COMÉRCIO EXTERIOR: Balança comercial abre dezembro com superávit de US$ 1,07 bilhão, em alta de 191,6%

comercio exterior 07 12 2021A balança comercial brasileira abriu o mês de dezembro com superávit de US$ 1,07 bilhão, em alta de 191,6% em relação à média diária de dezembro de 2020, elevando para US$ 58,13 bilhões o superávit acumulado do ano. As exportações na primeira semana do mês cresceram 60,4% e somaram US$ 4,04 bilhões, enquanto as importações subiram 37,9%, chegando a US$ 2,96 bilhões. A corrente de comércio (soma das exportações e importações) aumentou 50%, alcançando US$ 7 bilhões. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira (6/12) pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério da Economia.

Acumulado - Com os US$ 58,13 bilhões, o superávit registra alta de 25,4% no acumulado de janeiro até a primeira semana de dezembro, refletindo o crescimento de 35,1% das exportações, que chegaram a US$ 260,06 bilhões, e de 38,2% das importações, que totalizaram US$ 201,93 bilhões. A corrente de comércio atingiu US$ 461,99 bilhões no período, com aumento de 36,5%, em comparação com o resultado de janeiro a dezembro do ano passado.

Exportações no mêsAs exportações na primeira semana do mês cresceram nos três setores. A alta foi de 37,1% em Agropecuária, que somou US$ 452 milhões; de 77,4% na Indústria Extrativa, com US$ 1,19 bilhão; e de 57,8% na Indústria de Transformação, que alcançou US$ 2,37 bilhões.

Produtos agropecuários - Entre os produtos agropecuários, a expansão das exportações foi puxada, principalmente, pelo crescimento nas vendas de café não torrado (+55,8%), especiarias (+270,8%) e soja (+973,9%). Para a Indústria Extrativa, contribuíram os aumentos dos valores exportados de minério de ferro e seus concentrados (+32,7%), minérios de cobre e seus concentrados (+238%) e óleos brutos de petróleo ou de minerais betuminosos, crus (+146,8%).

Indústria de Transformação - Já a Indústria de Transformação refletiu principalmente o incremento das vendas de farelos de soja e outros alimentos para animais (excluídos cereais não moídos), farinhas de carnes e outros animais (+202,8%), produtos semi-acabados, lingotes e outras formas primárias de ferro ou aço (+373%) e outras máquinas e equipamentos especializados para determinadas indústrias e suas partes (+1.015,3%).

Importações por setores e produtos Do lado das importações, a Secex registrou crescimento de 1,1% em Agropecuária, que somou US$ 55,60 milhões; de 408,2% na Indústria Extrativa, com US$ 337,9 milhões; e de 25,9% na Indústria de Transformação, que alcançou US$ 2,51 bilhões.

Crescimento - Os produtos com maiores crescimentos nas compras externas, nesta primeira semana de dezembro, foram trigo e centeio não moídos (+15,6%), milho não moído, exceto milho doce (+109,6%) e cacau em bruto ou torrado (+37%) na Agropecuária. Na indústria Extrativa, destaque para outros minérios e concentrados dos metais de base (+427,9%), carvão, mesmo em pó, mas não aglomerado (+133%) e gás natural, liquefeito ou não (+1.358,6%).

Compras - Já a Indústria de Transformação aumentou as compras de óleos combustíveis de petróleo ou de minerais betuminosos, exceto óleos brutos (+138,7%), medicamentos e produtos farmacêuticos, exceto veterinários (+186,6%) e adubos ou fertilizantes químicos, exceto fertilizantes brutos (+131,3%). (Ministério da Economia)

Veja os principais resultados da balança comercial

FOTO: Pixabay

 

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn