Início Sistema Ocepar Comunicação Informe Paraná Cooperativo Últimas Notícias BALANÇA COMERCIAL: Brasil bate recorde da exportação de janeiro a abril: US$ 108 bi

 

 

cabecalho informe

BALANÇA COMERCIAL: Brasil bate recorde da exportação de janeiro a abril: US$ 108 bi

balanca comercial 09 05 2024As exportações brasileiras bateram o recorde para o primeiro quadrimestre do ano, segundo os dados da Balança Comercial de abril divulgados nessa quarta-feira (08/05) pela Secretaria de Comércio Exterior do Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (Secex/MDIC).

Soma - Em abril, as exportações somaram US$ 31bilhões e as importações US$ 22 bilhões, com saldo positivo de US$ 9,04 bilhões e corrente de comércio de US$ 52,8 bilhões.

Total - No ano, as exportações totalizam US$ 108 bilhões, 5,7% acima do mesmo período de 2023, que havia alcançado a marca recorde de US$ 103 bilhões. Já as importações totalizaram US$ 81,1 bilhões, crescimento de 2,2% no período. O saldo positivo foi de US$ 27,7 bilhões e a corrente de comércio somou US$ 189,9 bilhões, aumento de 4,2%.

Abril/2024- Nas exportações, comparados ao mês de abril/2024 (US$ 30,92 bi) com abril/2023 (US$ 27 bi), houve crescimento de 14,1%. Em relação às importações, houve crescimento de 14,3%: US$ 21 bi agora, contra US$ 19 bi em 2023.

Saldo - Assim, no mês a corrente de comércio totalizou US$ 52,8 bilhões e o saldo foi de US$ 9,04 bilhões. Em relação a abril de 2023, houve crescimento de 14,2% na corrente de comércio.

Setor e produtos - Por setores, na comparação mensal, o desempenho das exportações foi o seguinte: queda de US$ 0,7 bi (-7,9%) em Agropecuária; crescimento de US$ 2,47 bi (48,6%) em Indústria Extrativa; e crescimento de US$ 2,15 bi (16,6%) em produtos da Indústria de Transformação.

Importações - Nas importações, houve crescimento de US$ 0,2 bi (58,1%) em Agropecuária; queda de US$ 0,05 bilhões (-3,1%) em Indústria Extrativa e crescimento de US$ 2,59 bi (15,3%) em produtos da Indústria de Transformação.

Quadrimestre - Na comparação quadrimestral, houve queda de US$ 1,43 bi (-5,5%) em Agropecuária; crescimento de US$ 5,72 bi (25,6%) em Indústria Extrativa e crescimento de US$ 1,76 bi (3,3%) em produtos da Indústria de Transformação.

Crescimento - Já as importações, nesse período tiveram crescimento de US$ 0,27 bi (16,5%) em Agropecuária; queda de US$ 0,6 bilhões (-10,1%) em Indústria Extrativa e crescimento de US$ 2,08 bi (2,9%) em produtos da Indústria de Transformação.

Destaques - Entre os produtos tradicionais que apresentaram recorde de exportação, destacam-se:

Petróleo bruto (US$ 15,8 bilhões)

Açúcar (US$ 5,7 bilhões)

Óleos combustíveis (US$ 4,2 bilhões)

Farelo de soja (US$ 3,6 bilhões)

Café em grão (US$ 3,1 bilhões)

Celulose (US$ 3 bilhões)

Outros - Outros produtos também merecem destaque nos recordes. Um deles é o suco de frutas, que alcançou a marca de US$ 899 milhões de janeiro a abril, crescimento de 14,7% em relação ao mesmo período do ano anterior. O recorde anterior foi em 2013, de US$ 868 milhões.

Suco de laranja - O suco de laranja representou 90% desse valor. Entretanto, a água de coco vem se destacando nas exportações desse grupo de produtos. De janeiro a abril, foram exportados US$ 18 milhões em água de coco, valor inédito para o período, com crescimento de 6,7% em relação ao mesmo período de 2023, recorde anterior com US$ 16,7 milhões. As principais origens são Ceará, Bahia, Pernambuco e Alagoas. O principal destino foram os Estados Unidos.

Frutas e nozes - Em outra categoria, frutas e nozes, o Brasil exportou US$ 338 milhões, crescimento de 13,9% em relação ao mesmo período do ano anterior. O recorde anterior era de 2021, com US$ 302 milhões.

Principais - As principais frutas exportadas pelo Brasil de janeiro a abril foram mangas, melões, limões e abacates. Os principais estados exportadores foram Rio Grande do Norte, Pernambuco, São Paulo, Bahia e Ceará; e os destinos principais são Europa e Estados Unidos.

Equipamentos - Já em relação a equipamentos, máquinas de energia elétrica tiveram exportações de US$ 270 milhões, 73,1% de crescimento em relação ao mesmo período do ano anterior. O recorde anterior era de 2009, com US$ 180 milhões.

Recorde - O Brasil também bateu recorde de exportação de máquinas de energia elétrica, como transformadores e conversores elétricos. Os Estados Unidos são o maior destino desses bens.

Destaques - Destacam-se ainda produtos de perfumaria ou tocador, com o valor de US$ 193 milhões, aumento de 7,8% em relação de janeiro a abril /23. Neste grupo estão xampus e outras preparações capilares, dentifrícios, perfumes, águas de colônia e maquiagens, entre outros. Os principais destinos foram México, Colômbia, Argentina, Chile e Estados Unidos.

Instrumentos e aparelhos - Por fim, instrumentos e aparelhos para usos medicinais, cirúrgicos, dentários ou veterinários exportaram US$ 74 milhões, aumento de 16,9% sobre o último recorde, de 2023 (US$ 63 milhões). Neste grupo estão agulhas para suturas, instrumentos odontológicos, seringas, catéteres etc. O Brasil exportou esses bens principalmente para os Estados Unidos, México, Colômbia e Argentina. (Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços)

Balança Comercial Mensal -  Dados Consolidados de abril/2024

FOTO: Pixabay

 

icone prcoop icone instagram icone facebook icone X icone linkedin icone youtube icone flickr icone endereco