Estudo comprova ampla ocorrência do ipê nas florestas do Brasil

Extenso estudo, realizado em áreas florestais sob manejo sustentável nos Estados do Acre e de Mato Grosso, mapeou mais de 40 milhões de árvores adultas das espécies ipê amarelo e ipê roxo. A ampla incidência registrada mostra que os ipês estão protegidos de extinção.
Segundo os pesquisadores envolvidos, esse total mapeado não considerou árvores jovens, arvoretas e banco de plântulas, afirma o pesquisador Evaldo Muñoz Braz, da Embrapa Florestas, de Colombo/PR. Resultados do estudo podem subsidiar análises e tomadas de decisão sobre normativas de manejo de espécies de ipês.

A pesquisa traz dados e informações fundamentais que colaboram em recentes debates no setor florestal sobre a inserção dos ipês na lista de espécies da flora ameaçadas de extinção. Além do trabalho de campo, o levantamento fez também comparações da estrutura das florestas entre amostragens atuais e de registros antigos do Radam Brasil (base do conhecimento de florestas brasileiras, implementada na década de 1970), buscando levantar o número de árvores e conhecer a estrutura total da floresta.

O ipê é uma espécie que figura entre as principais fontes de madeira nobre, um produto muito valorizado no exterior – mercado com exigência crescente de origem certificada e autorizada por órgãos ambientais. No Brasil, dados do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais (Ibama) indicam que a cadeia madeireira do ipê movimenta cerca de R$ 70 milhões por ano, sendo um dos principais produtos da economia de estados como Mato Grosso, Acre e Rondônia.

Saiba mais: www.embrapa.br/florestas
https://www.embrapa.br/busca-de-noticias/-/noticia/73763224/estudo-comprova-ampla-ocorrencia-do-ipe-nas-florestas-do-brasil?link=agencia

Para mais informações: www.paranacooperativo.coop.br

APP PrCoop News

Siga @sistemaocepar: Instagram – Facebook – Twitter – LinkedIn – YouTube – Flickr

baixar icon

 

 

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn