In√≠cio Sistema Ocepar Comunica√ß√£o Informe Paran√° Cooperativo √öltimas Not√≠cias PROTE√ćNA ANIMAL I: Novo status sanit√°rio do Paran√° completa um ano e impulsiona investimentos bilion√°rios

 

 

cabecalho informe

PROTE√ćNA ANIMAL I: Novo status sanit√°rio do Paran√° completa um ano e impulsiona investimentos bilion√°rios

O reconhecimento internacional do Paran√° como √°rea livre de febre aftosa sem vacina√ß√£o completa um ano nesta sexta-feira (27/05). Em 2021, a Organiza√ß√£o Mundial da Sa√ļde Animal (OIE) concedeu ao Paran√°, por meio da chancela ao bom trabalho de sanidade agropecu√°ria, uma credencial para abrir mercados para as prote√≠nas animais produzidas no Estado, com a possibilidade de comercializa√ß√£o a pa√≠ses que pagam melhor pelo produto.

Conquista - A conquista √© fruto de mais de 50 anos de trabalho e parceria entre iniciativa privada, entidades representativas do agroneg√≥cio e governo estadual, tendo em vista os benef√≠cios econ√īmicos que o status pode proporcionar a todo o Estado.

Peste su√≠na - Da mesma forma, a uni√£o foi fundamental para a classifica√ß√£o como zona livre de peste su√≠na cl√°ssica independente, confirmando o Paran√° fora de um grupo atualmente formado por 11 estados, o que garante maior prote√ß√£o internamente e vantagens sanit√°rias aos produtores locais no mercado internacional.

Investimentos - Os reflexos dessas duas conquistas j√° podem ser notados pelo volume de investimentos que ind√ļstrias do setor de prote√≠nas animais realizam nas cadeias de su√≠nos, peixes, frangos, leite e pecu√°ria bovina de corte.

Busca - Tendo como premissa que a mudan√ßa dos olhos do mundo em rela√ß√£o √† sanidade bovina tamb√©m reflete na busca por outras prote√≠nas animais, nos √ļltimos anos, cerca de 30 frigor√≠ficos anunciaram a instala√ß√£o ou amplia√ß√£o de unidades no Paran√°. Os investimentos j√° anunciados ou previstos somam aproximadamente R$ 6,6 bilh√Ķes em pelo menos 23 munic√≠pios, gerando cerca de 14 mil empregos diretos.

Seguran√ßa - Para o setor privado, o status garantiu mais seguran√ßa para investimentos, analisa o diretor-presidente da Cooperativa Agroindustrial Consolata - Copacol, Valter Pitol. A cooperativa estabeleceu um projeto de crescimento e j√° come√ßou a investir. Em Assis Chateaubriand, o Frigor√≠fico da Frimesa ‚Äď resultado da uni√£o das cooperativas Copacol, C. Vale, Lar, Primato e Copagril ‚Äď deve iniciar as opera√ß√Ķes em 2023. O valor investido √© de R$ 2,5 bilh√Ķes.

Novos mercados - ‚ÄúO fato de o Paran√° ter se antecipado nos trouxe benef√≠cios, permitiu acessar novos mercados na suinocultura. Ent√£o, pudemos investir com mais intensidade no aumento da produ√ß√£o de su√≠nos por meio da Frimesa‚ÄĚ, disse Pitol.

Outras prote√≠nas - Os novos projetos incluem outras prote√≠nas. A Copacol adquiriu o frigor√≠fico da Til√°pia Pisces, de Toledo, com investimento de R$ 60 milh√Ķes. O projeto inclui uma estrutura de meio ambiente para informar e orientar cooperados que est√£o entrando na atividade de piscicultura e tamb√©m para os que est√£o ampliando a produ√ß√£o. A unidade de Toledo produz 170 mil til√°pias por dia. Em 2025, a meta √© 230 mil diariamente.

BRF - Outro exemplo √© a BRF, que vai investir R$ 292 milh√Ķes em moderniza√ß√£o e amplia√ß√£o de suas unidades no Paran√°. Tamb√©m foi confirmada a retomada da produ√ß√£o de perus em Francisco Beltr√£o, no Sudoeste do Estado, poucas semanas depois de a planta ter recebido a habilita√ß√£o para exportar ao M√©xico.

Desempenho - O secret√°rio estadual da Agricultura e do Abastecimento, Norberto Ortigara, reafirma a diversidade de setores que est√£o sendo beneficiados pelo novo status sanit√°rio. Ele cita exemplos no setor de piscicultura, como da Copacol e C. Vale, em Palotina, que ampliou sua capacidade; Cocari e Aurora, que atuam em frango em Mandaguari e assumiram frigor√≠fico em Alvorada do Sul; a Coopermota, que assumiu ind√ļstria em Corn√©lio Proc√≥pio; o grupo Friella, em Santa Helena; a Plusval, em Ipor√£, e um investimento de R$ 500 milh√Ķes em uma f√°brica de queijo nos Campos Gerais.

Regi√Ķes - ‚ÄúV√°rias regi√Ķes est√£o fazendo grandes, m√©dios e pequenos investimentos. Todos os grandes atores do Paran√° est√£o fazendo investimento, e cabe mais. Queremos agregar valor ao produto estadual. S√£o passos importantes que permitem ao Paran√° se tornar ainda mais competitivo no mercado internacional, gerando novos empregos e mais renda‚ÄĚ, afirmou Ortigara.

N√ļmeros - Os n√ļmeros comprovam a for√ßa da agropecu√°ria paranaense. No ano passado, o Estado ampliou o bom desempenho que tem na produ√ß√£o de prote√≠nas animais. Em 2021, somando-se as carnes bovina, su√≠na e de frango, o Paran√° produziu 6,213 milh√Ķes de toneladas.

Abate - Foi o estado que mais abateu frangos, reforçando a liderança no setor, com 33,6% de participação nacional, o que representa 20,2 pontos percentuais acima de Santa Catarina, segundo colocado. Também houve crescimento expressivo na suinocultura, com abate de 786,36 mil cabeças a mais que em 2020. Nesse segmento, o Estado é o segundo colocado, com 20,3% de participação, atrás de Santa Catarina, com 28,4% do abate nacional.

Bovina - Em carne bovina, devido ao fechamento de mercado, particularmente da China, houve redu√ß√£o no abate em todo o Pa√≠s e o Paran√° seguiu a tend√™ncia, com 238,96 mil cabe√ßas a menos em compara√ß√£o a 2020, queda de 16,1%. No entanto, os n√ļmeros de produ√ß√£o de prote√≠nas animais continuam em alta.

Estradas - A conquista da certifica√ß√£o de Estado livre da febre aftosa sem vacina√ß√£o e o aparte como bloco √ļnico livre de peste su√≠na cl√°ssica foram estimuladores do crescimento no rebanho e em n√ļmero de abates, refor√ßando a lideran√ßa do Paran√° na produ√ß√£o brasileira de prote√≠na animal. Mas n√£o s√£o atos isolados. Paralelo a isso, o Estado refor√ßou investimentos, entre outras atividades, em estradas rurais, com vistas a oferecer condi√ß√Ķes de transporte mais adequado; e em agroind√ļstrias para ajudar, sobretudo, a agricultura familiar a processar os alimentos.

UPD - Um dos mais recentes empreendimentos inaugurados no Estado, a Unidade de Produ√ß√£o de Desmamados (UPD), na Estrada Alvorada, em Jesu√≠tas, no Oeste do Estado, recebeu investimentos de R$ 120 milh√Ķes. Foram criados 85 empregos diretos e mais 90 cooperados devem se integrar aos 146 que hoje j√° participam do processo de cria√ß√£o de su√≠nos. Ao final, ser√£o acrescidos mais 300 mil leit√Ķes por ano na termina√ß√£o, que ser√£o entregues √† planta industrial da Frimesa em Assis Chateaubriand.

Estradas - Para que n√£o haja atrasos tanto na chegada de insumos quanto na retirada dos animais, boas estradas s√£o fundamentais. Em Jesu√≠tas, a Estrada Roma, importante liga√ß√£o entre comunidades do meio rural, est√° recebendo pavimenta√ß√£o com pedras irregulares como parte do Programa Estradas Rurais Integradas aos Princ√≠pios e Sistemas Conservacionistas ‚Äď Estradas da Integra√ß√£o. O investimento de mais de R$ 1,1 milh√£o do Estado, em parceria com a prefeitura, possibilitar√° a liga√ß√£o com um matrizeiro de ovos galados da Copacol, estendendo-se por 4.356 metros lineares.

Participa√ß√£o do Estado - ‚Äú√Č muito importante a participa√ß√£o do Estado, principalmente na melhoria das estradas rurais para ter acesso regular tanto na unidade quanto nas propriedades dos cooperados‚ÄĚ, disse o presidente da Copacol, Valter Pitol. ‚ÄúN√≥s n√£o podemos falhar na quest√£o de acesso, pois sair√£o 300 mil leit√Ķes por ano e precisamos estar tranquilos em rela√ß√£o a isso‚ÄĚ.

Economia - Segundo ele, as obras representam economia no transporte e na manuten√ß√£o dos ve√≠culos. ‚ÄúH√° quem precisava buscar frango, peixe, leit√£o e acabava atolando o caminh√£o‚ÄĚ, acentuou.

Estrada Alvorada - Esse trabalho tamb√©m ser√° realizado na Estrada Alvorada, em Iracema do Oeste, que tamb√©m beneficiar√° produtores de Formosa do Oeste e de Jesu√≠tas, fazendo a liga√ß√£o com a Unidade de Produ√ß√£o de Desmamados. Ali est√£o previstos 5.600 metros de pavimenta√ß√£o com pedras irregulares, com investimento de pouco mais de R$ 1,8 milh√£o por parte do Estado.

Palotina - E n√£o √© apenas naquela regi√£o que as estradas rurais t√™m facilitado a chegada aos complexos em que as prote√≠nas animais s√£o processadas. Em Palotina, por exemplo, o complexo industrial da C. Vale √© acessado por meio da Linha Conc√≥rdia. Para o trecho de 2,2 quil√īmetros de extens√£o o Estado participou com R$ 527 mil. O que √© apenas uma parte dos R$ 304 milh√Ķes investidos na pavimenta√ß√£o de mais de 1 mil quil√īmetros de estradas rurais desde 2019 em todo o Estado, ajudando os agropecuaristas paranaenses a produzir e retirar a produ√ß√£o de sua propriedade de uma forma mais confort√°vel.

Pavimenta√ß√£o - Em pouco mais de tr√™s anos, o Governo do Estado pavimentou 1.000 quil√īmetros de estradas rurais com pedras poli√©dricas ou com blocos sextavados em todo o Paran√°. O investimento chegou a R$ 304 milh√Ķes, beneficiando 18 mil fam√≠lias de 2 mil comunidades em 202 munic√≠pios

Energia - Segundo Valter Pitol, a participa√ß√£o do Estado tamb√©m √© importante para facilitar o acesso dos produtores a energias renov√°veis, visto que esse √© um insumo que interfere em 30% do custo no caso do peixe, e de 15% a 20% na cadeia do frango. ‚ÄúA energia fotovoltaica, principalmente para peixe e frango, reduz significativamente o custo de produ√ß√£o e viabiliza a propriedade‚ÄĚ, afirmou.

Banco do Agricultor - Para atender a esse pedido, o Governo lan√ßou o Banco do Agricultor Paranaense, pelo qual o Estado assume parte ou a integralidade dos juros de financiamentos. No caso espec√≠fico da energia rural renov√°vel, seja por sistema solar fotovoltaico ou pelo uso de biomassa para bioenergia ou biometano, os projetos apresentados at√© 31 de dezembro de 2022 t√™m 100% dos juros assumidos pelo Estado.

Estrutura - A C. Vale est√° investindo R$ 75 milh√Ķes em uma Unidade Produtora de Leit√Ķes Desmamados (UPD). Ser√£o levantados cinco galp√Ķes capazes de alojar at√© cinco mil f√™meas. A previs√£o √© produzir 160 mil leit√Ķes por ano, abastecendo at√© 40 novas unidades de termina√ß√£o de su√≠nos, possibilitando, inclusive, a inclus√£o de novos produtores. A produ√ß√£o vai alimentar o frigor√≠fico da Frimesa em Assis Chateaubriand. Os dejetos devem ser utilizados para produ√ß√£o de aproximadamente 5.700 Kwh/dia de energia el√©trica.

Paran√° Trif√°sico - Ainda √°rea da energia, o setor agropecu√°ria √© beneficiado pelo programa Paran√° Trif√°sico, um investimento de R$ 2,7 bilh√Ķes, feito pela Copel, para substituir antigas estruturas monof√°sicas por trif√°sicas e garantir energia de maior qualidade √† popula√ß√£o rural, contribuindo para o desenvolvimento do setor agroindustrial paranaense.

Constru√ß√£o - Desde que foi lan√ßado, em 2019, o programa construiu 7.913 quil√īmetros de redes trifaseadas em todo o Estado. A extens√£o equivale a mais de 10 vezes a dist√Ęncia entre Foz do Igua√ßu e Paranagu√°. As estruturas conclu√≠das representam 31,6% do total previsto para a iniciativa at√© 2025, per√≠odo em que ser√£o constru√≠dos 25 mil quil√īmetros de redes em √°reas rurais. Somente em 2022, o programa vai investir R$ 450 milh√Ķes em 4 mil quil√īmetros de novas redes.

Investimentos - Confira alguns investimentos que o Paran√° recebe nesse mercado:

SU√ćNOS

Assis Chateaubriand ‚Äď Frigor√≠fico da Frimesa, que √© resultado da uni√£o das cooperativas Copacol, C. Vale, Lar, Primato e Copagril, deve iniciar produ√ß√£o em 2023. O investimento √© de R$ 2,5 bilh√Ķes.

Cascavel ‚Äď A Coopavel fez investimento de R$ 220 milh√Ķes para ampliar estruturas e aumentar a produ√ß√£o e abate de su√≠nos.

Castro ‚Äď A Alegra Foods, empresa das cooperativas Fr√≠sia, Capal e Castrolanda, investiu cerca de R$ 60 milh√Ķes nos √ļltimos anos para ampliar de 3,2 mil para 3,9 mil abates de su√≠nos/dia. J√° a Castrolanda inaugurou em 2021 a quinta maternidade da Unidade de Produ√ß√£o de Leit√Ķes.

Ibipor√£ ‚Äď O RPF Group, que abate 3,1 mil cabe√ßas diariamente, investiu R$ 20 milh√Ķes em unidade para processamento dos subprodutos su√≠nos para fabrica√ß√£o de farinha e √≥leo para alimenta√ß√£o dos animais (capacidade para 50 toneladas dia de mat√©ria-prima) e em uma f√°brica de banha com capacidade para 20 toneladas/dia

Jesu√≠tas ‚Äď Unidade de Produ√ß√£o de Desmamados (UPD) da Copacol, com investimento de R$ 120 milh√Ķes.

Laranjeiras do Sul ‚Äď A Agro Laranjeiras investiu R$ 377 milh√Ķes em unidade de desmamados, com produ√ß√£o de 980 mil leit√Ķes desmamados por ano.

Paranava√≠/Santo Ant√īnio do Caiu√° ‚Äď A Agroceres Pic, n√ļcleo gen√©tico e unidade de dissemina√ß√£o de genes de su√≠nos, recebeu investimento superior a R$ 100 milh√Ķes com capacidade para alojar 3,6 mil f√™meas de elite com produ√ß√£o de at√© 110 mil animais por ano. Cria√ß√£o de 300 postos de trabalhos diretos e indiretos.

Rio Negro ‚Äď O frigor√≠fico Primaz recebeu, em 2019, o selo do Sisbi ‚Äď Sistema Brasileiro de Inspe√ß√£o de Produtos de Origem Animal, √† √©poca foi o 32¬ļ do Estado, e est√° aumentando a produ√ß√£o.

Santa Helena ‚Äď A Alimentos Friella constr√≥i moderno frigor√≠fico, com previs√£o de abate de 6 mil su√≠nos por dia, estima que cerca de mil empregos sejam gerados em cada turno.

C. Vale ‚Äď Constr√≥i UPD em Palotina, visando ao fornecimento a integrados para atender o novo frigor√≠fico da Frimesa que est√° sendo constru√≠do em Assis Chateaubriand. O investimento √© de R$ 75 milh√Ķes.

FRANGO

Cascavel ‚Äď Lar Cooperativa Agroindustrial investe R$ 82 milh√Ķes.

Ipor√£ ‚Äď Administrada pela PlusVal (joint venture da Pluma Alimentos, de Dois Vizinhos, e C. Vale, de Palotina), faz investimento de R$ 12 milh√Ķes na cidade.

Marechal C√Ęndido Rondon ‚Äď Lar Cooperativa assumiu o comando de um frigor√≠fico local, passando a ter quatro unidades e abate de 925 mil aves/dia. Investimento de R$ 410 milh√Ķes.

Medianeira ‚Äď Cooperativa Lar anunciou investimento de R$ 135 milh√Ķes para aumentar capacidade de produ√ß√£o.

Rol√Ęndia ‚Äď Lar Cooperativa Agroindustrial. Complexo com capacidade para processamento di√°rio de 175 mil frangos, f√°brica de ra√ß√£o com capacidade de produzir 19 mil toneladas/m√™s e unidade de recep√ß√£o e beneficiamento de gr√£os com capacidade de 16,8 mil toneladas. Gera√ß√£o de 1.900 empregos diretos.

Rondon ‚Äď Foi reativado, em 2019, o frigor√≠fico da antiga Averama, que funciona em parceria operacional com a Jaguafrangos, de Jaguapit√£.

Umuarama ‚Äď PlusVal realiza investimentos com vista a ampliar a capacidade de abate para at√© 200 mil frangos/dia, com possibilidade de ter pelo menos mais 1 mil novos empregos.

PEIXES

Alvorada do Sul ‚Äď Unidade de Beneficiamento de Pescados Lu√≠s Carlos Bufalo foi reativada, com investimentos dos governos federal, estadual e municipal em valor de R$ 4,2 milh√Ķes.

S√£o Jo√£o do Iva√≠ ‚Äď O frigor√≠fico Mais Fish recebeu chancela do Sistema Brasileiro de Inspe√ß√£o de Produtos de Origem Animal (Sisbi-POA), concedido pelo Cons√≥rcio Cid Centro. Com isso, os produtos da marca Mais Fish podem ser vendidos em todo o Brasil. De 30 funcion√°rios deve duplicar e o propriet√°rio j√° projeta expans√£o do frigor√≠fico.

Toledo ‚Äď Copacol adquiriu o frigor√≠fico da Til√°pia Pisces, em investimento de R$ 60 milh√Ķes. Abate de 40 mil til√°pias ao dia.

BOVINOS

Pira√≠ do Sul ‚Äď Grupo Boi Bar√£o constr√≥i frigor√≠fico com investimento de mais de R$ 10 milh√Ķes e previs√£o de gerar 70 empregos diretos.

PERU

Francisco Beltr√£o ‚Äď A BRF vai investir R$ 292 milh√Ķes em moderniza√ß√£o e amplia√ß√£o de suas unidades no Paran√°. Tamb√©m foi confirmada a retomada da produ√ß√£o de perus em Francisco Beltr√£o, poucas semanas depois de a planta ter recebido a habilita√ß√£o para exportar ao M√©xico. A nova linha criar√° mais de 400 empregos diretos.

GERAL

Guarapuava ‚Äď CooperAlian√ßa Carnes Nobres com R$ 83 milh√Ķes em investimento e gera√ß√£o de 219 empregos diretos. Previs√£o de abater 345 cabe√ßas/dia de bovinos e ovinos para carnes nobres.

Rol√Ęndia ‚Äď JBS investe R$ 1,8 bilh√£o para constru√ß√£o da maior f√°brica de empanados e salsichas do mundo.

Toledo ‚Äď A Primato tem investimento de R$ 250 milh√Ķes na cidade.

(Agência Estadual de Notícias)

 

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to LinkedIn

Últimas Notícias

/* #### ANTIGA TAG DO GOOGLE ANALYTICS */