terceiro ano, o programa de renovação de canaviais vem se expandindo rapidamente e ajudando a dinamizar a economia de vários municípios. Ele falou também de outro programa da cooperativa em andamento no oeste paulista: a integração lavoura-pecuária-floresta (ILPF), que promove a reforma de pastagens degradadas com a cultura da soja - que passa a ser mais uma opção de renda aos produtores.

Braquiária - Conduzida com modernas tecnologias, essa prática impulsiona a produtividade da pecuária, cujo período de terminação acontece durante o inverno, quando a braquiária, cultivada após a colheita da soja, viceja em abundância. A braquiária é que vai possibilitar, ainda, a cobertura do solo para o plantio direto, no verão.

Grande potencial - A integração se completa com o plantio intercalar de eucaliptos, cuja sombra garante o conforto térmico aos animais. Reconhecida como uma atividade sustentável, a ILPF tem no noroeste do Paraná e no oeste de São Paulo, onde os solos são arenosos, grande potencial para se desenvolver e gerar riquezas aos municípios. Desde 1996 a Cocamar incentiva a ILPF entre os seus cooperados, sendo uma das pioneiras no Paraná e no país, contando atualmente com mais de 200 mil hectares de integração em diferentes formatos.

Unidades - No oeste do estado de São Paulo, além de Iepê e Palmital e em breve Mirante do Paranapanema, a Cocamar conta com unidades de atendimento em Presidente Prudente e Cruzália, além de lojas para a comercialização de insumos, em parceria com a Syngenta, em Itapeva, Buri e Itaberá, na região sul.

Números - A Cocamar Cooperativa Agroindustrial foi fundada em 1963 e se posiciona entre as principais organizações cooperativistas do país, com 98 estruturas distribuídas por aqueles dois estados e também no Mato Grosso do Sul, onde presta atendimento a mais de 16 mil produtores cooperados. Está sediada em Maringá, onde possui um dos maiores e mais diversificados parques industriais do cooperativismo brasileiro. A previsão de faturamento da cooperativa, em 2021, é de R$ 9,5 bilhões, um recorde, frente aos R$ 7 bilhões de 2020. (Imprensa Cocamar)

 

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn