Início Sistema Ocepar Comunicação Informe Paraná Cooperativo Últimas Notícias CAMINHOS DO CAMPO: Reportagem mostra cooperados da Primato que investiram em usina de biometano e já colhem os lucros

 

 

cabecalho informe

CAMINHOS DO CAMPO: Reportagem mostra cooperados da Primato que investiram em usina de biometano e já colhem os lucros

Maria e Emílio Agnst, suinocultores cooperados da Cooperativa Primato, de Toledo, no oeste do Paraná, foram os personagens da reportagem sobre energia renovável que foi ao ar neste domingo (05/05) no programa Caminhos do Campo, da RPC. Há oito meses, o casal investiu numa usina de biometano, que já está garantindo uma renda extra para a família.

Inovação - Quando a maior parte dos investimentos para produção de energia limpa vinha sendo destinada a usinas solares, Maria e Emílio decidiram inovar. Já que o objetivo principal era resolver a destinação dos dejetos dos animais criados na propriedade, eles optaram pela usina de biometano. O investimento foi de R$ 3 milhões, financiados em 10 anos pelo programa Renova Paraná, do governo do estado.  â€œEra uma insegurança por ser um projeto novo”, lembra Maria. Mas, o resultado já aparece. “Em menos de um ano, a produção de suínos e leite já foi triplicada”, conta Emílio. 

Aproveitamento total - Com o projeto em funcionamento, os dejetos dos animais têm aproveitamento total. Saem da granja por uma tubulação seguindo até uma estrutura inflável onde a fermentação dá origem ao biogás que, filtrado na usina, vira biometano, um combustível natural que dá origem ao biogás. A produção própria cobre todo o consumo de energia elétrica da propriedade e, também, abastece quatro caminhões. Além disso, há ainda um excedente que é vendido para cooperativas da região rendendo R$ 640 por dia, que complementam o orçamento familiar. E os benefícios não param por aí. O biodigestado, resíduo líquido da produção do biogás, está sendo armazenado e, em breve, será transformado em biofertilizante.

Prejuízo vira lucro - O casal gastava, em média, R$ 8 mil por mês para dar a destinação adequada aos dejetos dos animais. Agora, aproveitando todo o material dentro da propriedade, o que era prejuízo vira lucro. Segundo Emílio Agnst, a produção do biometano rende cerca de R$ 10 mil mensais.

Íntegra - Confira a íntegra da reportagem aqui: https://globoplay.globo.com/v/12568668/?utm_source=share-universal&utm_medium=share-player-app&utm_campaign=videos 

 

icone prcoop icone instagram icone facebook icone X icone linkedin icone youtube icone flickr icone endereco